História Mundos opostos - Capítulo 61


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jensen Ackles
Tags Comedia, Jensen Ackles, Lily Collins, Megan Fox, Romance, Selena Gomez, Taylor Lautner
Exibições 134
Palavras 4.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Enquanto lê, escute: Demi Lovato - Shut Up And Love Me (Musica maravilhosa!)

Capítulo 61 - "Shut up and kiss me."


Fanfic / Fanfiction Mundos opostos - Capítulo 61 - "Shut up and kiss me."

 

Eu estava feliz e triste ao mesmo tempo... Talvez não triste, mas pensativa e preocupada. Como eu iria falar para o Ackles que eu iria estudar fora do país e teria que morar fora também? Essa seria a chance perfeita de esquecer esse conto de fada idiota que eu criei na minha cabeça, “A menina que encontrou e se apaixonou pelo príncipe encantado”! Seria a chance perfeita de ir embora e deixar o Jensen ser um pai, porque era isso que ele deveria ser agora, não ficar vivendo aventuras amorosas com ex funcionárias, como eu. Nem preciso dizer que assei a noite toda pensando se eu contava ou não, se eu iria lá atrás dele e diria olhando em seus olhos s que a gente jamais voltaria a se ver ou simplesmente iria embora e deixava tudo como está, mas e o que eu sinto por ele? E todo esse sentimento e todas as coisas que já aconteceram comigo e com ele? Eu deveria fingir que nada aconteceu? E se eu for embora, será que eu vou esquecer tudo isso? Eu estava confusa e isso me fez virar a noite acordada olhando para aquela carta de aceitação.

 

JENSEN NARRANDO*

-Jensen, eu não faço idéia do que você está falando, por favor... –A Sophie diz bastante nervosa.

-Cala a boca! Você não tem o direito de me falar nada Sophie! –Eu grito e me levanto, indo em direção á ela.

-Jensen amor...

-Não me chama assim. –Eu a seguro pelos braços e encosto suas costas na parede, ela Franze a testa assustada.

-Eu não... Sei do que você... Jensen, por favor... –Sua voz é baixa e tremula porque tinha começado a chorar e então eu largo ela. Passo as mãos pela minha cabeça exasperado.

-Você tem idéia de quanto o Gabriel vai sentir vergonha de você? Do quanto EU sinto vergonha de você? –Eu digo e olho para ela.

-Do que você ta falando pelo amor de Deus, Ackles?

-Quando esse resultado do teste chegar eu quero você fora daqui. –Eu a puxo pelo braço novamente e ela começa a chorar alto.

-Me solta Jensen! Você não tem direito de fazer isso comigo.

-Cala a boca Sophie, cala essa maldita boca! –Eu solto o braço dela. A imagem da mãe do meu filho transando com aquele velhote não saia da minha cabeça, e não tinha nada a ver com ciúmes ou qualquer coisa que envolvesse algum tipo de sentimento por ela, eu nunca me imaginei sendo pai e tendo uma família de verdade, e agora que eu tenho o Gabriel eu não consigo acreditar que a mulher que teve um filho meu é só mais uma garota de programa, igual á todas com quem eu já dormi.

-Me explica o que ta acontecendo... –Ela se aproxima de mim.

-Burj. Esse nome te lembra alguma coisa? Ou alguma posição sexual? –Ela abre a boca devagar surpresa, não esperava que eu descobrisse isso sobre ela, ela caminha para trás lentamente sem acreditar. –Ele disse que você é insaciável na cama, quase que eu digo que sabia disso.

-Como? Como... Meu Deus... –Ela coloca as duas mãos na cabeça e começa a chorar.

-Você chegou ao meu escritório tão ingênua, não é Sophie? Tão delicada meiga... Agora você é só mais uma prostituta que eu comi.

-Você não tem o direito de fala assim. –Ela rapidamente me empurra. –Eu tive que sair da minha cidade, largar a minha família porque eu estava esperando um filho seu, idiota! Eu tinha que me virar sozinha, esses dois anos eu me virei sozinha pra dar casa e comida pro seu filho!

