História Munição sem fim. - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Coréia, Drama, Romance
Visualizações 11
Palavras 888
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Tatoo.


Jin POV on:

- É linda. – disse dando um abraço nela. Eu adorei.

- Vamos sair hoje! – ela disse. – você precisa de mais presentes!

- Mais? – perguntei.

- Sim. – disse ela saindo da mesa.

&&&

21:00

Sook e eu  já estávamos na garagem. Ela me mandou vestir alguma coisa descontraída. Ela estava usando um macaquinho com saia e estampa de universo e um top preto simples com allstar´s brancos.

Ela escolheu o carro Mini Cooper vermelho. Era um carro fofo.

Ela estava muito sorridente.

- Aonde nós vamos? – perguntei.

- A um lugar legal! – disse ela entrando com o carro em uma rua escura e estreita.

Do nada começou a tocar uma música no final da rua.

Chegamos.

Era um lugar movimentado e bonito. Era um skate park. Só que tinha barracas de comida e jogos.

Legal.

Sook desceu do carro e correu para o meu lado. Eu e ela demos risada.

-  Sabe andar de skate? – perguntou ela.

- Você sabe? – perguntei.

- Vim da rua, bebê! – respondeu ela correndo até a estante de skates.

- Sookie! – disse um cara tatuado e sorridente. – voltou?

- É! – respondeu ela abraçando ele. Senti uma coisa no estomago. E uma vontade de arrancar ela dos braços dele. – esse é meu namorado Seokjin, Cole. – disse ela se soltando dele e me abraçando de lado.

Eu sorri. Ela sabia que era minha.

- Marroney está aí? – perguntou ela ao cara.

O cara me encarou e respondeu:

- Lá no canto dele.

&&&

Sook tinha me puxado pela mão até uma barraca grande.

Era bem legal e moderna. Tinha bastante gente dentro.

- Sookie! Minha ladra de alta classe! – disse o garoto não asiático que puxou a Sook pela mão.

Senti aquilo de novo.  

- Esse é Seokjin, meu namorado. – apresentou-me Sook, pegando minha mão.

- Prazer! Meu nome é Marroney! – disse o cara não asiático me estendendo a mão. – vieram fazer o que hoje?

Eu olhei pra Sook em dúvida.

- Pra mim, sim. O Jin vai ter que escolher ou desenhar! – respondeu ela.

- O que a gente veio fazer aqui? – perguntei.

- Tatuagens! – respondeu ela.

- Eu tenho direito de escolha? Posso escolher não fazer uma? – perguntei.

- Pode! É seu corpo, princeso! – respondeu ela. - Se você não quiser fazer uma, segura minha mão enquanto eu faço a minha? – perguntou ela.

- Tabom! – respondi. Bom saber que ela é consciente!

Ela tirou um papel grosso do bolso e entregou ao não asiático.

- Pode deixar! Onde? – perguntou ele.

- Aqui! – disse ela apontando para o espaço entre a pontinha do Top e o elástico da saia. Um pouco pra cima da cintura. – o que você acha, Jinnie? – perguntou ela me mostrando o desenho.

Era a coroa que ela tinha me dado, só que em desenho.

- Vai ficar lindo. – respondi. Então olhei no pé da folha. Era a assinatura da Sook. – foi você que desenhou? – perguntei

- Foi! – respondeu ela.

&&&

- Dói! Eu quase não aguento! – dizia Sook apertando minha mão toda vez que o motorzinho encostava-se a ela.

- Está acabando! – dizia Marroney.

- Fica calma, Sook! Você que quis isso! – respondia rindo.

Lágrimas escorriam pelo rostinho dela.

- Eu não sabia que doía tanto! – gritava ela.

- Acabei! – disse Marroney!

Sook sentou na maca e olhou no espelho.

- Ficou bonito! – disse ela, agora rindo. Minha namorada é bipolar.

Marroney passou talco e colou uma proteção em cima da tatuagem.

&&&

- Toma uns remédios pra dor! E passe as pomada certinhas! – disse Marroney quando estávamos saindo.

Ela só fez que sim com a cabeça.

&&&

Ela não ia dirigir.

Nós compramos caixinhas de pipoca gourmet pra mim. Sook não podia comer chocolate por uns dias. Por segurança.

Eu gostei muito do meu aniversário.

&&&

Chegamos em casa.

Sook estava acordada.

Nós subimos as escadas em direção ao meu quarto.

Sentamos na cama.

Comecei a dar beijos suaves em Sook.

Apoiei minhas mãos nos quadris dela.

Tiramos nossos sapatos com nossos pés.

Deitei-a na cama. Tirei minha camiseta. Abaixei os suspensórios dela.

- Você tem certeza? – perguntei.

- Tenho. Confio em você. – respondeu ela.

Tirei a saia dela e abri o botão da minha calça. Ela estava só de top e calcinha ali.

Apertei os seios dela levemente por coma do Top. Ela gemeu baixinho.

Comecei a depositar leves beijos pelo corpo dela, tomando cuidado com a tatuagem.

Tirei sua calçinha e passei meus dedos por toda sua intimidade depiladinha.

Ela já estava molhada.

Tirei o top dela. Tirei minhas calças e minha boxer cinza.

Sook começou a me estimular com suas mãozinhas pequenas. Ela parecia nervosa.

Peguei ela no colo e a sentei em cima de mim. Beijei-a intensamente. Posicionei-a em cima de meu membro e empurrei seu corpo para baixo devagar.

Ela gemeu alto quando coloquei até a metade. Peguei em seus peitos e empurrei-a mais para baixo.

Ela começou os movimentos de vai e vem dando prazer para ambos.

&&&

Passados alguns minutos ela aumentou a intensidade dos movimentos. Ela gemia meu nome em minha orelha e dava alguns gritinhos.

Senti o corpo dela se contrair e ela parar de se mexer. Continuei os movimentos por ela.

Seis estocadas profundas depois, gozei dentro dela, fazendo-a suspirar.

Voltei a beijá-la. Tirando meu membro de dentro dela.

Nos deitamos na cama e dormimos de conchinha.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...