História My baby girl - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Taeyeon, Tiffany
Tags Taeny
Visualizações 430
Palavras 7.267
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Orange, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EU NÃO DISSE QUE IA TER UM BÔNUS? Pois é, demorou mas saiu e na minha opinião ta até legal de se ler, fora que ta enorme né nom?
Acho que vocês viram que eu troquei a capa da fanfic e mudei o nome, mas nada que mude alguma coisa, apenas acho que vocês merecem algo bom, e pela capa, vamos todos agradecer a nossa amiga @Ivirin por ter feito essa obra de arte.

Bom, por aqui é isso mesmo, boa leitura, desculpe os erros e até as notas finais 💛

Capítulo 2 - Bônus


Fanfic / Fanfiction My baby girl - Capítulo 2 - Bônus

                 Dois meses depois

Que grande ideia essa que Jessica teve de fazer uma festa pra comemorar um grande acordo entre nossa empresa e uma outra que parece ser bem importante, mas que realmente não me interessa saber o nome. Grande ideia ter que levar acompanhantes, grande ideia fazer todos nossos funcionários comparecerem. Jessica é uma verdadeira tola. Ela podia fazer qualquer outra coisa, um jantar para apenas ela e um dos representantes da outra empresa, ela podia simplesmente ter dito um "Okay, foi muito bom fazer negócio com os senhores", mas não, ela quer inventar coisas que no fim acabam sobrando para mim. Eu inventei milhões e milhões de desculpas para não comparecer a essa festa idiota, mas ela disse que eu tinha que aparecer, como vice presidente, e eu juro, se não tivesse meu autocontrole no lugar eu teria pisoteado sua cabeça.

Jessica mais do que ninguém sabe como anda minha cabeça de dois meses para cá, alias a culpa disso também é toda dela. Ela quem despertou o interesse em mim pela Taeyeon. A troco do que? Não sei, talvez ela simplesmente quisesse me foder, e devidamente como queria, conseguiu. A Jung sempre ficava me falando o quão Taeyeon era uma garota esforçada, que ela não se arrepende de te-la contratado, e a coisa mais inusitada que me disse foi que poderia até se apaixonar por ela. Queria que ela tivesse em meu lugar, apaixonada pela sua própria secretaria. Eu a atormentaria tanto.

Depois de meses ouvindo Jessica falar sobre ela, eu comecei a observa-la sem que percebesse, comecei a perguntar sobre ela para os outros funcionários, como quem não queria nada, mas ninguém sabia absolutamente nada que eu já não tivesse ouvido a Jung comentar. Me falavam que ela sempre chegava na hora, as vezes era a última a ir embora, que não falava com ninguém além de apenas os cumprimentar, e que era alguém muito discreta, sempre no seu mundo individual. Resolvi observar ela ainda mais, alguns trabalhos meus até ficavam atrasados, e em uma das minhas observações matinais fui pega por Jessica, o que já estava horrível se tornou pior ainda com as piadas que ela começou a fazer sobre mim e meu interesse, e que a cada dia me irritavam mais. Tinha dias que só de ouvir a voz da Jung, eu ficava deveras irritada, e novamente digo, se eu não tivesse meu autocontrole no lugar, teria chutado a cabeça dela até o outro lado do mundo.

Um belo dia Jessica adentrou a minha sala, mas eu estava tão concentrada que não á vi chegar, apenas percebi sua presença pois começou a bater os dedos na mesa, impaciente, me chamando a atenção. Lembro perfeitamente da nossa conversa, ela veio com aquele papo de "Você deveria fazer algo em relação a Taeyeon" seguido de um "Qual é Tiffany, você precisa se relacionar amorosamente com alguém, e substituir essa pedra que tem no peito por um coração de verdade" foram quase trinta minutos ouvindo seu belo discurso sobre como eu deveria me envolver com alguém e deixar de me preocupar tanto com o trabalho, aquilo foi o suficiente para estourar meu saco, e eu perdi a paciência. Estava prestes a pegar Jessica pelos cabelos e lança-la para fora de minha sala, quando ela disse algo que me fez travar imediatamente. "Ela vai ficar até mais tarde hoje, eu dei trabalho dobrado para ela. Espero que dessa noite não passe, e que você aja logo" e depois de sorrir, saiu de minha sala. Eu tentei acalmar meus nervos, acalmar meu estresse e principalmente a ansiedade, mas nada adiantava, eu não me concentrava mais no que fazia. Quando Jessica estava indo embora fez questão de passar na minha sala e avisar com um sorriso travesso nos lábios, ela plantou a semente na minha cabeça e sabia que tinha colhido bons frutos (para ela), então saiu com o sorriso maior do que aquele que entrou. Eu juro, até tentei juntar minhas coisas para ir embora, mas minha curiosidade falou mais alto, e eu tive que dar uma espionada em Taeyeon, mas ela não estava em sua mesa. Lembro que meu coração acelerou, e eu não contive de entrar na sala de Jessica, procurando pela Kim, ponderando se realmente deveria fazer aquilo, mas eu já não conseguia controlar, meu corpo agia sozinho.

E agora, dois meses depois, cá estou eu, voltei a observa-la de longe, tudo por insegurança de me envolver e acabar dando tudo errado. Eu fugia de Taeyeon como diabo foge da cruz, e tenho certeza que ela não sentia nem sequer um pingo da falta que eu sentia de si. Eu me arrependi de não ter voltado para sua casa, como prometi, me arrependi de não ter tomado o primeiro passo, e ter ido me desculpar, ou talvez até remarcar nosso encontro, mas eu sou orgulhosa a ponto de não ter feito nada disso. Apenas voltei a minha vida monótona de vê-la de longe.

