História Muttsu no Meiji - A lenda - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 8
Palavras 1.431
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Magia, Sobrenatural

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Perigo de Grande Massa


Fanfic / Fanfiction Muttsu no Meiji - A lenda - Capítulo 6 - Perigo de Grande Massa

(Mizaki Mikami)

Acordei. Eu estava pronto para enfrentar mais um dia.

É hoje...

- Bem, acha que irá voltar com vida? (Dwarlian)

- Haha. Não duvide disso. (Eu)

- Espero que suas deduções estejam corretas. (Dwarlian)

- Não duvide disso, também. (Eu)

Então, pûs meus utensílios de magia na minha pequena bolsa secundária.

- Mais tarde voltarei para pegar meus itens devolta. (Eu)

- Está bem. Guardarei-os com cuidado. (Dwarlian)

Vou até a entrada do estabelecimento e saio dali.

- Aliás, Dwarlian. Você é uma boa pessoa. (Eu)

Então saio dali e vou em direção ao Riacho das geleiras.

Seja o que for que esteja ameaçando este vale, não vai conseguir terminar o que quis começar!

( https://youtu.be/xU1cPA522nM )

(Algum tempo depois)

Lá estava eu, subindo e descendo aquelas colinas cheias de árvores.

Parece que minha dedução está correta sobre os animais...

- Não parece que vou dar de cara com um lobo ou alguma outra criatura. (Eu)

Olhei para frente e vi que havia uma grande caverna em meu caminho.

- Isso já estava aqui antes? (Eu)

Bem...seja como for...

- Vamos lá... (Eu)

Entrei naquela caverna, que por sinal, não estava tão escura assim. Haviam alguns buracos ao redor das paredes rochosas do lugar.

Essa caverna seria grande o suficiente para abrigar um Krollin. Além disso, aqui está mais frio do que lá fora.

- Bzzz. (Eu)

Continuei a caminhar por mais alguns metros. No final, eu acabei apenas me encontrando em um pequeno desfiladeiro, onde tive que descer mais.

- Francamente... (Eu)

Com certeza minha roupa vai estar como um monte de trapos ao final dessa "pequena" caminhada.

Cheguei em uma sala totalmente rochosa, porém, nela haviam alguns desenhos e palavras feitas a mão pelo o que parecia, e a maioria delas estavam em outra lingua.

Uma lingua de Anões? Ou talvez de Nulls?

- Acho que vou continuar a seguir caminho. (Eu)

Andei até encontrar uma saída. E depois dela, finalmente cheguei ao que parecia ser o Riacho das Geleiras.

Lugar bonito...

- Porém, acho que há uma certa concentração de magia por aqui. (Eu)

A temperatura deste ambiente é algo totalmente baixo, mas de fato, não estou sentindo essa mudança.

Me aproximei da água do riacho e comecei a tocá-la.

Frio, e Aquosa, porém, sua textura está composta por outra coisa, e não apenas magia de Purificação.

Comecei a arrodear o riacho e fui até o outro lado para que pudesse observar com mais clareza.

- E essas cavernas...já estavam aqui antes? (Eu)

Existem muitas outras cavernas ao redor desse riacho, e não só aquela que eu estava...? Suspeito.

Me preparei para utilizar um feitiço de reconhecimento mágico em área.

- "Taka" (Eu)

Após utilizar essa magia, diversos fragmentos de mana começaram a flutuar em minha realidade mental.

Com pouco tempo que tive, consegui localizar diversas intervenções na mana física do local em que estava. E não só isso, mas também uma grande concentração de magia...

Magia negra...?

Aquela sensação...denovo...é como se alguém estivesse me observando...

Depois de ter utilizado o feitiço de reconhecimento, o chão começou a tremer.

- O quê?! (Eu)

Isso não é bom.

O chão se repartiu. Eu consegui sair da área em que o chão começou a rachar. Porém, algo grande saiu dali...