-Você escolheu isso Sophie, quando fugiu de tudo e não me contou sobre o meu filho.

-E você iria fazer o que Jensen? Você iria acabar com a minha vida, assim como todas aquelas garotas que tentavam fazer algo contra você.

-Era diferente, você sabe que sempre foi diferente, você tinha um filho meu Sophie, um filho... –De repente escutamos o choro do Gabriel, deve estar assustado porque sem perceber, nós nos exaltamos e estávamos gritando. –É o Gabriel. –Eu digo e nós saímos do meu escritório e corremos para a sala, onde ele estava no colo da babá e chorava muito.

-Filho, calma... –Ela pega o Gabriel no colo que a abraça forte. –Pronto mamãe ta aqui. –Ela diz e abraça o Gabriel de volta.

-Ele... Ela ta bem... –Eu me aproximo e a Sophie me dá as costas. –Sophie, eu não vou machucar ele...

-Pra você a mãe dele é uma prostituta não é? Vamos embora. –Ela diz e ele continua a chorar. Eu odiava ser bom, odiava ter coração e ser uma pessoa bondosa, acredito que a Lily fez isso brotar dentro de mim e agora eu estava com o coração partido de ter xingado tanto a Sophie.

-Eu odeio você, não o meu filho. –Eu digo e ela se vira para mim e me encara.

-Ele é meu filho também, para amar ele vai ter que me amar um pouco junto...

-Eu não vou discutir isso com você, aqui na frente dele. –Eu passo devagar a mão na cabeça do Gabriel e ele vai se acalmando.

-Ele gosta de você. –Ela diz e abre um pequeno sorriso de lado.

-É... Parece que sim... –Eu digo e ele se acalma.

-Se você quiser nós vamos embora, você vai ficar livre da vergonha de ter um filho comigo...

-Não. Vocês ficam. –Eu digo e resolvo ir pro meu quarto. Eu estava me apegando ao Gabriel, e isso era bom se ele fosse meu filho mesmo, mas e se ele não for? Eu só queria poder ver e abraçar a Lily, sentir a pele dela na minha, porque só ela conseguia tirar todos os problemas da minha cabeça. Eu pego o meu telefone para ligar pra ela, estava tarde, mas eu precisava tentar falar com ela.

-Jensen? –Ela diz com a voz um pouco sonolenta.

-Oi... Espero não ter te acordado... Eu precisava muito falar com você...

-Jensen, eu preciso dormir e não tô a fim de brigar... –Ela diz.

-Eu não liguei pra brigar, eu só queria ouvir sua voz outra vez. Eu sinto sua falta. –Eu digo e ela fica em silencio por alguns instantes. –Foi um erro ter ligado? –Pergunto.

-Eu também sinto sua falta, desde aquele dia que o Taylor contou tudo. –Ela diz e sua voz é baixa.

-Eu também. Eu não consigo parar de pensar em você, e no que a gente ta fazendo separados!

-Você não consegue ser sincero com você mesmo, como vai conseguir ser comigo? Eu não faço parte do seu mundo, Ackles!

-Você é o meu mundo Lily. –Eu digo e mais uma vez ela fica em silencio. –O que mais eu preciso fazer? Eu deixei tudo por você e faria outras mil vezes!

-Do que adianta se tudo o que você deixa pra trás volta? Será que ainda tem mais alguma coisa pra aparecer?

-Eu só preciso resolver isso com a Sophie e...

-E depois o que? Vai vir aqui em casa com outro contrato de um apartamento luxuoso no meu nome? Ou com jóias?

-Eu errei sim, mas nunca quis comprar você com essas coisas Lily, entende!

-A única coisa que eu consigo entender é que nós nunca vamos ficar bem juntos.

-Então eu vou te provar que somos melhores quando estamos juntos... Eu sou melhor com você.

