História Mutação - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ficção Cientifica, Mutação, Romance
Exibições 3
Palavras 1.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção Científica, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Desculpem pela demora, anda meio corrido para poder escrever....Bem espero que gostem...
Beijinhos de ChocoMenta <3

Capítulo 3 - Relatos de uma mente perturbada


      Quando cheguei perto da porta, o cientista esticou a mão direita e um dos guardas o alcançou uma algema.

 - Espero que não se sinta ofendida, mas é para minha e para a sua proteção... - falou sorrindo amigavelmente, enquanto fazia um gesto para eu esticar as mãos.

 Terminado sua ação de me algemar, o mesmo me puxou para fora da cúpula e começou a me levar por um corredor mal iluminado, junto conosco estavam a loira e um guarda com sua arma, conforme íamos nos afastando da cúpula, me virei um pouco e pude ver que Ciel nos acompanhava com o olhar, tentei sorrir para o mesmo, mas meus lábios se recusaram a mentir de tal forma.

 - Bem, fico tão feliz de ver que você sobreviveu e que aparenta estar se acostumando com sua nova condição. - falou o cientista sorrindo, como se fossemos velhos amigos.

 - Não sei se posso dizer que estou feliz... - falei baixo, com medo da reação do mesmo, mas ele apenas me olhou de forma triste.

 - Que pena querida, mas não se preocupe você irá se acostumar, e então se sentirá parte desta grande família que somos. - falou abrindo os braços e rindo.

 - Que tipo de família prende alguém? - perguntei de forma sarcástica.

 - Aquela que acredita que assim é o melhor, não quer que acabem se machucando. - falou com um falso carinho. - Alguém já lhe contou como isso começou?

 - Bem, não, só comentaram por cima, acredito que queriam deixar essa responsabilidade para você. - falei sorrindo falsamente.

 - Claro isso me deixa feliz, eles não tem que se preocupar com isso, esse fardo é meu. - enquanto o mesmo falava, pude notar uma sombra de mágoa passar por seus olhos. – Um fardo que carrego a muito tempo, um fardo que deveria ter sido a maior realização deste século. – falou sorrindo, enquanto continuava caminhando em direção a duas grandes portas.

 - Para onde estamos indo? – perguntei temerosa, com um pouco de medo de que o mesmo pudesse ter se irritado pela minha intromissão.

 - Vamos visitar um local, querida, não se preocupe, aqui é bem calmo e aconchegante. – sorriu sarcasticamente, o único sorriso que me assustava mais era o da loira.

 - Tudo bem, acredito em você... – disse sorrindo, esperando que meus olhos tivessem acompanhado a mentira que acabará de sair de meus lábios.

 - Por aqui, minha querida. – abriram as duas portas e me empurrou em direção à uma sala cheia de cordas e macas de contenção, entre outros objetos pontiagudos e assustadores. – Não se preocupe, não irei machucar você, só quero que conheça meu mundo, conheça o que fizeram comigo. – enquanto terminava de falar, um lampejo de ódio passou por seus olhos.

 - Tudo bem, estou aqui para ouvi-lo senhor... – falei enquanto me aproximava devagar.

 - Minha história começa há muito tempo atrás, eu era um renomado cientista do governo, havia sido um dos mais jovens a conseguir chegar até lá, minhas ideias sempre eram as primeiras a serem ouvidas e geralmente eram meus projetos que ganhavam e eram implantados, com o passar do tempo eu resolvi que deveria me arriscar mais, que deveria buscas uma coisa que ofuscaria completamente os outros cientistas que trabalhavam comigo e também os do mundo todo, comecei a trabalhar com mutação humana, fiz muitos testes antes de apresentar minha ideia, a primeira cobaia que deu certo foi minha querida Lucinda – falou apontando para a loira, enquanto sorria para a mesma de forma orgulhosa – ela foi a primeira que conseguiu passar por meus testes, os outros eram fracos, mas quando fui até os militares, que estavam em busca de novas armas, e eu sabia que os humanos com DNA animal, seriam ainda mais fortes e mortais, as armas perfeitas! – gritou, enquanto caminhava e olhava de modo sonhador para fotos que haviam coladas nas paredes, fotos de pessoas amarradas e sofrendo – Mas eles não aceitaram, me chamaram de louco, disseram que eu estava querendo brincar de Deus, mas isso não era verdade, eu apenas queria que a humanidade evoluísse que se transformasse em algo ainda melhor, mas eles me expulsaram, pegaram todos os projetos que já havia inventado e depois, literalmente, me jogaram na sarjeta, disseram que eu deveria me sentir agradecido por não me prenderem, mas eu apenas fiquei com mais raiva, porque se eles não me prenderam, é porque não me viam como uma ameaça, mas eles não me conheciam, corri até meu laboratório, havia escondido Lucinda lá por precaução, peguei a mesma e fugi, corremos por uma noite inteira, sem intenção de parar, descansar ou até mesmo comer, só corremos, até que acabei me lembrando deste lugar, tinha vindo aqui com uma excursão da faculdade, o lugar perfeito para meus planos, com o passar do tempo, notei que Lucinda não era como as outras experiências, ela entendia o que eu estava fazendo, ela me apoiava, foi quando a transformei em minha assistente. Acabei perdendo muitas experiências ao longo dos anos, poucos sobrevivem a mutação, poucos são especiais como você, minha pequena gata – falou enquanto acariciava meu rosto, olhando atentamente para meus olhos.

 - Senhor, mas o que pretende fazer conosco, vai nos levar até aqueles homens e mostrar para eles que isso é possível? – vi o mesmo soltar uma sonora gargalhada, a loira abriu um imenso sorriso irônico.

 - Minha querida, eles estão mortos, eu já provei para eles que mutação humana é possível, depois de um tempo instalado aqui, continuei minhas pesquisas, quando consegui transformar mais duas pessoas, as enviei, juntamente de Lucinda, até uma reunião que estava ocorrendo em uma sede militar, e que coincidência, todos aqueles que duvidaram de mim estavam lá, minhas criações mataram todos eles, mas acabaram morrendo no processo, apenas Lucinda, novamente, conseguiu sobreviver, apesar de perder a visão do olho esquerdo e ganhar essa cicatriz. – disse sorrindo, passando a mão pela cicatriz da loira, notei que ela fechou os olhos e demonstrou apreciar o ato.

 - Mas então, o que pretende fazer conosco ? Já provou que mutação humana é possível... – falei com medo, estava insegura em relação ao meu futuro e ao dos outros.

 - Provei para aqueles inúteis que duvidaram de mim, minha próxima etapa? – falou sorrindo, subindo em cima de uma mesa, em frente a uma parede que continha o Mapa do Mundo, esticou seus braços e gritou – Irei mostrar para o mundo minha capacidade! E suas habilidades! – sorriu de forma diabólica, sendo acompanhado de uma risada estridente de mulher hiena.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, e comentem, gosto de saber o que andam pensando sobre a Fic, se ela está indo pela caminho certo ou se pode melhorar... Até o próximo....
Bye Bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...