*barulho de uma Hydra Negra*

Uma Hydra...Negra?

Aquela criatura começou a arrodear o local, e enfim, ameaçou a destruir toda a floresta.

Isso pode destruir um vale inteiro!

- "Blazer!" (Eu)

Minhas bolas de fogo não fizeram tanto efeito quanto eu queria.

Ela está vindo para cima.

- "Explosion!" (Eu)

O máximo que minha magia fez naquela grande Hydra foi apenas irritá-la mais ainda.

Droga.

Ela estava vindo para cima de mim, atravessando o riacho inteiro enquanto quebrava as grandes placas de gelo que boiavam na água.

Isso não é bom.

- "Sudden Fire"! (Eu)

Causar queimaduras nessa criatura não é uma boa escolha. Não aqui.

- "Fire Be-..." (Eu)

Alguém me interrompeu e...

- "Water's Blow!" (???)

Uma grande explosão de água desviou a grande Hydra de sua direção, e por fim, me salvou.

- Quê? (Eu)

Ao meu lado, aquele desconhecido de antes estava, porém, quando o vento soprou seu capuz...

Layla...?

- Acho que não temos tempo para conversar agora. (Layla)

- Huh? Acho que sim. (Eu)

- Eu pensava que aqueles buracos tivessem se abrido por algo grande, mas não esperava que fosse uma Hydra igual á essa. (Layla)

- Parece que vamos precisar de múltiplos ataques para derrubá-la. (Eu)

- É claro... (Layla)

Layla sorriu levemente e pegou seu pingente, logo então, resolvi pegar o meu, e enfim...

- Esperava algo á mais para um reencontro desses. Hehee. (Layla)

- Juro que depois te explico melhor. (Eu)

- "Absolute Summoners!" (Eu/Layla)

Juntamos nossos pingente, e então combinamos nossas almas.

A história por trás desses pingentes é algo o tanto quanto...interessante.

- Você está pronta? (Eu)

- Claro. E você? (Layla)

- Não tenha dúvidas sobre isso. (Eu)

- Hehee. (Layla)

- "Water's Blow!" (Eu/Layla)

Eu e Layla utilizamos a sua magia para nos levantar até uma altura razoável, para que chegassemos a pisar na Hydra.

Aliás, a Hydra estava não só querendo nos enfrentar, mas também estava querendo destruir o vale. Assim que a mesma preparou um ataque com sua boca...

- "Fireberg!" (Eu/Layla)

Congelamos sua boca e logo depois, a Hydra explodiu nosso Fireberg, assim causando danos á si mesma.

- Boa. (Layla)

- Quer terminar logo com isso? (Eu)

- Já. (Layla)

- Então, que tal uma explosão de variedades? (Eu)

- Você ainda entende. (Layla)

- Explosion! (Eu/Layla)

Comecei a infligir diversas explosões ao redor da carapaça daquela Hydra. Após isso, ela já estava tão provocada que nos focou. Fomos até o meio do Riacho das Geleiras, e então nos preparamos para o último ataque.

- Hehe. (Layla)

- "KojiKaji-ponpu!" (Eu/Layla)

Um grande vendaval de água e fogo seguido de uma grande explosão foi formado, assim transformando a Hydra em poeira, e infelizmente...

Nos deixou todo molhados.

(Algum tempo depois)

- Cara, como é bom te ver novamente. (Layla)

- É, eu sei. (Eu)

- Hehee. (Layla)

- Ei, o que você faz no Vale do sul? Quer dizer, além de ficar caçando criaturas das trevas. (Layla)

- Vim aqui para te encontrar. (Eu)

- Sério? (Layla)

- Sim. (Eu)

- Nossa...já fazem anos que nós não nos falamos. (Layla)

- É, eu sei. (Eu)

- E agora, você pretende nos reunir novamente. Com qual propósito? (Layla)

- Aposto que você já ouvi falar da New Darkness, certo? (Eu)

