História My Abusive Love - Harley & Joker. - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Esquadrão Suicida
Personagens Bruce Wayne (Batman), Coringa (Jack Napier), Dr. Jonathan Crane (Espantalho), Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Jason Todd
Tags Harley joker
Exibições 249
Palavras 1.488
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 26 - Nem Todos Conhecem O Sorriso Do Medo.


Fanfic / Fanfiction My Abusive Love - Harley & Joker. - Capítulo 26 - Nem Todos Conhecem O Sorriso Do Medo.

Garota, abra as paredes

Brinque com suas bonecas

Seremos uma família perfeita

 

Quando você vai embora

É quando nós realmente brincamos

Você não me ouve quando eu digo

 

Mamãe, por favor, acorde

Papai está com uma piranha

E seu filho está fumando erva

Ninguém nunca escuta

Este papel de parede brilha

Não deixe que eles vejam o que acontece na cozinha.

-Dollhouse

 

 

O corpo frio, mas ao mesmo tempo totalmente suado. As mãos amarradas num ferro gelado, com um pano cor nude que quase não aparecia por conta da escuridão que invadia o lugar no qual a antiga  psiquiatra Dra. Quinzel se encontrava . – Seu ex paciente, no qual prefere ser chamado de Coringa tinha em suas mãos tatuadas uma tesoura recheada de sangue, assim como em suas luvas.

Ela gritava de dor ao perceber que estava na hora, estava na maldita hora daquela coisa sair de dentro de si. Olhava diversas vezes para o local enquanto seus gritos tentavam ser abafados por Mr. Cicero, mas conhecido como o pai do  Príncipe Palhaço Do Crime.

 

- Coringa eu te imploro, faz isso parar! – Ela suplicava aos gritos, mas logo suas palavras foram em vão, pois após uma dor na qual nunca havia sentido em sua vida tomou conta de seu corpo.  Não era uma dor igual perder o Palhaço, era menor. Mas era maior do que os murros e todos os tipos de abuso que sofreu nos meses em que se encontrava com Joker.

 

- Vamos ver... – Ele pegou em suas mãos a criança, que aparentava ter pouco cabelo, porém liso e loiro. Ela sabia exatamente que naquele momento estava alguém puro, mas que sofreria se fosse exatamente o que ela pensava há meses...

 FlashBack.

Harley caminhava com sua enorme barriga pela casa, estava com quase sete meses de gestação e parecia que uma hora poderia explodir. – Se achava gorda demais, e ficar longe de seu palhaçinho nas maldades era um castigo maior ainda.

  Por meses que Harley não fazia piadas, após a barriga aparecer Joker a proibiu de sair de casa, e ainda colocou seu pai como vigia já que não confiava nenhum pouco na garota e nem mesmo em seus capangas. Não queria matar mais ninguém por causa dela, mas era inevitável disso acontecer se olhassem e ela provocasse...

  Cícero se encontrava deitado no grande sofá comendo rosquinhas, o que fez Harley ter uma pequena ânsia temporária. – A loira caminhou ao encontro do ‘’sogrinho’’ como o havia apelidado.

 

- Muito grande hun?   - Ele encarava a barriga da moça, que passava as mãos bruscamente tentando não demonstrar sentimentos a seu próprio filho.

 

- Pudim disse que ele é forte como ele, por isso está grande. Dessa arte meu amorzinho entende! – Harley sorria a cada palavra, fazendo Cícero dar um sorrisinho de canto que se transformou numa gargalhada.

 

- Já pensou na possibilidade disso aí ser uma menina? – Harley encarou sua barriga por segundos, e logo se virou com a expressão assustada sobre o que seu Pudinzinho faria se fosse realmente uma menina... Seu fim talvez! - Tá com medo?

Ela negou vendo o sorriso amador dele, que tentava o máximo imitar o filho! 

- Eu já conheci o medo, e você não tem o sorriso dele!

 

- Ele vai matar essa peste na hora que sair... – Cícero dizia entre risos, isso fez com que Harley sentisse um aperto no peito, que foi ignorado após segundos.

 

- Calem a boca, vocês não sabem do que estão falando... Idiotas, babuínos bobocas balbuciando em bando. – Ela se levanta indo em direção a seu quarto no andar de cima, fechando a porta logo em seguida.

 

  Deitada em sua cama ela passava as mãos na barriga, percebendo que chutava e soluçava ao mesmo tempo. Era como se tivesse dois bebês, mas ela nem sequer podia ir ao médico já que foi proibida pelo próprio Joker.

 

- Bebê prende a respiração... Assim! – Harley sussurrava pra barriga, logo depois viu que não chutava mais e nem soluçava, após ela imitar prendendo sua própria respiração. Ela sorriu soltando o ar de seus pulmões. – Isso pequena Lucy... Olha esse nem vai ser o seu nome, ta?

[...]

 Os olhos do palhaço viraram chamas, olhava para Harley com ódio, com nojo até... – Ela sabia exatamente o que significava, e Cícero também que se encontrava rindo sobre o ocorrido, como se dissesse eu avisei.

 

- Mas o que é isso? – Joker olhava diversas vezes para a menina em suas mãos, ficava encarando e tentando o máximo pra não explodir naquele momento 

 Agoniada.

Apavorada.

Ele vai me matar, ele vai matar a ela... Minha pequena Lucy, minha matadora mirim! Como fui estúpida e não deixei essa menina morrer antes que me apegasse!

