História My alpha? [vkook] - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Personagens Originais, V
Tags Abo, Kookv, Taegi, Taekook, Vkook, Yoonseok
Visualizações 84
Palavras 801
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Fantasia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Acabou??? Óbvio que não!!!


Por favor leiam, irei esclarecer coisas aqui e o principal o motivo do meu sumiço temporário.

Não, esse não é o fim, falta muito pra se livrarem de mim meu amores, e se tentarem me abandonar eu começo com o lance da chantagem, sabem? Quem bom!.

Vamos lá, não esperem história jikook aqui , porque nao vai rolar, não sou shipper, e não gosto, então esqueçam essa história, mas se quiserem, outros shipps, mesmo se for hetero, pode pedir que irei fazer um esforço extra pra escrever >_<.

Bom sobre o meu sumiço, minha net tá uma vista e só vai voltar a funcionar la pra semana que vem, sim meus anjos, mas não desistam de mim, não estou parada pq tive o famigerado bloqueio criativo, Não, não,  Não , tenho muitos capituluzinhos prontos  para serem postados, mas aguardem,AGUARDEM!!!!!

*sussurrando*( tem muitas histórias prontinhas a caminho, mas não contém pra ninguém ). 

Era só isso mesmo, e como prova de que  não os abandonei, leiam essa pequena carta escrita por mim mesma*orgulho aqui*, e não esqueçam de deixar sua mais conversa opiniões..

"Antes de abrir os olhos naquela manhã, minha primeira reação foi sorrir. Gosto de me lembrar daquele detalhe em especial, daquele sorriso, ele seria único em muito tempo, por isso merece ser lembrado. Sinto falta daquele sorriso, bem como de todos os outros; o sorriso de preguiça ao me levantar para mais um dia, o sorriso de deboche, o sorriso de felicidade e aquele que indicava complacência, o sorriso de vitória e o de amor.

Sinto falta de cada um deles. 

Não é só dos sorrisos que sinto falta. Também sinto falta de acordar cedo e observar o quão belo ficas dormindo,sinto falta de observar seu lento despertar. Sinto falta das suas reclamações sobre a escola,sinto falta de sua forma intrigante de pensar. Sinto falta da sensação de curiosidade viciante de quando me ligavas e dizias ter uma surpresa pra mim, sinto falta de seu cincero sorriso retangular,sinto falta de seu doce aroma de jasmin.

Sinto falta do quanto minha vida era perfeita e completa,com você.

Sinto sua falta.

Faltas que eu percebi tarde,admito.Faltas que uso para encobrir minhas fraquezas e feridas que nunca sicatrizara, aquelas que doem e machucam a ponto de eu achar que meu coração está literalmente sangrando. As feridas que me tiram o sono e me obrigam a desejar, todos os dias, morrer antes de acordar, para não ter que encarar mais um dia. As feridas que me tiram a vontade dos prazeres da vida e fazem meus hábitos tão adorados parecerem insultos. As feridas que me prendem aos soluços altos e me trás novamente a solidão, tiram-me a fome, a vaidade e o livre-arbítrio.E é essa junção de feridas e saudades que me matam dia após dia.

Minha vida é recheada de perdas que não cicatrizam,são tantas que mesmo mante-las guardadas não é o suficiente.

Todos os dias ainda espero acordar com seu beijo cálido, muitas vezes sonho com seus lábios encostando levemente nos meus, sonho com seu hálito quente e suas mãos delicadas me puxando para mais perto em um abraço sonolento. É tão real que sempre acordo antes que me diga as palavras que anseio ardentemente, três palavras simples: “bom dia, coelhinho”. Nesses dias, me odeio por acordar, por despertar para uma vida na qual não estas ao meu lado, na qual não há beijos de bom-dia e nem abraços aconchegantes. Todos os dias ainda espero me levantar, caminhar alguns passos,até adentrar a cozinha,e lhe observar sillenciosamente, enquanto espero seu sorriso se abrir ao me ver.

Todos os dias ainda espero receber a ligação matinal da minha mãe com uma porção de reclamações, muito amor maternal e sua advertência para que eu não esqueça uma blusa quente porque pode esfriar. Até que me lembro que seu número foi desligado há muito tempo.

Todos os dias ainda espero pelos e-mails engraçados e sem nexo que chegavam pontualmente à minha caixa de entrada todas as manhãs, lembretes de que meu pai estava pensando em mim. Eles sempre terminavam com a mesma frase: “Sorria, cada dia é uma conquista”. Até eu me lembrar que não posso mais sorrir, nunca mais. Eles se foram, perdi todos. Então, sempre que volto para a lembrança daquele dia fatídigo, o que acontece com uma regularidade impressionante, gosto de pensar primeiro naquele sorriso, ele faz com que me recorde do quanto eu era feliz, do quanto eu era completo, para que depois, só depois, eu me recorde  que nunca mais serei. É uma boa forma de me torturar e, ao mesmo tempo, nem que por um segundo, matar a saudade que me mata. Naquele dia você me acordou com um beijo, minha mãe me lembrou da blusa que eu estava esquecendo e meu pai disse que me amava. Pela última vez."

NÃO DESISTAM DE MIM!!!!!!

Cada  aviso de minhas histórias contém uma carta distinta,, aproveitem!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...