História My Best Friend - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Gaston, Luna Valente, Matteo, Nina
Tags Ação, Álcool, Amizade, Aventura, Bebida, Briga, Casal, Drama, Drogas, Fantasia, Festa, Linguagem Imprópria, Mistério, Policial, Romace, Sexo, Trama
Exibições 68
Palavras 1.445
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - A different day


UMA SEMANA DEPOIS

 

Hoje eu não teria ensaio com Matteo. Ele cancelou tudo por uma reunião que tinha com o gerente e eu não podia nem ao menos ficar por ali e esperar...

Sentei em um dos bancos de uma praça e observei a paisagem natural de Nova Iorque, simplesmente umas das melhores vistas que já vi na vida.

- Atrapalho? – Um garoto se sentou ao meu lado.

Eu não imaginaria que o garoto que havia me feito uma pergunta no aeroporto tinha sentado aqui bem ao meu lado.

- Não imagina! – Respondi com um sorriso.

- Que bom! – Ele me olha sorrindo – O que uma garota peculiar faz por aqui?

- Somente vim observar a paisagem! – Do um sorriso um pouco tímido.

- Ainda não sei o seu nome... Na verdade nem nos falamos direito desde aquele dia. – Ele falando rindo –

- Me chamo Luna Valente! – Falei.

- Que nome lindo... Eu me chamo Kevin! Mais o pessoal costuma me chamar de Ken.  – Ele fala de um jeito sincero –

- Okay, Ken! – Eu depositei um sorriso novamente em meu rosto.

Permanecemos por ali em um silencio complexo apenas na observação da paisagem, eu tinha comigo uma duvida e então a perguntei.

- Por onde fica o seu estúdio? No centro ou um pouco distante daqui? – Perguntei um pouco curiosa.

- Fica perto daqui! Pra falar a verdade eu tenho vários por aqui, somente estou no controle de um. – Ele me olhando sorrindo – Também tenho alguns em outros países.

- Sério? Quantos? – Questionei.

- Vários, pra falar a verdade não me recordo direito! – Ele riu de si mesmo.

- Por quem fica a conta dos estúdios quando você esta de viagem?

- Meu pai, na verdade à responsabilidade não é minha... Então tudo fica por conta dele. Tenho somente o meu aqui! – Diz esclarecendo

- Posso conhecer seu estúdio? – Perguntei –

- Claro, vamos? – Ele se levanta estendendo sua mão –

(***)

- Então o seu produtor é o tal famoso Matteo? – Ken me pergunta.

- Exato, ele me fez um convite de ultima hora, eu literalmente não sabia nem como funcionava...  Eu me apressei muito, e cheguei um pouco cedo demais. Resultado? Me atrasei! – Eu ri da minha desgraça lembrando aquele dia.

- Pelo visto é bem distraída! – Ele se enturmou na minha risada.

- Com certeza!

Quando percebi já estávamos de frente ao estúdio, era tudo muito colorido, tinha um lugar somente parar crianças uns cinco andares totalmente espaçosos. Não tinha como alguém não se encantar com esse lugar!

- É incrível! – Falei admirando cada canto do lugar.

- Muitos dizem isso! Eu realmente me surpreendo com os elogios.

Ao meio da conversa meu celular toca disparadamente, era o Matt.

- Já venho!

Ligação ON

- Que foi cabeça oca? – Falei pelo apelido que havia dado no segundo dia de ensaio.

- Vamos ensaiar? – Ele falou com sua voz um pouco rouca... De matar.

- Agora? Sério, não podia ser outra hora? – Perguntei.

- Esta ocupada? – Ele me pergunta em um tom diferente.

- Não exatamente, eu estou no estúdio de um “amigo”...

- Ah, já me trocou? Bonito né dona estrela? – Ele fala rindo pronunciando meu apelido.

- Nada a ver! Eu só vim dar uma olhada nada de mais.

- Tem como vir aqui não? – Ele me fala insistindo.

- HM... Não sei!

- Por favor! Tenho planos pra hoje. – Eu sabia que ele estava sorrindo por trás do telefone.

- Ai esta bem, você é chato pra caralho e não consigo resistir! – Falei e ele comemorou em vitória.

- Chega aqui o mais rápido que puder, tenho uma banda pra te apresenta! – Ele disse por fim e encerra a ligação.

Ligação OFF

Ken estava parado esperando eu me pronunciar por alguma palavra.

- Então, eu preciso ir! – Inclinei minha cabeça levemente para a esquerda fazendo um bico e depois rindo – Eu tenho que ensaiar...

- Agora? – Ele se aproximou.

- Sim, me desculpa! – Eu dei meia volta e sai caminhando.