Como uma tentativa, bem falha por sinal, de tentar esquecer dela de uma vez, acabei me relacionando com um homem por nome de NichkHun, e é ele quem esta me levando para a festa que Jessica havia preparado. Ele tagarelava sem parar, o caminho inteiro, e eu não prestei atenção numa palavra que ele havia pronunciado desde que entramos nesse veiculo, minha cabeça doía tanto que eu sentia que a qualquer momento ela poderia explodir, e eu estava prestes a manda-lo calar a merda da boca, quando avistei a empresa.

Ele ficou em silêncio os poucos segundos que restaram até chegam em frente ao edifício, e eu aproveitei aquele breve momento pra tentar organizar minha ansiedade, que por algum motivo, estava nas alturas hoje. Talvez fosse apenas o efeito Taeyeon. Mesmo que eu estivesse só pensando nela, meu corpo reage como se eu estivesse a tocando.

- Você ficou ótima nesse vestido, Tiff. - NichkHun comentou, estacionando o veiculo no meio fio.

- Sim, eu sei. - Respondi rispidamente, e sai do carro, batendo a porta em seguida.

Se fosse qualquer outra pessoa, eu poderia até me sentir culpada por ter respondido mal desse jeito, mas conhecendo o jeito e a personalidade de NichkHun, tudo me faz acreditar que ele me elogiou apenas da boca para fora, talvez esperando que eu o elogiasse também. Eu o conheço de longa data, e sei exatamente o tipo possessivo, macho alfa que NichkHun acha que é, e sei que ele esta saindo comigo apenas para me apresentar como um troféu, como "sua" garota, como a pessoa que ele afirma querer apresentar para mãe e se casar, para então me sustentar. Eu não passo de uma luxuria para ele, e ele não passa de uma grande perca de tempo para mim.

Adentramos ao prédio sem dificuldade alguma, e sem precisar nos identificar para o segurança, que estava na porta impedindo que alguns penetras entrassem na festa, e em poucos segundos a música alta se fez presente em meus ouvidos, e eu fechei um pouco os olhos, apenas para me acostumar com aquele som alto. O local não estava cheio, mas também não estava vazio, digamos que quase 70% dos funcionários, incluindo as modelos, já estavam espalhados pelo grande salão, que em dias normais de trabalho seria a recepção. Ali dentro estava parcialmente escuro, e havia algumas luzes coloridas como se fosse uma boate de verdade, num canto afastado, uma pista de dança consideravelmente grande, e alguns homens serviam bebidas e petiscos, enquanto algumas pessoas dançavam, ou outras preferiam se afastar para conversar. Senti a mão de NichkHun passar pela minha cintura, e ele começou a me puxar para a pista de dança, deixei-me ser levada, suspirando algumas vezes antes de finalmente chegar ali. Percebi que em sua mão já estará uma taça com um liquido transparente que eu identifiquei por champanhe, então suspirei novamente. Hoje eu estava completamente sem paciência.

- Se anime, Tiff. - NichkHun disse em meu ouvido. - Estamos numa festa, não num velório. - Ao que terminou de falar, me estendeu sua taça quase vazia, e eu aceitei, virando todo o liquido transparente que restava.

Novamente suas mãos foram para minha cintura, e ele começou a se mover no ritmo da música que tocava, e eu o acompanhei timidamente, enquanto com os olhos procurava por algum sinal de Taeyeon, mas ela não estava ali, pelo menos não onde meus olhos podiam alcançar.

             ××××

Era cerca de oito horas quando Taeyeon finalmente chegou, e junto a ela uma garota, sua acompanhante. A acompanhante de Taeyeon estava com os fios do cabelo rosado preso num coque frouxo acima da cabeça, seu vestido tomara que caia branco e rodado, combinava muito com o salto preto que tinha nos pés, e com a cor alva de sua pele. Encarei-as entrar de mãos dadas e logo socializar com Yuri, uma das modelos, e uma provável ficante de Jessica, que estava escorada no balcão num canto mais afastado.

- Você esta deslumbrante Tiffany. - Ouvi a voz de Jessica e virei o rosto para encara-la. Ela também estava belíssima num vestido longo vermelho, com um decote tão generoso quanto o meu, mas eu nunca admitiria em voz alta que ela estava bonita, ainda mais sendo Jessica. - Oh! - Ela encarou a direção que eu encarava outrora e sorriu. - Parece que você perdeu a oportunidade com Taeyeon, não é?! - Sorriu.

- Vá a merda Jessica. Se for para ficar atormentando suma daqui com a Kwon de uma vez. - Arqueei as sobrancelhas, ao ver a expressão de surpresa que apareceu em seu rosto. Bingo!

- O que sabe sobre isso? - Questionou.

- Sei o suficiente. - Menti. - Você não sabe disfarçar.

- Muito menos você. A única diferença entre você e eu é que eu não reprimo meus desejos e transo todos os dias com a Kwon, e a hora que eu quiser. - Disse entredentes, achei seu ponto fraco.

- Seus convidados não chegaram?! - Perguntei, vendo-a revirar os olhos, antes de assentir levemente com a cabeça.

- E você e NichkHun, dando certo? - Perguntou com pouco caso.

- Estou perdendo tempo com sucesso. - Respondi e só então percebi que ele nem estava mais perto de mim. - Onde aquele idiota foi?! - Perguntei mais para mim do que para ela.

- Dar em cima de algumas vadias, talvez.

E após dito, Jessica se afastou, me deixando plantada sozinha no meio da pista de dança. Novamente varri o local com os olhos e encontrei pequenos estofados que eu poderia descansar, e foi o que eu fiz. Me sentei e me permiti respirar fundo, e fechar os olhos por alguns segundos, mas abri rapidamente ao perceber que meus pensamentos estavam me traindo e me levando diretamente a pensar em Taeyeon.

