História My Angel - Capítulo 30


Escrita por: ~ e ~idksuckers

Postado
Categorias Barbara Palvin, Cameron Dallas, Chaz Somers, Cher Lloyd, Cody Simpson, Dylan O'Brien, Francisco Lachowski, Justin Bieber, Ryan Butler
Personagens Barbara Palvin, Cameron Dallas, Chaz Somers, Dylan O'Brien, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Drama, Escola, Família, Festa, Luta, Novela, Romance, Shoujo Romântico, Violencia
Visualizações 507
Palavras 3.984
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡
HEY NÃO SE ESQUEÇAM DE DEIXAR VCS COMENTÁRIOS!
♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡
OBRIGADA PELOS 100 FAVORITOS ANJOS!!!
♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡ ♡ ❤ ♡

Capítulo 30 - She's Back.


Fanfic / Fanfiction My Angel - Capítulo 30 - She's Back.

Justin’s POV

Se passou uma semana depois da gala dos pais de Emma e meu aniversário estava chegando, acho que ninguém se interessa por minha pessoa, ninguém fala em nada nem sequer menciona o assunto. A um ano atrás já estariamos planeando ir em uma boate qualquer, foder umas vadias qualquer. Talvez seja cedo demais.

O carregamento que estava se aproximando era algo que tornava o meu tempo mais escasso, eu tinha de tratar tudo de maneira a que corresse perfeitamente, isto de ser chefe não é brincadeira.

Depois da gala as coisas entre mim e Emma começaram a descambar, cada vez falamos menos e sempre que eu tentava falar algo ela me respondia seca ou simplesmente ignorava. Eu realmente não sabia o que falar, não podia simplesmente dizer algo que nem eu próprio sei se sinto. Eu realmente queria falar com ela e resolver as coisas, mas meu orgulho começava a subir cada vez que a distância entre nós aumentava, então eu simplesmente nem tentava resolver algo com ela pra evitar todas as discussões.

As palavras de Emma, naquela noite me atingiram de uma maneira que nem eu sei explicar.

FlashbackOn:

— Você não tinha que vir sabe? — disse me ajudando, enquanto eu tentava arrancar minha gravata a todo o custo.

— Mas eu vim. — eu encarava seus olhos vendo o brilho que neles tinha.— Tá dizendo que não gosta da minha presença? Tudo bem então, fui. — disse tentando ficar sério e me levantei encenando que iria sair, mas logo Emma me puxou pelo braço me obrigando a sentar de novo do seu lado.

— Não idiota. — me sentei do seu lado de novo e dei um riso abafado. — Eu realmente não sei o que você tá fazendo comigo.

FlashbackOff

Tento com que meus pensamentos sejam direcionados para outra coisa até mesmo para os assuntos do carregamento, mas é como se a sua voz doce dizendo aquela frase se repeti-se na minha mente vezes e vezes sem conta, nem eu  mesmo sei o que estou fazendo com ela, ou mesmo o que ela está fazendo comigo. Isso queria dizer que ela criou sentimentos por mim? E será que eu criei por ela? Eu anseio que ela seja minha, mesmo sabendo que não serei capaz de ser só seu, eu apenas não sei como. Sabia que isso seria díficil para ela entender. Emma me cativa de uma maneira que nenhuma garota alguma vez fez, nem mesmo Caitlin.

Eu sou um merdão, só faço burrada. Quando emma foi parar naquele hospital foi como o mundo me caisse aos pés, podia parecer que não mas eu me importava com ela. Nem depois de tudo que lhe fiz ela me dava o troco, ou apenas me deixava. Eu sou uma pessoa horrivél, só faço mal aqueles que não merecem, mas eu não consigo controlar isso, sou impulsivo e frio demais e me odeio por isso. Acho que nem mesmo ela consegue mudar o jeito que eu sou. Depois de Caitlin, tudo mudou. Eu não me queria sujeitar a sofrer de novo. Eu acho que ela nunca me terá por completo, se bem que isso não está sendo muito dificil ultimamente, visto que não tô com olho para outras garotas, mesmo querendo me distrair pegando outras a sua imagem sempre me vinha na cabeça e acabava estragando todo o esquema para a tentar esquecer.

Porra Bieber que puta de viadagem é essa? Você não se apaixona por ninguém, as garotas é que andam correndo pros seus pés. Nem pense em dizer que tá criando algo por ela. Isto não pode acontecer de novo.

