História My Angel - Capítulo 21


Escrita por: ~ e ~idksuckers

Postado
Categorias Barbara Palvin, Cameron Dallas, Chaz Somers, Cher Lloyd, Cody Simpson, Dylan O'Brien, Francisco Lachowski, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Barbara Palvin, Cameron Dallas, Chaz Somers, Dylan O'Brien, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Drama, Escola, Família, Festa, Luta, Novela, Romance, Shoujo Romântico, Violencia
Visualizações 676
Palavras 2.422
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ficou bem curtinho pois andamos ocupadas, mas em breve terá outro capítulo, comentem suas opniões anjos! ♡♡♡

Capítulo 21 - Indecisions


Fanfic / Fanfiction My Angel - Capítulo 21 - Indecisions

 

Emma’s pov on

Acordei com uma dor de costas horríveis por  adormecer naquele chão, involuntariamente sorri ao me lembrar da mesma, mas porque que eu tô sorrindo porra? Toda vez que tou com Bieber parece que esqueço que não to vivendo no mundo da fantasia, que o jeito que ele é não dura para sempre, que ele é um cara frio, não tem piedade de nada nem de ninguém, mas por alguma razão que eu ainda tô viva e me encontro sempre correndo de volta pra seus braços.

Estarei eu me apaixonando por um cara insensível que me pode matar a qualquer momento? Ou um cara talvez com um passado complicado e vive estragando sua vida mas no fundo é todo o cara que sonhamos? Nao. Você e burra mesmo Emma, e tapada só pode, ele nunca irá mudar por uma menininha como eu. Se lembre disso. Não pensa merda. 

Me livrei dos meus pensamentos quando senti o braço que estava em volta de minha cintura se mexendo, o olhei.

Como uma pessoa daquelas pode parecer um pesadelo, mas noutras vezes um anjo?

— Bom dia.— disse.

— Que horas são?— disse se levantando e ajeitando sua calça que como sempre estava caída.

—Tenho cara de relógio?— ele quer ser rude, então vamos.

O mesmo sorriu sínico, tenho que lembrar que ele não é um rapazinho da escolinha que fala todo carinhoso e fofinho todo tempo.

— Olha como fala pra mim garota, não pense que o que aconteceu ontem muda alguma coisa, continua sendo mais uma, então pra mim você fala mansinho.— senti meu olhos marejarem mas não demonstrei.

Eu posso dizer que odeio ele mas não posso mentir pra mim mesma.

— Você deve se tar sentido muito especial, mas aviso já que nem foi tanto assim.

Vi seu maxilar travando e suas mãos se fecharem num punho, mas o mesmo não respondeu. Nos vestimos, arrumamos nossas coisas em silêncio e fomos pro carro, justin deu partida e nem uma palavra prenunciou, quando dei por mim ele parou em frente ao meu apartamento e de Mary, não falei nada abri a porta pra sair mas meu braço foi puxado levemente.

—Não vai se despedir amor?— disse dando ênfase no "amor" e sorrindo.

—Vai tomar no cu.—  puxei meu braço de volta e sai batendo a porta com força, sem olhar para trás.

Entrei em casa respirando fundo por finalmente estar em paz (falei cedo demais).

 —EMMA SUA VAGABUNDA.— Mary disse voando em cima de mim.

—Sai sua girafa.— empurrei ela que caiu de bunda no chão.

—Ai caralho, sua puta toma cuidado.— é eu amo minha melhor amiga.— Então onde é que você tem andado idiota?

— Com o Bieber.— até podia mentir, mas ela sabia sempre quando eu mentia pra ela.

— Pois não vi mais você depois daquilo da boate, ele ficou puto da vida garota. E me desculpe ter deixado você, mas vi que ficou bem acompanhada.— a mesma sorriu maliciosa.

 —Idiota.— sorri.— Ficou, ele é um estressadinho.— disse me sentando no sofá (lê-se me jogando no sofá).

—Claro, mas pra você é mais do que isso né? – disse sentando do meu lado e piscando.