Tentei ignorar a vontade de olha-lá mas fui fraca. Procurei-a, e achei ela dançando com a mesma garota de cabelos rosa. Agora parando para olhar apenas Taeyeon, ela estava tão linda como nunca. Vestia uma calça jeans preta com um rasgo no joelho esquerdo, uma blusa social azul com dois botões sorrateiramente abertos, nos pés um tênis de uma marca qualquer também pretos. Seu cabelo estava solto, e só agora percebi que ela o havia cortado pouca coisa acima do ombro. Estava perfeita. Suspirei ainda a olhando, e sorri ao ver seu sorriso tão verdadeiro, mesmo que seja para a maldita menina que a acompanhava.

Será que elas estavam namorando? Será que Taeyeon já fez sexo com ela? Onde se conheceram? Como se conheceram e finalmente, por que se interessaram uma pela outra?

Tantas perguntas que rondavam minha mente, tantas teorias, mas no fim eu acabei desistindo de pensar tanto. A culpa de estar passando por isso sou eu mesma.

Eu tive Taeyeon, eu consegui te-la, senti-la, eu apenas precisava aparecer em seu apartamento depois do trabalho, mas não o fiz. Mesmo após várias ligações de Taeyeon, mesmo depois de mensagens perguntando o motivo de não ter aparecido, a culpa toda foi minha por ser tão insegura, e fingir tão bem ser a pessoa mais segura e indiferente do mundo. Confesso que todos os dias procuro seu cheiro pelo meu corpo, mas é óbvio que nunca o encontrei, depois que as marcas que ela deixou pelo meu corpo desapareceram, eu não tinha nada em mim que lembrasse a Kim além de lembranças. Essas que nunca, em momento algum me deixavam em paz.

Podia ser eu no lugar daquela infeliz. Eu podia estar dançando com Taeyeon e a fazendo rir de coisas idiotas, eu podia estar sentindo seu perfume forte invadir minhas narinas, ou seu próprio cheiro natural me castigar, enquanto eu o inalava tornando-o meu novo vicio. Era pra ser eu, mas eu sou uma fodida do caralho.

- Ah, esta ai Tiff, eu estava te procurando. - Ouvi a voz que tanto me irritou nas últimas semanas, e não evitei em revirar os olhos, antes de encarar o homem que parecia parcialmente bêbado.

- Realmente uma pena que tenha me encontrado. - Respondi ríspida, enquanto procurava com os olhos por Taeyeon, que não estava mais na pista de dança.

- Não faça isso, Tiff. - Ele sentou ao meu lado, sussurrou em meu ouvido. - Você não falava isso enquanto eu estava te comendo na sua cama.

- Não fale idiotices NichkHun!! - Dei um soco em seu braço numa tentativa falha de o afastar de mim. Ele estava completamente bêbado, não parcialmente.

Não é mentira que não transamos, claro que fizemos algumas vezes, mas ele não chegou nem aos pés do que Taeyeon me fez sentir. Eu sequer gozei, mas gemi como se tivesse tido melhor orgasmo do mundo, eu sei como homens podem se frustrar rápido quanto a isso, e tudo que eu não queria era ter que aturar ele choramingando em meu ouvido feito uma criança mimada.

- Lembra de como você gemeu meu nome?! - Sua mão passou sorrateiramente pela minha coxa e subiu um pouco meu vestido. - Eu sei que fui ótimo com você, pois na segunda vez você gritou ainda mais, a ponto de acordar todos seus vizinhos... - Mordeu de leve minha orelha, sorrindo próximo ao meu pescoço.

Um flash de memória passou pela minha cabeça e eu lembrei que realmente havia gritado enquanto faziamos sexo. Enquanto faziamos sexo na minha cama, no meu apartamento, enquanto ele me deixava com algumas marquinhas e dominava minha cama com seu cheiro forte de perfume masculino. Por que eu sou tão estúpida?!

- Pare com isso, bastardo!! - Tirei sua mão de mim o repreendendo.

- Você me chupou tão bem na terceira vez, que eu tive que me segurar para não gozar na sua boquinha linda... - Continuou com as provocações.

Quantas vezes haviamos transado afinal?! Eu não me lembrava nem da primeira, quanto mais lembrar que tivemos mais que duas. De repente uma onda enorme de enjoo me tomou, e eu fechei os olhos, concentrada em não vomitar. Eu estava com nojo dele, com nojo de lembrar que ele havia me tocado de forma tão intima, com nojo de mim por ter deixado-o tocar-me, tudo que eu sentia agora, era nojo.

NichkHun passou as mãos pelo meu seio coberto com o vestido e eu abri os olhos indignada, encarei o fundo de seus olhos e lá eu vi a malícia. Um homem nunca entende que não significa realmente um não. Tentei o afastar novamente, mas dessa vez ele segurou meu pulso e se aproximou tão rápido que quando fui perceber, seus lábios já estavam amassando os meus num beijo sem ritmo e desajeitado. O empurrei e revirei os olhos, estava prestes a protestar novamente, e o repreender, quando de relance vi a imagem de uma Taeyeon pasma me encarando fixamente. Virei a cabeça e ela realmente estava lá, ao seu lado a garota de cabelos rosa e Jessica, ambas me encaravam com um semblante um tanto surpreso, mas o de Taeyeon não era apenas surpresa, tinha algo a mais no seu olhar que eu não soube identificar, decepção, talvez. Tentei falar algo, mas eu apenas balbuciava coisas, nenhum som saia de minha boca, e pela primeira vez na vida, sem nem ter dito nada, alguém me deixou sem palavras ou explicações.