-Essa conversa vai ter que ficar pra depois... Eu preciso dormir, amanhã tem a feira e...

-Tudo bem. Boa sorte amanhã.

-Boa noite senhor Ackles. –Ela diz, mas eu sentia em sua voz que ela tinha ficado sentida com o que eu disse.

-Boa noite Collins. –E nós desligamos o telefone. Aquele vazio que ficava toda vez que eu estava longe dela continuava com força. Eu a amava como eu nunca tinha amada nenhuma outra mulher, porque eu nunca mamei ninguém. Ela me fazia sentir uma pessoa melhor, eu sentia que estava vivo, que eu não precisava ser o senhor Ackles o tempo todo, que eu podia ser apenas o Jensen. Amanhã era o dia da feira e eu estava querendo fazer uma surpresa para a Lily.

-Blackwell? –Eu digo ao telefone.

-Sim senhor.

-Preciso que me faça um favor urgente, ainda hoje.

 

LILY NARRANDO*

Jensen era totalmente imprevisível, ele me deixava confusa, mas ao mesmo tempo eu me sentia tão ligada á ele, não só porque ele foi o meu primeiro cara, mas ele é o meu primeiro amor, é em quem eu penso antes de dormir e quando acordo, é o perfume dele que eu sinto quando estou andando na rua ás vezes sem pensar em nada, mas eu tinha que me manter focada em mim mesma, não em mudar pra tentar entender o mundo do senhor riquinho, e ainda tinha essa bolsa fora do país que estou começando a considerar... E então caio no sono.

-Lily? Já está na hora de acordar! –Minha mãe bate na porta do meu quarto.

-Tudo bem... Já estou de pé! –Eu digo e me levanto. Olho no espelho e meus cabelos estão nos piores dias, acho que um bom corte me ajudaria muito, mas não hoje! Então só vou tomar um banho rápido e vou correndo para a universidade. Decido ligar para o Taylor, que seria meu braço direito lá na feira.

-Taylor? Acorda!

-Qual é Collins, ta cedo! –Ele diz sonolento.

-Tá brincando comigo? Nós precisamos chegar cedo pra acertar os últimos detalhes.

-Para de ser paranóica, deixamos tudo pronto... –Sua voz é baixa e eu começo a achar que ele caiu no sono.

-Olha eu estou indo pra lá... Não se atrase! –Eu digo e desligo o telefone. Vou tomar um banho correndo e começo a pensar em como estariam sendo as noites do Jensen e da Sophie, já que ela está morando lá por enquanto... Melhor eu não pensar nisso agora.

Assim que saio do banho, coloco uma camiseta, minha velha amiga calça jeans e meu tênis, depois paro alguns minutos olhando para o espelho e imagino a Selena gritando comigo dizendo que estou horrível e que não me deixaria sair de casa assim, esse pensamento me faz cair na risada e então resolvo colocar um vestidinho florido, já que o dia estava quente e lindo e deixo meu cabelo secar sozinho. Pego a minha bolsa e desço do meu quarto, enquanto desço as escadas levo um susto... Minha sala estava cheia de flores, de todas as cores e espécies! O perfume estava invadindo a casa inteira, tinhas flores por todos os lados.

-É filha, acho que alguém gosta muito de você! –Minha mãe diz enquanto caminha pela sala tentando não pisar em nenhuma flor.

-Mas... Mas o que aconteceu aqui? Ai meu Deus... –Eu digo e meu coração acelera muito.

-Eles chegaram logo cedo e disseram que tinham uma encomenda para a senhorita Collins e... –Ela ponta para as flores. –Então isso aconteceu... Toma, tem um cartão. –Ela me entrega o cartão. Estava escrito em lindas letras douradas “Pra te mostrar o quanto sou melhor com você. Te amo. Com amor, Jensen.”

-É do Jensen! –Eu digo enquanto fecho o cartão. Eu não conseguia esconder o tamanho da minha felicidade e surpresa; Meu sorriso estava de orelha á orelha e então eu começo a andar por entre todas aquelas flores, observando cada uma.

