História My Angel - Vkook-TaeKook - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Got7
Personagens Baekhyun, BamBam, Chanyeol, Chen, D.O, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Mark, Rap Monster, Sehun, Seungri, Suga, Suho, T.O.P, Taeyang, Tao, V, Xiumin, Youngjae, Yugyeom
Visualizações 85
Palavras 1.576
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drabs, Droubble, Fluffy, Hentai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


As assas deles são assim ok?

Capítulo 20 - 20


Fanfic / Fanfiction My Angel - Vkook-TaeKook - Capítulo 20 - 20

Já havia se 4 semanas desde o incidente de Jungkook e a ida de Chanyeol para o céu.


 Baekhyun estava em estado deplorável. 


 Em sua mente todos os momentos da sua infância em que ele não se sentia sozinho se repetia. 


Relembrava de todos os momentos em que se machucou e quando acordou no outro dia não sentia mais dor e o machucado já havia sarado.


 Todos diziam que ele tinha o "poder" de cicatrização avançada. 


 Mas era apenas Chanyeol cuidando de si sempre. 


 Pensou o quão estranhou foi ter encontrado Chanyeol pela primeira vez em um restaurante e pensar que ele era tão familiar para si. Até chegou a perguntar se ele era um familiar distante. 


 Mas ele era apenas seu anjo da guarda. 


 ChanYeol sabia basicamente tudo de Baekhyun, seus gostos, desgostos, seus pós e contra, as coisas que lhe faziam explodir, as que o acalmavam. 


Ele sabia de mais coisa de Baekhyun do que de si próprio. Isso era estranho para si. 


 Mas ele gostava. 


 Gostava de saber extremamente o que Baekhyun iria escolher nos Fast-food, nas lojas de roupa e em casa. Sabia exatamente a hora que ele ia dormir ou a que comia. E ele sempre estava lá. 


 Menos quando o menor ia fazer suas necessidades, queria dar privacidade para o menor. E também, era constrangedor.


 Era obrigado a estar 24 horas ao lado do Byun para protegê-lo, como um fantasma camarada ou um amigo grude. Isso é estranho.


 Byun se sentia desolado por acordar todo dia sozinho.


 Quando acordava, não ouvia mais a voz bonita de Chanyeol lhe dando bom dia e o enchendo de beijos antes de trabalhar.


 Não sentia mais aquele cheiro gostoso do café que Chanyeol fazia antes de sair.


 Se sentia, pela primeira vez, só. 


 E isso o destruía muito, o amor da sua vida estava tão longe de si. Depois de tantos anos. Chegou até a pensar que Deus não gostava dele. Só por deixar seu anjo longe de si. Mas isso mudaria, e muito. 


 Taehyung passava dias acordado pensando em Jungkook, se ele estava bem ou não. 


Não comia por não saber se Jungkook também estaria comendo. Não saía de casa e evitava contato com seus amigos, principalmente Hoseok que estava desaparecido mas ainda o ligava todo dia.


 Estava cansado. 


 Sua vida sempre foi normal até conhecer Jungkook. Aquele menino bonito que postava fotos lindas com legendas depressivas. 


Se apaixonou pelo menor logo na primeira foto que viu. Mas isso estava lhe cansando. 


 Nessas 4 semanas estudou tudo sobre anjos e o purgatório, acreditava que podia tirar Jungkook de lá e viver uma vida normal aqui, na terra. Mas era impossível. 


 Seus amigos estavam desolados pela perda de Jungkook e Chanyeol, tentavam de todo modo ajudar o Byun e o Kim mas eles não queriam ajuda. Pareciam que queriam sofrer sozinhos. 


- O que foi Jimin? - Taehyung murmurou irritado, já era a sexta vez que jimim lhe ligava naquela tarde. 


 - O que foi? O QUE FOI? Você ficou essas 4 semanas sem falar com ninguém nem avisou se estava bem e ainda vem me perguntar o que foi? Pelo amor, Taehyung - Gritou irritado e magoado. Poxa, estava preocupado com seu amigo. 


 - Era só isso? Eu não sou obrigado a ouvir sermão seu em plena segunda feita Jimin - Disse com tédio e pronto para desligar mas ouviu a voz doce de Yoongi soar ao fundo.


 - Tae, eu sei um jeito de te ajudar - Sua voz se aproximava e um certo interesse cresceu no Kim. 


 - Me ajudar em que? - Foi direto ao ponto encarando sua parede branca enquanto Mechia em um sanduíche natural sem nenhuma vontade de comê-lo.


 - Em ver o Jungkook, pelo menor uma vez - O Kim arregalou os olhos e sorriu quando ouviu a resposta do Min.


 - Quando você vem aqui? 


Baekhyun estava deitado em sua cama pronto para tomar mais um comprimido para dormir quando ouviu Taehyung gritar por si na porta da frente. Bufou irritado e foi até a porta pisando duro.


 - O que você quer Kim? - O menor entrou em sua casa com uma sacola grande em mãos deixando-a no meio da sala montando um tipo de altar. - O que você tá fazendo?


 - Você quer ver o Chanyeol? - Foi direto ao ponto vendo o Byun paralisar. - Eu tenho um jeito, mas tem que ser rápido 


 - Como? - Ajudou o Kim a montar um mini altar e pegar diversas fotos de Chanyeol e Jungkook. 


