História Mugiwara - A Nova Geração (Interativa) - Capítulo 32


Escrita por: ~ e ~asabust

Postado
Categorias One Piece
Exibições 9
Palavras 1.897
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Shounen

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 32 - Luxuria


  -No porto de Chibi Island-

Mairin: Voltei - fala feliz e animada

?: Bem-vinda, como foi o trabalho? - pergunta uma mulher de óculos escuros

Mairin: Foi - pensando - fácil, eu diria, Kaola-sensei - sorri para a figura de óculos

Kaola: Entendi, conseguiu aquilo? - pergunta tomando um chá

Mairin: Eu sempre consigo - segurando uma maleta

Kaola: Vamos indo - pega a maleta

Elas sobem em um pequeno navio e saem navegando ruma a West Blue, e, enquanto isso, na prisão dos Sete Pecados, durante a madrugada:

Allan: O que acha? - pergunta encostado na parede

Yami: Isso é cruel demais. Mas, deixando isso de lado, você tá bem? - pergunta preocupada apontando para a coleira feita de kairoseki

Allan: Estou sim, relaxa - sorrindo

Yami: E o que fazer agora? - pergunta

Allan: Primeiro, temos que criar um tumulto com as crianças e esperar a Midori chegar - senta no chão

Yami: Eu penso o oposto. Se fizermos a rebelião agora, as crianças não conseguirão lutar. Temos que esperar a Midori-chan e os outros - olhando para ele

Allan: Por hora - se levanta - vamos continuar, temos mais três dias de trabalho até a Midori chegar - sorrindo

Yami: Verdade, vamos voltar - olhando para ele - Boa sorte

Allan: Você também - ele afirma andando na direção oposta à de Yami

 

Enquanto isso, no deserto, os mugiwaras faziam uma fogueira para pegar algo para comer. Sem Allan era difícil achar alguma planta comestível naquele deserto e achar água. Eles ficaram acampando e revezando de turno, para ver quem começava a observar. O acampamento era pequeno e apertado, mal tinha espaço.

Shion: - de guarda segurando as katanas olhando o horizonte - Será que ela está bem? - se pergunta mentalmente

Midori: Ainda acordado, Shion? - se espreguiçando e chegando perto

Shion: Midori - olha para ela - Sim, não devia estar dormindo? Eu sei que o meu turno já acabou, mas eu aguento - fala convencido

Midori: Admiro sua coragem e ambição, Shion, mas,você também precisa dormir - se senta ao lado dele

Shion: Eu sei, mas o seu turno foi antes do meu, agora seria o Kuromaru - olhando para o mesmo dormindo em cima da rocha

Midori: Pode ir dormir, eu só acordei pra tomar um ventinho da noite - se espreguiçando

Shion: Valeu, Midori - se levanta e vai andando e senta em uma areia macia - É mesmo, baseado em como o Zoro falava, você parece seu pai - deita e fecha os olhos

Midori: - sentindo o vento em seu rosto - Meu pai? Portgas D. Ace - segurando Tamashi

 

Enquanto isso, na sala de Akashe

Ishido: Como assim acelerar o processo, Akashe-sama? - pergunta sentado em uma cadeira

Akashe: Eu sei que a Shinigami vai vir para cá. Ela é filha do Portgas D. Ace e sobrinha do rei dos piratas, Monkey D. Luffy, e do revolucionário Sabo - olhando as estrelas

Ishido: Acha que por causa disso, ela virá? - pergunta pegando um jornal e lendo

Akashe: Tenho sim, ela virá de todo o jeito - avisa sério

Ishido: Quer que eu prepare uma festa de boas vindas? - fala colocando o jornal do lado olhando para ele

Akashe: Não precisa - olhando para Ishido

Ishido: Sem querer te ofender, Akashe-sama, mas eu acho que você está um pouco despreocupado - olhando para ele seriamente

Akashe: Está com medo, Ishido? - olhando para ele com um tom de brincadeira

Ishido: Você me conhece desde que éramos crianças, então já deve saber - se levantando

Akashe: Vai vigiar a Fuu? - pergunta desconfiado

Ishido: Quem sabe, talvez sim, talvez não - saindo da sala

Akashe: - pegando o poster de Midori - Gol D. Midori, interessante

 