Taeyeon sussurrou algo no ouvido de sua acompanhante, e essa se dirigiu para uma parte afastada, se sentando em outro pequeno sofá que existia ao redor do saguão, a Kim continuo ali e Jessica também, eu não sabia o que fazer, o desespero tomava conta de mim, e tudo piorou quando NichkHun abriu a maldita boca.

- O que foi?! Perderam algo na cara da minha garota? - Disse e agarrou minha coxa a apertando de uma forma possessiva.

- Não fale idiotices, NichkHun!! - Tirei sua mão de perto de mim, e voltei meu olhar para Taeyeon, essa que soltou um riso que eu diria sarcástico, enquanto olhava no fundo dos meus olhos.

- Não, estavamos apenas observando como vocês são um belo casal. - Taeyeon falou de uma forma fria, e então encarou o homem ao meu lado. - Parabéns. - Disse diretamente para ele, e então saiu a passos duros dali.

Encarei Jessica, ela me conhecia tão bem que provavelmente deve ter sentido meu desespero, e foi atrás de Taeyeon por mim. Mais uma vez naquela noite eu estava me sentindo suja, e tudo graças a NichkHun, que fazia tudo para foder com minha vida.

- Seu desgraçado. - Sussurrei, mas ele ouviu, agarrou meu antebraço e aproximou a boca de minha orelha.

- Tiffany, você me conhece e sabe como sou influente, então não pense que vai me dispensar dessa forma e ir atrás dessa secretaria de merda, porque além de acabar com você, eu acabo com ela também. - Foram suas palavras, eu fechei os punhos e trinquei o maxilar.

- Do que esta falando?!

- Eu não sou idiota, você sabe disso. Estou sempre a um passo a frente, então não ouse fazer merda.

- Maldito! - Praguejei, mas ele ignorou completamente enquanto voltava a apertar minha coxa ainda mais forte do que estava apertando antes.

Essa noite não tinha como ficar pior, e o pior de tudo é saber que eu demoraria ir embora daquele inferno.

            ××××

Mais ou menos uma hora depois de Jessica ter ido atrás de Taeyeon, ela finalmente reapareceu carregando consigo um olhar leve, mas eu a conheço e sei o que ela pode esconder atrás daqueles olhos. Ela se moveu até o pequeno palco improvisado onde o DJ tocava as músicas e pegou um microfone, sem demorar muito ela iniciou um discurso.

As palavras de Jessica me pareceram bem ensaiadas, mas os homens, donos da outra empresa, com certeza acreditaram, vendo que um deles, o que eu julgo ser o mais velho, pegou o microfone e agradeceu pelo acordo e pela oportunidade que estamos dando a empresa deles, depois de mais algumas palavras, ele encerrou o pequeno discurso agradecendo novamente. Jessica voltou a falar, informando que os garçons continuariam passando com aperitivos e bebidas, e que era para todos aproveitarem a festa ao máximo.

A música voltou a soar alta, e logo a pista de dança foi ocupada por várias pessoas que dançavam um tanto agarradas, todos pareciam estar alterados pelo álcool, mas uma pessoa no meio da multidão me chamou a atenção, dançando colada com uma das funcionárias, Taeyeon segurava sua cintura enquanto a mulher agarrada em seus ombros, vez ou outra aproximava ambos os rostos para sussurrar no ouvido da Kim. Aquela cena me fez ferver em raiva, e talvez até ciúmes. Eu continuaria encarando aquela pouca vergonha, mas logo senti um par de mãos acariciar minhas coxas e lembrei que NichkHun ainda estava ali, e pior do que antes, agora ele estava mais bêbado ainda. Tirei sua mão de mim e o encarei nos olhos, pensei no que diria, mas desisti, encarando novamente a pista de dança, e observei Taeyeon se afastar da mulher e seguir para a direção onde ficava os banheiros. Não pensei nem duas vezes, aquela seria a chance perfeita que eu teria para me explicar pra ela, antes que o orgulho me invadisse novamente.

- Preciso ir ao banheiro. - Avisei NichkHun, antes de me levantar e rumar para o banheiro.

Andei por entre algumas pessoas, e quando estava mais longe do salão principal onde a festa ocorria, pude respirar um pouco mais aliviada, principalmente por estar longe do homem nojento que atende por nome NichkHun. Continuei a passos firmes e cautelosos até chegar em frente ao banheiro, adentrei ao mesmo e comecei a procurar pela cabine que Taeyeon estava usando, demorou mas achei, ela estava na última. Me aproximei do enorme espelho que existia ali e comecei a me encarar, repassando exatamente o que deveria dizer para ela e finalmente apaziguar as coisas entre nós, mal percebi quando ela saiu da cabine. Só fui cair em mim quando ela ligou a torneira e lavou as mãos de forma rápida, secando em seguida. Antes que ela pudesse sair dali, me aproximei e toquei seu ombro de forma leve, foi só ai que ela me encarou nos olhos.

- Algum problema, senhorita Hwang? - Perguntou formalmente, me olhando por cima dos ombros.

- Não... - Falei meio a um suspiro. - Quer dizer, sim. - Ela virou de frente para mim e arqueou uma sobrancelha. - Não sabia que estava namorando. - Comecei errado.

- E quem falou que eu estou? Mas eu não diria o mesmo de você. - Se afastou de mim.

- Então quem é aquela menina que você trouxe? - Perguntei a encarando.

- Não lhe devo satisfação da minha vida, senhorita Hwang.

- Pare de falar formalmente comigo! - Aumentei a voz, mas me arrependi em seguida. - Eu queria conversar com você sobre não ter ido aquele dia para sua casa. Me desculpe. - Abaixei a cabeça constrangida, esperando que ela debochasse de mim, mas não aconteceu. Ergui meu olhar e lá estava ela, me encarando como se quisesse saber o que eu pensava.