 - Me dá uma roupa usada do Chanyeol. De preferência que tenha seu sangue ou suor - Estranhou o pedido mas pegou uma toalha velha onde tinha um pouco do sangue seco de Chanyeol. Este tinha se cortado enquanto fazia a barba. - Perfeito. Hum, preciso de sangue - Olhou para seu próprio braço e para uma faca que estava na mesinha de centro de Baekhyun. 


Tudo por Jungkook.


 Cortou seu braço em um corte pequeno e fez pressão no mesmo fazendo assim pingar em uma tigela dourada. Isso doía. 


 - Seu idiota, pra que isso? 


 - Eles precisam saber que sou eu anta - Pegou um pouco de lascas de madeira de uma cruz abençoada por um padre e água benta.


 - Agora, eu preciso do seu 


 - Do meu o que?


 - Sangue anta, o Chanyeol precisa saber que é você, lerdo - Pegou o braço de Baekhyun e o cortou pingando seu sangue em outro recipiente dourado. 


 - CARALHO, isso dói - enrolou seu corte em um pano que estava perto de si e fez o mesmo em Taehyung que estava 100% concentrado em seu "contato com o céu". 


- Quem te ensinou isso? 


 - O Suga, ele disse que Chanyeol lhe ensinou isso caso acontecesse algo parecido - Fez uma mistura de sangues e sentiu a casa tremer.


 As luzes se apagavam e ligavam rapidamente até que explodiram deixando só o sol a iluminando. Os quadros caíram e logo tudo se acalmou.  


- Você tá me devendo 17 lâmpadas, babaca - Um clarão se fez presente no teto da sala e dois seres com assas caíram rapidamente assim indo ao chão. 


 - Porra Taehyung, podia ter pelo menos um colchão aqui né? A pessoa é invocada de graça e ainda tem que se machucar desse jeito - Chanyeol Exclamou fingindo estar bravo e se levantou do chão limpando levemente suas roupas. - Da próxima vez eu não venho


 - Chanyeol? - Baekhyun Sussurou baixinho e Chanyeol se virou para o menor sorrindo. Abriu os braços e rapidamente Baekhyun foi abraçar seu anjo.


 - Nossa pai, seu falso, nem me ajudou. A pessoa fica aqui alone no chão. Aí, me ajuda aqui Tae - Taehyung estava estático, mas feliz. Funcionou. 


 - Meu deus, funcionou. - Pulou em cima de Jungkook - que ainda estava no chão - e o abraçou forte tentando de algum jeito aliviar sua saudade. 


 - Eu também te amo, tava morrendo de saudade, mas me tira do chão, minhas assas estão doendo Taehy - murmurou choroso e Taehyung rapidamente se levantou ajudando o menor vendo suas lindas assas preta e branca.


 - Você é literalmente um anjo agora - Murmurou Taehyung fazendo Jungkook rir e abraçar Taehyung lhe erguendo do chão. A saudade era tanta.  


- E você continua irritante - Deixou novamente seu hyung no chão e percebeu sua face pálida e uma certa magreza a mais. - Hey, vem cá meu bebê - Taehyung se aproximou e Jungkook tocou sua testa fazendo assim seu cansaço e estresse ir embora e seu corpo ficar mais forte. 


 - Desculpa - Sussurrou trêmulo e abraçou mais ainda Jungkook que tinha uma face seria e magoada. Podia ter perdido seu hyung se ele continuasse assim. 


 - Tudo bem, só não faça mais isso tá? - Acarreciou os cabelos do maior que chorava baixinho em seu ombro.


 - Você tá tão lindo amor - Baekhyun observou melhor seu marido e se apaixonou mais ainda. Este tinha sei corpo mais forte e seus músculos mais evoluídos. Seus cabelos estavam prateados e seus olhos ainda mais azuis. Sua coroa agora era fina e com menos pedras. Estava mais leve. 


 - Nem tanto amor. Mas por que está com tantas olheiras assim? - Tocou levemente as olheiras escuras do menor e assim elas sumiram. Este sentiu o que acontecido. - Baekhyun! 


 - Desculpa, não foi por mal - Seus olhos já estavam cheios de lágrimas e seus lábios tremiam. Queria muito chorar.


 - Ah não não, não chora amor, tá tudo bem - Sorriu confrontando o menor e viu o mesmo Sorri fraco - Só se cuide mais, eu prometo não te deixar mais sozinho - Sorriu travesso e viu o olhar confuso do menor. - Sou seu anjo da guarda amor, não posso te deixar sozinho. Sempre que quiser que eu esteja aqui, e só me chamar - tocou levemente o peito no menor acima do coração e sumiu. 


 - Tae, eu preciso ir, Deus está nos chamando - Jungkook entregou um colar com duas assas como pingente e em seguida colocou em seu pescoço. - Se quiser me chamar, e só sentir - Deu um leve selar nos lábios fininhos e sumiu.


 - Eu vou chamar - dissem juntos e se despediram, sem antes Taehyung ter lhe dado 100 reais para lhe comprar mais lâmpadas. 


Mas depois lhe devolvia. 


ChanYeol tinha as concertado antes de ir.  


Notas Finais


O Chanyeol é o melhor ksksksks

Agora só terá capítulo semana que vem

20 capítulos por semana

Deus, isso cansa

Beijos de luz e até semana que vem ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...