-É claro que é do Jensen filha! Ele e suas extravagâncias românticas! –Minha mãe diz sorrindo. Parece que ele ganhou o coração dela também.

-Bem extravagante. –Guardo o cartão na minha bolsa e vou para a feira cultural.

 

TAYLOR NARRANDO*

Decido tomar um banho depois que a Lily me liga, e então escuto uma buzina na frente de casa, coloco uma camiseta e uma calça e corro para atender porque poderia ser algum cliente do meu pai. Quando chego à porta, meu pai já estava acordado e tinha atendido.

-Ah... Ele está sim... –Meu pai diz e olha para mim, eu me aproximo e levo um susto. Era a Sophie, ela estava linda do mesmo jeito que chegava á minha casa nos sábados de manhã para passar o dia inteiro comigo, aquele cabelo ruivo que o vento balançava lentamente, e aquele sorriso radiante, meu coração parou na hora.

-Oi Tay, espero não ter te acordado! –Ela diz com uma voz doce, meu coração acelera.

-Sophie... O que ta fazendo aqui? –Vou caminhando até a porta e meu pai nos deixa sozinho.

-Precisamos conversar, não acha? –Ela diz e sorri de lado.

-Entra, por favor. –Eu digo e ela entra, fecho a porta e aponto para o sofá. –E então... Como ta o Gabriel?

-Está adorando os mimos que está recebendo do Jensen, afinal ele sentia falta de uma figura masculina sabe?

-Ah... Tenho certeza que o Jensen vai poder dar tudo de melhor para ele...

-Sim, mas Jensen insiste em dizer coisas ruins sobre mim. –Ela abaixa o olhar e parece ficar triste.

-Ele fala coisas ruins de todo mundo Sophie!

-Menos da Lily, não é? –Ela ergue a sobrancelha e me olha.

-Não vai querer entrar nessa briga, vai por mim... –Eu dou risada porque Jensen era apaixonado pela Lily por isso nenhuma garota tinha chance, mas ela continua me olhando seriamente.

-Mas eu preciso entrar nessa briga por causa do meu filho Tay... –Ela se levanta e se senta ao meu lado, segurando as minhas mãos. –Meu filho precisa de uma família...

-Do que você ta falando? –Eu pergunto confuso.

-Tay... Eu fui muito feliz com você, foi o meu primeiro amor... –Ela sorri e alisa meu rosto, eu continuo confuso. –Nós éramos felizes e tínhamos muitos sonhos, você lembra?

-Claro que eu lembro Sophie... Mas tudo isso perdeu o sentido quando você decidiu me trair.

-Eu errei, mas ainda sou a sua Sophie, a sua namoradinha de colegial... Sou a mesma menina que você conheceu só que agora eu sou mãe!

-Mãe de um filho que não é meu, do que adianta você ser a mesma? –Eu pergunto, soltando as mãos dela.

-Tudo bem, você tem razão de ficar chateado, mas eu sinto que você ainda me ama. –Ela se aproxima de mim. –Sei que vai fazer qualquer coisa pra eu ficar bem, não vai?

-O que você quer de mim, Sophie?

-Quero que me ajude a ter a família que o meu filho merece, quero que me ajude a dar o mundo pro Gabriel, um lar! –Ela segura meu rosto com as duas mãos e me olha fundo nos olhos. –Me ajuda a ficar com o pai do meu filho, é pro bem dele.

-Quer que eu ajude você a se casar com o Jensen? –Eu me levanto e pergunto um pouco bravo, ela se levanta e segura minhas mãos. Ela sabia exatamente como conseguir o que queria.

-Tay é pelo Gabriel, eu amo você... Preciso que me ame de volta. Você consegue? –Ela alisa meu rosto carinhosamente e somos interrompidos pela campanhinha.

-Espera ai. –Eu digo e vou atender a porta. Para a minha surpresa era a Selena.

