História Músicas para ti - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Sehun
Tags Chanhun, Exo, Yaoi
Exibições 26
Palavras 1.152
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GENTE SOCORRO
TA EM 2% AI AGORA TA 1
BEIJOS DESCULPA A FORMATAÇÃO RUIM E TUDO MAIS, DPS EU AJUSTO

att::: ai, consegui
ainda to com essa sensação de tenho-que-fazer-isso-rápido mas ai eu olho pro lado e vejo o carregador, td bom

(essa foi, definitivamente, a pior capa que eu ja fiz. sdds da outra affafaf)

(att 2: finalmente troquei a capa alalala ♡)

Capítulo 1 - Único


Chanyeol e Sehun já estavam acostumados a entrarem na casa um do outro sem bater antes. E esse foi o caso agora, Chanyeol entrando no apartamento sorrindo ao ouvir de longe o violão que Sehun tanto amava. 

Estava tudo escuro, bom, não tudo, na verdade. A luz da cozinha estava acesa, e ela ajudava Chanyeol à adentrar o corredor dos quartos sem esbarrar em nada. Conforme se aproximava, a melodia calma aumentava, assim como o seu sorriso.

Era aquela mesma história; Chan estava todo caído, apaixonado no amigo, e qualquer coisa que este fazia, já provocava umas reações não muito comuns no grandão, que só tinha tamanho mesmo. 

Abriu a porta do quarto devagarinho, só pra não assustar o menino, e para não quebrar o clima com o seu jeito Chanyeol de ser.

Seu coração encheu de algo muito bom, as borboletas explodiram em seu estômago e jurava que se deixasse, uma voaria da boca para fora. Tudo isso aconteceu ao dar de encontro com Sehun, no meio da cama sentado com as pernas dobradas e o violão preto cheio dos detalhes que escolheu para decorá-lo repousando na coxa. Os olhos fechados e um mínimo sorriso enfeitando os lábios denunciavam a carinha satisfeita com a música que dedilhava no instrumento.

Tão disperso em seus devaneios — que Chanyeol pagaria só para saber um pouquinho do que se passava na cabecinha de Sehun e, obviamente, tentar resgatar algo que fosse relacionado a si — só percebeu que não estava mais sozinho ali quando sentiu o afundar do colchão no seu lado. Descolou o dedo das cordas do violão num ato repentino — quem visse, não acharia que foi por ter se assustado, e sim, acharia que a música havia cessado ali. — deixando aquela última nota ecoar pelo quarto.

Olhou para o amigo sentado do seu lado, sorriu abertamente sem vergonha de demonstrar a felicidade que sentiu ao tê-lo finalmente do seu lado.

Há uns tempinhos, tinha começado a sentir um amor um pouco além da linha da amizade pelo Park. De repente, se viu muito além do que imaginava, e chegava a doer até. Sehun sempre foi considerado o "porta" no grupinho de amigos que tinham, por ter uma expressão que não demonstrava lá tantas coisas. Era uma verdadeira incógnita; ninguém sabia decifrar quando estava triste, feliz, irritado.

Sendo assim, conseguia esconder seus sentimentos mais "profundos" por debaixo daquela carinha séria — e demais coisas. E, para piorar, não sabia expressa-los muito bem. No fim, não tinha alguém para desabafar, ou tentar, o que estava passando consigo — na verdade até tinha, mas primeiro que ele não sabe direito expressar o que estava sentindo, formando um bolo de informações desconexas e sem sentido e segundo, todos os que tinha, Chanyeol também tinha, e corria risco dele descobrir por outra boca, e definitivamente não era essa a ideia.

Bom, alguém sobrou, no final. Não era um humano, mas não deixava de ser seu amigo. E eu não tô falando do Vivi, mas sim, do tão conhecido por todos que o conhecia; o violão.

Compunha algumas musiquinhas sem letra, só a melodia mesmo, bem melosinhas e apaixonadas, e imaginava-se tocando para o seu amor, sentados na areia da praia, à mercê do mar e como testemunhas do amor ali compartilhado, a querida Lua e suas companheiras, estrelas.

