História Mundos Paralelos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Resident Evil
Personagens Ada Wong, Albert Wesker, Alexia Ashford, Alfred Ashford, Ashley Graham, Barry Burton, Billy Coen, Carla Radames, Carlos Oliveira, Chris Redfield, Claire Redfield, Finn McCauley, Helena Harper, Jack Krauser, Jake Muller, Jessica Sherawat, Jill Valentine, Kevin Ryman, Leon Scott Kennedy, Lupo, Michaela "Bertha" Schneider, Nemesis-T Type, Parker Luciani, Personagens Originais, Piers Nivans, Rebecca Chambers, Sherry Birkin, Sheva Alomar, Steve Burnside, VECTOR
Tags Ação, Aventura, Jogos, Resident Evil, Sonho, Universo Alternativo, Video Game
Exibições 26
Palavras 1.551
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Booooaa tarde, povoooo \o/ \o/ \o/
Olha eu aqui de novo, com uma fanfic que é pura loucura da minha cabeça...
Mas olha, sinceramente eu já me imagine nessa situação, vocês não? Entrar no seu jogo favorito???
Tudo bem, zumbis e tals... Mas Chris, Jill, Leon, Claire ! ! !
Vamos mergulhar nessa história doida comigo??
Espero que gostem!
Boa leitura...

Obs.: Capa da fanfic feita pela minha amiga Gabyhzita *--* amei demais, obrigada!

Capítulo 1 - Um Lugar Não Tão Estranho


Fanfic / Fanfiction Mundos Paralelos - Capítulo 1 - Um Lugar Não Tão Estranho

Eu caminhava pela rua com meus cadernos e livros nos braços observando toda a paisagem ao redor.

Novamente abro a boca de sono pela minha noite mal dormida e meus olhos continuam querendo se fechar.

Quem manda ficar pendurada no vídeo game até tarde?

Ah, não dá para resistir... É um vício que não largo e insisto em me afundar mais, porque não há nada melhor do que ficar no meu quarto jogando meu jogo favorito e suspirando por meus personagens tão amados, todos meus heróis.

Imagina só se de alguma forma pudéssemos ter alguns minutos com nossos personagens favoritos? Atores famosos e tals existem de carne e osso, mas e essas pessoas criadas em um computador que fazem nos apaixonar por eles mesmo conosco consciente de que não existem... Eu daria muita coisa da minha vida por um momento com eles.

Imagina só? Eu dar de cara com o Chris?

Chris Redfield, o galã da franquia de jogos Resident Evil... Ai, Deus, como eu queria que ele fosse real, ou talvez eu pudesse ser de mentira para casar com ele! Pensa só que incrível!

Tudo bem, tudo bem, ele e a Jill tem um lance... Me diga o que quiser CAPCOM, mas sei que me iludem quando negam isso! Eles se amam e ponto final, então aceito perder o Chris para ela porque a Jill é tudo de bom.

Mas voltando ao pensamento, nossa... Imagina só encontrar a Jill, puxa! Ela é um completa heroína e eu me sentiria honrada por isso. Apenas em ter a chance de estar na frente dela, acho que eu me acharia para o resto da vida!

Claro, tem os demais personagens também, amo todos! Mas nada como Chris e Jill, adoro Leon e tals e nem me diga para falar do Piers! Gente, que homem é aquele? É lindo!

Ah, CAPCOM maldita, se eu descubro quem escreveu o roteiro para matá-lo, eu mesmo vou de atrás desse imbecil!

Sacudo minha cabeça para desviar dos pensamentos e chego em frente a minha faculdade já vendo meus amigos sentados debaixo da árvore e sigo para lá os ouvindo rir e falar do assunto de sempre.

Todos um bando de viciados, mas ninguém ama mais essa franquia como eu, nem em sonho!

            -E aí, Meg!

            -Oi, pessoal... Qual a discussão da vez?

            -O John está reclamando do Re 4 outra vez!

