História My Angel - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~idksuckers

Postado
Categorias Barbara Palvin, Cameron Dallas, Chaz Somers, Cher Lloyd, Cody Simpson, Dylan O'Brien, Francisco Lachowski, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Barbara Palvin, Cameron Dallas, Chaz Somers, Dylan O'Brien, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Drama, Escola, Família, Festa, Luta, Novela, Romance, Shoujo Romântico, Violencia
Visualizações 928
Palavras 2.044
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - What is he doing to me?


Fanfic / Fanfiction My Angel - Capítulo 14 - What is he doing to me?

 

Acordei com alguém gritando no corredor, deve ser o babaca do Chris nem sei como ele entra aqui sem ser expulso, eu tou pensando e acho que devia levar ele para um manicómio, ele é maluco gente.

Me levantei e olhei no meu celular vendo as horas, eram 10:00, fiz um coque frouxo e desci a escada, Chris estava correndo no corredor, pelo que parecia fugindo de Chaz, deve ter acordado ele feito maluco outra vez.

Mary estava na cozinha fazendo o pequeno almoço e eu fui ajudar ela, botamos tudo na mesa e chamando os meninos pra dentro, que pelo sinal ainda tavam brigando, Chaz tinha apanhado Chris e o enchia com tapas. Mas acabaram finalmente por entrar e se sentar a comer.

— Eai o que vamos fazer hoje?— perguntou Chris com a boca cheia de comida, este menino não aprende mesmo.

— Podiamos ir ai a uma festinha na piscina, o Bieber falou ontem pra nós passamos lá hoje ás 14:00.— disse Chaz olhando pra nós.

Bieber? Será que ele não desaparece mesmo? Agora temos que ir na casa dele. Fantástico, não chega o babaca entornar a bebida em mim e ainda tem que ser melhor amigo de vocês, porra.

— Eu acho que deviamos ir Emma, vai ser divertido e o Bieber é gostoso pra caralho.— disse Mary dando uma trinca no seu pão.

—Eu não sei.— disse indecisa.

— Vem, vai ser legal.— disse Chris todo entusiasmado.

—Ta bom eu vou, mas Chris para de mostrar a comida dentro de sua boca antes que eu vomite. — disse e logo rimos fazendo Chris engolir a seco.

Fomos para a sala e começamos vendo Bob Esponja, sim Bob esponja, nós eramos umas crianças mas era muito bom, eu e mary estavamos sentadas no sofá e Chris e Chaz com a cabeça no nosso colo eficamos vendo tv até por volta do 12.00h.

— O que vocês querem comer?— perguntei mexendo no cabelo de Chaz.

— PIZZA. PIZZA. — gritaram todos, eu juro que lido com criancinhas, ri com atitude deles.

— Calma gente.— disse rindo.— Eu vou ligar pro moço das pizzas então.— disse me levantando.

Fui ligando pra lá e pedi 2 pizzas grandes, ficamos esperando cerca de 30 minutos, até que chegaram as pizzas. Eu e Mary fomos abrir, o rapaz era bem gato, olhos meio azuis e um sorriso mais branco que sei lá o que. Eu e Mary sorrimos uma pra outra.

— Aqui está meninas, o vosso pedido.— disse ele sorrindo.

—Obrigado.— disse estendendo a mão e sorrindo.— Seu nome é?

— Joe. — disse ele sorrindo.

Em poucos minutos Chaz e Chris estavam na porta olhando Joe com um olhar matador.

—Obrigado.— disse Chaz ciumento.— Quanto é?

—São 20$.— disse Joe ficando um pouco constrangido.

—Pega. Dá o baza agora.— disse Chris sendo arrogante, olhei pra ele com um olhar de quem parecia que ia pegar numa arma e disparar bem na cabeça dele. Vontade não faltava.

— Obrigado Joe e desculpe, são babacas. — disse sorrindo e sussurrei a última parte, logo um sorriso brotou na cara dele.

— Deixe pra lá, e obrigada eu.— disse descendo as escadinhas e indo embora.

Fechei a porta e Mary e eu olhamos uma pra outra e sorrimos, iriamos pregar uma partida nesses idiotas por terem tratado o moço daquele jeito. Fomos as duas com cara de má e começamos correndo atrás de deles, eles nos olharam surpreendidos e depois perceberam que era melhor correrem, começamos correndo muito.

—SEUS IDIOTAS VOCÊS VÃO APANHAR. — disse Mary tentando não rir, tal como eu.

