História My best friend - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Aberforth Dumbledore, Alvo Dumbledore, Andromeda Tonks, Angelina Johnson, Arabella Figg, Argo Filch, Barão Sangrento, Bellatrix Lestrange, Carlinhos Weasley, Cho Chang, Cornélio Fudge, Dino Thomas, Dobby, Dolores Umbridge, Draco Malfoy, Duda Dursley, Fílio Flitwick, Fleur Delacour, Fred Weasley, Gina Weasley, Gregory Goyle, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Katie Bell, Lilá Brown, Lílian L. Potter, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Merlin, Minerva Mcgonagall, Ministro Milicent Bagnold, Molly Weasley, Molly Weasley II, Narcissa Black Malfoy, Neville Longbottom, Nymphadora Tonks, Olívio Wood, Padma Patil, Pansy Parkinson, Parvati Patil, Percy Weasley, Personagens Originais, Petunia Dursley, Pomona Sprout, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Rita Skeeter, Ronald Weasley, Rúbeo Hagrid, Severo Snape, Sibila Trelawney, Sirius Black, Tiago Potter, Tiago S. Potter, Tom Riddle Sr., Valter Dursley, Viktor Krum
Tags Books, Harmione, Harry Potter, Hermione Granger, Love
Visualizações 48
Palavras 2.291
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello my sweaty pyes!!
How are you??
Me desculpem pela demora do capítulo é que tipo assim meu celular inchou a bateria eu tive que mandar arrumar. Ficou mais ou menos uns 10 dias para bateria vim porque nas lojas que minha mãe foi não tinha, por que as baterias ( para o meu celular ) estavam em falta, daí eu fiquei 10 dias sem meu celular, e sim gente é possível, e não,não fazia falta, oque me fazia falta na verdade eram minhas músicas. Mas enfim,daí eu só consegui postar o capítulo hoje me desculpem pela demora,é sério a gente era muita coisa para escrever e a maioria dos trechos do caso são todos os livro mesmo do Harry Potter e aOrdem da Fênix que eu tô quase terminando de ler, eu sinceramente achei que não iria conseguir entregar o capítulo a tempo,mas graças a Merlin, eu consegui então eu espero que vocês gostem.
Kisses!

Capítulo 3 - Laughter


Fanfic / Fanfiction My best friend - Capítulo 3 - Laughter

Dezembro chegou, trazendo neve e uma decidida avalanche de deveres de casa para os quintanistas. As tarefas de monitor de Rony e Hermione também se tornaram mais pesadas com a aproximação do Natal eles foram chamados para supervisar a decoração do castelo ("Tenta pendurar festões com o Pirraça segurando a outra ponta e tentando estrangular você com ela" disse Rony), tomar conta dos alunos do primeiro e segundo ano que passam os intervalos das aulas dentro do castelo por causa do frio cortante ( "E eles são uns melequentos atrevidos sabe,decididamente não éramos mal educados assim frequentávamos o primeiro ano" comentou Rony) , e patrulhar os corredores dividindo turnos com Argo Filch, que suspeitava que o espírito natalino pudesse se manifestar numa eclosão de duelos bruxos ("Ele tem bosta nos miolos", disse Rony furioso). Enfim andavam tão ocupados que Hermione precisou parar de tricotar gorros para elfos e ficou preocupada que só lhe sobrassem três.

- Todos esses elfos, coitados,que eu não pude libertar ainda,terei de passar o Natal aqui por que não há gorros o suficientes!

Harry que não tivera coragem de contar a ela que Dobby estava levando tudo, curvou-se ainda mais para o seu dever de História da Magia . Em todo o caso ele não queria pensar no Natal. Pela primeira vez em sua carreira escolar , queria muito passar as festas longe de Hogwarts. Entre a proibição de jogar Quadribol e a preocupação se Hagrid seria ou não posto em observação, ele sentia muita raiva da escola naquela momento.

A única coisa que antegozava eram os encontros da AD, e estes teriam de ser interrompidos durante as férias com a família.

Hermione ia esquiar com os pais, uma coisa que Rony achava muito engraçado, pois nunca ouvira falar de trouxas que atavam pranchas finad de madeira aos pés para deslizar montanha abaixo. Rony ia para A Toca.

Harry amargara muitos dias de inveja até Rony dizer em resposta à sua pergunta como iria para casa passar o Natal: " Mas você também vai! Eu não falei? Já faz semanas que mamãe me escreveu dizendo para convidar você".