Eu ainda tinha esperanças de me encontrar com ele, literalmente porque sei onde fica seu estúdio, nem me optei por ficar mais um pouco e poder conhecer o resto do ambiente.

Eu caminhava lentamente e meu celular vibrava com as mensagens do Matt, vários emoticons me enchendo a paciência. Ele não cansa de ser tão chato assim não?

Cheguei ao seu edifício e subi os degraus rapidamente até que me esbarro em alguém, se não fosse pelos seus braços me segurando poderia ter quebrado a cara.

- Vai com calma! – Uma voz suave surge.

- Desculpa, eu estava distraída! – Eu miro fixamente nos olhos de quem me segurou.

- Sem problemas. Como se chama? – O garoto me pergunta.

- Sou Luna Valente!

- Prazer, me chamo Nathan! – Ele estende sua mão pra mim e logo a apartei.

- Vejo que já fizeram amizade! – Matteo surge se aproximando.

- Ele é um dos integrantes da banda? – Perguntei.

- Sim! Vamos subir? - Ele responde e da o retorno ao andar de cima.

Subimos as escadas no maior silencio a cada degrau minha mão ficava um pouco tremula, não sabia por que mais me parecia que esse dia seria muito... quente.

[...]

Nós ensaiamos e admito que me diverti muito, faz tempo que havia tido essa experiência e agora me sinto muito mais energizada, me sinto como um furacão prestes a ter uma erupção.

O pessoal da banda voltaria semana que vem, então terias meus tempos de ensaios normais com o Matteo, apesar dos planos que ele gosta de fazer nos finais de tarde...

- Vamos? – Ele me chama e coloca seus óculos escurou.

- Claro! – Tentei me controlar pra não me jogar em cima dele – Vamos para onde Mauricinho?

- Não sei estrela! – Eu amo esse apelido.

- Que tal desafio? – Dei uma opinião.

- Ótima ideia! – Ele riu – Vamos para o centro!

Seguimos os passos diretamente para o centro, pegamos um copo de milk-shake e o Matt fez um desafio nada agradável.

- Desafio gritar com aquela garota sem motivo! – Ele fala indicando a garota.

- Nem fudendo! – Cruzei os braços.

- Não acredito! Vai arregar mesmo? – Ele começa a rir de mim.

- Affe, você é mais chato que tudo! – Resmunguei e dei um soco no seu ombro.

Eu saio andando em direção a garota e só via o Matteo me observando de longe com as mãos na cintura segurando seu riso, mais a minha vontade de castrar ele era bem maior!

Eu falei um coisa bem nada a ver para a garota.

- Essa sua bolsa que você carrega parece aquelas que vendem em brechó! E também seu cabelo ta cheio de pontas dupla, amiga! – Falei coisas nada a ver com nada

- Are you crazy? Oh my god! – A garota disse sem eu entender nada e se afastando de mim.

- Vai ir pra Lua fazer exames?  PROCURA UM PSIQUIATRA, TA BOM? – Gritei na ultima frase, até ela sumir da minha visão.

Voltei meu passos as Matteo que ria que nem uma hiena juntamente a uma foca sendo eletrocutada.

- Você precisa atuar melhor! – Ele debochou de mim.

- Faz melhor então seu jegue! – Cruzei os braços.

- Quer apostar quanto? – Ele me desafia.

- Não aposto com pessoas idiotas! – Mostro a língua e começo a rir.

- Nossa assim você me magoa! – Ele fez um bico que eu não aguentei e começamos a rir juntos.

- Eu duvido você fazer passos de ballet ali no centro da praça! – Falei apontando e assim ele me entregou seu milk-shake.

- La vai! – Ele começou a andar e rir ao mesmo tempo

Ele caminha até o centro e começa a fazer vários passos aleatórios, as pessoas em volta ficavam assustadas e riam do seu vexame, admito que tudo aquilo estava muito engraçado. Eu me aproximei pra que pudesse ver ele passar vergonha mais de perto.

A cada passo eu ri cada vez mais, mais não durou muito tempo, ele me puxou para o centro e começou a me rodopiar fazer coisas totalmente fora do normal!

- Para seu idiota! – Eu baixo para que só ele pudesse ouvir.

- Eu não faço desafio sozinho! – Ele começou a rir e me rodou mais uma vez.

Ficamos ali dançando que nem idiotas realmente aquilo estava muito bom. Eu não conseguia parar um segundo.

A dança ficava cada vez mais fraca até que paramos e rimos de nós dois.

- Foi incrível! – Falei um pouco ofegante e rindo.

- Sim! – Ao falar isso batemos as palmas e ficamos rindo.

Ficamos por ali pelo resto da tarde dando volta pela praça, conversando sobre assunto aleatórios e rindo ao mesmo tempo...

O Matteo me fazia tão bem!

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...