— EU VOU MATAR VOCÊS. SEUS IDIOTAS, VÃO APRENDER A COMO TRATAR AS PESSOAS

— ME DESCULPE. NÃO POR FAVOR.— disse Chaz enquanto corria sem parar com Chris.

Passado um  tempo os apanhamos e caímos no chão, eles estavam com tanto medo, eu e Mary não conseguimos conter e começamos a gargalhar muito alto, Chaz e Chris perceberam  finalmente que era uma brincadeira e riram junto.

— Vocês vão ver, nós vamos pegar vocês sem vocês esperarem.— disse Chaz com um olhar vingativo tal como Chris.

Logo eram 14.00h e nós no fomos preparar, escolhi um biquíni bem simples e um vestido,  umas converse e fiz amarrei meu cabelo de qualquer jeito (notas finais). Fomos indo pro carro e Chaz dirigia, logo chegamos na casa do babaca, eu disse casa? Porra aquilo era um pálacio, entramos e logo um segurança acenou pra Chaz e Chris e nos deixou entrar. Era enorme, eu me perdia cá fora imagina lá dentro.

Logo bateram a porta e Bieber abriu. Estava só de calção, meu deus já não chega ser bonito e tem que ser gostoso, meu deus me ajuda. Emma controla, respira, 1,2,3,4,5....

— Eai.— disse ele sorrindo e abraçando Chaz e Chris, que fizeram o mesmo.— Já vi que trouxe suas amigas gostosas.— disse olhando de cima abaixo pra nós, logo cumprimentou Mary e lhe disse.—Jack está te esperando.— e piscou o olho.

Logo olhou pra mim e sorriu, eu olhei com cara feia pra ele, ou pelo menos tentando.

—Ainda tá brava comigo?— perguntou sorrindo.

— Talvez se sair da minha frente com esse sorrisinho eu não queira mais te matar.— disse com um sorriso irónico o empurrando pro lado.

— É isso mesmo, eu gosto de você brava.— disse ainda sorrindo e que sorriso, por mais que eu tente evitar, eu não posso negar que ele mexe comigo dum jeito que nenhum rapaz mexeu, desse é pra fugir, o melhor e ficar bem longe dele mesmo.

 Fui entrando e fiquei olhando pra cima e andando sem rumo, eu fiquei espantada olhando tudo a minha volta nem sabia onde estava indo, fui andando pra ver se os encontrava mas bem a casa e tão grande e confusa que eu acho que me acabei perdendo. Fiquei tentando encontrar onde era o jardim da piscina mas não conseguia, comecei sentindo um ar quente no meu ouvido e uma mãos na minha cintura, estremeci um pouco com aquele ato que nem consegui olhar pra ver quem era.

— Se perdeu bravinha?— disse sussurrando no meu ouvido.

Bieber, só podia.

Logo me virei e tirei suas mão de minha cintura e olhei brava. Eu admito aquilo me fez sentir alguma coisa, não sei o que, eu por uns segundos não sabia mais como respirar.

— Talvez. Mas isso não e motivo para por suas mãos nojentas em cima de mim.— disse cruzando os braços e o olhando.

— Nojentas? Bravinha você não disse isso.— disse ele se chegando mais perto, logo senti minha respiração falhar e lembrei, emma concentra.

— Vai me dizer onde tá todo mundo ou vai ficar ai feito idiota?— me afastei e perguntei, ele sorriu e começou andando e eu fui andando atrás dele, logo estavamos no jardim da piscina, todo mundo se divertindo e logo fui ter com eles.

— Onde você esteva Emma?— perguntou Mary ao lado de Jack que estava com seu braço á sua volta.

— Ah me perdi, vamos pra piscina.— disse tentando evitar perguntas.

Logo comecei tirando o vestido e pois era a única que ainda estava vestida, e percebi Bieber deitada na cadeira me olhando.

Quer jogar esse jogo Bieber então vamos. Comecei tirando o vestido bem lenta e fui andando ate que mergulhei na piscina, logo vim acima e me juntei a eles.

Ficamos um bom tempo brincando e rindo, pois Chaz estava sempre tentando afogar Chris que depois começava atrás dele. Nos secamos e vestimos e fomos lá pra dentro tava todo mundo vendo um filme, mas me deu uma vontade de ir no banheiro, como não queria perguntar pra ninguém onde era, comecei andando tentando encontrar o banheiro. 

Acabando num quarto, fui abrindo até ter a visão perfeita de um quarto com uma cama bem grande muito bonito por sinal, entrei vendo primeiro se não estava ninguém e fui andando até a mesinha, tinha um caderno com algumas coisas escritas, eram letras de música, de quem era isso? Fui folheando até que ouço uma voz vinda da porta que me fez deixar cair o caderno no chão espalhando todas as folhas.

