História My Angel - Capítulo 19


Escrita por: ~ e ~idksuckers

Postado
Categorias Barbara Palvin, Cameron Dallas, Chaz Somers, Cher Lloyd, Cody Simpson, Dylan O'Brien, Francisco Lachowski, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Barbara Palvin, Cameron Dallas, Chaz Somers, Dylan O'Brien, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Drama, Escola, Família, Festa, Luta, Novela, Romance, Shoujo Romântico, Violencia
Visualizações 714
Palavras 2.642
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora tive uns problemas, mas vou tentar ser mais presente, espero que gostem!!!

Capítulo 19 - Drunk


Fanfic / Fanfiction My Angel - Capítulo 19 - Drunk

Depois de uns bons longos minutos chorando enquanto arrumava minhas coisas, força não me faltava para sair daquele lugar. Eu me sentia como um objeto, usado e quando não precisa mais é só deitar fora e esperar outra entrar, nunca me tinha sentido tão suja como agora. Fui muito troxa em pensar que seria diferente, mesmo não conhecendo Bieber assim tão bem, não era assim tão difícil perceber o tipo de pessoa que ele era. Só me restava tentar esquecer tudo o que aconteceu apesar de saber que iria ser bem díficil.

Peguei minha mala e vesti minhas roupas, pois nem morta iria sair com as roupas dele, deixei elas lá no banheiro, desci as escadas e sai. Fui andando pelas ruas, meus olhos já doiam de tanto que chorei até chegar em casa. Eu não sei como ia lidar com isso, mas um jeito eu tinha que dar, eu queria contar para Mary, mas eu não sabia se essa era a melhor escolha agora, não do jeito que estava. Decidi ficar em casa, pois não estava para olhar pra cara de ninguém, passei meu dia no quarto chorando e tentanto me distrair com algo que dessa na Tv, sem sucesso, acabei caindo no sono.

 

Justin’s Pov on

Sai de lá cantando pneu, não sei o que aquela vadia estava achando, que eu iria ficar com ela, casar e viver feliz para sempre, ela foi só mais uma, como todas elas. Fiquei um tempo pensando nela e acabei pensando bosta , ela era bem bonita e eu adorava ver ela bravinha, e seus olhos azuis, porra seus olhos. Logo espantei meus pensamentos, Justin Bieber não pensa merda, ela era só mais uma, comeu uma e não come mais, senão não larga o seu pé.

Estava me dirigindo pro galpão, e fui ligando pro Chaz.

— Eai mané, tamos te esperando, já ta tudo pronto só esperando tu chegar.

— Tou chegando, a vadia não largava meu pé cara.— disse irritado, depois de me ver pensando sobre ela.

— Sério Bieber...Emma é boa gente, não é como as vadia que tu come.— revirei os olhos.— Mas agora mexe esse cuzão aqui mano.— Chaz gosta da morte, só pode.

— Tou nem ai mano.— o ouvi bufar.— Mas quem manda nessa porra? Eu que sei quando chego, não pega no meu pé também. Cuzão tua mãe.

— Vai se fud...— desliguei e não deixei Chaz terminar a frase para não ter mais uma razão para o matar, já estava irritado demais.

Cheguei no galpão e logo cumprimentei todo mundo.

— Chegou, tava vendo que nem vinha.— disse Ryan revirando os olhos.

—Cala boca, antes que eu atire em você.— disse seco me sentando na poltrona.

— Eita, tá bravinha hoje.— Jack falou.

Outro que não tem medo de morrer.

Lembrei do facto de eu chamar bravinha a Emma e involuntariamente sorri, mas depois me lembrei do que estava fazendo e logo parei, o que eu to fazendo porra.

— Sério...só não mato vocês porque depois quem tem que limpar sou eu.— disse bufando impaciente, e ouvi Chaz sussurando para Ryan e Jack.

—  Ele é cuzão mesmo.

— EU OUVI.— disse o fuzilando com o olhar os fazendo rir baixo.

Começamos falando do assalto que iamos fazer, este era  bem grande e todo mundo estava preparando, dando ordens para todos, essa não podia falhar, principalmente porque Paul nos roubou o carregamento anterior.