— QUE? Eu e ele somos amigos, nem isso acho que somos. Eu o odeio.— fiquei olhando minhas mãos e reparei que Mary me ficou encarando em silêncio, talvez por não saber o que falar.— Bom vamos deixar esse babaca pra lá e vamos falar de coisas interessantes.

— Cê topa ir la no shooping, to precisando de roupa nova.— mary você tem teu closet cheio e tá faltando roupa? Essa garota não existe.

 —Tabom, vamos nos arrumar então.— sorri, tou precisando de uma saída de garotas pra tirar estes pensamentos idiotas de minha cabeça.

Subimos  cada um pra seu quarto e fui me arrumar. Fiz uma make básica, ajeitei meu cabelo deixando ele bem simples e me vesti (1), desci onde Mary ja estava me esperando. Milagre, costuma ser eu esperando horas por ela. Entramos no carro e fomos cantando e fazendo palhaçadas das musicas que passavam na rádio.

Chegamos no shopping e basicamente entramos em todas as lojas. Compramos vestidos, camisolas, shorts, calças e claro sapatos, sapatos LINDOS gente.

Estavamos carregadas de sacolas, era neste momento que eu não importava ser famosa e ter alguém pra ajudar com as sacolas e levar algumas, mas pronto. Fomos lá na praça comer um gelado e ficamos conversando um tempo até irmos embora de volta pra casa.

 

Justin’s Pov on

Estavamos eu e os caras no porão falando sobre o carregamento que aconteceria hoje, estava mais que contente com isso como é obvio. Depois daquele probleminha com Emma, admito que amo irritar ela, ver ela bravinha me faz sorrir sem eu mesmo querer, ou eu quero? Sinceramente  minha cabeça tá uma confusão desde que conheci ela, já não sei mais o que quero, nem quem eu sou, mas é uma coisa que tenho que mudar, não estou brincando de pistolinha como fazia em criança, aqui ou você ganha ou você perde, mas não é perder assim tão simples não, aqui sua vida e estatuto está em jogo, e não vou deixar uma garotinha idiota estragar isso.

— Caras vai rolar uma racha hoje, vamo nessa?— perguntou Chris.

— Tô nessa.— respondeu Chaz esfregando suas mãos.

— Você ta sempre pronto pra comer as gatinhas né chaz?— zoei.

— Cês ja sabem como é.— disse sorrindo e encolhendo seus ombros.

— Você sabe quem pega todas elas florzinha.— pisquei pra ele, o mesmo me deu o dedo do meio.— Eu tamb[em to precisando de sair e correr. Contem comigo.

— Eu também, posso levar a Mary?— perguntou Jack.

— Ui tá apaixonado o cornão.— disse Chaz rindo dele como todos nós.

—Cala boca.—  disse dando um soco leve em seu ombro.— Posso?

— Pode Jack.— disse me levantando.

— Chaz podia falar com a Emma?— Jack disse.

— Não.— todos me olharam sem entender pois nem eu me entendia mesmo né.— Eu falo pra ela.

— É...tu e a Emma ainda vão dar coisa bro.— disse ryan. – Aquela idiota.— revirei meus olhos.

— Nao vai dar nada porque eu e ela nao temos nada, PONTO. Nem vamos ter, justin bieber não é homem de uma mulher só.

— É sempre a mesma desculpa. Blablabla e eu pego todas, e sou fodão...— zoou ryan.

— Hue é verdade, tá com ciúme?— disse rindo.

— Vai te fuder.— disse ryan atirando um pedaço de papel que lá tinha. 

Ficamos lá resolvendo alguns assuntos sobre o carregamento.

— Vô nessa, até caras. – disse me despedindo de todos.

Sai do porão e fui em direção a meu carro, entrei nele sem dar partida e decidi ligar pra Emma, fiquei esperando o que me fez pensar de como ela era.

Seus olhos, seu cabelo, tudo nela mexia comigo, até mesmo seu toque, eu queria dizer que não queria ela pra mim, mas no fundo sei que esse sentimento começa aparecendo cada vez que estou com ela, começo pensando como seria ver ela com outro rapaz, se eu iria deixar ou provavelmente querer matar ele.  Depois de todos esses meus pensamentos fui interrompido por sua voz.