- Hum...claro. (Layla)

- Esse novo grupo de magia negra tem dominado bastante diversos lugares de Missya. (Eu)

- Você quer tentar trazer a paz novamente, como sempe fazíamos? (Layla)

- É. E para isso, preciso da ajuda de você, e também, dos outros. (Eu)

- Eu irei te ajudar. (Layla)

- Mesmo? (Eu)

- Sim. Esse grupo ameaçou muito este vale aonde eu fiquei por tanto tempo. E agora, receberão o troco por isso. (Layla)

- Entendo. (Eu)

- Bem, o que está esperando?! (Layla)

- Minhas roupas secarem... (Eu)

- Ah...é. Tinha me esquecido desse detalhe. (Layla)

- Diferente de você, infelizmente não posso retirar cada gota de água do meu corpo. (Eu)

- Sabe...isso me aparentou ser um pouco ofensivo... (Layla)

- Oh...é? (Eu)

- Eu diria que isso me pareceu meio pervertido. (Layla)

- Ah...desculpe, vou tentar melhorar meu modo de falar contigo. (Eu)

- Eh, eu sei. (Layla)

(Algum tempo depois)

- Muito obrigado, Mizaki. (Dwarlian)

- Oh, não precisa agradecer Dwarlian. (Eu)

- Então realmente o problema era um tipo de flor carnívora que se alimentava da fonte mágica dos outros, hein. (Dwarlian)

- Sim. (Eu)

- Ah, tenho que te dizer. Eu realmente não lembro de nada após você ter saído. (Dwarlian)

Descobrimos com o tempo, eu e Layla, que enquanto lutávamos com a Hydra, a mesma estava roubando a magia dos moradores do vilarejo. E depois de voltarmos, Layla me mostrou possiveis localizações de "raízes" de alimentação que aquela Hydra havia posto embaixo do Vale. Logo então, após retirarmos elas, a vida selvagem e humana voltou a ativa normalmente.

- Até mais, Dwarlian. (Eu)

- Até, sir. Mizaki. (Dwarlian)

- Hehee. (Eu)

Saí da casa do senhor Dwarlian, e me encontrei de cara com a Layla novamente. E então fomos caminhando até a saída do vilarejo.

- Para onde agora? (Layla)

- Colinas do leste, no templo Sayori. (Eu)

- Quem espera encontrar lá? (Layla)

- Não sei ao certo, mas espero que pelo menos um deles esteja lá. (Eu)

- Entendo. (Layla)

Agora com a Layla comigo, e com o Absolute Summoners frequente, tenho quase certeza de que as coisas ficarão mais fáceis daqui para frente.

- Ah, eu vou adorar caso encontremos a Liliath. (Layla)

Seu sorriso...

- Hehee. Eu também... (Eu)

Uma preguiça?...tá bem.

( https://youtu.be/E68HEB0-NSE )

Fim do ato 2: Correnteza

- Aliás, Layla, você me disse que conhecia todos dali, e que já vivia á um bom tempo ali, certo? (Eu)

- Sim. (Layla)

- Você conhecia o senhor Dwarlian? (Eu)

- Sim. Ele é um bom homem. (Layla)

Ela conhece mesmo?

- Conhecia até aquelas crianças que haviam desmaiado? (Eu)

- Claro, eu adorava brincar com elas. (Layla)

Essa Layla...

- Entendo. (Eu)

- Ah, e qual é sua opinião sobre a guardiã do lago próximo ao vilarejo? (Eu)

- Guardiã? Haha. Não existe guardiã alguma ali, Mizakinho. (Layla)

- Uh, é mesmo. Haha. Eu estava te testando. (Eu)

- Viu? Nessa você não me pega. Eu conheço todos dali, verdadeiramente. (Layla)

Está bem...eu acho...?


Notas Finais


Deixem suas opiniões e avaliem a história ;P


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...