O filha da puta roubou minha ultima carga e matou alguns dos meus homens, ele pensa que pode brincar mas isto não é uma ganguezinha de merda como a dele, ele não sabia com quem estava brincando, e isso ia lhe correr muito mal, pois hoje seria só o ínicio. Aquele filha da puta não ia ficar muito tempo respirando, e seria eu a atirar bem no meu de seus cornos, ele quer jogar então vamos.

— Chaz, tu, Chris e Jack ficam na entrada traseira.— disse apontando para uma mapa que Ryan tinha arranjado do banco.

— Ryan já viu como é das câmeras?

— Tem cerca de 10 câmeras por todo o banco, não há maneira como vocês não serem vistos.— disse olhando pra tela do computador.

— Diz pra mim que você vai desligar elas.

— Nada que este garotão aqui não consiga fazer.— ryan disse convencido, revirei os olhos.

— Larga de ser fresco, todo mundo sabe que o gostoso aqui sou só eu, vocês são só um bando de viado.— disse rindo.

— Não foi isso que pareceu que aconteceu com a garota ontem.— Chaz falou e logo gritou por conta do tapa que dei nele.— AI PORRA.

— Ryan, em relação ás cameras consegue dar um jeito ou não?— disse Chris, que só agora se pronunciou.

— Claro.— disse encolhendo os ombros.

—Ótimo.— disse sorrindo.

— Mas não vai ser tão fácil assim.— disse não tirando os olhos da tela.

— Ai cara não diga que os filhos da puta tem...— ryan não deixou eu terminar e me interrompeu.

— Senha, sim eles têm senha.— ele disse dando de ombros.— É normal cara, todo banco tem? As vezes parece que você nunca fez isto.

— Nem vem, hoje não tou nos bons dias, uma vadia já estragou meu dia hoje. Não queira ser a segunda.— disse passando minha mão no cabelo, se não tivesse puto até ria da minha graçinha.

— Então como eu estava dizendo, tem senha, nada que eu não consiga resolver.

— Ahhh é isso que eu quero ouvir.— disse dando um tapa em suas costas.

— Feito.— ryan sorriu e mostrou uma luz verde acender em sua tela.— Agora vou ligar de novo para não estranharem e quando vocês chegarem lá eu desligo de novo, dando apenas 45 segundos pra ativar de novo.

—Ótimo, então é assim, eu vou pela frente, começo dando conversa lá, até tu...— apontei para ryan— ...me dá o sinal pra nós avançarmos, depois de ter desligado todas as cameras. Matt (era um dos nossos) abre a porta para Chaz, Chris e , e começa a festa.— disse esfregando minhas mãos e lançando um sorriso.

— Este é nosso cara.— Chaz disse Jack  e logo fizemos nosso passe.

— Vamos  fazer tudo muito rápido, que eu ainda quero pegar umas gatas hoje.— disse Jack.

— A noite e nossa. Vai com calma.— disse e logo saímos, fizemos tudo como planeado.

[...]

 

Tudo tinha corrido como planeado, tavamos dirigindo de volta feito loucos, eu queria ver se comia uma piranhas porque a bravinha não sai da minha cabeça e eu já tava ficando muito irritado.

— EITA CARRALHO, SOMOS FODAS.— disse Chaz gritando.

— Graças a mim e ao facto de seu ser gostoso pra caralho, a mina do banco colou em mim até me deu o número, podem agradecer depois.— disse lançando um sorriso convencido e piscando.

— É, não sei se a vagabunda ainda  vai querer depois de você ter apontado a arma na sua cabeça, mas se não fosse aqui o garotão, seria tudo gravado e vocês eram pegos pelos tiras e estariam contando grades neste momento.— disse ryan sorrindo.

— Vai tomar no cu. Eu que mandei bem, vocês viram aquele cara chorando quando tava abrindo o cofre? “Ai cara não me mata não, eu tenho mulher e filhos, te imploro”. O cara ficou todo cagado só de eu olhar nele.— Jack disse rindo.

— Isso é porque tu é feio mesmo.— disse calmo.

— Vai te fuder Bieber, isso é tudo ciúme.

—Todos sabemos que quem as gatas querem, SOU EU.— Chris disse apontando pra ele mesmo e sorrindo.

