História Mundos diferentes 2 Temporada: Lutar por eles... - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 2
Palavras 898
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


"Nunca pensei que fosse um homem tao fácil..."

Capítulo 6 - Vamos beber?-Gabriel.-Parte 01.


Fanfic / Fanfiction Mundos diferentes 2 Temporada: Lutar por eles... - Capítulo 6 - Vamos beber?-Gabriel.-Parte 01.

   Pego o meu celular (Um deles.) e disco o numero do repugnante do Gabriel:
   -Alo?
   -Alo? Nao esperava que ligase tao cedo, er...
   -Karol, nossa, esqueceu de mim tao rapido?
   -Claro que nao! Entao, porque ligou?
  -Achou ruim que eu tenha ligado?
   -De jeito algum.
   A Amelya ria da situacao, eu forco uma voz galanteadora:
   -Sabe, aqui ta um tedio e pensei, que tal se eu chamase aquele cara la da reuniao pra sair?, bom, entao, aceita o convite?
   -Com todo prazer, onde iremos?
   -Pensei em uma boate, a luxuosa daqui da avenida principal, hoje, as 21:40, so nos dois, eai? Topa?
   -Ok, ate la, Karol.
   -Ate...Gabriel.
   Desligo o celular e faco uma cara de desgosto, que horror, nem meu nome ele lembrou, a Amelya cai na gargalhada:
   -Que...Que voz foi essa?!
   -Affs, tive que da uma de galanteadora pra ver se o corno caia.
   -To vendo que ele caiu.
   -Nem me fala.
   -Ok, vai la decidir sua roupa enquanto eu decido o que fazer.
   -Hum, pensando bem agora, se eu matar ele, como a Sabrina ira ficar?
   -Nao sei, quer ligar pra conversar com ela?-Ela me estende a mao com o celular. 
   -Huhum. 
   Eu pego e disco o numero dela:
   -Alo? Sabrina?
   -Hey amiga! Sua sumida! Nem ligou pra mim!
   -Desculpa, ei, tenho que te falar algo.
   -E sobre o Gabriel ne?
   -Como sabe?
   -Eu soube o que ele ta tramando, mas diz ai, o que foi dessa vez?
   -Bom, todos os empresarios relacionados as Cross, bom, eu terei que seduzir, arrancar informacoes e...
   -E?
   -Mata los, hoje minha vitima sera o Gabriel, e eu queria saber, mato ele ou nao?
   -Isso e um tipo de pergunta que se faca pra mim?! Ele e meu irmao! E por hipotese alguma quero que ele acabe debaixo de sete palmos!
   -Eu sei mas se mante lo, vivo, ele vira atras de mim! Atras da gente!
   -Da gente?
   -Sim! Eu vou matar as Cross! Elas sao a fonte de dinheiro deles! Elas sao as donas de tudo! Sabrina se ele souber que voce me ajudou, voce acha que ele pouparia sua vida? Ele nao tem amor propio! Nem a ninguem! Cara na reuniao ele me cantou e pediu meu celular! Na frente da Cassydi e da filha deles!
   -Calma...Cassydi? E a menina?! Voce nao vai mata los ne?
   -Sinto muito, mas terei, so pouparei a vida da menina.
   -Por favor, faca o que fizer, mas nao mate a minha sobrinha, por favor!
   -Pode deixar, eu vou ter que desligar, fica bem ta?
   -Ok, vou tentar, bye.
   -Bye.
   Eu desligo o telefone, a Amelya me olha com um olhar de pena, eu dou um sorriso fraco e vou ate a bolsa, abro e procuro alguma roupa provocadora, e uma peruca que combine comigo, peguei uma peruca preta e lentes vermelhas, uma mini saia, um top e uma bota cano longo.
   Me arrumo e comeco a maquiagem, a Amelya bolava o plano.
   Quando termino a Amelya me passa o plano:
   -Ok, Alany voce vai seduzir ele, embriaga ele bastante, seja o mais doida possivel, mas nao estrapole, quando voces entrarem no quarto, da uma pulanhada nele e amarra ele, manda ele liga ora mulher dele e que ela traga a crianca, voce aponta a arma pra Cassydi e outra pro Gabriel, obrigue ela a sentar ao lado dele e que ela deixe a crianca na cama, voce manda ela por as maos pra tras, retira informacoes e depoi POW!
   -Ok ja entendi, mas como vamos fazer com a crianca?
   -Nao sei, nao da pra mandar ela pra cidade sozinha.
   -Ja sei! Agente manda a Cassydi ligar pra uma empregada e pedir que ela arrume as coisas da menina e que leve ela ate a cidade.
   -Isso! Mas, e se a empregada perfuntar o porque?
   -Eu invento algo la.
   -Ok, entao, toma.-Ela me entrega uma bolsa.
   -O que tem aqui?-Abro a bolsa.
   -Remedios, drogas e cigarros, armas, maquiagem, facas, dispositivos, bombas, chave de uma moto que eu peguei, uma blusa de frio e varias outras coisas, e aqui esta.-Ela me entrega um bastao pequeno.-Sua katana.
   -Hein?-Aperto um botao.
   Aperto um botao e a ponta da katana aparece, da pra por na perna, ele nem vai notar.
   Eu pego a bolsa e ponho nas costas, ponho a lente e o dispositivo na minha orelha.
   Entramos no carro e fomos ate uma boate, da avenida principal, eu entro na boate e me sento numa mesa, no cantinho, eu oeco uma bebida, cruzo as pernas e coloco a bolsa ao meu lado, bebo um pouco, olho o relogio, 21:30:
   -Droga.
   21:40.
   Ele entra na boate, e comeca a me procurar, eu aceno, ele se aproxima:
   -Oi gata.
   -Oi, e ai?
   Ele da um beijo em minha bochecha e se senta ao meu lado, eu bufo diafarcadamente e aperto o botao do dispositivo no meu ouvido, dou um gole na bebida, ele acende um cigarro:
   -Quer?-Ofereco a bebida.
   -Sim.
   -Cakma ai que ei vou fazer uma bebida pra ti.
   Eu vou atras do bakcao, pego umas bebidas bem fortes e miaturo tudo, ele me observava, coloco num copo e acrecendo um pouco dum dos remedios.
   Ele bebe comeca a rir sozinho:
   -O que foi? Se sente bem?
   -E..Eu to e...e de boa...gatona, e ai...vamo pro quarto?.
   -Frango, mau bebeu e ja ta ai, todo bebado, vem.
   Puxo ele pelo braco e pego a bolsa, subo com ele.


Notas Finais


Hey! O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...