Hermione ergueu os olhos para o teto,mas o ânimo de Harry foi ao céu: achava que o Natal na Toca era realmente maravilhoso, embora ligeiramente prejudicado pelo remorso que não fosse poder passar as festas com Sirius. Pôs-se a imaginar se não seria possível. convencer a Sra. Weasley a convidar seu padrinho para passá-las juntos.

Ainda que duvidasse de que Dumbledore fosse permitir que Sirius deixasse o largo Grimmauld, ele não podia deixar de pensar que a Sra. Weasley talvez não o quisesse; os dois viviam se desentendendo. Sirius não entrara em contato com Harry desde a última aparição no fogo,e, embora o garoto soubesse que com a Umbridge em constante vigilância seria insensato tentar se comunicar, não lhe agradava imaginar Sirius sozinho na antiga casa da mãe, talvez estourando um solitário surpresa com o Monstro.

Harry chegou cedo à Sala Precisa para a última reunião antes das férias, e ficou contente dr ter feito isso, por que quando os archotes se acenderam ele viu que Dobby se encarregara de decorar a sala para o Natal. Sabia que fora o elfo, porque ninguém mais penduraria bolas douradas no teto,todas com o rosto de Harry Potter e a legenda: " HARRY CHRISTMAS!". Harry tinha acabado de baixar a última delas quando a porta se entreabriu e Luna Lovegood entrou, com a cara de sonhadora de sempre.

- Olá- disse distante, olhando para o que restará das decorações.

- Estão bonitas, foi você quem as pendurou?

- Não, foi o Dobby o elfo doméstico.

- Visgo- disse a ela sonhadoramente apontando para um cacho de frutinhos brancos pendurados quase em cima da cabeça de Harry. Ele saltou para o longe dos frutos.- Bem pensado - disse Luna muito séria. -Muitas vezes está infestado de Narguilés.

Harry foi salvo da necessidade de perguntar o que eram narguilés pela chegada de Angelina, Cátia e Alice. As três estavam sem fôlego e pareciam sentir muito frio.

-Bom- disse Angelina maquinalmente tirando a capa e atirando-a em um canto-,finalmente conseguimos substituir você.

-Me substituir?-perguntou Harry sem entender.

Você Fred e George disse ela impaciente.- Temos um novo apanhador.

-Quem?-perguntou Harry depressa.

- Gina Weasley-informou Cátia.

Harry boca abriu-se.

- É,eu sei-disse Angelina puxando a varinha e flexionando braço -,Mas ela é realmente boa. Não se compara a você ,é claro- acrescentou amarrando a cara-, mas como não podemos ter você...

Harry engoliu resposta gostaria de dar; será que ela imaginava por um segundo sequer que ele não lamentava sua expulsão da equipe cem vezes mais do que ela?

- E os bateadores?- perguntou, tentando manter a voz calma.

- André Kirke- respondeu Alícia sem entusiasmo e Juca Sloper. Nenhum dos dois é genial, mas comparados aos outros que apareceram....

A chegada de Rony e Hermione e Neville encerrou essa conversa deprimente, e cinco minutos depois a sala estava bastante cheia para impedir que Harry visse os eloquentes olhares de censura de Angelina.

-O.K- disse ele chamando todos à ordem- Achei que hoje deveríamos passar o que já fizemos até agora, porque a última reunião antes das férias e não tem sentido começar nada novo antes de uma pausa de três semanas...

-Não vamos fazer nada novo? - exclamou Zacarias resmungando, insatisfeito, suficientemente alto para ser ouvido por toda a sala- Se eu soubesse nem teria vindo.

- Então todos lamentamos muito que Harry não tenha lhe avisado.- rectrucou Fred em voz alta.

Várias pessoas abafaram risinhos. Harry viu Cho rindo e teve sensação que já conhecia de que seu estômago estava despencando,como se tivesse pulado sem querer um degrau da escada.

- ... podemos praticar aos pares- continuou Harry- Vamos começar com a Azaração de Impedimento durante dez minutos,então podemos apanhar as almofadas experimentar o Feitiço Estuporante mais uma vez.

Todos se dividiram obedientemente Harry fez par com Neville como sempre. Logo a sala se encheu de gritos interminentes de " Impediment ". As pessoas ficaram paralisadas por mais ou menos um minuto enquanto parceiro olhava a esmo pela sala observando o trabalho dos outros pares depois recuperava os movimentos e era sua vez de azarar.

Neville estava irreconhecível com todo o seu progresso depois de ter se recuperado três vezes seguidas Harry mandou um Neville se reunir a Rony e Hermione para poder andar pela sala e observar os outros. Quando passou, Cho deu-lhe um grande sorriso; e ele resistiu à tentação de passar mais vezes por ela.