- Já faz tempo, vamos apenas esquecer isso. - Ela disse finalmente, e estava saindo, mas eu a segurei pelo pulso.

- Ela é melhor do que eu, é isso?! Você gosta dela? - Soltei, encarando o fundo dos seus olhos. - Você age como se a gente não tivesse feito nada, e depois aparece com uma filha da puta, me ignora e fica de agarra-agarra com uma funcionaria. Eu lembro bem que você disse que não gostava de garotas sem conteúdo, e que namoraria alguém como eu. Levei ao pé da letra, e você disse da boca para fora!! - Acusei em um tom de voz alto.

Pensei que Taeyeon diria algo, enquanto seus olhos se tornavam do castanho para o negro, mas ela continuou me encarando. No fundo dos seus olhos eu podia ver a decepção, e de repente me senti uma idiota por ter dito tais palavras. Eu queria apaziguar, mas creio que acabei de estragar tudo, começando pelo fato de não poder cobrar absolutamente nada de Taeyeon. Pensei em dizer mais alguma coisa, mesmo que me arrependesse depois, mas a Kim fez um gesto com seu dedo indicador, falando de forma muda para eu ficar em silêncio.

- Primeiro de tudo, não envolva YongSun nisso, ela não tem nada a ver com o que aconteceu com nós. - Falou.

- Então vocês realmente estão tendo algo? Eu sabia que não devia confiar, estava estampado na sua cara o tipo de pessoa que você é. Aposto que comeu ela em todos os lugares daquela casa, e que o cheiro dela predomina lá, sua... sua... - Minha voz falhou, o xingamento me fugiu da cabeça.

Taeyeon ficou tão vermelha que eu pensei que ela poderia explodir a qualquer momento, então a soltei para que fosse embora de uma vez e me deixasse sozinha para apreciar calmamente minha primeira decepção amorosa, que nunca deveria ter existido. Maldita seja Jessica Jung. Me suspreendi quando a Kim espalmou as mãos na pia, e a encarei, enquanto ela permanecia com a cabeça baixa e respirava claramente com dificuldade. Ela tinha limites, e eu passei todos eles, deixando ela no seu extremo irritada.

- YongSun não é nada além de uma amiga. Sua namorada pediu ajuda para que eu a tirasse de casa, para que ela preparasse algo pelo aniversário de um ano de namoro delas, então a trouxe comigo. - Falou entredentes, sem me olhar. - Eu estou agindo como se nada tivesse acontecido, porque foi o que você fez também Tiffany. Você me deixou plantada em minha própria casa, com um jantar pronto e um vinho aberto. Ignorou todas as minhas ligações e mensagens, no dia seguinte fingiu não ter me visto, fugiu de mim. Acha que eu tenho a obrigação de ficar correndo atrás de você? - Ouvi tudo em silêncio, enquanto a encarava. Era como se eu estivesse recebendo um tapa na cara. - Eu estava realmente agarrada com SooHye, mas isso porque ela estava fazendo um jogo de sedução com um cara e eu topei ajudar. - Se levantou e me encarou.

- Taeyeon, eu... - Ela me interrompeu, chocando meu corpo contra a parede fria do banheiro, me arrepiei completamente apenas por ter seus dedos em meus braços.

- Me deixa falar, porra! - Se afastou, mas eu continuei ali, no mesmo lugar em que ela tinha me empurrado. - Você acha que eu fiquei feliz depois do enorme fora que você me deu? Sabe quanto tempo demorou até que eu conseguisse te tirar por completo dos meus pensamentos? Tiffany, o mundo não gira ao seu redor, então trate te entender isso! Foi você que não apareceu, você não me procurou, você não se desculpou. Confesso que as vezes ia no seu contato, mas nunca te ligava, nunca te enviava mensagens, e tudo porque você é uma grande egoísta que só liga para você mesma!! - Cuspiu as palavras de forma fria, e me encarou nos olhos, aproximando-se de mim novamente. - Eu não fiquei te esperando pelo sexo, não fiquei te esperando porque queria que você me tocasse e me desse prazer. Te esperei uma noite inteira porque eu sabia que você tinha bom papo, sabia que poderia aprender varias outras coisas com você e talvez até te ensinar algumas coisas. Mas é muito bom saber que você pensava completamente o oposto de mim.

- Taeyeon, eu não... - Falei baixo, mas novamente fui interrompida.

- E só para você saber, eu fiquei duas semanas com o seu maldito cheiro na minha cama, tive que contratar alguém para lavar todos meus lençois ou qualquer outra coisa que me lembrasse você. E fiz isso porque você foi a primeira garota que realmente se deitou na minha cama, a única que conheceu minha casa, e a única que eu realmente queria que acordasse ao meu lado. As outras, minhas diversões, eu comia em motéis e nem meu nome elas sabiam.

Dito isso, Taeyeon se afastou de mim, atravessando em seguida a porta, me deixando sozinha, e perplexa, naquele local frio.


              ××××


  Minha noite que já estava péssima foi pro ralo depois da conversa que tive com Taeyeon no banheiro. Eu ainda estava saboreando cada palavra, me sentindo culpada de milhões de formas diferentes, e tomando um soco no estômago cada vez que eu lembrava do tom que ela usou para falar comigo. Tudo o que ela disse não podia estar mais certo. Eu fui egoísta, eu fui orgulhosa, eu só pensei em mim e nem cogitei a ideia de saber em como ela estava se sentido. O fim de noite conseguiu piorar com NichkHun me acariciando mesmo eu praticamente implorando para que ele parasse, ele estava fora de controle, e eu não aguentava mais ter suas mãos sobre mim, eu me sentia suja, e com uma vontade enorme de vomitar.