— Sabe que é feio mexer nas coisas dos outros bravinha?— disse ele se enconstando na porta de braços cruzados, logo coloquei o caderno na mesinha pegando todas as folhas do chão e o olhei.

—É..eu....estava..procurando o banheiro e me acabei perdendo.— disse nervosa, as palavras não queriam sair da minha boca.

— Você se perde muito sabe?— logo ele começou vindo até mim, e eu comecei me afastando ate bater na parede.— Secalhar tenho que mostrar a casa pra você.—disse ele bem perto de mim.

Podia sentir sua respiração, eu fiquei sem saber o que dizer e nem sabia mais como respirar. Ele me encurralou e ficamos nos olhando por um bom tempo, até que ele se começou inclinando pra mim, nossa respiração se cruzava, eu estava ficando muito fora de mim até que ouvimos um estrondo na porta e uma chave fechando a mesma, olhamos os dois para porta e Bieber foi correndo pra lá gritando me apercebendo que a emsma estava trancada.

— SEUS BABACAS ABRAM ESSA MERDA.— comecei batendo na port com força.

— VOCÊS VÃO FICAR AI ATÉ QUANDO NÓS QUISERMOS.— gritou alguém, parecia Chaz, ai como eu vou matar ele, deus me ajude.

— EU VOU MATAR VOCÊ SEU IDIOTA.— gritou Bieber.

Logo desistimos e me sentei na cama,  Bieber se deitou do meu lado.

— O que vamos fazer agora?— perguntei o olhando.

— Agora não há nada a fazer.— disse ele se deitando e colocando seus braços em cima da cabeça.

— Eu não vou ficar aqui com você.— disse irritada o olhando.

—Porque não? Tá com medo que não me consiga resistir?— disse ele sorrindo e se levantando e chegando mais perto.

Eu não sabia o que ele fazia comigo, eu ficava apenas parada, eu não sabia o que fazer, o que ele tá fazendo comigo?

Ele começou se aproximando mais até que nossas respirações se cruzavam de novo e senti seus lábios tocando nos meus, foi como se meu corpo não me obedecesse mais, senti um suave toque em minhas mãos, seus dedos percorreram os meus e as entrelaçaram, então um leve aperto em minhas mãos me fizeram sentir segurança.

Todas as emoções mais fortes que possam existir estavam concentradas em nós. Ele começou me empurrando para trás de maneira a que deitasse na cama e se colocando em cima de mim, suas mãos percorriam meu corpo, já não tinha escapatória, eu não sabia o que fazer, ele me deixava de um jeito que eu não sei explicar, cada célula do meu corpo vibrava por mais, seus lábios eram macios, ele começou me tirando a camisola, até que eu percebi o que estava fazendo e o parei.

 Fiquei o olhando e ele pra mim com as respirações fracas, nos ficamos encarando até que eu o empurrei,  levantei e fui correndo pro banheiro fechando a porta atrás de mim. Me sentei no chão com as mãos na cabeça me tentando acalmar e perceber o que tinha acontecido.

 Isto não pode acontecer, isto é um erro, eu não posso sentir nada por ele, isto é muito errado, eu não posso. Meus pensamentos estavam todos baralhados, meu corpo pedia por mais mas minha consciência dizia para eu ter cuidado, que poderia acabar magoada.  Fiquei um bom tempo trancada no banheiro até que ouvi uma porta sendo destrancada e alguém gritando, eles abriram a porta, me acalmei e logo abri a porta do banheiro e não estava ninguém.

Fui descendo as escadas vendo Bieber correndo atrás de Chaz que corria também rindo e pedindo desculpa. Logo todo mundo se acalmou e ficamos na sala, eles estavam jogando, Mary estava conversando com Jack, eu só me sentei lá, pensando no que tinha acontecido no quarto, enquanto olhava pro Bieber.

Ele olhava por vezes pra mim e eu desviava meu olhar pra tv, eu não sei o que fazer, vou esquecer que isso aconteceu, é o melhor mas eu não sei o que ele tá fazendo comigo, o que está acontecendo comigo?

 Logo quando começou ficando tarde, depois de termos jantado lá, todo mundo foi embora, e chegamos no hotel. Me deitei na cama sem conseguir dormir, pensando como uma pessoa podia fazer aquilo, me fazer sentido tanta coisa ao mesmo tempo em tão pouco tempo, com os meus pensamentos, logo caí no sono.

 

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...