            -Ah, mas também, aquela mala a Ashley me irrita, não suporta jogar por causa dela!

            -Ou porque não dá conta de matar o Salazar sem bala infinita!

            -Cala a boca, bocó!

John dá um chute na perna do Roger e eles riem. John está entre um dos nossos amigos que mais zoamos por ter uma semelhança imensa com o Joseph do Re 1... Pois é, parece bobagem, mas ele lembra bastante assim como o Aluísio, que parecia fazer cosplay do Luis Sera do quarto jogo enumerado... Roupas esquisitas e o cabelo bem negro sobre o rosto, zoamos com ele até não poder mais.

            -Fala aí, Meghan! Passou a noite jogando qual dessa vez?

           -Ah, eu terminei todos outra vez... Acabei a campanha do Chris e me debulhei de chorar pelo Piers. Meu coração se estraçalha.

            -Você é muito sentimental!

            -Não, você que é um ogro sem coração!

Os outros riem e a Joahnna me cutuca puxando minha atenção para ela e deixando os meninos resmungarem da campanha do Chris que nem me meto ou vou sair descendo o braço neles.

            -Chegou meu boneco do Leon, é lindo!

            -Ah, eu não troco por nada o meu Chris!

            -Gente, o Wesker manja todas, nem comparem! – Debby fala.

Essa é outra que zoamos por ser parecida com a Helena, na verdade com a irmã dela que mal aparece já vira um monstro e matamos.

            -Wesker é lindo, mas nada como aquele loiro de cabelo jogadinho para o lado e um charme avassalador.

            -Você é meio pervertida!

Elas riem e eu acompanho desviando para os meninos que discutiam sobre o Re 6 falando mal do Chris e chuto a canela do Roger.

            -Ei, não ouse falar mal de nada relacionado ao Chris!

            -Ah, a campanha dele é um lixo!

            -Quer apanhar, garoto?

            -Só digo o que eu penso!

            -Então não pensa em nada, só pode!

Os demais riem e eu desvio, então ele levanta um pouco me encarando com um sorriso no canto e eu não desvio.

            -Gente, nem contei! – John sorriu animado – Hoje meu primo chega de viagem, vai estudar aqui também!

            -Ele é bonito? – Joahnna pergunta.

            -Não! – Ele ri – Mas curte jogos também, então vai se enturmar rápido!

            -Só não me diga que curte a campanha do Chris...

Chuto novamente a perna do Roger e ele ri do meu jeito brava.

            -Você curte uma campanha cheia de bichos loucos e sem noção que nem pertencem ao mundo dos zumbis?

          -Eu curto sim e eles pertencem para o mundo dos zumbis! É um vírus alterado e evoluído... Com tudo que aconteceu era normal surgir praticamente uma guerra e ninguém melhor que o herói do Chris e o seu melhor soldado ao lado, tudo aquilo foi necessário para desenvolver o enredo.

            -Aham, sei...

            -Do que você gosta, então?

            -Do Re 3... É o mais incrível! Cara, nada bate o Nemesis, ele é foda!

            -Queria ver você enfrentar ele de verdade!

            -Eu ia meter bala e porrada até cair morto no chão!

            -Há-há, aposto que ia fazer nas calças...

            -E você se visse o El Salvador do quatro que tanto odeia ou a mulherada de serra motor, ia ser engraçado te ver correndo.

            -Eu não ia correr, morreria do coração ali mesmo!

Todos riram sabendo que meu maior medo eram aquelas drogas com serra motor, gente, eu piro... Morro de medo! Mas imagina só uns maníacos querendo te atorar no meio?

Ah não, eu tinha uma parada cardíaca, certeza...

            -Imagina ela com aqueles parecidos no Re 6, ela morria do coração mesmo! – John disse rindo.

            -Queria ver ela com o bichão do Revelations 2 com a furadeira, é parecido!

