História MULHERES VINGATIVAS- Livro 1: Está com você! - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 32
Palavras 1.072
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eu adiantei o capítulo, por livre e espontânea (pressão).

Ah, dividi o último capítulo em duas partes, porque não quero desapegar da história haha
Aproveitem
Bjs😙

Capítulo 35 - Confronto direto


Diana estacionou o carro em frente ao prédio de Jonas, sem se importar se estava sendo observada ou não.

O revólver de Betão estava escondido em sua bota, assim como a faca que havia colocado na cintura.

Ela subiu os degraus com determinação, estava pronta para enfrentar Jonas e mandá-lo para o inferno de uma vez por todas.

Cada degrau que subia, fazia seu peito se apertar mais. Ela não queria admitir, mas estava morrendo de medo do que poderia encontrar lá dentro.

Várias cenas passaram por sua cabeça e em todas, Nicolas estava morto.

Diana respirou fundo, tentando se acalmar, não podia demostrar fraqueza naquele momento, Jonas era como um cão e sentiria o medo de longe. Precisava ser forte se quisesse sair dali com vida.

Ela parou em frente a porta de Jonas, fechou os olhos e contou até três antes de abri-la.

Nicolas mal conseguia manter os olhos abertos, a dor tomava seu corpo e ele estava prestes a se render, quando sentiu a presença dela.

O perfume de Diana, foi o suficiente para fazê-lo abrir os olhos, ele não sabia se ficava feliz em poder vê-la, ou se ficava triste por ela estar ali.

Paola estava segurando a cabeça de Nicolas em seu colo, e tentava mantê-lo acordado, ela evitou olhar para Diana, sentia pena por ele ter ido até ali, pois sabia do que o pai era capaz.

Jonas ergueu uma sobrancelha, ao notar que Diana estava desarmada, o que para ele, era uma puta surpresa. Ele não esperava que ela se entregasse daquela maneira, imaginava que teria um pouco mais de resistência, mas Diana se mostrou tola demais.

Diana podia sentir os olhares em suas costas, mas preferiu não pensar em Nicolas ferido nos braços de Paola, ela precisava de foco. Por dentro, Diana estava acabada, ver Nicolas naquele estado e não fazer nada, exigia muito do emocional dela... E por mais que aparentasse frieza, ela sangrava por dentro.

Ela suspirou, pela milésima vez, e olhou ao redor se surpreendendo com o estrago que Jonas havia feito.

Laura estava imóvel no chão, com o rosto coberto de sangue. Nicolas já não conseguia lutar contra a dor, e mal se mexia. E Paola, apesar de ser a única que estava acordada, também estava machucada... Ele realmente era um monstro repugnante.

_Me queria aqui? - ela sorriu de lado, engolindo o bolo de emoções que sentia - Que tal deixá-los ir? Assim ficaremos só eu e você.

_Você destruiu a minha vida, vagabunda. - rosnou - Tirou tudo o que era meu, fez eu matar a minha esposa. Acha mesmo que eu ainda quero algo com você?

Diana mordeu o lábio para conter o riso, mas foi inevitável. Ela riu, uma risada cheia de humor e ironia, que deixou Jonas confuso.

_Acha que quero me deitar com você? - disse, ainda rindo - Tolo...

O deboche de Diana, só serviu para deixar Jonas ainda mais irritado. Ele se aproximou dela e a segurou pelo cabelo, deixando a arma em sua cabeça.

Ela podia sentir o ódio exalando dele, e mesmo com um revólver apontado para si, Diana não tirou o sorriso do rosto.

_Atira. - ela provocou - Vamos Jonas, me mata... Puxa esse gatilho...

As mãos tremeram, era o que ele mais queria... Matá-la. Acabar com a prepotência dela, estourar aquele rostinho bonito... Mas ele não fez... Exitou, e esse foi seu erro.

Em um movimento rápido, Diana se livrou das mãos de Jonas e puxou a faca de sua cintura, cravando-a no abdômen dele.

Primeiro veio a surpresa, depois a dor. Jonas arregalou os olhos e levou a mão ao corte em sua barriga. Seus joelhos se dobraram e ele caiu sobre o sofá.

Diana o puxou pelos cabelos, fazendo com que ele a encarasse, a expressão de dor em seu rosto a fez sorrir.

_Sabe qual o seu problema? - perguntou, apertando o corte em sua barriga e arrancando um grito de dor dele - Me subestimou demais, Jonas.

Ela tirou o revólver das mãos dele, e se virou para Paola, que encarava as cenas com os olhos arregalados.

A vontade de Diana, era de estourar os miolos dela só pela maneira que ela segurava Nicolas. Era um sentimento infantil e egoísta, porém, inevitável.

_Acha que consegue tirar ele daqui? - perguntou, abaixando a arma.

Paola negou com a cabeça e antes que Diana dissesse algo, Betão entrou exasperado pela porta.

Ele tinha um pé de cabra nas mãos, o que arrancou um sorriso de Diana.

_Não diz nada. - ele falou, olhando para Jonas desacordado no sofá - Ele está morto?

_Não, só ferido. - deu de ombros - Tire eles daqui.

Paola olhava para aqueles dois, tanta cumplicidade... Foi ai que a ficha caiu. Betão trabalhava para Diana, por isso mentiu para ela.

_Eu explico depois. - ele se antecipou, retirando Nicolas do colo dela - Agora vamos.

Diana acariciou os cabelos de Nicolas e depositou um beijo em seus lábios frios.

Ele suava e seu rosto estava muito pálido, Diana não queria pensar no pior, não podia pensar no pior.

_Ele vai ficar bem. - Paola falou, pegando todos de surpresa - Nick é forte e... Ele te ama.

Diana ficou sem reação, por um momento quis abraçar Paola e chorar em seus braços. Ao invés disso, ela balançou a cabeça e se afastou deles.

_Leve-o para um hospital e me mantenha informada - disse, reassumindo o tom frio .

Betão colocou Paola para fora e pegou Nicolas no colo, antes de chegar na porta, ele se virou para Diana com um olhar preocupado.

_Mate-o enquanto ele está desacordado - ele falou - Olha o estrago que ele causou.

Diana olhou ao redor e sorriu antes de responder.

_Eu tenho algo muito melhor em mente - seu olhar era distante e doentio.

_Diana, olha o que ele fez com Nick - disse aflito - Ele é esperto e perigoso.

_Só que eu ainda sou bem mais. - respondeu seca. - Não vou acabar com isso rápido, tenho algo grande em mente.

_Diana, por favor...

_Cale-se - gritou - Cuide do Nicolas, eu cuido do resto.

Betão queria ficar e discutir, mas Nicolas tremia em seus braços, e ele sabia que se o rapaz morresse em suas mãos, Diana o mataria também... Então ele virou as costas, e escutou quando a porta foi fechada atrás dele.

_Que Deus te proteja. - sussurrou, antes de correr até o carro. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...