História MULHERES VINGATIVAS - Livro 2 : Perigosa Aliança - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 84
Palavras 1.203
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esse é o segundo livro da série MULHERES VINGATIVAS, não é necessário ler o primeiro para compreender a história, mas eu super indico. O primeiro se chama Está com você!, quem quiser dar uma conferida...
Espero que gostem.
Bjs 😙

Capítulo 1 - Diversão


Fanfic / Fanfiction MULHERES VINGATIVAS - Livro 2 : Perigosa Aliança - Capítulo 1 - Diversão

Atena estava distraída olhando pela janela, quando ouviu os passos pelo corredor. Ela sorriu antes mesmo que ele entrasse em seu quarto, já sabia quem era mesmo sem ter se virado.

Victor entrou no quarto e se encostou na porta, observando Atena de longe.

Ela vestia um short de moletom e uma camiseta surrada qualquer e ainda assim, parecia a mulher mais bela do mundo. Seus belos cabelos castanhos estavam presos em um coque alto, e ela estava descalça. Ele sabia que ela estava sorrindo, conhecia muito bem cada detalhe dela, cada pedacinho de seu corpo... Era como se fossem um só.

Ela se virou para ele, lhe presenteando com seu sorriso favorito, o fazendo prender a respiração por um breve momento. Eles estavam juntos à anos, mas Victor nunca se acostumaria com tamanha beleza. Tudo nela era mais que perfeito, mas os olhos... Duas grandes esferas prateadas... Eles tiravam o fôlego de qualquer um.

_Estou entediada. - falou fazendo biquinho, se aninhando ao corpo de Victor.

Ele a envolveu com os braços, colando seus corpos. Ele cheirava a morangos, era o cheiro preferido dele.

_Então teremos diversão hoje. - ele respondeu, puxando o braço esquerdo dela e depositando um beijo em cima de sua tatuagem. Ela sorriu e repetiu o gesto.

Ficaram um tempo se encarando. Olhos verdes nos acinzentados, até que o desejo falou mais alto e Victor tomou os lábios da amada.

Em um movimento rápido, ele inverteu as posições, a colocando contra a parede e precisando seu corpo contra o dela. As mãos dele agarraram os pulsos de Atena, os prendendo sobre sua cabeça. Ela sorriu sapeca antes de ceder aos caprichos dele.

_Podemos ficar aqui e nos divertir - sussurrou mordendo sua orelha - Do nosso jeito.

Eles estavam nus, agarrados na cama dela. Victor a abraçava por trás, brincando com uma mecha solta de seu cabelo, enquanto Atena rolava os olhos.

Ela se sentou na cama, sem se preocupar com sua nudez, Victor sorriu apreciando os seios livres dela.

_Estou cansada de ficar aqui. - disse, fazendo ele erguer uma sobrancelha - Se não me mandar em uma missão, eu mesma arrumo um jeito de me distrair.

Victor fechou a cara. Ele já havia presenciado uma dessas crises dela, sabia que confronta-la não era a melhor saída, entretanto, ele era o líder dos sete e levava agir sobre pressão.

Ser líder de uma gangue de assassinos não era uma coisa fácil. Ele tinha que dar o exemplo, escolher as vítimas e depois um matador de acordo com as características. Tinha que lidar diariamente com outros seis psicopatas ávidos por sangue, com a polícia em seus rastro e com o assédio de outras gangues... Nenhum desses eram comparados à Atena quando irritada.

Era isso que o encantava nela. Atena chegou na gangue aos quinze anos, logo após seus pais serem assassinados por supostos policiais. Victor a encontrou um pouco antes dela ser levada para o conselho tutelar e aquela pobre menina, despertou sua atenção.

Ele devia ser uns dez anos mais velho que ela, nunca tinha se atraído por ninfeta, ao contrário, as repgnava. Mas aquela adolescente dos olhos prateados... Ela era diferente, ele podia ver a sede nos olhos dela e resolveu levá-la para irmandade.

Na época, ele era só mais um subordinado, só chegou na liderança depois de matar o alfa três anos depois.