-Porque você não atende o celular? –Ela pergunta e antes que eu a responda, ela entra em casa e se depara com a Sophie. –Nossa!

-Selly, nós podemos nos falar depois?

-Quem é? –Ela me interrompe e pergunta. Sophie a encara.

-Sophie, essa é a Selena e Selena, essa é a Sophie. –Eu digo um pouco sem graça. Selena a olha da ponta dos pés á cabeça enquanto mascava eu chiclete de menta, Sophie ergue a sobrancelha e força um sorriso.

-Ah você é a famosa Sophie... –Selena diz. –Que bom que te encontrei aqui, preciso te dizer umas verdades! –Selena solta a bolsa dela no sofá e caminha até Sophie.

-E quem é você pra me falar verdade? –Sophie levanta do sofá e eu entro no meio das duas.

-Olha aqui, a Lily é a minha melhor amiga e se você acha que eu vou assistir você destruir a felicidade ela, está enganada vadia. –Selena diz.

-Selena! –Eu grito tentando afastar ela da Sophie.

-Que felicidade? Jensen nunca foi dela, não tem como sofrer por algo que nem era real. –Sophie diz muito sarcástica e esnobe, o que irrita bastante Selena.

-Você ta por fora mesmo não é meu bem? Taylor, o que essa garota ta fazendo aqui? –Ela me pergunta.

-Taylor e eu somos amigos, está com ciúmes? –Sophie pergunta e sorri. Selena olha para mim sem graça.

-Você ta com ciúmes? –Eu pergunto e ela me empurra.

-Vão os dois á merda! Eu achei que você estivesse do lado da Lily! –Ela diz.

-Taylor está do lado certo. Ele sabe que o meu filho merece uma família.

-Cala a boca! Você sumiu com essa criança depois de ter colocado imensos chifres na cabeça desse idiota! Agora quer mesmo que alguém acredite que é filho do Ackles?

-Selena, é melhor você ir! –Eu digo tentando evitar uma briga.

-Eu fui embora, mas voltei! Você e a sua amiga tem que aceitar.

-Olha aqui garota, eu vou descer ao seu nível e quebrar a sua cara... E a sua também Taylor, seu traidor!

-Selena, eu não estou traindo ninguém... Ela chegou aqui em casa e... –Eu digo e a Selena me encara.

-E você a recebeu de portas abertas né imbecil? Depois de tudo o que ela te fez Taylor! –Selena pega a bolsa. –Você, ela e o Jensen são tudo a mesma coisa. Só pensam em vocês... E a Lily Taylor? E os sentimentos dela? Na hora de jogar tudo em cima dela, você só pensou em você mesmo, está aqui com essa... Ridícula, e a Lily acreditando que você fez tudo isso porque se importa com ela, quando na verdade você só estava pensando nos seus sentimentos...

-Selena, por favor...

-Não Taylor! Se você não se importa com o que a Lily sente, você não serve pra ser nosso amigo. –Ela diz e me dá as costas, indo em direção á porta. Eu a seguro pelo braço.

-Selena, eu tô do lado da Lily, acredita e mim!

-Se afasta da minha amiga Taylor. Você escolheu o seu lado... –Ah e você vadiazinha com o cabelo de água de salsicha, se você tentar fazer algo contra a Lily eu acabo com você. Ela é um anjo, mas eu sou o cão. –Ela aponta para a Sophie que cruza os braços e fica a encarando.

-Me escuta...

-Para de ser idiota, já estourou sua cota. –Ela solta o braço e vai embora.

-Que droga! –Eu grito batendo a porta.

-Calma Taylor, essa garota não é ninguém... –Ela se aproxima.

-Sophie, vai embora, por favor? –Eu olho pra ela.

-Quando estiver mais calmo, eu volto ok? –Ela sorri delicadamente para mim e me dá um breve selinho. –Se cuida Taylor, nós vemos depois. –Ela abre a porta e vai embora.

LILY NARRANDO*

Chego à universidade e tinha muitos estudantes de todos os cursos já se preparando para a abertura ao publico.  