Transcorridos 10 minutos da Azaração de Impedimento, eles pararam as almofadas pelo chão e começaram a praticar mais uma vez o Estuporante. O espaço era realmente muito limitado para permitir que todos trabalhasse ao mesmo tempo; metade do grupo observava a outra metade por alguns minutos, depois se revezavam. Harry sentiu decididamente orgulhoso ao observar o grupo. É verdade que Neville estuporou Padma Patil em vez de Dino,a quem estava visando, mas errou por muito menos que antes, e todos os outros tinham feitos enormes progressos. Ao final de uma hora Harry anunciou o intervalo.

- Vocês estão ficando ótimos-disse sorrindo.- Quando voltarmos das férias poderíamos começar com feitiços mais importantes, talvez até com o patrono.

Ouviram-se muitos murmúrios de excitação. A sala começou a se esvaziar, como sempre aos pares e trios; a maioria desejou a Harry um "Feliz Natal" ao sair. Sentindo-se animado ele recolheu as almofadas com Rony e Hermione, e empilhou-as em ordem. Os dois saíram antes;e ele se demorou um pouco mais porque Cho ainda não saíra e tinha esperança de ouvir dela votos de boas-festas.

Ele fingiu estar arrumando a pilha de almofadas. Tinha certeza de que estavam completamente a sós agora, e esperava que ela falasse. Em vez disso ouviu uma fungada sentida.

-Qu.....?

Não soube o que fazer. Ela simplesmente estava parada ali, chorando em silêncio.

- Que foi? perguntou com a voz fraca.

-Desculpe-disse com a voz pastosa Imagino que... é só que...aprendendo tudo isso...me deixa...pensando que se....se ele soubesse tudo isso.... talvez ainda tivesse vivo.

-Ele sabia tudo isso- disse Harry pesaroso- Era realmente bom ou jamais teria chegado à metade daquele labirinto. Mas se Voldemort de fato quero matar uma pessoa, ela não tem a menor chance.

Cho soluçou ao ouvir o nome de Voldemort,mas encarou Harry sem piscar.

-Você sobreviveu quando era só um bebê -disse baixinho.

-Foi -disse Harry preocupado, encaminhando-se para a porta- Eu não sei porque,nem ninguém sabe, então não é nada do que eu posso me orgulhar.

- Ah não comece- disse Cho,voltando a chorar- Realmente me desculpa por me comover assim... eu não tive a intenção...

E tornou a chorar.Era realmente bonita até quando os olhos estavam vermelhos e inchados. Harry dw sentiu completamente infeliz. Teria ficado muito contente com um simples " Feliz Natal".

- Sei que deve ser horrível para você- disse,enxugando os olhos na manga.- Mencionar o Cedrico, quando você o vou morrer... Suponho que queira esquecer tudo.

Harry não respondeu; era verdade, mas se sentiria desalmado se dissesse isso.

- Você é um professor realmente bom, sabe- disse Cho com um sorriso lacrimoso.- Nunca consegui estuporar ninguém antes.

- Obrigado-disse Harry sem jeito.

Eles se olharam por um longo momento. Harry sentiu um desejo ardente correr pela sala, e ao mesmo tempo, uma completa incapacidade de mover os pés.

- Azevinho-disse Cho em voz baixa, apontando para teto em cima da cabeça dele.

- É-disse Harry. Sua boca estava muito seca.-Mas provavelmente deve estar cheio de Narguiles.

- O que são Narguilés?

- Não faço a menor ideia- disse Harry. Ela foi chegando mais perto. seu cérebro pode ser parecia ter sido estupora.- Você teria que perguntar a Di-Lua. A Luna,quero dizer.

Cho fez um som engraçado entre o soluço e uma risada. Estava mais perto agora. Ele poderia ter contado as sardas do nariz dela.

-Eu gosto de você de verdade Harry. Ele não conseguiu pensar. Um formigamento se espalhava pelo corpo,paralisando seus braços, pernas e Cérebro.

Estava próxima demais. Ele podia ver cada lágrima pendurada em suas pestanas....

Harry voltou ao salão comunal meia hora depois, e encontrou Rony e Hermione ocupando as melhores poltronas diante da lareira; quase todos os colegas já tinham ido dormir. Hermione estava escrevendo uma longa carta. Já enchera metade de um pergaminho, que caia pela borda da mesa.Rony estava deitado no tapete da lareira, tentando terminar um livro de Transfiguração. - Por que demorou?-perguntou o amigo, quando Harry afundou na cadeira ao lado de Hermione.

