História My 2 sweet brothers (Incesto) - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais, The Vampire Diaries
Personagens Bonnie Bennett, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Giuseppe Salvatore, Lilian "Lily" Salvatore, Malachai "Kai" Parker, Olivia "Liv" Parker, Stefan Salvatore
Tags Bamon, Bonkai, Incesto, Stefonnie
Exibições 69
Palavras 1.729
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa leitura ❤ Espero que gostem do capítulo ❤

Capítulo 27 - Eu prometo


|Capítulo anterior|

Dois dias. -disse cansada. -DOIS DIAS BENNETT! -urrou. -Você não resistiu nem dois dias. -repetiu abanado a cabeça negativamente.-E não chore que isso não vai mudar nada. - disse e fomos para
a aula.

Tudo estava acontecendo de novo! Mas isso não podia continuar...

Depois das aulas voltei para casa, Liv me deu carona já que ninguém veio me buscar.
Ao chegar me deparei com malas na porta de entrada. Subi até o quarto de Damon preocupada e o vi arrumando sua última mala.

-Já vai embora ? -pergunto encostada contra a porta segurando as lágrimas, ele olhou em minha direção e suspirou.

-Sim, infelizmente o trabalho me chama. -disse e percebi que ele estava triste. Me aproximei dele e o abracei. -Desculpa por tudo. -acresentou me apertando mais contra ele.

-Vou sentir saudades suas. -murmuro me afastando dele e saindo do quarto as pressas. Não queria que ele me visse chorando por ele. Eu tinha que ser forte, eu tinha que amadurecer e eu tinha que o esquecer a todo custo mas antes de tudo eu tinha que ser feliz. Respirei fundo e me deixei ir. Eu precisava ser outra pessoa, outra Bonnie. Eu tinha que parar de mentir às pessoas que eu amo, eu tinha que ser sincera comigo mesma.

Caminhei até a cozinha e cruzei com a minha mãe, ela sorriu para mim e eu retribui.

-Mãe, eu preciso lhe dizer algo. -murmuro e ela me encarou com mais insistência. -Acho melhor a senhora se sentar. -digo e mordo o meu lábio inferior hesitante.

-Estou te ouvindo mas se for para me dizer que tem algo com seu irmão Stefan não perca seu tempo filha, eu sei de tudo. -disse um pouco triste. -Stefan precisava desabafar, ele precisava da sua mãe e acabou por me contar tudo que aconteceu entre você e eles desde o dia que você chegou. -acresentou se levantado.

-Descu...

-Não se desculpe! Eu somente quero a felicidade dos meus filhos. Você foi adoptada portanto para mim não foi um grande choque mas confesso que fiquei muito chateada e fora de mim quando soube mas Stefan me explicou que simplesmente aconteceu. -terminou e me abraçou. -Você continua a ser minha filha querida. -declarou sorrindo.

-Eu te amo mãe. -digo depositando um beijo na sua bochecha.

-Que cena linda. -disse Stefan entrando na cozinha e nos abraçando. Rimos um pouco e peguei Stefan pela mão e o puxei para meu quarto.

-O quê? -perguntou me pegando pela cintura.

-Eu... preciso lhe... contar algo. -murmuro aproveitando seus toques porque eu sei que não irei sentir eles por um tempo.

-Diga. -disse me virando e ataquando meus lábios num beijo calmo e me deitando na cama.

-Eu... ahhh. -gemo ao sentir ele mordiscar meu pescoço e sugando o mesmo, afundei a minha cabeça na almofada e levei a minha mão até seu cabelo, o puxando um pouco.

-Estou ouvindo. -murmurou com a voz rouca, pegando minha perna a pondo em volta da sua cintura.

-Stefan...-grito ao sentir a minha blusa e meu sutiã serem arrancados.

-Desculpa mas eu detesto ir lentamente. -disse e me beijou logo em seguida.

-Eu fiz algo muito errado Stefan. -murmuro fechando os olhos para não o encarar.