-Lily que bom que você chegou! Preciso ver se o laboratório está pronto com a turma de ciências... –A minha professora me pega pelo braço e me puxa para dentro da universidade.

-Ah... É... Eu vou ver, vou falar com eles agora...

-Faça isso. Depois veja se a turma de moda conseguiu arrumar o DJ para o desfile... Ah e precisamos passar o som da banda, cadê eles?

-Nossa... Eu vou ver tudo isso sim senhora, mas... –Nós paramos em frente á entrada da universidade.

-Cadê o Taylor? Preciso que alguém verifique o estacionamento... Ele chegou?

-Ele deve estar chegando já, mas eu verifico isso para a senhora, sem problemas.

-Lily, o pessoal do jornal da cidade quer uma entrevista... –A minha colega do jornal da escola chega gritando e ofegante.

-Entrevista comigo?

-Lily, me encontre depois na quadra, temos que ver a faixa do baile. –A minha professora diz e sai.

-Eu já vi que vou ficar maluca não é? –Eu digo sorrindo e ela sorri de volta.

-Vai dar a entrevista exclusiva? Eles querem a namorada do Ackles de capa!

-Diz que a imprensa só pode entrar quando os portões se abrirem!

-Tem certeza? É uma ótima oportunidade de eles pegarem imagens exclusivas da feira... E... –Ela olha por cima dos meus ombros e sorri surpresa.

-O que? O que foi? –Eu me viro lentamente para olhar o que a estava fazendo abrir aquele sorriso e me deparo com o senhor Ackles caminhando em nossa direção. Estava com uma calça jeans azul escura que marcavam bem aquelas coxas grossas que ele tinha a camiseta que deixavam seus braços musculosos em evidencia e pra completar aqueles óculos escuros, e o vento passando pelos cabelos loiros e macios dele, eu podia jurar que era uma cena de filme.

-A-I M-E-U D-E-U-S! –Ela diz e me olha.

-Ai meu Deus! –Eu digo e me viro para ela sem saber o que fazer. Ele estava aqui.

-Amiga, se você não beijar esse cara agora eu beijo. –Ela ri e sai correndo pelos corredores. Talvez fosse pegar alguma câmera para fazer uma foto do gato para o jornal da escola.

-Oi Lily. –Sua voz passa lentamente por cima dos meus ombros e me faz ficar arrepiada.

-Jensen. –Eu me viro e tento controlar meu nervosismo. As malditas borboletas no meu estomago estavam voando descontroladas.

-Parece que te surpreendi. –Ele diz e sorri de lado. Aquele sorriso quente que fez a meu coração sair pela boca.

-E porque acha que estou surpresa? –Eu ergo a sobrancelha e ele solta uma gargalhada.

-Você está tão vermelha Lily, e eu escuto a sua respiração daqui. –Ele tira os óculos e sou capturada pelos lindos olhos verdes.

-O porquê das flores Jensen? –Eu pergunto e começo a caminhar, ele vem logo atrás de mim. Todos que passavam do nosso lado nos olhavam e cochichavam uns com os outros.  

-Quis fazer seu dia melhor, não consegui? –Ele pergunta e às vezes para alguns instantes para cumprimentar alguns alunos que o abordavam.

-Foi legal. –Nós continuamos a caminhar, eu não fazia idéia de onde estava indo, Mas eu só sabia que precisava continuar a andar.

-Qual é Lily... –Ele me segura pelo braço. –Para de resistir... –Ele me puxa pela cintura e me aperta, cravando suas unhas. Nós nos encaramos.

-Não vamos voltar nisso Jensen, nós sabemos que não funcionamos, nós vamos começar tudo de novo e... –Ele me interrompe.