— Alô?

— E aí bravinha.— senti ela bufar, aposto com você que revirou seus olhos.

— Não me chama de bravinha pau no cu.— ri com isso.— Gostaria de saber como tem meu número.— ficou em silêncio por um tempo.— Chaz. Vou matar aquele idiota.

— Tô nem aí pra isso, quer vir numa racha? Sua amiguinha Mary também vai, Jack vai fala pra ela.

— Tá me convidando pra sair?— percebi seu tom de brincadeira e ri com o mesmo revirando meus olhos, começo pensando que isto de revirar olhos pega nas pessoas.— Sim quero, sempre quis ir numa racha.

— Tabom bravinha.— a mesma bufou.— E pau no cu é seu pai, passo pra buscar voce ás 9h.

— Tabom até.

Não disse nada e desliguei a chamada e saí cantando pneu, até minha casa, pensando o que aconteceu ao Justin Bieber de antes? Que ia a todas as rachas e baladas, comia todas as vadias que encontrava, depois entra essa garota irritante para me fuder com a vida. Eu não tô entendendo nada. E isso me está deixando irritado pra porra.

Como eu disse ao ryan, Justin Bieber nao se apaixona nem é homem de uma mulher só, mas eu to passando muito tempo com ela, demasiado tempo e não tou conseguindo me afastar dela. Esta confusão toda que está acontecendo dentro de minha cabeça é minha razão me mandando embora e meu coração não saber se fica ou se vai com ela. As pessoas não gostam de coisas obvias, se é obvio não tem graça.

Emma, ela era a única garota que conseguiu mexer comigo desde uma certa rapariga que me magoou muito, daí eu ser assim. Não sou deste jeito ao acaso, eu tive meus problemas, meus sofrimentos e meu coração partido, eu já sofri de todo jeito que você possa imaginar, mas não importa o quanto ela faça você sofrer você vai sempre lembrar que ela também fez você sorrir.

Sou frio, calculista, não sinto remorços e não deixo nada passar ao acaso, quero sempre ser o melhor dos melhores, sempre.  Eu sempre vou ser uma confusão. E quem tem o medo de sofrer não merece o melhor da vida. Mas talvez haja alguém que consiga lidar com a minha confusão do jeito que ela fazia. Alguém que consiga me fazer sorrir, sem ser pra matar.

Emma.

Não sei se é o correto, mas sei que você sabe que está no caminho certo quando perde interesse de olhar no seu passado.

— Cala boca tá parecendo viadinho Justin.— acabei dizendo alto pra mim mesmo.

Olhei nas horas e tava batendo 9h, segui no meu carro em direção a casa da emma.

 

 

Emma’s Pov On

Fui pro banheiro, tomei um banho. Fui secar o cabelo, quando terminei passei a chapinha pra deixa;lo mais liso possível. Passei pouca maquiagem e coloquei um batom vermelho. Fui procurando no closet o que vestir. Preto, nada melhor que preto. Peguei uma blusa , uma calça e um ténis, tudo preto.

 Preto tanto é modesto como arrogante, é uma cor que grita “CHEGUEI SEUS CORNOS!”.

Sou louca, me desculpa. Eu realmente gosto de preto.

 Me olhei no espelho e desci as escadas. Mary já tinha saído com Jack, tou adorando ver esses dois.

Abri a porta e tava todo mundo esperando encostados em seus carros.

— Tanto tempo porra.— Justin esbravejou irritado.

— Acho que não importo mais de esperar.— falou Chaz com um olhar malicioso.

— Primeiro, não lembro de ter pedido pra ninguém ficar esperando até porque quem me chamou foi você, então cala a boca.— falei olhando pra bieber e piscando o fazendo bufar.— Segundo, também amo você  chaz.— falei e depositei um beijo em sua bochecha.

Justin revirou os olhos. Bem parece que peguei em alguém o vício de revirar os olhos. Cumprimentei todo mundo até mesmo aquele idiota do ryan.

— Vamos logo porra.— falou Justin impaciente.

Já falei que ele me irrita? Bom, irrita. Muito mesmo.