 Fomos o caminho todo gritando, sem esquecer o facto que tivemos que parar no McDonnals, poque né, Chaz é gordo mesmo e só pensa em comer, daqui a pouco sai rebolando.

Logo chegamos em casa e fomos nos arranjar, hoje tinha boate, engatar umas piranhas. Saimos cada um em seu carro e logo chegamos na boate, entramos sem ter que pedir nada, pois todo mundo conhecia a gente, nem tinha tempo nem de tossir se não deixa-se a gente entrar, afinal quem mandava naquela porra era nem mais nem menos que Justin Fodão Bieber.

 

 

Emma’s Pov on

— Emma por favor, vamos precisa esquecer isso.— mary  estava me tentando arrancar da cama á mais de uma hora depois de eu ter ligado para ela e contado tudo, ela insistia em ir na boate mas eu não tava nem ai.

— Ai Mary, sua chata já disse que não.— disse escondendo minha cara no travesseiro.

— Ou você vai, ou eu não falo mais consigo.— tirei meu travesseiro e vi mary com seus braços cruzados, ou eu ia ou ela não calava a boca.

— Porra TÁ BOM EU VOU. Mas jura que tu vai calar a porra da boca.— disse e logo ela saltou em cima de mim com o travesseiro.

Pode ser que isto me faça esquecer um pouco o que aconteceu, vou só me divertir um pouco.

— Então me promete que vai conhecer um cara hoje?— disse com o seu sorriso malicioso.

— Mary...— disse séria.

— Não é Mary nada, eu que mando.— ela disse pegando minha mão e me levando pro closet.

— Acho que vou ligar pro Chaz, talvez ela queira vir connosco.— disse mary discando o numero.

— Chaz? A ele nem é muito de ir na boate.— disse irónica.

— Cala a boca idiota.— disse mary me dando uma tapa no braço enquanto eu fiquei rindo. Mary desligou a chamada depois de um tempo conversando com ele.— Eles tão indo pra lá e avisaram pra deixar a gente entrar.

Não sei se era muito boa ideia, visto que eles são amigos do Bieber e ele não perde a oportunidade de comer umas vagabundas por nada deste mundo. Mas pronto, eu ia pra soltar um pouco, chega de ficar chorando por idiotas, e cair na cantada deles.

Vesti um vestido azul com um sapato claro, deixei meu cabelo solto. Mary vestiu um top preto com uma saia e um sapato preto, fui me olhar no espelho e vi meus olhos muito vermelhos depois de ontem ter chorado sem parar passei uma make para disfarçar e estavamos prontas.*NOTAS FINAIS*

 Entramos no carro e nos dirigimos lá. Chegamos na boate e como combinado o segurança nos deixou entrar, logo fomos subindo para zona VIP.

— EHHH CHEGOU MINHAS GATINHAS PREFERIDAS.— disse Chaz correndo para nós, confesso que assustou um pouco, Chaz não perde uma pra ficar bebendo que nem um louco.

— Chaz, já tão bebado assim?— disse mary tentando se largar dos braços de Chaz que nos sufucavam.

—  Depois espanta que não come ninguém.— disse Chris vindo ter com a gente revirando os olhos e me dando um beijo na bochecha.

Comprimentamos toda gente, expulsando as piranhas que alguns dos homens deles comiam. Ficamos lá um bom tempo conversando e rindo das tentaivas de Chaz engatar.

— Mary vou dar uma passada lá em baixo um pouco, quer vir?— disse gritando por conta da música.

— Ah agora não depois eu passo lá.— pois claro, ela tava grudando no tal Jack, deixei ela pra la e fui descendo, me dirigindo ao bar.

— Me de o mais forte que tiver.— disse olhando pro barmen.

— Calma mocinha.— disse ele sorrindo e olhando de cima a baixo para mim.

— Cala a porra da boca e me dá o que eu pedi.— disse já irritada, o mesmo levantou as mãos como se estivesse rendendo e lá me deu o copo.

Bebi aquilo tudo de uma vez e senti até meus orgãos queimando, fui me dirigindo para o meio de toda a gente que estava la dançando ao som de “Controlla” de Drake, comecei me movimentando ao som da música, movendo minhas ancas sensualmente, confesso que a bebida que eu tinha tomado na sala Vip e a que o moço passou para mim já estavam fazendo efeito, só havia eu ali dançando, todas as preocupações tinham voado, já nem lembrava mais de Bie... senti umas mão segurando minha cintura, mas nem liguei e continuei dançando.