 Coringa ria, ele continha até mesmo nos piores momentos um sorriso fundo e trágico que fazia até mesmo os piores vilões se amedrontarem com a sua maligna risada. – Isso não era diferente para Harley,que sabia que quando o mesmo se encontrava irado do modo em que estava era seu fim, ou pelo menos ela chegava perto do fim!

 

- Sua imprestável, nem mesmo pra isso você serve! – Ele cortava o cordão umbilical de modo bruto, entregando aquele pedaço de lixo como ele dizia para Jonny Jonny.

 

  Jonny enrolava a criança num pano azul pequeno, e podia se ouvir o choro de longe, era alto e claro... Quando tudo pensava ter sido terminado, quando lamentavam a futura morte de Lucy e Harley Quinn foi ouvido um grito da loira, com as mãos na barriga e algo saindo novamente dentro de si.

 O primeiro a olhar foi Joker, que puxou bruscamente a criança. – Ele olhava com o mesmo sorriso, o que deixou Harley ainda mais aflita pensando que seria novamente mais uma menina.Ela gritava inúmeras vezes pra pelo menos segurar uma vez, pra olhar antes que matassem.

 

- Pelo menos não é tão imprestável assim... – Ele cortava feliz novamente o cordão umbilical do menino que acabara de nascer, olhava diretamente para os olhos azuis dele que chorava como nunca. Isso deixava o palhaço irritado, o deixava muito irritado.

 

 Ao ver a cena que ela pensava ser linda, seu pudinzinho e seu filho juntos, a loira desmaiou... Fechou seus olhos para a escuridão repleta de sonhos...

[...]

 

- Acorda essa mulher pelo amor de Deus eu não agüento mais ouvir seus filho gritar. – Cícero colocava as mãos na cabeça, fazendo com que Joker olhasse para as crianças em cima da cama ao lado de Harley.

 

- Se não fosse o Charada, juro que matava essas duas pestes... -  Coringa brincava com as facas em cima da cômoda, olhando de forma ameaçadora pra aqueles que estava odiando no momento, inclusive Lucy como Harley havia chamado.

 

- Mata logo, arruma uma criança na rua e fala que é a de vocês! – Os dois riram, mas logo Cícero parou quando o palhaço vinha com um faca em sua direção colocando em sua garganta deixando algumas gotas de sangue escorrer pelo local.

 

- Você fica quieto, não acha que faz parte disso aqui tudo não. Sua hora ta chegando, e não falta muito não!

  Joker pegava em seu celular o número de alguém que sabia exatamente que iria ajudar... June, a melhor amiga de Harley! Ele chamaria Hera, mas sabia que ela não viria ao menos que ouvisse da boca de Harley.

 

- Tá, o que eu to fazendo aqui?! – June olhava a cada canto da casa, ela ouvia os choros estridentes de crianças, e estava confusa. Ao a porta ser aberta ela se depara com Harley desmaiada na cama, com muito sangue espalhado por cada parte de seu corpo. – O que você fez, seu demônio?

 

- Eu? Nada. Culpe essas pestes que ela chama de filho! – Coringa apontou para os dois bebês que se encontravam ao lado de Harley, aquilo fez com que June imediatamente pegasse Lucy no colo e passasse as mãos nos cabelos do pequeno.

 

- Você a engravidou? Por que?! Qual demência vocês tem? – June ninava Lucy com carinho, fazia ou tentava o máximo deixar a menina calma e faze – La dormir o que deixava o palhaço irritado.

 

- Isso não é da sua conta, agora cuida dos dois... – Coringa bebia um gole de Vodka passando as mãos no cabelo, fazendo charme para a loira.

 

- Você bem que poderia ajudar, ele é seu filho... – Coringa hesitou, porém estava cansado de ouvir gritos daqueles dois e pegou logo o menino de jeito desastroso, porém nada mal levando em conta. Aquilo o fez lembrar de sua vida antes de tudo, começou a lembrar de sua mulher que se encontrava grávida e gritou com o pequeno sem ao menos pensar. – Nossa, você é maluco mesmo.

 

Todos riram, olharam para a palhaçinha que parecia não respirar. – Jonny foi ao seu encontro assustado, diferente de June e Joker que ficavam em choque ao perceber que aos poucos ela estava mais perto da morte...

Um arrepio tomou conta de todo o corpo do palhaço!


Notas Finais


Resolvi apressar as coisas pq sim, sem sentido eu ficar todos os capitulos com ela gravida e tals.

Enfim, estava pensando em fzr uma fanfic somente do passado do Joker, pq sabemos que ele tem um passado louco até virar o Coringa, e vcs sabem que antes da Harley em tds os capitulos em que Hera e o Coringa aparecem juntos sempre deixo algo escapar, acho que já deu pra pegar um pouco do que rolou entre eles né? Queria mostrar isso tmb.

Bom, é cm vcs. Se todos concordarem eu faço, pra vcs saberem. Farei da parte em que ele mata a mãe até chegar no Arkham e conhecer a Dra. Harleen Quinzel, faço até uns capitulos com o pensamento dele sobre ela no começo e tudo.

Oq acharam desse capitulo?? Pra mim foi meio bosta, mas ok.

June: Magia, pra qm não sabe kkkkkk.

Bjjsss amorecos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...