— Você vem comigo Emma?— Chris falou pra mim.

— Não, ela vai comigo.— Justin disse me fazendo arquear uma das sobrancelhas.

— Desculpa? Não tô entendendo. Tá com algum problema?— o mesmo olhou sem me entender.— É que eu sei responder por mim, anjo.— cruzei meus braços.

— Chris entra nessa merda e segue.— o mesmo revirou seus olhos, entrou e deu partida junto com chaz e os outros carros, que penso que eram mais “amigos” dele.

– E tu também.— disse com seu maxilar travado, porra já chega de fazer isso, assim não dá Justin, não entendeu que isso te deixa extremamente sexy?

 Ele entrou e logo me vi forçada a fazer o mesmo. Entrei na sua lamborghini e logo justin saiu que nem um louco que ele é em direção a racha.

— Babacas, desta vez temos que apostar mais?— saltei me assustando fazendo Justin rir com isso, lhe dei um tapa no ombro.

Era Chaz falando pelo que penso ser uma escuta daquela que você brinca de soldado em pequeno.

— Claro, sempre ganhamos, mas quanto?— disse Chris todo animado.

— 100 Mil.— Justin falou, o olhei e arregalei meus olhos.

Ele notou e riu da minha cara. Porra. 100. MIL. Ele gastando o dinheiro como papel pra limpar o cu e eu aqui quase pedido esmolinha.

Chegamos no local e todo mundo ficou parado atrás do semáforo que estava vermelho. Uma voz se ouviu.

— ENTÃO GALERA, MAIS UMA VEZ AQUI ESTAMOS! QUAIS SÃO AS APOSTAS?

Um rapaz bem novo se encostou na janela do carro do bieber e o vi apontando algo num papel, enquanto justin dizia o valor. O garoto verificou todo mundo e logo ia começar.

— VEJO QUE HOJE TODO MUNDO TÁ COM VONTADE DE GANHAR.— disse o homem em frente dos carros.— ENTÃO SEM MENOS ESPERA VAMOS, VENHAM GATINHAS.—  duas garotas se colocaram em frente aos carros, quase sem roupa, vagabundas.

 Vi Justin as fitar e logo reviei meus olhos. Esperamos  dar o sinal no mesmo tempo que o semáforo.

— TRÊS...DOIS..UM..VAIII.

Justin acelerou feito louco e vi outros carros nos tentando alcançar, este aqui não brinca. Não devia ter comida tanto porra, se eu decidir deitar minha comida fora neste carrinho que é quase como se fosse um filho pra Justin ele me mataria. Sim, um filho, Justin até dá nomes pra seus carros. Porque meu deus, porque?

— Me diz que não é hoje que vou morrer.— disse me ajeitando no banco enquanto me segurava. Justin me olhou e riu.

— Porquê?

— Sinto meu jantar subindo.— disse colocando as mãos na boca, vi o mesmo me olhar assustado.

— Emma, faça tudo que você quiser, se você não sujar meu bébé.

— Tudo?— perguntei erguendo minha sobrancelha.

— Tudo.

— Vai me levar a comer um gelado depois da racha.— disse cruzando meus braços sorrindo.

— Eu disse que fazia tudo que você queria, tudo mesmo, e você fala em comer gelado?— o mesmo riu.

— É, eu gosto de gelado.

— Tabom, combinado.— o mesmo abanou a cabeça e sorriu.

Vamos só comentar que toda esta conversa foi feita com Justin ganhando e tentando desviar alguns carros e coloca-los fora da pista, que o tentavam ultrapassar sem sucesso.

(...)

Update: Quase morri. Não deitei meu jantar no carro e nem preciso falar quem ganhou.

 

— Meu dinheiro.— justin falou sorrindo e estendendo sua mão.— Todos vocês.— apontou pra todos os participantes que estavam nada felizes enquanto ele e os garotos festejavam.

Umas piranhas ficaram babando tempo todo no Justin, já não tava dando nem pra me ouvir pensando. Ninguém merece né. Fui ter com os meninos e Mary antes que meu jantar ficasse no chão.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...