Depois de Caitlin nunca mais fui homem de uma mulher só. Namoricos, casais se beijando e sorrindo enquanto passeavam de mãos dadas mostrando sua felicidade para o mundo, me enjoavam. Nunca mudei por ninguém, porque mudaria agora? Justo por ela?

Cheguei em casa depois de uma reunião com os garotos no galpão, fui direto para meu quarto, parecia que o cheiro dela ainda pairava aqui.

FODASSE JUSTIN PARA DE PENSAR NELA SEU VIADO.

Fui para o  banheiro, precisava de um banho urgente e mais do que isso precisava de organizar meus sentimentos e pensamentos, ou ia acabar fazendo besteira.

Emma’s POV

Uma semana passou e eu nem conseguia olhar na cara dele, admito que estou magoada, sei que é parvoice minha pois ele nunca iria ter algum tipo de sentimento por mim, apenas criei expectativas que nunca iriam existir. Mas será que ele se fartou de mim? A seu silêncio naquela noite me destruiu por dentro, ele nunca virá a ser meu pois ele não é de ninguém, o que me magoa profundamente, mas minha vida é uma merda mesmo e só me faz sofrer, então eu me acostumo.

Me apeguei a ele de uma forma que nem eu sei explicar, mas vamos falar a verdade Justin era dono de uma beleza intensa, uma pessoa tinha que ser demasiado forte para não aguentar caíndo em seus encantos. Sou fraca. Sabia que o que sentia era mais do que uma atração fisica, não podia ter dado permissão pra que algum sentimento por ele se formasse, e agora era tarde demais.

Mas me perguntava algo. Porque eu? Logo eu, uma idiota ingénua que nem eu? Se ele não me queria porque me mantem por perto? E porque ele não pode ser meu?

Neste tempo todo eu, Mary, Jake, Chris, Chaz e Ryan (sim eu estava me dando bem com Ryan, até que ele era legal) estavamos planeando uma festa surpresa para Bieber. Apesar de ele ser um pau no cu e de eu tar muito puta da vida com ele, esse idiota não falou que seu aniversário seria daqui a 2 dias, mas mesmo assim eu ainda queria que ele tivesse um dia fantástico. Iriamos convidar alguns membros do seu grupo, que Chaz falou que se chamavam Killers, e até mesmo a sua familia que eu estava bastante anciosa para conhecer, só não sei se era algo que ele queria, mas como ele conheceu a minha, não acho problema em eu conhecer a sua família né?

Ele deve tar achando que os meninos se esqueceram do seu aniversário, pelo que eles dizem ele fica fazendo perguntas todo nervosinho, falando: “Voces vão fazer algo pra semana que vem?”. E eles sempre respondiam que não. Chegava até a dar dó ouvir eles contando. Ele era orgulhoso demais pra perguntar diretamente se eles iam fazer algo pro seu aniversário, ou se eles se lembram de tal evento que vai ocorrer em apenas 2 dias, mas como Bieber é idiota mesmo, uma pessoa se acostuma e tenta guardar em segredo a sua surpresa.

2 dias depois...

Justin’s Pov

Hoje o dia de meu aniversário e ninguém se lembrou de mim, não que eu me importasse com isso, ou ligasse pro facto que ninguém falou nada pra mim o dia todo, não me permitia preocupar o que os outros pensam de mim ou seu interesse por mim. Só achei estranho ninguém falar nada. Chaz, Ryan, Chris e Jack sempre me chamavam pra sair pra boate ou algo assim e hoje nem sequer os vi. Nem mesmo minha mãe me ligou falado toda emocionada e tudo mais, admito que estranhei muito essa ausência de todo mundo.

Mas tudo depende da importância que você dá nas coisas, eu nunca daria importância pra nada a não ser mim mesmo. É, pode até parecer bem egoísta, mas é desse jeito que você evita sofrer, ou evita que as pessoas te derrubem. Você não sabe a força que tem, até que ser forte seja sua última alternativa. Por isso meu jeito egoísta, grosso e frio. Por acabar pensando tanto nos outros eu me fudia, então comecei apenas pensando em mim. E era mesmo isso que eu tinha aprendido com a vida. Pode até não ser o correto, mas era meu jeito.

