História Mundo minúsculo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Rafael "CellBit" Lange
Tags Amor, Paixão, Romance, Youtube, Youtubers
Exibições 155
Palavras 1.076
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Capítulo 2, comecem a brigar comigo pelos erros.

Capítulo 2 - 2 - Larissa


- Ai amiga- Sierra diz preocupada- A coisa é séria, você nem riu da minha piada.

- Aconteceu o que já esperávamos...

- O Felipe terminou com você?!

- Não! Tá louca?!

Por que Si havia feito essa pergunta? O Lipe nunca demonstrou desinteresse em mim. Algo estava acontecendo pelas minhas costas...

- Esquece- Ela fala como se tivesse dito demais- O que aconteceu?

- Tá, mas não pense que esqueci isso. Ainda vamos conversar.

- Euuuu? Você tem que falar com seu namorado.

- Enfim, meus pais se separaram. E eu vou pra Carazinho...

- Ahhhhhhhh!

O grito dela quase me deixa surda, caio da cadeira e me escondo debaixo da mês do computador. Logo ouço as risadas dela.

- Quer me deixar surda?!

- Amiga, você não tem noção do quanto eu queria estar em seu lugar!

- Tem algum rio de chocolate pra onde eu vou?

- Engraçadinha... O Cellbits mora em Carazinho!

Cellbits? Sierra já havia me falado dele, nunca me interessei em saber quem ele era, mas ela só falava de Cellbits pra cá, Cellbits pra lá...

- Ah é? Então vai, quero ficar aqui com o Lipe.

- Amiga, por mim eu ia com você, mas meus pais não vao me deixar sair daqui antes de terminar a faculdade.

- Affs, bom, tenho que ir. Vou arrumar as bagagens, me encontra de manhã ás 8:00 pra gente se despedir.

- Ok, tchau Lari.

- Tchau Si.

Desligo o computador e pego todas as malas que existem no meu guarda roupa, enfio minhas roupas dentro delas e volto a me deitar, antes de cochilar olho meu celular e vejo cinco mensagens do Felipe.

" Meu anjo está bem?"

" Responde amor..."

" Eu fiz alguma coisa?"

" Não quer falar comigo por quê?"

" Tudo bem..."

Rio das mensagens e respondo dizendo que está tudo bem, que eu estava conversando e ir isso não havia visto as mensagens. Não me preocupei em saber se ele iria visualizar, desliguei o telefone e tentei dormir, mas os vários pensamentos que surgiam em minha mente nao permitiam.

Acordei ás cinco da manhã, sabendo que não iria dormir novamente resolvo descer as escadas até a sala. Meu pai estava dormindo no sofá, havia vários papéis espalhados pelo chão, eram ofertas de casas e apartamentos. Vou até a cozinha e pego um pote de nutella, passo em um pão de hambúrguer e sento no chão para comer. Resolvo ligar o telefone, e vejo que tem algumas mensagens e ligações do Felipe, ele se preocupa comigo, ainda não entendi porquê Si me disse aquilo.

Não vi o tempo passar, só vi meu pai se levantar e ir em direção á cozinha. Ele me vê sentada no chão e parece preocupado.

- Larissa?- Ele pergunta esfregando os olhos.

- Bom dia pai, eu já arrumei minhas malas, então vou sair com o Lipe e a Si ok?

- Se você já arrumou suas coisas tudo bem, mas volte ás nove.

Assenti com a cabeça e voltei para meu quarto, peguei minha toalha, a roupa de baixo e um vestido curto vermelho. Vou para o banheiro e tiro minhas roupas, começo a me molhar, tento esquecer que irei perder tudo em menos de três horas, passo o sabonete em meu corpo demoradamente, tentando aliviar a dor psicológica. Saio do banheiro com o cabelo enrolado na toalha e o vestido em meu corpo, solto o cabelo e o penteio até ele ficar liso como sempre, coloco um pequeno laço vermelho para prender minha franja.

Volto para sala e vejo minha mãe preparando algo para ELA comer, eu que me dane. Saio de casa sem ela perceber, encontro Felipe sentado na calçada, me aproximo lentamente e pnho minhas mãos sobre seus olhos.

- Quem é?- Pergunto sorrindo.

- A pessoa mais linda desse mundo, minha Lari.

Tiro minha mãos dos olhos dele e me sento ao seu lado, ele me beija de surpresa, mas logo retribuo. Ele me olha e presta atenção nas partes do meu corpo que o vestido realça.

- Você está uma gata.

- Obrigada.- Digo colocando minha franja invisível atrás da orelha.

- Devíamos fazer alguma coisa antes de você ir embora.

- Já são sete horas, temos tempo.

- Claro...

Ele me olha de um jeito malicioso e eu rio da ideia dele, ainda não havíamos ido para cama, estava nervosa só de pensar na ideia. Mas eu sou idiota, se não quisesse isso não teria colocado esse vestido tão provocante.

- Pode esquecer essa ideia.- Falo tentando parecer séria.

- Ah meu amor, vai me dizer que não quer...

- Eu... eu... Não estou pronta.

- Todos estamos prontos, prometo ir devagar.

- Desculpa Lipe, mas não agora...

- Entendo, mas não pense que se livrou de mim Lari.

Nós dois rimos, mas eu ri pra não chorar, ele pedia isso pra mim desde o início desse ano. Estamos namorando faz quatro anos e eu acho que já é a hora, mas eu tenho medo.

Entramos em casa e vamos para meu quarto, recebo uma mensagem de Sierra dizendo que ela viria ás nove horas. Felipe fica rondando o quarto enquanto eu respondo a mensagem dela.

Nós dois nos sentamos na cama e ele começa a beijar meu pescoço, confesso que estou sem reação, ele começa a descer os beijos para meu ombro. antes que ele chegue aos meus seios eu o impeço com a mão.

- Você épocas insistente...

- Não vou desistir.

Ele se joga por cima de mim e eu me sinto presa, mas ai mesmo tempo não tenho vontade de sair. Quer dizer, parte de mim diz para ele parar, mas a outra parte diz que não.

Ele começa a tentar tirar meu vestido, falhando na ação e coloca sua mão por baixo dele. Quando ele está para alcançar meu sutiã, a maçaneta do quarto gira. Nós sentamos e eu estava com o cabelo bagunçado, meu pai entra.

- Lari- Meu pai diz muito triste.- Infelizmente, ouve um imprevisto e...Temos que ir agora.

Fiquei sem reação, estava preste a ir para cama com meu namorado e pai diz que temos que ir embora, não consegui dizer nada, apenas fiz que sim com a cabeça e peguei minhas malas.

Felipe me seguiu até o carro e me ajudou a colocar as malas no porta malas, Ele se despede com um longo beijo. Entro no carro e me preparo para uma nova vida...

 


Notas Finais


Capitulo no mesmo dia? Sou legal, mentira, não sou não. Eu não tinha nada pra fazer, lembrem, qualquer erro ortográfico me avisem. Beijos!😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...