Enquanto isso, na cela onde as crianças com maior idade ficavam:

Megumi: Akira, onde você tinha ido? E se os guardas tivessem te visto? - fala preocupada

Allan: Foi mal, foi mal "os guardas me viram, mas não deram trabalho nenhum" Eu fui ao banheiro - fala sem jeito

Megumi: Quando você acha que vamos sair? - fala triste olhando o céu por uma pequena janela que refletia o céu azul brilhante

Allan: Se me perguntar - pensando - eu acho que em três dias - sorrindo para ela

Megumi: Você tem muita esperança, quem dera fosse assim tão rápido - ainda olhando o céu e derramando as lágrimas

Allan: Minha mãe diz que, mesmo que a situação seja impossível e as probabilidades estejam contra você, você jamais deve perder as esperanças - fala abraçando a mesma que chorava em seus braços - "Mas quando a Midori chegar aqui"

Megumi: Você tá pensativo, o que foi? - limpando as lágrimas

Guarda: Ei, crianças, o descanso acabou - fala chegando perto e apontando a espada contra eles

Allan se levanta e chega perto do guarda

Guarda: O que foi, garotinho? Quer o colo da sua mãe, é? - rindo

Allan: Quero que cale a boca ou você quer brigar? - fala sério

Guarda: Ohh, o garotinho quer bancar o herói pra princesinha dele - rindo

Allan: Vai ser assim?

Allan chega perto do guarda pulando nas costas dele e segurando o mesmo pelo pescoço. Ele o arremessa no chão, fazendo uma pequena cratera.

Allan: Devia ter calado a boca - pegando a chave e tirando as coleiras de kairoseki das crianças mais velhas

Megumi: Você tá cometendo um erro gravíssimo, Akira - tremendo

Allan: Akira? Meu nome não é Akira - sorrindo

Megumi: Como assim? - confusa

Allan: Eu sou Mugiwara no Allan ou Blue Scarf - fala brilhando

Megumi: O que tá acontecendo?

Allan: "Yami" o efeito da Modo Modo no Mi acabou - voltando ao tamanho normal

O guarda se levanta irritado e acerta Allan com a espada na barriga

Guarda: Consegui, mas... Hein? - olhando o cabo da espada derretendo pelo calor

Allan: O tempo que eu fiquei com kairoseki diminuiu um pouco a minha força, mas dá pra te derrotar rapidinho

 

No lado das crianças menores que estava na hora do almoço, apenas viam por um vidro rachado e uma onda de calor chegar até elas. Yui, apesar da idade, estava sendo mantida nesse grupo para separá-la de seu irmão mais novo.

Yui: O que foi isso? - fala preocupada

Hanako: Medo - tremendo

Yami: "o efeito da Modo Modo no Mi no Allan deve ter passado e logo eu vou voltar ao normal" - pensa comendo um pedaço de pão

Do nada três guardas voam quebrando o vidro, todos os três com a armadura pegando fogo e derretidas, deixando os homens lá dentro presos e Allan fica em cima deles

Yui: Um novo pecado - tremendo

Yami: Allan - olhando para ele

Allan: - olhando a comida de todos - Eu já sei, façam fila.

Allan joga toda a comida das crianças no lixo, vai até a cozinha e abre a geladeira e os armários

Allan: Com essas coisas - olhando - vai dar para fazer três jantares 5 estrelas, vamos nessa - tirando a luva

Yami: Aqui - tira da mochila a roupa dele junto do cachecol

Allan: Valeu, Yami - bota o cachecol de volta no pescoço

Yami: - pega uma espada largada no chão - Eu vou dar um jeito nos guardas restantes, faz a comida - sorrindo, já voltando à forma normal

Allan: Aqui - entrega o avental de cozinheiro - Você deu a sua roupa pra Papi, até ela e os outros chegarem fica com essa roupa - sorrindo

Yami: Valeu - sorrindo e correndo

Yami juntou todos os guardas perto da entrada sorrindo, apesar de estar cercada a mesma sorri e pula girando a espada