Emma não fala comigo faz um tempo, apenas o básico pois começavamos sempre brigando quando a conversa chegava mais longe, nem mesmo emma me falou alguma coisa. Eu odeio admitir, mas eu sentia sua falta. Será que ela sabia? Eu também nunca falo pra  ninguém pois tô me pouco fudendo, mas será que ela não se importa mais?

Ai cala boca, ta parecendo viado. Credo Justin.

Estava na sala, de boa vagueando em meus pensamentos e vendo um filme que passava na tv, quando tocam na campainha, me levanto pra abrir quem quer que seja esse desgraçado e me deparo com Ryan.

— PARABÉNS SEU VAGABUNDO!— Ryan disse vindo me abraçar.

—Sai Ryan ta parecendo um viado. Tá gostando de homem agora?— disse empurrando, o mesmo bufou. —  Mas obrigado pelo menos você se lembrou.

— Ai nossa ta estressadinho. Seu amorzinho nao lhe desejou os parabéns foi? — debochou.

Eu realmente me pergunto todo dia como ainda não matei ele. É sério.

— Cala boca. Ela não é meu amorzinho e você sabe disso melhor que ninguém, deixa de falar merda.— disse me jogando de novo no sofá, e logo ele se sentou do meu lado.

— Tá apaixonado Bizzle?

— Cala a merda a que você chama de boca.— disse um pouco mais alto. Esse papo de apaixonado tava me irritando muito.

Já falei e se for preciso falo de novo, eu não sinto, eu não me preocupo, eu não gosto e acima de tudo eu não amo. As únicas pessoas que eu amava era meus pais e meus irmãos. Mas nunca irei amar uma garota de novo.

Nunca serei capaz de amar.

Não depois de tudo. Não depois de ser traido e magoado daquele jeito. Ela sempre falava que me amava. Mas quem ama não trai, porque amor é respeito e traição é desprezo e desrespeito. Isso mexeu muito com minha vida, me fez olhar para trás e perceber que eu tinha sido um completo idiota por amar alguém assim. Por isso eu me proíbo de amar. Você deve estar pensando, “ Você também trai”, claro quando seu sofrimento te consume você começa comentendo erros, sem sequer pensar em ninguém. Você se torna em tudo aquilo que nunca quis ser. Mas essa é a vida. Nós só temos que aprender a viver ela.

—Não tá mais aqui quem falou. — disse levantando os braços em forma de rendição. — Mas e aí? Tá afim de fazer o que hoje?

— Nada.— disse me jogando de novo no sofá.

—Quem é você, e o que fez a Justin Drew Bieber? — disse arqueando a sobrançelha.

—Sou eu mesmo, não tô afim de sair. — disse encolhendo meus ombros, indiferente. Eu devia estar doente ou algo assim.

— Cê tá zoando né? Não vai ficar com a bunda esparramada nesse sofá. — disse me tacando uma almofada.— Vamos vá se arrumar nós vamos dar uma volta.

—Não Ryan, não mesmo.— disse bufando.

Porquê ninguém me deixa quieto quando eu quero? Porra.

—Seu pau no cu, se levanta antes que eu meta um tiro na sua testa. — disse se levantando revoltado. —Vamos.

— Você sabe que não tinha coragem.— ri.— Não tem potencial pra isso tudo. — disse apontando pra mim mesmo.

—Me teste.

Deu até vontade de rir, eu que mando nessa porra toda, ele nunca teria coragem de meter bala em mim, somos como irmãos. Decidi não responder mais pois sei bem que ele não iria calar a porra da boca até que eu fosse com ele. Não gosto desse negócio de sai pra passear, é raro a vez que saio sem ser pra boate ou pro galpão, só mesmo quando meus irmãos estão cá, fico passeado pelo shopping só pra ver eles felizes mesmo. Mas pode ser que sair me faça esquecer um pouco dela, visto que está sendo ladra de meus pensamentos estes tempos.

Entrei em meu closet e escolhi um conjunto para vestir, vesti umas calças bejes uma camiseta branca e um casaco da mesmo cor das calças, um gorro marrom e nos meus pés calçava umas vans azuis marinho e branco. Terminando de me vestir desci as escadas calmamente, onde Ryan me encarou com a sua típica cara de cu.

— Demora mais que mulher, credo vamo logo. — comecei a rir da sua implicancia e logo fomos para o carro.

