História MULHERES VINGATIVAS- Livro 1: Está com você! - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 26
Palavras 1.251
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 40 - Perfeição


Fanfic / Fanfiction MULHERES VINGATIVAS- Livro 1: Está com você! - Capítulo 40 - Perfeição

Diana se olhou no espelho pela milésima vez seguida, e pela milésima vez, ficou sem ar.

Ela não havia encontrado palavras que pudessem descrevê-la no momento.

O vestido branco lhe caiu perfeitamente bem, realçou suas curvas e seus olhos. A maquiagem estava perfeita, os olhos marcados e a boca num tom mude. O cabelo estava preso num coque no alto da cabeça, com algum cachos soltos. Ela usava brincos e uma gargantilha de rubi, presente de Nicolas... Mas não era todo o luxo que a deixava perfeita, Diana estava radiante.

A alegria estava estampada em seu rosto, formando uma aura ao redor de seu corpo, era impossível não olhá-la e sorrir.

_Você está perfeita.

Diana se virou para a mãe e sorriu. Rachel sorriu de volta e se jogou nos braços da filha.

_Mãe, cuidado - ela repreendeu num tom brincalhão - Vai amassar o vestido.

_Perdoe. -Rachel se afastou um pouco, segurando as mãos de Diana - Eu estou tão feliz.

Não era só ela que estava feliz, todos estavam.

Betão tinha feito as pazes com Paola, e eles estavam felizes juntos. A arma do assassinato de Jonas tinha sumido "misteriosamente", Diana sabia que tinha dedo do Nicolas nisso, mas ele negava até a morte. Sem arma as investigações não andaram e a polícia acabou concluindo que foi um acerto de contas, já que Jonas devia meio mundo.

Tudo estava correndo perfeitamente bem, muito melhor do que ela pensava.

_Seu pai estaria tão orgulhoso se pudesse te ver - disse triste - Ele sempre apoiou você e Nicolas.

Diana abriu um sorriso tímido ao lembrar do pai. Ele gostaria de vê-la ali, prestes a se casar e construir uma família... Ela quis chorar, mas respirou fundo e engoliu o choro. Não podia borrar a maquiagem e Roberto também não gostaria de vê-la triste.

_Eu sei que ele pode nos ver agora. - comentou, segurando o rosto da mãe - Ele está orgulhoso de nós mãe, eu sei que está.

Rachel suspirou, ia falar algo mas desistiu. Não queria estragar aquele momento, não quando a filha estava tão linda e feliz.

_Eu vou avisar ao Nick que está viva. - ela comentou sorrindo - Ele está quase matando alguém.

Assim que Rachel saiu, ela voltou para o espelho.

O vazio de seu peito estava lá. Tinha vezes que ela mal o notava, e nesses dias ela era feliz. Mas tinha dias que ela nem queria sair da cama, quando acontecia era Nicolas quem aparecia pra animá-la. Ele tinha se tornado algo mais do um amante, ele fazia parte dela e era uma coisa linda de se ver.

_Eu posso?

Ela se virou toda sorridente, desfazendo o sorriso em seguida, assim que viu quem estava lá.

_Paola.

Diana não tinha encontrado Paola depois daquela noite, a menina simplesmente desapareceu como um truque de mágica. A princípio, Diana achou que fosse por raiva ou medo, mas depois parou de se preocupar. Mal sabia ela que tinha dedo de Nicolas nisso também.

_Se Nick souber que estou aqui, ele me mata. - ela comentou olhando ao redor - Mas eu não podia perder essa chance.

Diana encarou os olhos de Paola e sentiu um remorso imenso pela menina. Jonas tinha matado Laura e Diana matou Jonas, logo Paola não tinha mais ninguém... Era triste.

_Sabe, era pra ser eu nesse vestido, era pra eu ir encontrar Nicolas no altar e dizer sim...

_Paola ... - Diana se adiantou, não gostando nenhum pouco do rumo que as coisas tomavam.