 -Lily! –Ele diz e sorri. –Para de falar e me beija. –Ele me dá um beijo ali, no meio do pátio da universidade, onde tinha centenas de alunos correndo com seus projetos e seus problemas de ultima hora para resolver. Eu tento resistir no começo, mas acabo me entregando e nos beijamos ardentemente, como se só existisse os dois na terra. Ele me abraça forte, e eu cravo minhas unhas em sua nuca. Mas como nada é perfeito, somos interrompidos pelos gritos dos repórteres que estavam esperando do outro lado do portão da universidade.

-Ai droga! –Eu digo.

-Está com medo de eles terem uma foto sua comigo? –Jensen fala e ri.

-Não... Quer dizer, também! Vamos sair daqui, eles querem uma entrevista comigo e...

-E você não quer por quê? Vem. –Ele segura a minha mãe e caminhamos até os enormes portões da universidade.

-Jensen. Jensen! –Eu figo e ele sorri. –Você é um idiota!

-Eles querem falar com você, simples. –Ele diz e nós paramos em frente ao portão.

-Senhor Ackles, ela é sua namorada? Senhor Ackles... –Eles perguntavam sem parar.

-Essa é a senhorita Collins... –Ele me olha. –Minha namorada! Ela vai responder algumas perguntas sobre a feira.

-Hã... É eu estou coordenando a feira esse ano e... –Eu fiquei tão nervosa e insegura para falar, eram tantos fotógrafos e câmeras que eu nem sabia para onde olhar, mas o tempo todo Jensen apertava a minha mão como se dissesse que estava ali, eu não precisava me preocupar. Enquanto eu respondia uns, ele respondia outros e quando pediam fotos ele sempre me puxava e me abraçava, repetindo que eu era sua garota. Me arrependi completamente de ter vindo igual á uma mendiga, vou sair em todos os jornais do lado desse deus grego e pareço que acordei agora. A frase “Minha garota” Que Jensen disse fica ecoando na minha cabeça. Eu era a garota do Jensen


Notas Finais


Oláaa meus amoressssss!! SUA LOCA, VOCÊ ABANDONOU A FIC FOI? kkkkkkkkk gente me perdoem pela demora de quase três anos pra postar capitulo novo,eu disse que seria de dois em dois dias mas acabei ficando apertada para escrever e vcs nem tem noção da correria que foi fazer esse capitulo só pra não deixar vocês muito tempo sem noticias de Jenly né *-* Mas simmmmm, daqui a dois dias tem mais um capitulo novinhooo pra vcs mesu amoresss ♥ Como vcs estão? Me contem tudo, não me escondam nada kkkkkkkkkkkkkkk Bom, como viram ai no finalzinho do cap parece que nosso casal pode estar tendo um recomeço, já que ele descobriu que a Sophie é uma garota de programa.... E pra nçao matar vcs de curiosidades, sim PROXIMO CAPITULO TEM UM HOT PRA VCS ARRANCAREM OS CABELOS DE TÃO BOM kkkkkkkkkkkkkkkkkk quem tá ansioso???? Eu tô demais rss E a briga da Selly defendendo a Lily? Quem é que não ama uma amiga assim né? Mas falando em Taylor... Será que ele vai cair na ideia da Sophie e vai ajudar a separar Jenly??? Olha, as coisas vão esquentar viu... E a Megan? Já vi pelos comentarios que vcs odiaram a volta da Megan kkkkkkkkkkkkkkkkk Posso dizer uma coisa... Tem grandes chances dela voltar em pessoas, vamos ter que aguardar! Ahh vcs lembram que eu disse que tinha uma surpresa pra vcs????? acho que vou começar a soltar aos poucos nos proximos capitulos então não percam!!!!!!! Me contem ai o que acharam, vcs sabem como eu amo os comentários de vcs ♥ Até o proximo capitulo, vejo vcs lá, beijos *-* AHH E ATENÇÃO, AMANHÃ EU RESPONDO OS COMENTARIOS DO CAPITULO ANTERIOR, NÃO SE PREOCUPEM TÁ? LI TODOS MAS NÃO VOU CONSEGUIR RESPONDER HOJE, MAS AMANHÃ SEM FALTA S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...