Harry não respondeu. Estava em estado de choque. Metade dele queria contar a Rony e Hermione que acontecerá mas,a outra metade queria levar o segredo para o túmulo.

-Você está se sentindo bem, Harry?- perguntou Hermione examinando-o. 

Harry não sabia muito bem como começar a contar, e continuava a não saber se queria contar. Quando acabará de decidir que não ia dizer nada, Hermione decidiu por ele.

- Foi a Cho? perguntou muito objetivamente.- Ela encostou você na parede depois da reunião?

Abobalhado,Harry confirmou com a cabeça. Rony deu risadinhas, só parando quando o seu olhar encontrou o de Hermione.

- Então... ah... o que é que ela queria?- perguntou ele fingindo displicência.

- Ela ...-começou Harry meio rouco; pigarreou e tentou novamente.- Ela... ah...

- Vocês se beijaram?- perguntou Hermione sem rodeios.

- Rony se sentou tão depressa que arremessou o tinteiro pelo tapete. Inteiramente alheio ao que fizera, para Harry com grande interesse.

- Então?- quis saber.

Harry olhou de Rony, cujo o rosto expressava um misto de curiosidade e hilaridade,para a testa levemente enrrugada de Hermione, e confirmou com a cabeça.

-HA!

Rony fez um gesto de vitória com punho e desatou a rir tão estridentemente que sobressaltou vários segundanistas tímidos sentados junto à janela. Um sorriso relutante se espalhou pelo rosto de Harry ao ver Rony rolar pelo tapete. Hermione lhe lançou um olhar profundo desgosto e voltou a sua carta.

Hermione P.O.V on

Quando vi o gesto de confirmação de Harry senti um aperto no peito, algo ruim,estava parecendo um sentimento de tristeza mas o mesmo tempo ódio. Ódio? Não pode ser ódio eu não sou assim. Mas como assim o Harry beijou a Cho? Não é possível!! Ela nem é da nossa casa. Como ele pode? Isso não pode acontecer Não, não pode ser, o que eu estou pensando, o Harry é apenas meu amigo, meu melhor amigo! Mas ele é MEU melhor amigo! Ai Hermione CHEGA! Para de inventar coisas, Harry é apenas seu melhor amigo.

Hermione P.O.V off

-E aí?- perguntou Rony finalmente, encarando Harry.- Como foi?

Harry refletiu por um momento.

- Úmido- disse com sinceridade.

Rony emitiu um som que poderia indicar alegria ou nojo,era difícil dizer.

- Porque ela estava chorando- continuou Harry pesaroso.

- Ah- exclamou Rony, o sorriso DE atenuando em seu rosto.- Você é tão ruim assim de beijo?

- Nao sei- respondeu Harry,não havia pensado na possibilidade, e se sentir imediatamente preocupado.- Vai ver eu sou.

- Claro que não é- disse Hermione distraída ainda escrevendo a carta.

Harry P.O.V on

Estou me sentindo um pouco culpado por ter beijado a Cho, não sei o real motivo da minha culpa.

Encarei Hermione, que estava corada, ela devia estar pensando o mesmo que eu, quando.....

Flashback on

" - Tchau, Harry- disse Hermione e fez um coisa que nunca fizera antes, deu- lhe um beijo na bochecha ( N/A: vou mandar a real, no canto da boca).Senti meu estômago virar de cabeça para baixo e minha bochecha queimar com o seu toque. E saiu correndo,ambos estávamos muito vermelhos."

Flashback off

Cada vez que Hermione me toca,sinto um arrepio em toda minha espinha.

Não sei explicar, mas isso acontece desde que ela me beijou. Após sairmos do transe nos encaramos novamente e começamos a rir descontroladamente, eu não conseguia parar de rir, só paramos quando Rony começou a falar.

- Como é que você sabe?- perguntou Rony rispidamente.

Hermione sabia muito bem como disfarçar,em situações como essa, não é meu caso, por que sinceramente disfarçar não é comigo.

- Por que ultimamente Cho passa metade do tempo chorando- respondeu distraidamente.- Chora na hora da comida, no banheiro, por toda a parte.




Notas Finais


Guys! Sinceramente foi bem difícil escrever a parte do beijo do Harry com a Cho e vocês sabem que eu não suporto essa criatura né mas relevemos. Espero que vocês tenham gostado como eu falei o capítulo ficou bem comprido.
PS: E será que o Harry realmente não sabe porque que ele está se sentindo culpado por ter beijado a Cho?Ou ele sabe? O que vocês acham, me contem aí nos comentários.
E um Happy Children's day for you, my Honey Breads!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...