História My Baby, My Daddy ||Jikook|| - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags 2jae, Chanbaek, Exo, Fujoshis, Got7, Hunhan, Jaejae, Jikook, Markson, Namjin, Taegi, Taeyoonseok, Vhope, Yoonkook, Yoonseok, Yugybam
Exibições 787
Palavras 2.492
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Desculpem a demora, sério... Eu tive que fazer muitas provas, e não deu tempo de escrever, além de que demorei um pouco para escrever esse capítulo... Hehehe

Boa leitura!

Capítulo 4 - Four


Fanfic / Fanfiction My Baby, My Daddy ||Jikook|| - Capítulo 4 - Four

— Olá Jimin... Parece que você acordou, eu estava torcendo para isso... — Ele diz sorrindo maliciosamente. Logo depois, ele ataca meus lábios.

As algemas que estavam em suas mãos, foram parar presas em meus pulsos.

~barulho da campainha~

— Jimin? — Escuto a voz de Jungkook enquanto ele bate na porta.

— Jun... — Fui empedido por Luhan, que colocou sua mão em minha boca.

— Shh... Não faça besteira, ou vai querer que eu te puna? — Ele diz de uma forma sexy, mas para mim foi nojento.

Escuto a porta principal ser aberta. Tento fazer o máximo de barulho possível para que Jungkook me escuta, mas Luhan não colabora.

— Jimin? Está aí? — A voz de Kookie agora está na porta do meu quarto. Tento dizer "socorro", mas não consigo.

Jungkook arromba a porta, e se depara com a cena de eu, sem camisa, com algemas em meus pulsos. Por um momento, ele ficou nos encarando. Bem... Não é bem "nos", ele estava ME encarando.

— Jungkook! — O tiro de seus pensamentos.

Ele pisca os olhos com força.

— Luhan! Larga ele! — Kookie diz firme.

— Me convença a fazer isso. — Luhan diz, comecando a lamber minhas costas.

— L-Lembra do nosso acordo? Você combinou de se afastar do Jimin! — Parece que Jungkook não sabe o que dizer.

— Ah, aquilo? Já se passou uma semana, preciso me aliviar. — Ele diz maliciosamente.

— Só com o Jimin? Por que não procura uma outra garota? Justo ele? — Agora parece que ele sabe o que diz.

— É claro! Esses músculos, seu tanquinho, essa bunda que MEU DEUS, me excita cada vez mais que a olho. Jimin é super gostoso! — Ele diz e tenta tirar minha bermuda, mas não consegue, já que Jungkook o agarra.

— Olha aqui, seu tarado, se você for perturbar Jimin mais uma vez, eu chamo os donos desse lugar e você vai se ferrar, se você não sabe, isso é errado. Se estuprasse ele e eu visse, você já estaria preso, já que é maior de idade. Então, SUMA! — Jeon grita e Luhan sai correndo, é possível escutar o barulho dele descendo a escada apressadamente.

— Obrigado, Jungkook... — Digo suspirando.

Ele me encara. Eu o encaro de volta, mas ele não liga. Ele está olhando para meu corpo.

É possível que... Jeon Jungkook esteja apaixonado por mim?!

(Jungkook pov)

Eu sei que não deveria concordar com isso, mas... Quando Luhan disse que Jimin é gostoso, ele não estava brincando. Eu nunca tinha o visto sem camisa assim tão de perto, e essa bunda... Como consegue ser tão grande?

A vontade que tenho é de agarrá-lo agora e fodê-lo, mas de um jeito que ele não consigue nem ficar de pé.

Heey! Pare com isso, Jeon Jungkook! Ele é seu melhor amigo, não pode ter pensamentos dele assim! (Mas não disse nada que fosse mentira).

— Jungkook! — Jimin me chama, me tirando de meus pensamentos.

— O-Oi? — O encaro.

— Vamos ver o filme? — Ele se levanta. — Ah, e... Pode tirar para mim? — Ele me mostra as algemas presas em seus pulsos

— Claro. — Digo o soltando.

Fomos para a sala de estar e eu esperei no sofá. Jimin, por incrível que pareça, NÃO vestiu nenhuma blusa. Isso me excita mais ainda...

— Pronto! — Ele trás dois baldes de pipoca e refrigerante. Coloca tudo na mesinha central, pouco a frente do sofá e começamos a ver o filme.

É de terror, sei que Jimin morre de medo desses filmes, por isso coloquei, mas o mesmo não disse nada.