_Deixa eu falar. - a menina pediu - Você apareceu pra destruir minha vida e conseguiu. Meus pais estão mortos e você está prestes a se casar com meu ex. Mas eu não vim te acusar.

_Não? - perguntou com a sobrancelha erguida.

_Eu vim agradecer, teria feito antes se seu noivo não fosse um canibal - comentou, deixando Diana confusa - Você salvou minha vida, Humberto me contou da promessa que fez e tudo o que meu pai... - ela parou e respirou fundo - Enfim, você fez o que julgou ser o certo e eu agradeço por ter salvado minha vida e por me dar a chance de conhecer Humberto. Graças a você, eu conheci o homem da minha vida... O pai do meu filho.

Diana levou as mãos aos lábios, sem conseguir assimilar direito tudo o que ouvia. Paola estava agradecendo? Nicolas era um canibal? Grávida?

_Você...?

_Sim - ela sorriu - Quero que você seja a madrinha, junto com Nicolas.

O queixo de Diana foi ao chão, ela não podia acreditar no que estava ouvindo.

_Eu, madrinha? Tem certeza?

Paola revirou os olhos antes de confirmar.

_Eu não tenho muitos amigos e Humberto te considera muito... Então - deu de ombros - Você aceita?

Os olhos de Paola brilhavam de alegria e apreensão, Diana se perguntou o que Humberto havia feito para obrigá-la a ir até ali e sorriu imaginando as possíveis respostas.

_Diz a ele que eu aceitei - ela piscou para Paola, que sorriu aliviada.

Paola se despediu e já estava na porta quando mudou de idéia e se virou para Diana.

_Posso te dar um abraço?

Nicolas andava de uma lado para o outro no altar, Diana parecia nunca ficar pronta. A pequena igreja estava lotada, o padre já estava lá, assim como todos os padrinhos... Nicolas tinha perdido os pais em um acidente de carro quando era adolescente, mas os tios estavam presentes no altar.

_Menino, se acalme - Rachel se aproximou - Ela está vindo.

Nicolas parou e olhou para sogra de maneira incisiva.

_Ela é sua filha, você poderia muito bem acoberta-la em uma fuga.

Rachel riu e se afastou balançando a cabeça.

Ele sabia que estava fazendo tempestade em copo d'água, mas tinha lutado para chegar até ali e Diana estava tão sensível e abalada, que ele já não tinha certeza de nada.

Ele olhou novamente para a porta e voltou a andar de um lado para o outro, sentia que teria um colapso a qualquer momento.

Seus olhos se cruzaram com de Paola e ele ergueu uma sobrancelha de uma maneira intrigada. Ela balançou um lenço branco num pedido de paz e sorriu timidamente. Nicolas teria ido até ela para tirar satisfações, talvez até esfola-la na frente de todos, mas a marcha nupcial começou a tocar e então seu olhar foi atraído para a porta e ele abriu o maior sorriso do mundo.

Seus olhos brilharam ao vê-la entrar, ela simplesmente estava deslumbrante e não era só ele que achava. Todos os convidados a admiravam, o que não deixou Nick muito satisfeito. Ele sentiu vontade de puxá-la e escondê-la, de modo que só ele pudesse admirá-la, mas não o fez... Seria egoísmo demais privar uma beleza como aquela. Ele preferiu exibi-la, só pra poder bater no peito e dizer que aquela era sua mulher.

_Fecha a boca. - Rachel debochou baixinho, ganhando um olhar feio dele.

Diana parecia caminhar em câmera lenta. Ela escolheu entrar sozinha na igreja, mesmo com a insistência dos familiares. Foi um jeito que encontrou de dizer ao pai, que ninguém nunca ocuparia seu lugar.

Nicolas estendeu a mão para ela, que sorriu ao aceitar e... Putz... Ela parecia brilhar aos olhos dele.

_Você está incrível. - ele sussurrou em seu ouvido - Valeu os três dias de espera.

Ela lhe deu uma cotovelada discreta e sorriu sapeca. Nicolas se perdeu naquela cena, e teve certeza de que não precisaria de mais nada na vida, se tivesse aquele sorriso todos os dias.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...