- Tiffany vamos embora agora!! - Dessa vez ele gritou, e antes que eu pudesse negar novamente, NichkHun agarrou meu pulso e saiu me arrastando pelo meio das pessoas, que apenas observavam horrorizadas, mas sem tomar atitudes.

- Me solta, eu não quero ir, porra. Você ta me machucando NichkHun!! - Dei alguns socos em seu braço, gritando de forma desesperada, e agradecendo pelos homens da outra empresa já ter ido embora.

Meu desespero era por NichkHun estar bêbado, querendo dirigir e ainda ficar comigo na minha casa. Ele poderia me matar, caso eu me nagasse a algo. Mordi sua mão, mas nada o fez me soltar, me senti frustrada por não conseguir fazer nada além de bancar a louca no meio de meus funcionários.

- Solta ela agora, seu nojento. - Ouvi aquela voz que era música para meus ouvidos, e a encarei. Sua expressão agora estava mais seria do que antes, no banheiro.

- Não se meta em assuntos que não são da sua conta sua secretaria de merda! - NichkHun gritou e me puxou com força para si. - Cuida da sua vida, pois eu posso te expor agora mesmo e acabar com a sua vida.

- Expor o que? Que eu fiquei com a Tiffany?! O que tem demais? - Ela cruzou os braços, a frente do corpo e sorriu de forma irônica. - Ficamos mesmo, e eu garanto que em uma noite com ela, a fiz gozar mais do que você jamais conseguiu.

Eu queria nesse exato momento apenas um buraco para me esconder e nunca mais sair, eles estavam discutindo meus assuntos sexuais e pessoais na frente de várias pessoas, como se isso fosse normal. Constrangedor.

- Garota eu já disse para não se meter em assuntos que não são da sua conta. - NichkHun falou num só fôlego, entredentes.

- Tudo que diz respeito a Tiffany, é um assunto da minha conta sim! Agora se não soltar ela nesse exato segundo vou ligar para a policia, dizer que esta molestando ela, que me ameaçou de morte e que pretende dirigir completamente embriagado. Acho que para um homem tão influente, não seria nada bom esse tipo de titulo.

O homem me empurrou para Taeyeon como se eu fosse um objeto, e ela me recolheu em seus braços, circulando minha cintura num abraço confortante. Jamais pensei que um abraço fosse me fazer sentir milhões de coisas diferentes.


               ××××


  Olhei novamente para minha casa, e abaixei a cabeça para minhas mãos, que estavam sobre minha coxa, tentando formular algo para dizer, ou agradecer. Novamente Taeyeon me deixou sem palavras, e sem fazer ou dizer absolutamente nada. Ela havia pegado o carro da Yuri emprestado apenas para certificar de que eu chegaria bem em casa e não teria "perigos" pelo caminho. Mesmo depois de ter me defendido e me protegido ela não tenha dito uma palavra sequer, o que ela fez demonstrou o quanto se importa comigo, mesmo que no fundo, bem escondido.

- Obrigada, Taeyeon... - Murmurei um pouco envergonhada.

- Tudo bem.

- Quer entrar? Precisamos conversar ainda. Não quero que esse clima estranho permaneça entre nós. - Sugeri e ela suspirou antes de assentir.

- Entre e se troque, vou ligar para Yuri avisar que eu devolverei o carro depois de amanhã. - Mandou e foi minha vez de assentir.

Destranquei a porta da minha casa e deixei aberta, seguindo os corredores até o quarto. Assim que botei os pés dentro de meu aposento, o cheiro que predomina ali era de NichkHun, e eu me praguejei por isso, de repente me passou que foi uma ideia idiota ter convidado Taeyeon para entrar. Por fim ignorei os pensamentos que tentavam me incomodar e segui para o guarda roupa, optando por vestir um shorts de moletom e uma blusa de frio preta, grande. Antes de sair do quarto, separei um conjunto de moletom para a Kim e carreguei comigo pela casa, procurando a garota. Quando adentrei a sala, seu celular estava na mesinha de centro e a porta fechada, estranhei ela não estar ali, mas ignorei e continuei a procura-la, talvez ela só quisesse conhecer a casa. Quase me engasguei com minha própria saliva ao ver Taeyeon na beira do meu fogão, sem a camiseta que outrora vestia, essa estava no balcão da cozinha, e eu não deixei de reparar em cada detalhe de sua pele branca meramente exposta, salivei em vontade de sentir seu sabor, mas me controlei e respirei fundo, antes de me aproximar a passos surdos de Taeyeon.

- O que esta fazendo ai? - Perguntei curiosa, olhando a panela que ela mexia no fogão.

-Tomei a liberdade de fuçar nas suas coisas, para fazer chocolate quente. - Disse enquanto continuava a mexer com uma colher o liquido da panela.

- Quer ajuda?

- Não. - Assenti e me sentei no balcão, ao lado de sua camisa. Suspirei procurando algo para falar, mas todas as palavras que eu tinha ensaiado sumiram da minha boca. De novo.

- Eu não sei se vai passar a noite aqui, mas trouxe esse moletom para você se sentir mais confortável. - Falei após alguns minutos de silêncio, observando apenas os gestos da Kim.

- Vá direto ao assunto, por favor. - Pediu, enquanto despejava o chocolate quente em duas xícaras.

- Eu quero conversar sobre o que aconteceu aquele dia, e o porque de eu não ter ido para sua casa, como prometi. - Ela assentiu me oferecendo uma das xícaras, aceitei. - Obrigada...

- Certo, sou toda ouvidos.