Ele se esconde atrás de mim o tempo todo, até que começou a ficar frio. 

— Vou pegar uma blusa. — Ele diz se levantando se subindo as escadas, em direção ao quarto.

— Jungkook! Posso vistir uma blusa sua? — Ele grita do quarto.

— Pode! — Grito de volta. Acabei esquecendo uma camisa minha aqui da última vez em que vim.

Jimin logo desce as escadas e... MEU DEUS, ele quer me provocar?

Ele está com uma blusa minha (da cor branca) que fica um pouco grande em seu corpo. Ele está usando um short preto super curto e colado, o que deixa seu traseiro destacado.

Ele se senta ao meu lado e se deita em meu ombro. Jimin acaba adormecendo.

Desligo a televisão e o pego no colo num estilo noiva. O levo até seu quarto e o deito na cama. Sei como o sono do Jimin é pesado, então ele não acordaria. Tranquei todo seu apartamento e me certifiquei-me de que nada está bagunçado. Dou comida para Garry e o coloco em sua casinha de pano.

Como é tarde, dormirei aqui. Sei que é estranho, mas vou.

O ar-condicionado no quarto está forte, Jimin está encolhido. Pego um cobertor e o cubro. Me deito ao seu lado e fico o encarando.

Realmente, Jimin é lindo. Posso dizer que estou apaixonado por ele, mas não tenho certeza. Ele é meu melhor amigo, não queria acabar com nossa amizade.

Ah... Esse pescoço... Me dá agonia de não estar com meus dentes ali. Sem perceber, minha boca já estava ali. Me dei a liberdade de marcá-lo.

Retiro minha boca, e bem... Tinha outra marca ali, mas disfarçada com maquiagem, eu acho. É semelhante à uma picada de inseto, então não ligo.

Realmente está frio, Jimin se encolhe e eu o aninho em meu peitoral, o fazendo sorrir, mesmo dormindo. Sem perceber, acabo adormecendo.

(Quebra de tempo)

— O QUE É ISSO?! — Acordo com Jimin gritando.

Ele está de pé, em frente à um espelho que há em uma das portas de correr de seu armário.

— O-O que houve, Jimin? — Digo sonolento, mas preocupado.

— Tem uma marca enorme no meu pescoço! Você não viu? — Ele pergunta.

— Calma, você só deve ser alérgico à algum inseto, e ele te picou. — Minto, já que fui eu quem fez a marca.

— É verdade... — Ele diz, mas não me convenceu. — Você me trouxe para cá ontem?

— Sim, você acabou dormindo, então arrumei sua casa, tranquei as portas e dei comida para o Garry. — Digo e ele sorri.

— Obrigado! Se não fosse você eu teria dormido no sofá e... Com a porta aberta, você sabe o que poderia acontecer. — Ele suspira.

— Por que você não fala com alguém? Sei que você não quer que ninguém além de mim saiba o que Luhan já fez ou tentou fazer com você, mas você não pode ficar assim. Você quer que eu fale com alguém? Vai te ajudar... — Digo e ele suspira, se sentando na cama, em minha frente.

— Eu não sei... Tenho medo do que ele possa fazer quando descobrir. Eu não quero mais que isso aconteça, eu odeio ele... — Ele diz abaixando a cabeça.

Pego em seu queixo, e levanto seu rosto. Ele cora.

— Hey... Não fique assim, vou te ajudar, eu prometo. — Digo e ele sorri. Nos abraçamos.

(Quebra de tempo)

Já estou em minha casa, decido ligar para minha mãe.

(Ligação on)

- Alô?

- Oi mãe! Sou eu, Jungkook.

- Oi filho! Como vai?

- Vou bem! E a senhora?

- Ótima. Então do que precisa?

- Mãe... A senhora conhece o Jimin, não conhece?

- Sim, por que? Ele está bem?

- Sim, mãe. Ele está bem, mas uns garotos aqui do condomínio tentam "abusar" dele faz um grande tempo. Ele me pediu ajuda, então vou ajudá-lo. Aquela sua antiga casa ainda está em venda?

- Oh, deixe-me ajudá-los. Está sim, mas não precisa pagar, Kook. Quero que Jimin fique bem.

- Obrigado mãe, não sei como agradecer!

- Não precisa, diga para Jimin boa sorte!

- Direi, tchau mãe!

- Até mais, filho!

(Ligação off)

A antiga casa de minha mãe é pouco longe daqui, mas dá para morar.