— Você me obrigou, então cala boca. — disse entrando no meu carro, ele bem tentou convencer pra ir no seu carro, mas sabia muito bem que ia ser eu quem iria conduzir e no meu carrinho maravilhoso.

 

Emma’s POV

Depois de receber a mensagem de Ryan falando que ele e Bieber já tinham saído, eu, Chaz, Chris, Mary e Jack, saímos e fomos pra lá pra começarmos a preparar a grande surpresa do seu aniversário.

Jack andava de um lado para outro com as fitas onde dizia ‘’HAPPY BIRTHDAY’’ em volta do pescoço, Chris já deve ter acabado com as bebidas e Chaz com a comida, acho que nesse momento só  eu e Mary sabiamos o que estavamos fazendo,e tinhamos o foco. O plano era Ryan distrair Justin e levar ele pra fora de sua cada, enquanto eu e todo o mundo preparavamos tudo para as pessoas que chegariam mais logo, e quando tudo tivesse a postos eu mandaria a mensagem pra Ryan falando pra ele vir. Tô me sentindo um pouco de remorso, porque ele deve tar pensando que nós nos esquecemos dele, mas vai tudo valer a pena no final da noite, depois de todas as brigas entre nós, isto seria uma forma de acalmar e fazer tudo voltar a ficar bem, eu espero.

Estamos tratando de acabar com as decorações quando escutamos a campainha tocar, logo Chaz foi correndo para abrir a porta com uma coxinha na boca, foi impossível não rir da situação.  :

— EAI VELHOTA! COMO VAI TITIA?— Chaz disse abraçando uma mulher baixinha.

—Chaz, respeito. Ainda posso dar uns tapas em você.— disse o fuzilando.— Você não consegue parar de comer não? — a mulher entrou em casa me fazendo ver que a mesma tinha uns olhos azuis esverdiados brilhantes e cabelo escuro, ela era linda,e se parecia muito com Justin. Vejo de onde ele buscou sua beleza. — Ao menos cê tira isso da boca pra me comprimentar.— disse rindo.

— Me desculpe dona Pattie, é mais forte que eu. —Chaz se desculpou fazendo Pattie se rir e virar na minha direção.

—Oi querida, sou a Pattie, mãe do Justin, e você? — ela chegou perto de mim me abraçando e eu sorri.

—Oi, Emma. — a abraçei, eu estava muito nervosa nem eu mesma sabia porquê.

— Desculpa ser tão direta, mas você ta namorando meu filho ou algo assim?— falava docemente, ela era tão querida que nem parecia mãe do capeta.

—Não...eu ....somos amigos.— me engasguei falando fazendo ela me olhou meio desconfiada.

—Podemos nos conhecer á pouco mas pode me contar querida. — piscou pra mim.

— Nós somos mesmo só amigos. — disse sorrindo fraco. Meu deus, eu não posso mais, me ajuda.

—Justin é um garoto indeciso, não sabe o que quer. Mas eu ainda hoje tiro minhas conclusões.— rimos. — Você é realmente muito bonita.

—Obrigada.— ela sorriu para mim. — Digo o mesmo dona Pattie. — pisquei a fazendo sorrir.

— Só Pattie querida. — disse enterlaçando seu braço no meu enquanto a guiava para a cozinha, para mostrar os preparativos.

Meu deus ela é uma querida, era muito adorável, como Justin pode ser filho de uma pessoa assim? Ele era literalmento o capeta e sua mãe um anjo. Talvez no fundo, mas só no fundo mesmo ele seja assim. Espero eu. Deixa eu sonhar um pouco tá?

ღღღღღღ

Já estava tudo preparado e todos os convidados tinham chegado, até mesmo Jeremy e aquelas crianças fofas que descobri que eram os irmãos de Bieber, eles eram completamente adorávei, socorro eram tão lindinhas. Já tinha mandando sinal pro Ryan voltar, então só estavamos esperando Bieber e Ryan chegarem. Eu ja tinha mudado minha roupa (1) e estava ficando muito nervosa e anciosa. Eu realmente espero que ele goste.

— GENTE ELES CHEGARAM, TODOS NO SEUS LUGARES.— Rapidamente todo o mundo se escondeu em seus devidos lugares e as luzes foram apagadas, agora é só esperar a criatura entrar.