— Você podia vir comigo e dançar assim, só pra mim.— senti o ar quente perto de meu ouvido e a rouquidão da voz me fez parar e perceber que aquela vez era mais nem menos que...

— Bieber?— disse me virando e vendo ele sorrindo malicioso, confesso que fiquei sem ar um pouco mas logo parei.Logo seu sorriso se desfez percebendo que era eu.

— Bravinha?— ele disse não tirando suas mãos de minha cintura, e sorriu de novo.

Tirei suas mãos e saí quase voando, tanto garoto ali e tinha logo que ser aquele pau no cu, fui subindo para parte VIP pois ja não estava vendo nada direito e me sentei um pouco descansando , senti meus olhos pesarem e tudo ficar preto.

 

 Justin’s Pov On

Estava sentado e vi uma gatinha dançando, eu estava gostando, bebi o resto de minha bebida e logo saí indo ter com ela, agarrei em sua cintura, a mesma não parou de dançar o que me estava deixando fora do normal.

— Você podia vir comigo e dançar assim, só pra mim.— disse sussurrando no seu ouvido.

— Bieber?— a garota me olhou com os seus olhos azuis e pude ver  que era Emma, não tinha como confundir seus olhos.

Porra só pode tar me seguindo, mas continuei meu jogo, apesar de tudo eu gosto de tirar com a cara dela.

— Bravinha?— disse sorrindo e olhando pra suas coxas descobertas pelo vestido, ela me atraia de uma maneira que eu não sabia explicar.

Logo ela me deu um tapa nas mãos e saiu correndo, eu queria ir atrás dela mas meu ego não deixou, afinal eu sou Justin Bieber, e não saio ai correndo atrás de vadiazinhas, logo foquei meu olhar noutra gatinha e fui começando meu jogo.

Fui subindo com a gatinha depois ela cair nos meus encantos, elas eram fáceis, fáceis até demais para mim, era só lançar uma cantada e um sorriso que elas caiam nos meus pés. Cheguei lá e vi todo mundo se divertindo, mas uma garota deitada bem lá num sofá.

Emma.

Essa garota não perde o momento de foder com tudo, ficou bebendo demais e eu que me fodo porque não vou conseguir deixar ela lá sozinha. Mandei a loira embora, não antes de ela me dar seu número e dando outro beijo nela.

— Ei sua amiguinha tá ali dormindo, visto que todos vocês tão nem aí, vou levar ela pra casa porque está estragando meu jogo.— disse irritado ficando em frente da amiguinha de Emma.

— Tudo bem, se ela depois me vier dizer que você aprontou, eu juro que mato você.— ela disse apontando seu dedo em minha cara.

— Nem tinha tempo gatinha.— disse piscando para ela.

Peguei em Emma no colo e fui passando pelo meio de todas as pessoas chegando no meu carro e a deitei no banco de trás. Essa garota ta fudendo com minha cabeça, Justin Bieber trazendo garota pra casa e não para transar, eu tinha que parar com essas merdas ou eu ia me dar mal.

Cheguei em casa e estacionei meu carro, passei pelo portão dando um  “oi” para os seguranças, fui levando ela para cima e a deitei na cama, tentei acordar ela mas sem sucesso pois emma apenas falava um monte de bosta que eu não tava entendendo nada, tirei sua roupa, pois não tinha nada ali que eu não tivesse visto mesmo, me encantava com seu corpo, a levei para o duche.

Liguei água gelada e deixei correr um pouco, depois de ter ficado um bom tempo ouvindo emma se lamentar já me irritando, a vesti com um boxer meu e uma t-shirt que ficava bem grande nela, e a deitei na cama, fiz o mesmo ficando apenas de boxer e me deitei do seu lado. Eu não sei o que eu tou fazendo mas eu não sou o rapaz praticinho que ela fica namorando por ai  isto não vai ser muito bom, minha vida é perigo, a minha vida não é pra pirralhas como ela que fica entrometendo e fudendo com tudo. Justin, chega porra.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...