As chaves estão numa gaveta em minha cômoda, só basta procurar. Assim que achar, vou nessa casa arrumar e limpar tudo, assim buscarei Jimin.

[23:20]

Estou quase acabando de limpar o último cômodo, quando recebo uma mensagem.

(Mensagens on)

Baby: Oi daddy!   [23:21]

Daddy: Oi baby, como vai?   [23:22]

Baby: Sempre fico melhor quando você fala comigo, daddy!   [23:22]

Daddy: Que fofo, baby. Mas você não será fofo quando estiver gemendo meu nome na cama.   [23:22]

Baby: Claro que não, daddy. Não serei fofo, eu vou te provocar, vou dançar na sua frente, enquanto tiro minha roupa. Peça por peça. E você não poderá me tocar até eu parar.   [23:23]

Daddy: Oh, baby... Seu daddy ficou duro apenas com essa mensagem... Você será punido!   [23:23]

Baby: Ah, daddy... Queria tanto que você me punisse...   [23:23]

Baby: [Áudio]Ah, daddy... Isso... Awn...   [23:24]

Daddy: Está se tocando baby?!   [23:24]

Baby: Você me excita, daddy...   [23:24]

Daddy: Você me excita mais, baby. Pode me dar uma dica de quem você é, baby?   [23:24]

Baby: Claro... Vejamos... Eu sou da mesma faculdade que você, disso você sabe. Sou UM POUCO baixinho (Notas do autor: Só um pouquinho, não é Jimin?) E meu nome começa com J. Não adianta procurar, praticamente metade da faculdade tem o nome com J.   [23:24]

Daddy: Mas eu te conheço pessoalmente, não como baby e daddy, mas como amigos ou conhecidos?   [23:25]

Baby: Isso não posso dizer, daddy. Mas sou mais velho que você!   [23:25]

Daddy: Okay, chega de dicas por hoje, tenho que ir, baby. Até mais!   [23:26]

Baby: Tchau daddy! <3   [23:26]

(Mensagens off)

Termino de arrumar algumas coisas e decido ir para casa, já que é tarde.

(Yoongi pov)

Acordo e vejo que não havia ninguém na cama, além de mim.

Me levanto e visto uma bermuda, vou para a sala de estar, onde vejo Tae deitado no colo de Hoseok.

— Bom dia, hyung! — Tae diz se levantando do colo de Hoseok. Ele vem até mim e me dá um selinho. Ele quase cai, mas eu o seguro.

— Você tá bem? — Pergunto preocupado.

— Sim, mas vocês dois me foderam ontem... E eu adorei! — Ele diz sorrindo.

— Que bom! — Hoseok diz.

~toque do celular~

Vou para o lado de fora do apartamento, onde tenho mais privacidade para falar.

(Ligação on)

- Alô?

- Oi Yoongi!

- Jae Bum? É você?

- Sou eu! Que saudades!

- Faz muito tempo que não falo com você, como vai?

- Vou bem! Acabei de chegar na sua cidade, que tal nos encontrarmos naquela praça?

- Ótima ideia! Já estou indo!

- Tudo bem, até!

(Ligação off)

Subo para o quarto de Hoseok e tomo um banho, coloco uma calça jeans preta e uma blusa de manga branca que tinha na mochila que eu trouxe. Pego meu celular e carteira desço as escadas.

— Meninos, vou dar uma saída! Já volto! — Digo caminhando em direção à porta. Os dois concordam, mas formando um sorriso malicioso em ambos os lábios.

(JB pov)

Finalmente, eu cheguei! 

Pelo visto Yoongi não chegou ainda, me sento num balanço, e me balanço lentamente, até que sinto uma mão em meu ombro.

Olho e é o Yoongi. Ele demonstra um sorriso no rosto.

— Oi Yoongi! — Digo o abraçando. Eu realmente estava com muitas saldades de meu hyung favorito. Ele continua lindo como sempre!

— Oi Jae! Nossa, que saudades! — Ele diz sorrindo, e dando outro abraço.

Ele se senta no outro balanço, e começamos a conversar.

— Então, já está namorando? — Pergunto com um pouco de desânimo.

— Sim, eu, Tae e Hoseok estamos juntos. — Ele diz, mas sem sorrir.

— São três? Que diferente. — Digo sorrindo.

— Jae Bum, eu queria desabafar um pouco... Podemos ir em meu apartamento? — Ele diz tristonho.