- Taeyeon, eu nunca me relacionei amorosamente com ninguém, acho que percebi que poderia me apaixonar por você rápido e isso me assustou, eu tive medo e insegurança de acabar não dando certo.

- Eu nunca me relacionei amorosamente também, mas eu não fugi igual você. - Ela se sentou ao meu lado. - E eu percebi que poderia me apaixonar por você tão rapido quanto você se apaixonaria por mim. Mesmo que um lado meu me deixasse insegura, eu sempre colocava na cabeça que nós formariamos um belo erro. - Sorriu. - Acha que não tive uma enorme guerra interna quando vi você se masturbando e dizendo que precisava de mim? Eu quase fugi, mas eu liguei um foda-se e fiquei.

- Mas você esta com aquela garota agora. - Falei tomando goles pequenos da bebida. - Eu acho que perdi a oportunidade, mas de qualquer forma eu precisava me desculpar, eu fui idiota demais...

- Tiffany, eu não estou namorando nem a YongSun nem ninguém. - Me olhou por cima dos ombros. - E sei que você não está namorando NichkHun, porque Jessica me contou.

- O que mais ela te contou? - Perguntei surpresa.

- Nada muito claro, mas eu entendi que você gosta de mim e ficava me observando da sua sala. - Sorriu. - Eu deveria me sentir honrada de ser seu primeiro amor.

- Isso soou tão clichê. - Comentei e acabamos rindo. - Então você me perdoa?!

- Ta tudo bem Tiffany. Apenas esqueça isso. - Saiu de cima do balcão, sai em seguida.

- Então você vai passar a noite comigo. Vista esse moletom. - Estiquei as mãos com o moletom, para que ela o pegasse, mas ela puxou meu pulso e nossos corpos se chocaram.

- Pra que vestir esse moletom se eu vou tirar ele de qualquer forma? - Sorriu de forma sugestiva.

Taeyeon colocou ambas as mãos em minha cintura e a apertou de uma forma possessiva, em seguida tomando meus lábios num beijo urgente e necessitado. O beijo da Kim estava com gosto de chocolate quente, isso a deixava mais doce do que seus lábios já eram normalmente. Nossos lábios se mexiam em perfeita sincronia, enquanto a lingua habilidosa dela explorava toda minha boca. Suspirei meio ao beijo, ao sentir sua mão apertar minha bunda por cima do shorts, então coloquei uma de minhas mãos em sua nuca a puxando ainda mais para mim, uma tentativa de preencher os pequenos espaços que faziam entre meu corpo e o dela. Senti sua mão ir sorrateiramente para dentro da minha blusa, e me arrepiei completamente quando seus dedos gelados tocaram minha pele quente. Separei nossos lábios pela falta de ar, mas não me separei do corpo da outra e ela não parecia querer me soltar também. Taeyeon me encarou e sorriu, erguendo minha blusa, ajudei-a a tirar sem nem contestar contra. Vi então um sorriso maior ainda abrir em seus lábios e sorri junto ao ver como ela ficava linda sorrindo daquela forma tão... Apaixonada, enquanto observava meu rosto como se quisesse decora-lo.

- Começo a achar que estou apaixonada por você e pelo seu sorriso. - Falou de repente, e eu senti meu rosto queimar na hora.

- Eu ficaria honrada de ser seu primeiro amor. - Repeti sua fala de alguns minutos atrás, a pegando de surpresa.

Taeyeon soltou um ultimo sorriso antes de aproximar seu rosto do meu novamente, me beijando de uma forma calma, como nenhum outro beijo foi. Ela começou alguns movimentos lentos e eu a acompanhei sem pressa alguma, aquele era o momento que eu queria recordar com todos os detalhes. Lembrar de como as mãos de Taeyeon estavam acariciando minhas costas de forma leve, lembrar dos suspiros que ela soltava toda vez que eu mordia seu inferior, mas o que eu mais quero lembrar, é de como Taeyeon ficará daqui a alguns minutos, enquanto é arrebatada por um orgasmo maravilhoso que eu lhe darei.

Uma vez na cama, Taeyeon tirou meu shorts com certa rapidez, jogando-o em qualquer canto do comodo, que outrora silencioso, agora ocupado pelos meus gemidos abafados e pela nossas respirações desreguladas. A Kim não poupava esforços em marcar meu pescoço com chupões e mordidas, que com certeza ficariam marcadas na manhã seguinte, enquanto estimulava meus seios da forma mais prazerosa que nunca senti antes. Seus dedos rodeavam e apertavam meu mamilo que já estava ereto, para logo depois ela o abocanhar com certa vontade. No momento em que sua boca quente fez contato com a minha pele, eu perdi qualquer requisito de sanidade que ainda existia em mim e gemi alto, em seu ouvido. Eu estava louca de tesão e molhada, precisava te-la de forma mais profunda, sendo mais exata com seus dedos dentro de mim. Ergui o tronco e rebolei o quadril, pedindo de forma muda que ela me desse uma atenção especial na parte de baixo, ela sorriu contra meu seio, antes de abaixar meu corpo e colocar seu joelho no meio das minhas pernas, pressionando meu sexo pulsante.

- Você esta muito apressada, Tiffany. - Sussurrou no meu ouvido, dando um chupão em meu pescoço ao mesmo tempo que esfregava de forma leve minha intimidade. Me arrepiei completamente com sua voz rouca em meu ouvido, e suspirei arrastado.

- Taeyeon, por favor! - Supliquei, rebolando contra sua coxa. - Por favor, coloca seus dedos...

- Você foi uma garota má, Tiffany. Eu estou sentindo o cheiro dele aqui na sua cama... - Continuou sussurrando em meu ouvido, sua mão direita voltou a maltratar meu seio. - Acho que vou deixar você se aliviar sozinha, o que acha, hum?!