            -Ui, nem me falem ou não vou conseguir dormir hoje... Pelo menos no mundo real eu mato todos no vídeo game.

            -Mas estamos falando no jogo, Meg.

            -Se eu tivesse essa chance eu iria para encontrar os personagens!

            -Mas encontraria os zumbis também...

            -Não faz mal, meus heróis me protegeriam!

            -Sei não...

            -Eu iria!

            -Mesmo?

            -Sim!

            -Para dentro do jogo com mais zumbis da história? Moto serra? Furadeira? Mutantes? Nemesis? Lickers? Tyrant?

            -Sim!

            -Você é doida!

            -É amor... Eu daria tudo por essa chance!

            -Então não é doida, é paranoica...

            -É amor!

            -É loucura...

            -Chame do que quiser!

Eu ri e os demais me acompanharam, mas do nada senti uma dor tremenda na minha cabeça e fecho os olhos colocando as mãos nela.

Credo, que dor é essa?

            -Meg você está bem?

            -Estou...

Minha cabeça queima outra vez e espremo os olhos tentando disfarçar, mas sinto que os demais me encaram preocupados.

            -Eu... Acho que vou tomar uma água.

Eu levanto me sentindo tonta e vou reto ao banheiro longe das vistas deles e me encaro no banheiro.

A dor volta e coloco as mãos na cabeça gemendo com a dor aguda e queimante que me faz delirar quando olho ao espelho de novo e vejo tudo embaçado e tudo parece escurecer...

Ainda é dia, que droga é essa?

A queimação volta tão forte que grito e caio de joelhos no chão com as mãos na cabeça e olhos espremidos.

Então para.

Caio para o lado com um impulso estranho e abro os olhos ofegante e aliviada por ter acabado, mas me deparo com algo estranho.

Onde está o banheiro?

Olho ao redor e vejo uma cabine semelhante a de um trem que pelo que parecia estava se movendo. Estava escuro lá fora e o lugar era mal iluminado.

            -Onde eu estou?

Levanto agora sem dor e vou a janela fazendo uma expressão de nojo para as coisas grudadas pelo lado de fora... Pareciam lesmas. Um “pouco” maiores do que o normal.

Me viro para olhar o resto e fico sem entender...

Como vim parar aqui?

Isso é muito real para um sonho ou será que nem saí de casa para ir para faculdade hoje?

Eu coloco a mão na parede e sinto a aspereza e delicadeza com que foram feitos os detalhes esculpidos na madeira.

Isso não é um sonho...

Onde estou?

Então escuto um barulho de passos lentos e me viro aliviada ao encontrar alguém que me dissesse onde eu estava porque me chame de louca, mas isso estava idêntico ao trem em que a Rebecca entrou no Resident Evil 0.

            -Tem alguém aí?

Eu saio para um lugar menos pior iluminado e vejo alguém parado ali.

Meus olhos saltam e minha boca se arregala quando o homem vira para mim... Ele estava com uma camisa social branca suja se sangue, a calça um pouco rasgada com marcas de mordidas e de sua boca escorria algo vermelho grosso e viscoso. Seus olhos estavam meio esbranquiçados e seu rosto deformado, com cores intensas do sangue e sujeira.

Ele caminhou em minha direção gemendo e esticando os braços tentando me alcançar.

Isso não é sério... Não pode estar acontecendo.

É um zumbi!

Isso é sim o trem do jogo, tenho certeza!

O que eu estou fazendo aqui?

O que eu faço agora?


Notas Finais


Esse primeiro capítulo é só para ver o mundo normal da Meghan que "acidentalmente" escorregou para o mundo do Resident Evil... Quem nunca??? Hahahahahah.
Próximo capítulo: Resident Evil 0 ! ! !
E assim nossa protagonista andará de jogo em jogo vendo seus personagens amados e monstros mais temidos! Se imaginem nessa situação... Pois é!
Espero que tenham gostado!
Até a próxima...
Bjooon :-)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...