— C-Certo. — Digo.

Ele vestiu o moletom vermelho, que estava amarrado em sua cintura e pôs o capuz sobre sua cabeça. Ele anda olhando para baixo, e com as mãos nos bolsos da frente de sua calça. Yoongi com certeza não está bem.

Chegamos em um condomínio. Yoongi nem sequer comprimentou o porteiro e entrou. Comprimentei o velho senhor que estava na portaria e caminho até o prédio de Yoongi.

Chegando no apartamento, ele vai até seu quarto, e eu o sigo. Ele se senta na cama e, quando tira o capuz, vejo seus olhos inchados e vermelhos, ele está chorando.

Ele, em instantes, me agarra e me abraça. Ele molha pequena parte de minha camisa com suas lágrimas.

Yoongi nunca foi de chorar na frente de alguém. Mas agora parece que todo o choro que ele já segurou algum dia na frente de alguém, está saindo agora.

O deito na cama e continuo o abraçando, ele olha para mim e eu sorrio.

— Jae... Eu só sirvo para atrapalhar pessoas... — Ele diz chorando. 

Parece até uma criança, sorrio, e o aninho em meu peito.

— Não, Yoongi. Você não atrapalha ninguém, ao contrário, você faz todos sorrirem! — Digo e ele me encara.

— Sempre sinto que estou atrapalhando Tae e Hoseok, eles se amam, eu estou no meio dos dois. Não quero mais atrapalhá-los, Jae. — Ele diz.

— Você precisa encontrar alguém que você ame, Yoon. Sei que você é gay, eu também sou, te apoio com isso. Essa pessoa tem que te amar, como você amaria ela! — Digo, e ele me encara, como se eu tivesse dito algo errado.

— É aí que está o problema, JB. Ninguém me ama do jeito que já amei pessoas. — Ele fala e volta a chorar. O aperto forte num abraço. — Eu já fiquei com Jungkook, Tae e Hobi, mas nenhum me amou como eu os amei, quase sempre fui um "brinquedo".

— Fique calmo, Suga... Você encontrará alguém... — Digo. Alguns minutos depois,  ele adormece. 

— Você encontrará alguém que te ame, nem que seja eu mesmo. Eu te amo, Min Yoongi, e muito. — Digo sozinho, já que o meu Suga está dormindo.

O ajeito em meus braços e fico o observando dormir. Ainda são 16:30, então não vou dormir, mas não tirarei Yoongi de meus braços até ele acordar.

(Quebra de tempo)

(Yoongi pov)

Acordo nos braços de JB, sorrindo e o chamo. O mesmo está acordado. 

Ficamos conversando até eu precisar sair. Tenho que falar com Tae e Hoseok. Deixei Jae Bum em minha casa. O mesmo ficará aqui por alguns dias.

(Quebra de tempo)

— O que queria dizer, Suga? Nos deixou preocupados. — Hoseok diz.

— É que... Sei que vocês dois se amam, e muito. Até mesmo antes de eu me juntar à vocês dois, vocês já namoravam. A verdade é que... Não quero mais atrapalhá-los, Tae e Hobi. — Digo suspirando no final.

— Mas Yoon... Você nunca nos atrapalhou... — Tae diz, inocente.

— Vocês são um casal lindo, se eu entrar no meio estrago tudo. Por favor, só peço que compreendam. — Digo e deixo uma lágrima sair de meu olho.

— N-Nós compreendemos, Suga. Não queremos te obrigar a nada. — Hoseok diz abraçando Tae de lado, já que o mais novo se encontra triste.

— E-Eu... Me desculpem, mas agora ninguém mais vai atrapalhar vocês dois... Tchau Hobi... Tchau TaeTae... — Digo colocando minha mochila em um ombro, ponho meu capuz e saio de lá caminhando enquanto as gotas gélidas da chuva caíam em meu fino moletom vermelho, poucas vezes tendo contato com minha pele.

Quando cheguei em meu apartamento, vi Jae adormecido no sofá, sorrio, o pego no colo e levo até meu quarto. 

O deito em minha cama e me viro, mas ouço o mesmo murmurando algumas coisas, mas quando viro para observar seu rosto, ele, acidentalmente, se levanta e cola nossos lábios.

O que eu não entendi, é... Por que nenhum de nós dois quis parar?


Continua...













Notas Finais


Sério, me sinto mal pela demora ;-;
Vou tentar não me atrasar mais com os capítulos bbs <3
Até mais ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...