História My best friend - Kihyun - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Visualizações 35
Palavras 562
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Sleep


Fanfic / Fanfiction My best friend - Kihyun - Capítulo 4 - Sleep

[...]

 

– Garota não me testa! — Ri.

 

– Olha lá, Kihyunie! Ele tá matando a mulher! — Aponto para a TV.

 

– Abaixa esse troço! Essa mulher geme igual uma desgraça.

 

– Ué. — Observo-o. — Não é isso que acontece quando as pessoas fazem sexo?

 

– Sim, criança, mas as putas tendem a gemer assim como essa mulher aí. — Faz cara de nojo.

 

– Entendi. — Rio baixo. — Ai que merda de filme.

 

– Se fosse ao vivo seria melhor. — Beija minha bochecha.

 

– Ai, sai fora. — Bato em sua perna de leve. — Muda de canal.

 

– O que você quer assistir? As princesas da Disney? — Sorri.

 

– Quero dormir. — Bocejo.

 

– Mas tá cedo. — Acaricia meus cabelos.

 

– Cedo? Claro que não, já são três horas da madrugada. — Pego meu celular.

 

– Liga para o Wonho, eu quero falar com ele.

 

Disco o número de Wonho e entrego o celular para Kihyun. Ele coloca no viva voz e logo Wonho atende.

 

– E aí, Hoseok. — Sorri.

 

– Já são três horas, Kihyun! Hora de criança estar na cama! — Boceja.

 

– Eu preciso te contar uma fatalidade. — Kihyun pisca para mim e eu logo entendo o recado.

 

Com certeza ele irá trolar Wonho, e eu não quero nem ver o que vai ser dessa vez.

 

– Não podia esperar até amanhã? Lá para 13:00? — Reclama.

 

– Não, cara, eu preciso de um conselho. — Segura o riso.

 

– Fala, neném. — Ri.

 

– Então... ontem foi meu aniversário... acho que você já sabe.

 

– Sim, sei. 

 

– Então... e como era meu aniversário eu quis me dar um presente. — Ele olha para mim e respira fundo. — Eu levei uma mina para um motel... e nós ficamos...

 

– Kihyun... — Suspira. — Se for mentira eu vou te bater.

 

– Não, não é mentira, você sabe que eu sou desses, e você também não é nenhum santo. — Morde os lábios. — Eu engravidei a menina.

 

– Você o que?! — Sua voz sonolenta ecoa pelo quarto.

 

– E ela q-quer que eu assuma esse bebê. — Kihyun não aguentava mais ficar sem rir.

 

– Oi, (s/N) tudo bom? Eu sei que é trolagem e que vocês estão se segurando para não rir. 

 

– Aah, oppa, estragou tudo! — Rio.

 

– Obrigado pela paciência, beijo gato. — Ele manda beijo e desliga. 

 

– Poxa, ele estragou nossa brincadeira. — Me jogo na cama.

 

– Vou comer, não estou com sono. — Joga meu celular na cama e desce até a cozinha.

 

Arrumo meu travesseiro, e fecho os olhos. Não quero estar acordada quando ele comer muito e vir reclamar que está parecendo uma bolinha.

 

[...]

 

Me espreguiço ainda de olhos fechados e logo crio coragem para levantar. Abro os olhos e dou de cara com Kihyun jogando videogame com uma cara de zumbi, incrível.

 

– Você não dormiu? — Coço meus olhos.

 

Ele não me responde, estava concentrado demais naquele jogo. Me levanto e sento ao seu lado.

 

– Ei, vai dormir. — Mexo em seus cabelos.

 

– Não posso, preciso perder as calorias que eu ganhei. — Sua voz estava baixa de tanto sono.

 

– Vai perder calorias aí sentado?

 

– Não, daqui a pouco eu vou na academia. — Boceja.

 

Beijo sua bochecha e vou até o banheiro. Eu sei que ele não vai ter tanta energia para ir na academia, vai acabar dormindo. 

 

[...]

 

Desço até a cozinha após terminar de me arrumar e vejo a cena mais fofa, ganhei meu dia. O bebê Kihyun dormindo em cima da mesa.

 

– Kihyunie... — Cutuco-o. — Vá dormir na cama, é mais confortável.

 

Ele nem sequer abre os olhos. Devia estar com tanto sono, não vai acordar tão cedo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...