-Você não... não! Você não faria isso comigo, certo ? -disse se afastando de mim.

-...- eu não conseguia pronunciar uma palavra vendo o sofrimento que eu estava causando nele.

-Bonnie... você não fez isso. -murmurou e fechou os punhos, eu estava começando a ficar com medo dele e me afastei um pouco.

-Foi só uma vez e eu me arrependo. -digo tentando o calmar.

-Só uma vez?! Você não deveria ter feito isso! -gritou dando um soco contra a parede fazendo que eu deia um grito de susto. -E ele ainda teve lábia para me dizer que queria que a gente fosse feliz. -disse e vi seus olhos se escurecerem.

-Ele estava dizendo a verdade. -sussurro. -O quê ele te disse foi depois da gente...

-Pare! Eu não quero ouvir mais nada. -declarou saindo do quarto mas eu o impedi pegando seu braço.

-Me larga. -insistiu mas eu não o larguei, lágrimas salgadas já escorriam pelo meu rosto fazendo que ele sinta pena de mim.

-Não vai. -suplico o abraçando mas ele não retribuiu. -Eu te amo. - digo e me ajoelho no chão o levando comigo.

-Eu não posso mais Bonnie, eu não consigo. -disse baixando a cabeça sem força para continuar.

-Eu sei... mas vamos tentar outra vez. Por favor. -imploro me apegando mais a ele.

-O que ele tem quê eu não tenho? -perguntou devastado e confuso.

-Você é perfeito. -murmuro. -O problema não é você mas eu. -digo o encarando.

-Então o resolva e quando estiver resolvido volta para mim-disse se levantando e indo embora.

Então era isso? Eu o perdi... até que o "problema" ser resolvido...

Me levantei, fui até o meu closet e vesti uma roupa simples mas toda preta. Eu ia resolver o "problema".

Lily nos chamou para almoçar almoçar eu desci. Stefan não me ligou e evitava de encarar Damon. Dei um sorriso forcado a todos e me servi, enquanto comíamos fomos interrompidos ao ouvir alguém a tocar a porta.

-Eu vou. -digo me levantando. Abri a porta lentamente e me dei de caras com Kai, a suposta Isabel e uma criança.

-Er...

-Essa é Isabel Salvatore. -murmurou Kai me encarando. A encarei durante longos segundos e depois a criança a seu lado.

-Você deve ser Bonnie. -disse Isabel entrando em casa sem permissão seguida por Kai,fechei a porta e cruzei os braços esperando explicações -Está é minha filha, Mary. -acresentou sorrindo.

-Bom dia.- a pequena Mary disse me abraçando. A peguei supresa e olhei para Kai e Isabel. A mesma tirou a Mary do meu colo e se desculpou pelo comportamento da sua filha.

-Eu vim ver minha família. -disse hesitante.

-Estão na cozinha. -digo. -Me siga.

-Eu sei aonde é. -disse rindo. -Estava aqui antes de você. -acresentou sendo rude. A segui e segurei o riso ao ver todos a encarando assustados. Parecia que tinham visto um fantasma.

-O que... Isabel... você...-murmurou minha mãe completalmente perdida.

-Você tem uma filha. -disse Guisseppe a olhando supreso.- Quem é o pai dessa criança?! Ela deve ter 2 anos e você se foi a  mais de 2 anos. -disse furioso.

Encarei Damon mas ele estava encarando Isabel e Mary, principalmente Mary.

-O pai é Kai. -disse Isabel fazendo Damon franzir o cenho. Isabel e Kai nunca tiveram nada, eles eram apenas melhores amigos.

-Kai? - perguntou Damon se levantando furioso.

-Damon... aconteceu. -disse Kai coçando sua nuca sem jeito.

-Você era o meu melhor amigo! -urrou se aproximando de Kai perigosamente. Eu não percebi a sua atitude! Afinal ele não gosta dela... Me sentei na minha cadeira e vi o circo pegando fogo.