Oh, devaneios e mais devaneios. Se sentia um trouxa otário por pensar nessas coisas, mas negava esses "auto-xingamentos" e botava a culpa no amor. Afinal, era ele que fazia essas coisas nas suas vitimas, não era?

— Hun, tava tocando o que? — A voz de Chanyeol soou como uma adaga rasgando aquele silêncio gostoso que estavam, para não dizer no absoluto, ainda com trilha sonora de alguns resquícios daquela última nota, por mais que saíra macia e baixinha. Sehun torceria o nariz numa careta desconfortável por ter tido um climinha tão bom, quebrado, mas desconsiderou e deu uma chance por que, afinal de contas, era o Chanyeol ali.

E a voz de Chanyeol sempre soaria como uma perfeita melodia aos seus ouvidos.

— Mais uma das musiquinhas que eu compus.. — Respondeu igualmente baixo, virando o rosto para qualquer outro ponto aleatório e dedilhando o violão, soltando dali algo que ele não esperava sair tão bonitinho. Era uma dedilhada tão aleatória quanto o canto que fixou os olhos, afinal. Seus dedos pareciam acostumados a tocarem, nem que fosse sem querer, coisinhas bonitas. 

Bom, se fosse de um modo geral, Sehun negaria caso não existisse o grandão ao seu lado, e seus dedos tocavam nele todos os dias. Gostaria ele, e muito, de descobrir mais lugarzinhos, viu.

— Você se inspira em algo ou alguém para compor? — Perguntou, mesmo sabendo que obviamente ele tinha alguma fonte de inspiração, tendo visto tantas melodias de autoria própria saindo do amigo. Ele queria saber mesmo o que era, tipo, especificamente. 

Tava jogando um pequeno verde. 

— Sim, sim.. — Seria quase instantânea a resposta, caso as orbes de Sehun não fossem atraídas pelos lábios, de um modo clichê a falar, extremamente convidativos do outro. 

— E o que é..? — Foi receoso. 

Sehun pareceu ponderar um pouco nas palavras, mas logo notou uma deixa simples e fácil para finalmente se livrar desses sentimentos que jurava estar o matando aos pouquinhos.

— Na verdade, é alguém. Muito especial pra mim, aliás. — Ajeitou-se na cama — sem retirar o que praticamente considerava um filho, do colo. — e ficou de frente com Chanyeol. Suspirou e voltou a falar. — É você, Channie. Você me deixa assim, à ponto de passar madrugadas em branco e em prantos, por não saber como dizer isso diretamente à ti. Faço essas músicas pra você, e elas são as mais importantes pra mim, assim como você é. — Um breve silêncio. — Me desculpa se eu falei coisas nada a ver, você sabe né, não sou muito bom nisso e não foi algo muito planejado, eu só queria falar logo que- — Um selar nos lábios foi capaz de calar um Sehun afobado e acalmar os nervos, e foi capaz também de demonstrar, em apenas um ato, que tudo aquilo era recíproco. 

Isso era bom demais. Ah, se era! 

—..Que eu te amo. — Terminou o que ia dizer se não fosse pelo selo inocente que Chanyeol roubou de si, quando descolaram os lábios. Manteram-se próximos o suficiente dos narizes se tocarem e as respirações se mesclarem. 

— Eu te amo, Sehun, muito. — O que fora citado suspirou aliviado, feliz, apaixonado. Sem pensar em mais nada, tirou o violão do colo para um único propósito; fazer seu papel e subir no de Chanyeol e beijá-lo até o sol der seus primeiros sinais de já estar surgindo. 

Demoraria algumas horas até o outro dia, então teriam algumas horas e até mais de beijos, declarações, carinhos e o que pessoas após de assumirem seu amor uma para a outra fazem. 


Notas Finais


gente! atualização lalala
então, eu como sou louca, li isso nas minhas notas, olhei para os 5% e pensei "será que consigo postar antes da bateria acabar?"
e só fui

mas agora to sã e salva, já nos 6% (carregando) e com a formatação um pouco melhor, pq tava me dando agonia ja

e eu fiquei triste pq fiz uma capa toda gracinha mas não rolou pq era pequena dms :c feels bad, social spirit.

bom, é isso, até a próxima nlalallala ~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...