Ele se comprometeu a cuidar dela e foi o que fez. Victor a treinou, ensinou tudo o que sabia a ela e lhe prometeu vingança. A menina cresceu, se tornou uma das melhores assassinas da cidade e uma linda mulher, passou a chamar a atenção da ala masculina, não foi diferente com ele.

Quando ela completou a maioridade, Victor se viu livre para possuí-la o que era contra as regras da irmandade, logo, ele teria que tomar uma atitude. Ou vivia sem ela, ou matava o alfa e criava suas próprias regras...

Após matar o alfa e assumir a liderança, ele liberou o envolvimento entre membros. Claro que muitos não concordaram e o questionaram sobre suas razões... A gangue era formada por vinte homens, número que foi reduzido para cinco, tirando ele e Atena. Ninguém mais teve a audácia de confronta-lo ou desobedecer suas ordens... Ninguém, a não ser Atena.

Todos estavam reunidos no galpão, esperando pelas ordens do líder.

Atena chegou primeiro, fazia dias que não era designada a uma missão, estava ansiosa e mal via a hora de ter uma vida em suas mãos.

Vinte minutos depois, Victor entrou na sala. Ele e Atena trocaram um olhar cumplice e ela sorriu.

_Esses são os nomes. - falou, jogando os papéis sobre a enorme mesa de centro. - Os caras são patente alta, da alta cúpula... Preciso dos meus melhores.

Os sete rodeavam a mesa, o que era comum nessas reuniões. Todos vestiam preto e tinham as camisas enroladas na altura do cotovelo, exibindo "a marca"

O uruboro negro era a marca registrada dos Sete. Os calouros passavam por uma série de provas, eram testados de todas as maneiras possíveis. Sua crença, seu psicológico, seu físico, sua lealdade e sua sede... Só os mais fortes sobreviviam e tinham o orgulho de carregar aquela marca.

_Vou dividi-los em duas duplas...

_E o resto de nós. - Mag, uma ruivinha enxerida perguntou, interrompendo Victor.

Ele virou lentamente a cabeça, da maneira mais ameaçadora possível. Todos estavam em silêncio, esperando o desfecho da cena.

Atena não tinha notado que prendeu a respiração, até sentir a necessidade de respirar. Ela não gostava de ver Victor irritado, não que o temesse, longe disso, mas ele não era bom em lidar com a raiva e sempre descontava em alguém... Pobre Mag.

Atena não gostava dela, era uma despeitada que se insinuava para Victor de todas as maneiras possíveis, uma verdadeira puta... Ainda assim, ela sentiu a vontade de interceder antes que Victor arrancasse sua cabeça na frente de todos, e transformasse os Sete em seis.

_Eu vou com Matt - ela chamou a atenção pra si, vendo Mag respirar aliviada. - Kevin vai com Steve.

Victor ergueu uma sobrancelha, Kevin revirou os olhos, bufando de indignação.

_Eu dou as ordens aqui, querida - Victor a fuzilava com os olhos, ficando ainda mais irritado com o balançar de ombros dela.

O jeito destemido de Atena era encantador e extremamente irritante. Ele odiava quando ela o confronta-la na frente dos outros, pois sabia que não seria capaz de castiga-la, todos sabiam, inclusive ela é justamente por isso fazia. Era como se ela gostasse de o pôr a prova, de irritá-lo.

_Então ordene, querido - debochou - Se for inteligente, vai decidir pelo mesmo que eu.

Victor arregalou de leve os olhos, sem acreditar na audácia dela. Ele lhe lançou um olhar, que deixou claro que ela seria castigada mais tarde, quando estivessem a sós.

_Kevin vai com Atena pra o leste da cidade, Matt e Steve seguem para o sul.

Ele trocou as duplas, na intenção de contraria-la, só para deixar claro que tudo acontecia do jeito dele.

Ele abriu um sorriso vencedor, erguendo as sobrancelhas, desafiando ela a contraria-lo.

Atena sorriu revirando os olhos, pegou os papéis e as chaves do carro e deixou a sala.

Era a hora da diversão. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...