Mordi meu lábio com certa violência, a ponto de quase arrancar sangue do mesmo. Era certo que o cheiro de NichkHun estava ali, mas nesse exato momento eu mal lembrava de sua existência, tudo que eu realmente quero é rebolar na cara de Taeyeon até gozar, mas ela não parece querer facilitar tanto.

Foi por pouco que não gritei, quando a ponta de seus dedos tocaram o meio de minhas pernas que estavam pegando fogo, e mesmo que o tecido da calcinha atrapalhasse o contato direto eu podia senti-la me acariciar, minha excitação era tanta que eu podia chegar no limite apenas com aquele toque limitado. Pensei em protestar contra, mas quando juntei as devidas forças para o fazer, Taeyeon puxou com certa brutalidade a calcinha de mim e a rasgou em meu corpo, tirando-a de forma apressada. Nessa hora eu estava começando a ansiar pelo seu primeiro toque, tanto que fechei os olhos esperando que acontecesse, mas ele não veio. Abri os olhos encarando aqueles olhos escuros, que me observavam com atenção enquanto tinha nos lábios um sorriso torto, malicioso.

- Taeyeon... - Murmurei, passando a lingua nos lábios.

- Calma Tiffany, toda essa demora vai te recompensar, eu prometo... - Acariciou meu clitoris, e instintivamente eu fechei os olhos, prendendo a respiração. - Você está tão molhada. - Seus dedos passaram pela minha entrada.

- Taeyeon, caralho! - Falei impaciente.

A Kim sorriu novamente, antes de pegar minha mão direita e colocar sobre minha própria intimidade, sem que ela mandasse, comecei a mover meus dedos, me masturbando de forma lenta. Abri os olhos apenas para conferir a expressão do outra, e a encontrei tirando sua calça e calcinha, enquanto me encarava. Seu inferior estava preso entre seus dentes.

Taeyeon abaixou a cabeça, colocando-a entre minhas pernas. Abriu minha coxa e literalmente caiu de boca no meu sexo. Um gemido alto rasgou minha garganta, e eu não evitei em puxar seu cabelo, tentando rebolar contra sua boca, mas sendo impedida pela sua mão, que prensava de forma firme meu corpo contra a cama. Taeyeon acariciou toda minha intimidade com a lingua, e eu sentia meu orgasmo próximo, mas de repente, a loira parou tudo que estava fazendo e se encaixou no meio de minhas pernas, iniciando alguns movimentos frenética. Nossos sexos se beijavam e se acariciavam, apenas não cai quabdo o orgasmo tomou conta de mim, porque Taeyeon me segurava firme, enquanto rebolava contra mim, prolongando nosso prazer.

Quando ela caiu na cama exausta, subi seu corpo engatinhando, distribuindo beijos por sua barriga até chegar em seu pescoço, e ali dar fortes chupões, com a intenção de que ficasse marcado. Observei seu rosto sereno de olhos fechados, e acabei concluindo que nunca esquecerei o quão Taeyeon fica linda após gozar. Suas bochechas estavam vermelhas e seu peito subia e descia freneticamente, seu cabelo grudava em seu rosto e nos lábios um pequeno sorriso de canto, aquela imagem era fodidamente sexy, e eu não me aguentei, acabei por optar deitar em cima da garota, dando alguns selinhos em seus lábios, agora entreabertos.


   ××××


                         Segunda-feira. 07h00min


- Ela te fez ter orgasmo múltiplo? - Jessica perguntou, sorrindo de forma sugestiva.

- Sim, você não tem noção, meu fim de semana foi uma loucura. - Comentei com um enorme sorriso no rosto. - Nós conversamos, cozinhamos juntas, nos conhecemos mais e droga... Eu acho que estou apaixonada por ela.

- Yuri me deve uma anal, eu sabia que vocês iam dar certo. - Falou rindo, eu revirei os olhos mas acabei por rir junto. - Ela nem fez questão de esconder os chupões igual a você. O que é aquilo, Tiffany? Possessão?

- Talvez um pouco. Mas o que ela deixou em mim foi bem mais forte, então eu me vi no direito de marca-lá também e mostrar pra essas funcionárias oferecidas que agora ela é minha.

Rimos mais uma vez, mas antes que Jessica pudesse comentar algo, foram ouvidos três toques leves na porta, e logo a cabeça de Taeyeon adentrou a minha sala.

- Senhorita Jung, Sunny da entrevista de emprego já chegou e esta te esperando em sua sala. - Avisou, e Jessica assentiu, dando um breve aceno para mim antes de sair da sala, com aquele maldito sorriso cheio de segundas intenções no rosto. Ao que atravessou a porta Taeyeon entrou e a trancou atrás de si. - E quanto a você, Senhorita Hwang... - Se aproximou a passos lentos de mim, atravessou a mesa e parou ao meu lado. Virou-me de frente para si e sorriu. - Eu também acho que estou apaixonada por você.

- Você estava ouvindo?! -Perguntei surpresa, ela assentiu. - Taeyeon!! Isso é feio, sabia?

- Falou a pessoa que observava todos meus movimentos de longe. - Aproximou nossos rostos e me deu um selinho.

- Idiota.

- E você gosta! - Ela afirmou, me dando outro selinho rápido.

- Na verdade, acho que não vai demorar muito até eu amar....


Notas Finais


E então, o que acharam? Ficou bosta? ficou bom? Podem comentar o que acharam desse bônus, se quiserem, é claro. Tenho que agradecer a cada um que leu até o fim e agradecer muito mais pelos fav 💛 vcs são fods demais, demais.
Até minhas próximas fanfics 💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...