História My Beloved Hybrid ( Imagine- Jeon Jungkook) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys
Visualizações 51
Palavras 1.364
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei com mais um capítulo :3

Eu também mudei o nome da fique e a sinopse, quando comecei a fic coloquei um titulo qualquer para poder postar o primeiro capitulo kkkkk desculpe leitores.

espero muito que gostem desse capítulo :3

Capítulo 4 - Quarto Capítulo


       

                                                 Kim SeokJin Pov´s

Flashback ON  

 

 

   A cerca de sento e cinquenta e oito anos atrás, encontrava-me em uma verdadeira armadilha.

  

 

- EI, CHAN DOJOON- O chamei desesperado. -O QUE FAREMOS? - Estava sem saída.

   O que poderíamos fazer? Estava encurralado, tentava ao máximo não perder o controle da situação, ao meu redor tinha apenas chamas que tomavam conta de todo o local. Como chegamos a esse ponto, meu único objetivo era tirar de lá criança pela qual fiquei responsável.

- Ei se acalme. – Disse com o bebê em seus braços. – Primeiro temos que o tirar daqui em segurança. Prometemos que o protegeríamos se o pior viesse acontecer. – Assenti, ficar desesperado é a última coisa que deveria fazer. – Sabe se consegue aguentar por mais algum tempo? – Assenti, conseguiria aguentar mesmo estando com um grande ferimento em meu braço, as vezes acho que ele duvida um pouco do tamanho de meu poder, sei muito bem como usá-lo e não será agora que desapontarei alguém.

- Irei providenciar um portal para podermos sair daqui mas levara um tempo.

-Não se preocupe, precisamos apenas sair daqui.

Levaria cerca de dez minutos para poder fazer um portal sustentável o suficiente para nós. Infelizmente não poderíamos mais ficar ali, era perigoso demais. Admón, um ser maligno cujo possuía sete tentáculos com garras envenenadas nas pontas que saiam de sua coluna, um corpo desfigurado com a cabeça partida ao meio, estava procurando por um novo receptor e por algum motivo conseguiu descobrir sobre JungKook que havia nascido a quatro meses.  Eu conheço bem esse tipo de ser, ele sugava cada gota de magia e poder que conseguisse das coisas ao seu redor, era lamentável, quanto mais sugavam mais queriam, não satisfaziam essa cede de poder.

Durante toda a minha vida conheci apenas três seres fortes o suficiente que conseguiram me atingir, o que para minha própria mente significava que estava ficando descuidado e precisaria ser mais atento se quisesse proteger quem amo. Mas um sinto fraco, não sei ao certo o porquê.

-  JIN! – Gritou DoJoon. –PEGUI-O. – Disse me entregando JungKook

- DoJoon o que irá fazer? Está louco? Não faça nada estupido estou quase terminado falta pouco! –Exclamei pegando a criança que no meio de todo aquele alvoroço dormia tranquilamente. O portal estava quase sustentável para nós três, mas não conseguia compreender o que ele queria.

- Veja! – Apontou com seu dedo indicador para o grande portão no meio do grande salão no qual nos encontrávamos e lá estava, o ser que tanto tentamos escapar, a mesma pessoa que me feriu gravemente. Aquele veneno penetrava-me cada vez mais, roubando meus sentidos de mim. – Fuja. Leve-o daqui imediatamente, ficarei para poder atrasa-lo. Acredito que vocês dois sejam capazes de atravessar sem nenhum problema. –Ditou rapidamente empurrando a mim e a criança para dentro do portal.

-Ficou louco? Não o deixarei aqui sozinho! Não mesmo. Nós enfrentaremos juntos! – Disse, na tentativa de o impedir, algo que foi totalmente falho.

- Não mesmo! Vá agora, ficarei para atrasa-lo até que consigam chegar seguros. Não se preocupe meu amor estarei logo atrás de você. – Disse com um leve sorriso dando-me em seguida um selar demorado, sabia o que aconteceria pelo seu ato o que fez escapar uma lagrima dolorosa que escorria em meu rosto.

- Aqui. Pegue. – Dei um colar que estava usando, nele estava armazenado um feitiço de proteção, saberia se algo acontecesse a ele, enquanto estivesse usando estaria protegido.

Assim que entreguei sai adentrando o portal que levava a um beco escuro na cidade de Nova Iorque, quando me virei lá estava Admón e DoJoon em uma batalha brutal, sangue por todos os lados, estava com medo, queria que tudo acabasse para que finalmente eu e DoJoon saíssemos de lá e vivêssemos em um lugar calmo criando JungKook, que foi o último pedido de seus pais.