-Você a agrediu e ela veio pra minha casa devastada, aconteceu !

-Como você pode voltar depois de tudo? -perguntou Damon a Isabel que tinha a criança ao colo.

-Eu... Kai precisava saber e ... minha filha precisava conhecer a família dela! -disse se defendendo. -Mas vejo que foi uma péssima ideia.- terminou virando as costas para ir embora.

-Espera.-disse Guisseppe admirando Mary e se aproximando dela. -Essa criança não tem mas haver nessa confusão e será bem acolhida nesta família. -disse a pegando ao colo. - E quanto a você Kai... você é pai agora é tem que encarar as consequências. - falou rude.

-Elas vão morar comigo no meu apartamento não muito longe senhor Salvatore. -declarou tomando uma postura de homem.

-Bem ao menos você sabe ser homem. -disse meu pai olhando de lado para Damon. -Não como alguns.

Eu observava toda a cena sem dizer nada, apenas pensava no "problema" a resolver...

Espero que Kai irá ser feliz com Isabel e Mary, ao pensar bem ela tem mesmo a cara dele e herdou dos olhos cizentos do seu pai.
Me retirei lentamente da cozinha, deixando Mary brincar com seus tios avós e fui para meu quarto. Ouvi um carro dar partida logo depois e vi que era de Kai.

Sentei na minha secretária e comecei a escrever uma carata para Stefan, uma carta de despedida.
Minutos depois ouvi alguém entrar e me deparei com Stefan, imediatamente escondi a carta mas ele se apercebeu.

-O que é? -perguntou curioso.

-Nada. -digo ainda com a folha atrás das costas. Ele se aproximou de mim e me arrancou a folha das mãos, conforme ele lia os seus olhos se enchiam de lágrimas e quando terminou recuou um pouco abalado.

-Você ia por fim ao seus dias ? -perguntou em estado de choque. -Porque eu disse que você era o problema a resolver?! VOCÊ ESTÁ LOUCA BONNIE?! -gritou me pegando pelos ombros e me abanando de forma violenta. -Você quer que eu me mate também?! Você pensou nas consequências  da sua morte?! Eu estaria perdido e sem razão de viver! -urrou passando a mão sobre os seu cabelo. -Você ia me destruir! -disse num fio de voz e me abraçou me pegando desprevenida. Eu apenas encarava o chão sem ainda ter noção do que eu estava prestes a fazer.

-Um dia a gente vai embora daqui e vamos ser felizes. -disse ganhando a minha atenção.-Eu prometo. -prometeu pegando meu queixo e se aproximando de mim. -Eu prometo. -voltou a murmurar antes de me beijar com calma.

-Crianças, Damon está indo embora. -disse Lily das escadas. Stefan se separou de mim e me pegou pela mão. Descemos sem dizer uma palvara e fomos até a entrada de casa aonde todos se despediam.

Stefan largou minha mão e se aproximou de Damon, o abraçou e murmurou algo nos eu ouvido que fez Damon arregalar os olhos e olhar em minha direção com indignação.
Ele se despediu de todos e por fim veio ter comigo.

-Nunca mais pense em fazer isso. -murmurou na minha orelha e me abraçou com força. Ele estava indo embora outra vez... passei o meus braços instintivamente ao redor do seu pescoço e o beijei discretamente. Nosso beijo de despedida.

-Seja feliz, meu amor. -digo as palavras lentamente. As mesmas que ele escreveu naquela carta quando foi embora com Rose e me abandonou. Ele levantou o rosto entendendo o que eu disse e suspirou. Me afastei dele e o assisti indo embora levando uma parte de mim que eu nunca recuperaria.


Notas Finais


Bem aconteceu muita coisa nesse capítulo mas é normal porque a fic está acabando!
Lily ja sabia sobre Stefan/Bonnie/ Damon! 😱😂
KAI É O PAI DE MARY ! Por essa aposto que não viram chegar hihi.
Nosso Damon foi embora... 😭😭😭
Stefonnie está bem tenso...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...