 

Justin’s POV

Já estava cheio de passear, já não podia ver mais aquelas ruas, depois de eu insistir muito finalmete Ryan decidiu ir embora. E graças a deus pois já não tava mais aguentando. O dia todo foi entediante, ninguém falou pra mim a não ser Ryan , eu até mesmo perguntei pra ele onde estava a galera mas ele falava que tiveram assuntos pendentes no galpão, e eu não entendi pois ninguém tinha falado pra mim esses “assuntos pendentes”. Chegamos em minha casa e logo sai do carro e entramos, estava tudo escuro a casa estava em silêncio, era até estranho ver tudo muito quieto e silencioso.

—SURPRESAAAAA!— tomei um susto por conta da gritaria mas logo as luzes foram acesas e meus olhos passaram por toda a sala vendo todo o mundo sorrindo com os braços no ar. Emma, Chris, Chaz, Mary, Jack, minha mãe, meu pai , meus irmãos e  alguns membros dos The Killers.

Meu deus eu sou burro mesmo, como não reparei que andavam todos estranhos? Sou muito burro NOSSA. A galera não iria perder uma noite na boate por nada deste mundo. Fiquei espastando e apenas observando tudo, tentando perceber como Ryan me enganou, e como fui muito lerdo. Depois de comprimentar todo mundo e de receber meus parabéns, fiquei falando um pouco com meus pais e logo segui para o barzinho, onde tinha um moço que eles deviam ter chamado pra servir as pessoas.

Estava tomando meu wisky olhando em volta quando meus olhos param em Emma. Ela estava com um vestido preto bem justo deixando todas suas curvas visivéis e suas pernas desnudas, estava me deixando louco não poder tocar nela ou sequer sentir seu beijo durante uma semana. Fiquei apenas a observando enquanto ela brincava com meus irmãos e sorria. Isso era uma imagem perfeita.

Passado um bom tempo de encarar ela, finalmente nossos olhares se encontram e a mesma sorri. Pousei meu copo e fiz sinal com a cabeça indicando pra ela me seguir para o jardim. Fui andando e quando cheguei, vi que ela vinha no meu encontro.

— Parabéns! — disse sorrindo e me abraçando. — E então, gostou da surpresa?

— Não. — tentei dizer isso da forma mais seca possível, eu realmente tinha gostado, tava só zoando com ela. O brilho que tinha nos seus olhos desapareceu, e vi suas mãos se esfregarem por conta do nervosismo.

— É...er... sinto muito. Eu realmente queria que você se sentisse bem, vendo sua família, pois já não tava com eles faz um tempão, e seus amigos. Eu não sei o que deu em mim, eu realm... — Emma falava tudo tão rápido que me fez ficar confuso, eu apenas a beijei fazendo a mesma ficar espantando com tal ato, minhas mãos foram de encontro a sua cintura e logo se rendeu envolvendo suas mãos por volta do meu pescoço, sorrindo entre o beijo.

Eu senti falta do seu beijo, do seu  toque, até mesmo do seu nervosismo e de suas perguntas irritantes. Eu não podia negar que sentia sua falta.

— Isso responde sua pergunta? — perguntei depois de desgrudar nossos lábios.

— Você é muito idiota. — disse e me deu um tapa no braço.

— Obrigada. — minhas mãos ainda se encontravam de volta da sua cintura a puxando para mais perto, se isso ainda era possível.

— Você não merece. — disse com o sorriso que eu tanto adorava, seus olhos azuis tinham aquele brilho especial que só ela conseguia ter.

— E porquê não?— disse rindo, fingindo desentendimento.

— Nem vou falar nada Bieber. — a mesma revirou os olhos.

— Tudo bem. — depositei um beijo em sua bocheha a fazendo sorrir de novo. — Onde está meu presente?

— Presente? Que presente garoto? — perguntou erguendo suas sobraçelha e cruzando seus braços.

— Meu presente de aniversário hue. — disse óbvio.

— Não tem presente Bieber.

— Tem sim. — disse sorrindo malicioso.

— Ai tem?

Meu presente será ter você só para mim, quando todo mundo for embora. — sussurrei no seu ouvido e notei que a mesma estremeceu me fazendo rir. Eu amava o efeito que eu causava nela.

— Você é muito tarado. — disse me dando um tapa e logo tomei seus lábios de novo.

