História Muito mais que amizade - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Júlio Cocielo
Personagens Júlio Cocielo, Personagens Originais
Tags Amizade De Longo Prazo, Romance
Exibições 82
Palavras 1.034
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura XD

Capítulo 36 - Bem mais intensa


Fanfic / Fanfiction Muito mais que amizade - Capítulo 36 - Bem mais intensa

Por Gabriel

   Mais um dia normal como todos os dias normais dos meses normais com os anos normais, tudo bem normal. Eu, Gabriel Bertolli, estou com meus exatos 38 anos e continuo oque? Isso mesmo, solteiro. Estou querendo alguém para dividir meus "sentimentos" ,alguém pra ficar agarrado quando estiver frio ,alguém pra me amar de verdade sacaram? E pra terem ideia do que estou passando, ontem fomos numa balada onde eu fiquei bêbado e tentei pegar o Nando. Como eu lembro disso? Eu ainda não estava tão bêbado. É amigos, a vida tá complicada e sim, ainda moro com os meninos.

   Acordo com um peso sob meu corpo, olho para o lado e vejo Nando dormindo...em cima do meu...peito? Que merda é essa produção?! Nós não...né?! Espero que não se não, as pernas de alguém não serão perdoadas, certo querida autora? -[n/a]: sei de nada não Biel-. Tento me levantar mas, estou meio travado por causa do corpo de Fernando. Vejo-o se mexer demais, acordando por final.

-Bom dia Biel -diz sonolento e admito: Foi fofíssimo, mas, ele é meu "irmãozinho", nem rola.

-Bom dia amiguinho, oque faz na minha cama? -pergunto.

-Vim pra cá porque tive um pesadelo -diz simples se espreguiçando.

-Mas assim...porque estamos pelados? -pergunto corando.

-Não me lembro cara...não me~ESMO..-geme de dor e cai no chão- Mano, não consigo andar, me ajuda aí -pediu e eu o olhei com olhos arregalados.

-Então quer dizer que..-paro pra raciocinar- Nando do céu! Ninguém pode ficar sabendo disso.

-Nós não deviamos ter feito isso cara...e agora? -ele pergunta.

-Só sei que isso não sai daqui, entendeu Fernando? -ele assentiu assustado- Vem, te ajudo a se vestir e você fica aqui enquanto não consegue andar -boto ele na cama.

   Boto minha roupa e desço, preparo um café forte para os dois e subo de novo. Abro a porta e Fernando me encara meio envergonhado. Boto sua xícara em cima do criado-mudo e começo a beber o meu.

-Então, ainda dói muito? -ele fez um "mais ou menos" com a mão- Desculpa.

-Sem problemas Gaba, sem problemas -fala rápido e tentando não soar rude.

   Vejo pelo canto do olho quando não estou olhando para ele, o garoto me dá umas olhadas fofas com sorrisinhos de canto. Fico observando o nada e começo a lembrar da noite anterior.

FlashBack On ~ Noite anterior

   Estou com tanto tédio que até menstruar seria mais dahora. Lan, Nando e Dudu estão deitados um acima do outro como crianças, enquanto eu e o resto estamos deitados no chão.

-Que tédio -Nando solta.

-Realmente -Dudu responde bufando- Vamos sair? Sei lá, uma festa, balada, qualquer merda? -todos assentimos- Quem terminar por último, vai ter que ficar bêbado primeiro -todos corremos para nos arrumar.

   Depois de tomar banho e me arrumar, desço e vejo que eu fui o último a ficar pronto, vou ficar bêbado bem rápido hoje. Todos começaram a me olhar divertidos.

-Olha quem é o bêbado da noite -Nick fala abraçando meus ombros- Vamos logo galera.

   Fomos para uma balada que fica, se eu não me engano- no centro de Osasco. Já vai dar merda.

***

   Eu já estou fora de mim, alguém me help! Jesus amém! Pera, ahm? PROSSEGUINDO, estou avistando um ser chegando perto de mim, acho que é Felipe.

-Biel, vamos embora agora -falou autoritário- Matt que vai dirigir hoje.

   Assenti mesmo sem ter entendido muito do diálogo. Fomos para casa e alguém me bota debaixo d'água gelada e depois me veste uma cueca qualquer, me cobrindo e me deixando no quarto com um "Dorme bem pai" -eles tem essa mania de me chamar de "pai" porque eu sou autoritário, sou o mais velho, cuido de geral e faço as coisas em casa-.

   Depois de umas horas eu já estava dormindo, porém alguém entra e se joga ao meu lado. A pessoa se encontra sem camisa e de cueca, no mesmo estado que eu provavelmente...ou não, né não? Não. No pulso da mesma, vejo uma tatuagem com o sinal do signo de capricórnio ,e a única pessoa com uma tatuagem no pulso e de signo é o Fernando. Pego em sua cintura com calma.

-B-Biel?! Oque cê tá fazendo?! -sussurra nervoso.

-Se você falar alguma coisa sem minha permissão, você é um homem perdido -falo e beijo o garoto.

   Beijo-o com intensidade enquanto pego já em seu membro. Ouvi-lo gemer meu nome é uma delícia, mas a brincadeira está apenas no começo amigos. Vou beijando seu abdômen e sinto o garoto mudar as posições, começando a beijar meu pescoço e logo descer a boca até meu membro já aceso e fora da cueca. Ele, sem enrolação, começa a chupar meu membro como se fosse um doce para crianças...quero dizer, adultos.

   Depois de um tempinho, sinto meu líquido escorrer pelas bordas de sua pequena boca. Ele chupa cada centímetro sem deixar nada sobrar e me olha malicioso.

-Entra dentro de mim? -pede inocente.

-Com todo o prazer -tiro sua cueca com a boca em movimentos rápidos- Fica de quatro -mando e ele apenas faz- Agora você não vai gemer, tá bem? 

-C-Como assim Gabriel?! Se eu sentir prazer, como vou conter? -pergunta e eu bato em sua bunda com uma força gostosa.

-Se eu ouvir sua voz, você terá punições graves meu caro Fernando -falo em seu ouvido e penetro tudo de uma vez. Pude sentir que ele queria gritar de prazer, mas, torturar ele está sendo a coisa mais gostosa do mundo- Isso mesmo putinha, isso mesmo. Após um tempo de penetração, vejo-o mais vermelho que um tomate de tanto prender o gemido- Geme meu nome bem alto Fernando, pode gritar -falei e ele começa dando um grito fino de alivio.

-GABA! VAI COM MAIS FORÇA! METE TUDO QUE VOCÊ PODE -grita e eu enfio profundamente ouvindo seu grito prazeroso- AHR! MAIS RÁPIDO -pede e eu cumpro.

   Começo a masturbar seu membro ereto e sem sentir, sinto meu líquido escorrer por sua entrada, pouco depois escorrendo de seu membro. Chupo todos o seu líquido e ele faz o mesmo comigo. Vamos tomar um banho e depois disso, apagamos abraçadinhos.

FlashBack Off

   É, parece que a minha noite foi bem mais intensa do que eu imaginei...Fodeu.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...