Yami: ittoryu - cai no chão e some aparecendo atrás dos guardas guardando a espada - Death Shadow Dance

Yami voltou pra perto de Allan. E, na sala de Akashe:

Ishido: Akashe-sama - se ajoelha

Akashe: Sim? - deitado na cadeira

Ishido: Dois mugiwaras se infiltraram na nossa base e estão libertando as crianças - fala sério

Akashe: Quem são? - pergunta curioso

Ishido: Yami e Allan - se levantando - Devo eliminá-los agora e dar exemplo pra Gol D. Midori? - pergunta

Akashe: Não, deixe eles fale para os outros seis pecados não fazerem nada - fala em tom de autoridade

Ishido: Mas, Akashe-sama... - tenta argumentar

Akashe: - apontando a mão pra Ishido com já alguns fios se movendo - Mesmo sendo meu amigo de infância, não hesitarei em te matar aqui e agora - fala com um olhar demoníaco

Ishdo: Claro, obrigado pelo aviso - sai da sala

Akashe: "Já começou, é guerra, Gol D. Midori" - pensa sorrindo


           Desde o começo da rebelião dentro da prisão quê Allan e Yami causaram e as crianças seguiam eles como algo natural, não demorou muito pra Midori chegar com os outros mugiwaras

Midori: Demoramos, Allan, Yami-chan? - pergunta

Allan: Nem tanto - sorrindo

Yami: Megumi-chan, explica para eles o que acabou de nos falar - fala se sentando

Shion: Como assim? - pergunta

Megumi: Eu sou Ooozukizuki Megumi - se apresenta

Papi: Prazer, Meguchan - sorrindo

Megumi: Bem, parece que os Sete Pecados Capitais já sabiam que os Mugiwaras chegariam e isso não foi surpresa - anuncia

Kittejin: Então, não tínhamos a vantagem como pensávamos - segurando o martelo

Kuromaru: Onde os Sete Pecados estão? - pergunta

Allan: Esse lugar tem nove andares. Onde nós estamos é o primeiro, a zona de cria, os outros 7 acima são os andares que os Sete Pecados guardam - explica

Yami: O último andar é onde o Akashe, o Shichibukai, habita e comanda tudo - termina de explicar

Midori: Onde fica a escada para o primeiro andar dos Sete Pecados? - pergunta

Yami: Nos sigam

Eles seguem andando até uma escada iluminada por lamparinas, eles se olham

Allan: Megumi - chega perto dela

Megumi: O que foi? - pergunta

Allan: Você se parece muito com ela, por isso eu sei que você pode, cuide desse lugar até voltarmos - sorri fazendo cafuné na menina

Megumi: Ela? - confusa

Allan: Uma amiga e também uma ferida - sorrindo

Midori: Terminou? Temos que ir - anuncia já na escada

Allan: Apressada... Já vou! - se levanta

Subiram a escada correndo, chegando a uma porta no meio do caminho que logo abriram e uma sombra os olhava

Kurama: Bem vindos, Mugiwaras - se levanta - Eu, o pecado da luxuria, irei lutar contra vocês - aponta a espada

Kurama corre e some aparecendo em cima deles e ia atacar com a espada

Yami: - saca a katana bloqueando a espada - Eu sou sua oponente - sorrindo

Kurama: Você - dando uma pulo para trás

Risa: Tem certeza, Yami? Eu posso lutar com ele - se voluntariando

Yami: Não será necessário - colocando a espada na bainha - Eu sou mais do que suficiente pra lidar com ele, vocês sigam em frente até o oitavo andar - pronuncia

Midori: Entendido, vamos - fala

Eles  correm para a porta fechada que levava à escada e ao segundo andar

Kurama: Não irei permitir - corre até eles

Yami: - bloqueia o caminho dele com a katana - Eu já disse, eu serei sua oponente - irritada

Kurama: Entendo, pode vir então - apontando a espada para ela

Yami:  "Espero não ter que usar o estilo de quatro espadas: Amaterasu" - pensa suando

                    continua


Notas Finais


quiz time ^^

-em uma entrevista Oda falou em porcentagem quanto one pice estava perto de ser finalizado,qual era essa porcentagem?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...