Minha mão percorria suas costas e logo descendo até suas pernas levantando uma até minha cintura, a outra passeava pela sua bunda dando um levo aperto, estava prestes a começar levantando seu vestido quando fomos interrompidos pelos diabretes.

—BOO! — emma se separou de mim se recompondo nervosa me fazendo rir, Jazzy vinha correndo na minha direção e logo a peguei eu meus braços. — Tive saudades suas.

— Eu também princessa. — disse sorrindo, eu me sentia muito feliz junto dos meus irmãos, eu podia mesmo dizer que eu amava eles com todas as minhas forças.

— Ei! — olhei para baixo tendo a visão de Jaxon puxando minha calça. — Eu também estou aqui sabia? — perguntou enburrado cruzando seus braços, ri com isso e o peguei no colo também.

— Também senti a sua falta cuzão. — logo o mesmo cruzou seus braços enquanto emma me olhava com um ar de reprovação por conta do nome que eu falei.

— Papai falou pra você não dizer palavrão. — disse Jaxon fazendo careta, ri com isso.

— Vem brincar connosco Jus. Por favor! — disse Jazzy enquanto eu pousava ela no chão junto com Jaxon.

— Não vou brincar de boneca Jazzy. — disse sério.

— Tu nunca brinca comigo. — disse cruzando seus braços começando a fazer birra.

— Justin. — Emma se pronunciou passado um tempo, a olhei esperando ela falar. — Não custa nada, são seus irmãos. — disse me fuzilando, só me faltava mais esta, bufei e logo segui para dentro de casa ouvindo Jaxon e Jazzy baterem palmas como se o seu plano tivesse dado resultado, meu olhar foi desviado para emma que ria da situação.

Ficamos um tempo brincando, eu acabava sempre me perdendo ao ver emma rir com meus irmãos. Ela realmente mexia muito comigo, me deixava muito confuso, e pra ajudar na festa meus irmãos adoravam ela, era a primeira, digamos, rapariga que eles conhecem e realmente gostam.

— Desculpe perturbar Senhor Bieber. — olhei para o meu lado vendo um dos meus seguranças mais predileto, Kenny, me levantei e acenei com a cabeça pra que ele continuasse falar o que queria. — Está uma moça querendo entrar.

— Moça? Quem? — perguntei notando que Emma também se levantou prestando atenção na conversa.

— Não sei chefe. Ele só falou que você sabe quem ela era, pra dar permissão pra ela entrar senão estourava os miolos de todo mundo que a tentasse travar.

— É preciso muita coragem pra vir ameaçar na minha própria casa. — disse já impaciente. — Deixa ela entrar. — Kenny saiu da minha vista falando no seu rádio para que a passagem dessa “moça” fosse concebida.

Eu relamente não fazia a mínima ideia quem seria essa garota, só esperava não ser uma das vadiazinhas que eu pego, vindo com o papo de gravidez falsa e que sentiu minha falta e tudo mais, pois não tô com paciência.

Fui pro pé da entrada sendo seguido por Emma, fiquei esperando um tempo para ver quem seria a pessoa, e logo a porta se abriu fazendo um estrondo horrível chamando agora a atenção de todos.

Meus olhos não queriam acreditar no que estavam vendo, não podia ser, era impossível, de todo mundo era impossível essa pessoa estar neste momento olhando pra mim e pondo seus pés na minha casa. Passei meus olhos por todo seu corpo, seu vestido vermelho deixava suas pernas expostas e seus seios quase pulando para fora, seus cabelos caiam pro lado enquanto um sorriso brutava na sua face, depois de observar quem relamente era meu corpo estremeceu. Eu só podia estar sonhando ou algo do género, isto não podia ser verdade. Não podia ser ela. Não consegui falar nada, apenas fiquei a encarando completamente espantado, tentei que as palavras se soltassem, mas era impossível estava completamente paralisado ao ver aquela mulher na minha frente.

Se aproximou sorrindo maliciosa, até chegar bem perto do meu ouvido e sussurar fazendo todo meu corpo estremecer.— Sentiu minha falta bébé?


Notas Finais


(1) https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/564x/85/13/37/851337c43b226ff0aae0b3a994a1cea3.jpg

FUDEU. É melhor cê fugir justin! Quem será essa garota misteriosa?...

Espero que tenham gostado e não se esqueça de comentar♡ ❤ ♡

TRAILER: https://www.youtube.com/watch?v=FvUe7cpS60Y


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...