História Multiversal - Planeta Solabun - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 5
Palavras 1.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mecha, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Diário Rebelde - capítulo 2:
" Participei da minha primeira missão, mas pelo jeito, era apenas restaurar os ataques à Torre e arrumar um quarto para os Oito Milagrosos. Terror Bay nunca mais apareceu, e Damon parece ter desistido de atacar... o que será que ele quer? Tomara que não mate ninguém! Sou do grupo do Joshua, que para falar a verdade é bem mais mole que a mulher dele, a Ellen. Apesar de eu ser só uma recruta, ele me dá bastante atenção. Provavelmente é porque eu ajudei a salvar a Torre. Só isso. Hum... será? "

Capítulo 3 - A maldição da família Bloom



Asteroide 115, Galáxia Multiversal.


Zoë sai do banheiro após ter se trocado com as roupas pretas e dobradas cinco vezes, sendo enormes. Enquanto estava lá dentro, ela gravou um recado para os outros.
- Obrigada.
- Nada... ficou grande em você, hehe. Hysterium sorri para ela. Faz tempo que não via ninguém novo.
- Você é mesmo Hysteriu Bloom. Você é quase um mito, sabia?
- Melhor ser um mito do que um procurado.
- ...o que esteve fazendo nesses 78 anos?
- Eu irei lhe contar tudo, se não prometer contar para ninguém.
- Não irei... diz ela, com a mão atrás das costas segurando o rádio.
- Ela está mentindo, pai! Tem um rádio atrás... uma voz surge atrás de Zoë, que toma um susto por achar que tinham apenas eles dois na casa. Hysterium balança a cabeça, desapontado.
- Achei que pudesse confiar em você, tutora Zoë. 
- N- não, eu... espera aí, você! Eu conheço você!
Ardelis dá uma risadinha e anda até o pai, segurando no seu ombro:
- Vim tirar umas férias. Não vou machucar você agora! E seja bem vinda a nossa casa.
- Conhece ela?
- Sim! Quando me infiltrei na Torre, conheci todos eles, inclusive meu primo, Absirto, estava lá. Ele quis brigar comigo uma hora.
- Jovens são tão impulsivos...
- Ei, esperem aí, esperem aí! Você autoriza ela a fazer isso, mesmo sendo uma parceria ilegal? E como você aceita ela ser uma Militar Oficial sendo rebelde?
- Eu não sou rebelde, nem ditadoriano, porque não tenho ninguém para apoiar e seguir. Sou só eu aqui. E Ardelis já é uma adulta, ela não me escuta de jeito nenhum.
- E outra coisa... você diz ser prima do ABSIRTO. Isso quer dizer que ele é seu sobrinho?
- Não, não é meu. Ardelis, explique tudo a ela. Sejam boazinhas uma com a outra. Eu irei preparar um chá. Hysterium vai para a cozinha.
Ardelis senta junto com Zoë, que se sente segura na casa.
- Relaxa, ele é assim mesmo. Mas, enfim, ele pediu pra te contar. Deixa eu falar uma coisa, mocinha. Eu NUNCA fui ditadoriana.
- Quê?! E por que anda com aquela idiota?
- Não chama ela assim, teve um passado muito traumático a Selene. Mas ela mesma sabe que eu sou uma rebelde infiltrada para tentar convencer os Oficiais a pararem de tentar achar meu pai antes que seja tarde demais.
- E por que você não foi viver com Maya em Ariotsu?
- Vou explicar. Faz 78 anos...
Cidade de Fifty, Rua 15. Casa dos Bloom. 78 anos atrás.


- Peguem ele, homens! Ele levou a garota! Damon e seus súditos saem perseguindo Hysterium montados em cavalos da cor de carvão. Ardelis o vigia correndo até sumir de vista, e de repente, um pequeno garoto com cabelo vermelho e choroso aparece do seu lado.
- Ei, menino, quem é você? Some daqui, vai pra casa!
- ...
O garoto parecer ser pequeno demais para falar com estranhos assim. Ela se agacha para falar melhor com ele:
- Está perdido?
Ele balança a cabeça.
- Cadê seus pais?
Ele não responde. Ardelis olha para os lados e suspira, exausta:
- Ok, vamos. Eu vou te levar para uma comunidade perto daqui.
 Ela segura a mão do menininho chamado Kuasimodo Kroll, e corre até um orfanato de quatro quarteirões de distância chamado " Orfanato das Irmãs Kelpin ". Ela o deixa na escada e bate à porta:
- Quem é? Uma moça pergunta.
- Sou eu, Ardelis Bloom! Por favor, abra! 
Assim que ela falou " Bloom ", a mulher abriu a porta rapidamente e botou apenas a cabeça para fora:
- Acha que eu vou querer algum Bloom dentro do meu orfanato?! Suma daqui, garota!
Ardelis ficou chocada. A senhora Jannet Kelpin sempre foi tão bondosa com ela, e agora a enxotava dali. Ela pegou na mão do garotinho, e começou a descer:
- Vamos embora.
- Ei, espere aí, espere aí! Quem é esse garotinho? 
- Uma criança sem lar, assim como eu. Eu irei viver sozinha com ele, e se aguentar essa culpa, você vai me delatar, certo? Só que não pode, porque eu sou uma Bloom, já que todos julgam por um nome idiota, e se descobrirem que você me conhece, você irá sofrer uma grande mudança na vida, senhora Kelpin.
Jannet para pensar, e realmente, aquela garota era bem esperta e tudo o que ela disse era verdade. A mulher balança a cabeça e se lembra de que gostava de Ardelis.
- Tudo bem, tudo bem. Venham, tenho abrigo para os dois! E a partir dali, Ardelis era uma órfã. Toda noite, ela pensava na sua mãe antes de dormir, e os bons tempos que passavam no parque da cidade. O nome de sua mãe era Sirista Bloom. 
20 anos passaram, e diferente da pequena Maya, que vive muito mais do que um bakuni normal, Ardelis já é uma moça com 110 anos, e virou assistente das irmãs. Uma delas estava de cama, e Jannet passava os dias no hospital, deixando Ardelis para cuidar de tudo. Kuasimodo tinha 102 agora.
- Ei, o que está fazendo? Miabella está pedindo para ajudar ela, ficou presa na árvore de novo. Ele desce pelo corrimão vendo Ardelis passar com vários mapas e papéis.
- De novo? Essa garota não se aquieta? Ela deixa as coisas na escrivaninha e corre pra frente do orfanato. Ao mesmo tempo, um carro preto chega no orfanato, e de dentro dele sai um homem alto com um capuz roxo, que leva uma pequena garota esperneando até Ardelis e Kuasimodo. Os dois se chocam com a aparência do homem, mas decidem não comentar.
- Sim, senhor? 
- Vim deixar esta pirralha aqui, não é minha filha.
- Am... 
Por algum motivo, a menina de cabelos morenos e olhos cinzas parece não ter simpatizado nem um pouquinho com Kuasimodo.
- O que há com você?! Que esquisita, parece um cachorro.
- Qual o nome dela, senhor? Terá que preencher alguns documentos.
- Selene. Selene Claire II.
Miabella cai do galho quando Ardelis o puxa com força ao ouvir o sobrenome.
- CLAIRE?
Fim do capítulo.
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...