Vi com meus próprios olhos DoJoon acetar Admón com um golpe certeiro fazendo-o cair no chão. Finalmente aquele desgraçado estava imóvel no chão, mas assim que DoJoon olhou para mim vi sangue escorrendo no canto de sua boca, ele sorria como se me dissesse adeus. Não pude acreditar no que vi, ele havia caído em cima do corpo que estava no chão. Me encarava entre as chamas, ditou algumas palavras antes de fechar seus olhos. Ele havia morrido e não pude fazer nada.

Tentei voltar, mas era tarde demais, o portal havia se fechado e não consegui tira-lo de lá.

- “Eu te amo”. – Essas foram suas últimas palavras.

 

Já era noite, caminhei pelas ruas de Nova Iorque segurando o choro não podia ficar ali com uma criança. Adentrei um bar, mas não qualquer um onde estariam velhos bêbados caídos era um local que conhecia bem, de uma de minhas amigas, Emily. Sabia que poderia contar com ela para o que precisasse.

- Jin, meu velho amigo. –Disse sorrindo assim que me viu, infelizmente não pude retribuir com a mesma alegria. – Aconteceu algo? Porque você... – Não terminou de falar pois havia caído em cima da mesma, estava fraco demais. – Jin.

- Emily me tire daqui. – Foram as únicas coisas que disse, o veneno estava agindo rápido, não me encontrava em um bom estado

- Irei cuidar de seus ferimentos primeiro depois o tirarei daqui, sim?! – Disse, pegando me com=m cuidado, felizmente não havia caído no chão com JungKook em meus braços. – Vitoria, pegue a crianças vamos leva-los para cima. – Disse à sua irmã que o fez rapidamente.

 Minha visão estava turva, não enxergava mais nada além de um cenário completamente preto.

 

Acordei com uma luz em meu rosto, pisquei várias vezes até recuperar por completo minha visão. Estava em um quarto com a decoração toda em branco, olhei para o lado e vi um berço ao lado da cama em que estava repousando-me, mas não vi nenhuma criança. Assim que me sentei na cama vi alguém adentrando a porta com JungKook em seus braços.

- Emily? – Perguntei confuso, minha cabeça latejava proporcionando um dor insuportável.

- Vitoria. A Emily está lá em baixo preparando a mamadeira para o bebê. – Corrigiu-me, mesmo as conhecendo há anos ainda as confundia por serem gêmeas.

- Oh Vitoria, desculpe-me.

- Tudo bem, já estou acostumada. – Sorriu.

- Como ele está? – Perguntei preocupado, não sabia como o pequeno estava

- Ele está bem, não se preocupe. Agora sobre você não tenho tanta certeza. Jin você estava ferido daquela maneira, o que aconteceu? Porque tinha veneno de um demônio em seu corpo? – Perguntou rapidamente, não era para menos, fazia um tempo desde que as vi e aparecer assim do nada no estado em que me encontrava traria dúvidas.

 Emily havia entrado com uma mamadeira em suas mãos, sabia que ela também estava com dúvidas então expliquei calmamente, não omiti nada pois as duas eram conhecidas dos pais de Jeon, além também de grandes amigas de DoJoon e mereciam sabe o que havia acontecido. Tanto elas como eu nos derramamos em lagrimas, sentíamos a mesma dor da perda.

Elas me contaram que havia ficado desacordado por três, o que me surpreendeu. Vitória que tinha uma enorme habilidade com feitiços de cura, tirou todos o veneno de meu organismo. Cuidaram de JungKook durante este curto período. Assim que me senti melhor fui para minha casa, viveria lá com JungKook cuidaria como se fosse meu próprio filho.

 

 

O tempo passou, o vi crescer, cometer seus próprios erros e acertos, ele era uma pessoa boa, um pouco insensível e violento com algumas pessoas quando se sentia em perigo, mas apenas eu sabia disso.

 Vivemos escondidos durante todos esses anos, o ajudei com seus poderes, como controla-los e ter um bom convívio com pessoas.

 Depois de um tempo quando ele tinha cerca de cento e cinquenta anos minha sobrinha nasceu, queria que JungKook a conhecesse, mas o mesmo não queria, dissera que queria viver sozinho por um tempo, conhecer o mundo, não o impedi e ele se foi, mas sempre mantínhamos contato nunca o deixei sozinho por completo, sempre cuidei como se fosse meu verdadeiro filho.

 

Flashback off

 

Atualmente

 

- JUNGKOOK.

- Jin, por favor me ajude! – Disse, enquanto me ajudava de sair daquele carro que acabara de cair. Cuidaria tanto dele quanto de minha querida sobrinha. 


Notas Finais


Até mais, beijos <3 :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...