História My Big Little... Brother? (Namjin - incesto) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags 3some, Hoseok!bottom, Incesto, Jikook, Jimin!tops, Jin!bottom, Namjin, Namjoon!tops, Taehyung!tops, Taeyoonseok, Threesome, Yaoi, Yoongi!tops
Exibições 231
Palavras 1.155
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Omma


Fanfic / Fanfiction My Big Little... Brother? (Namjin - incesto) - Capítulo 6 - Omma

- De onde você... Conseguiu dinheiro pra isso? Tem uma fonte aqui! - disse Jin, indignado com a mansão

- Meninos... Eu sou meia irmã de vocês. Minha bisavó do meu lado faleceu e... Ela tinha uma boa herança. Acumulada desde meu tataravô. - ela respondeu - E eu fiz alguns servicinhos pro exército. Quem olha pensa que eu sou puta, mas não é isso.

Os dois se entreolharam, mas saíram do carro com Hiuk. O jardim era enorme. Devia ter um monte de empregados. Dali já se via um faxineiro e um mordomo um tanto idoso.

- Vocês usam as roupas de vocês por enquanto. - ela desceu do carro e um empregado veio para estacioná-lo - Vamos conversar lá no meu escritório.

Ela conduziu ambos até dentro da casa. Era desnecessariamente espaçosa. Tinham sofás luxuosos, quadros, tudo moderno, de última geração, a televisão era 3D obviamente, eles estavam impressionados com tudo. Ela os levou até uma sala que tinha a porta embaixo da escada, mas salinha o cacete. Era o maior escritório que já haviam visto. Tinha até uma lareira! Ela sentou em sua cadeira e pediu para que sentassem a sua frente. Os dois o fizeram.

- Eu quero que me respondam uma pergunta básica primeiro. - ela disse, e os encarou, sérios. Eles se entreolharam com medo. - Quero saber o que realmente sentem um pelo outro. Não sei se vocês sabem, mas to arriscando meu coro por vocês dois.

- Eu... - Jin suspirou - Eu nunca falei pra ele o que realmente sinto...

- Não? - Namjoon o olhou, com medo do que o irmão mais velho falaria. O mesmo fez que não com a cabeça.

- E-eu... Eu amo demais... O Namjoon... Eu arriscaria minha vida por ele... Mas não é fraterno... Eu quero o tempo todo... Ficar olhando o rosto dele... Tocar, beijar, ficar fazendo carinho... Eu tenho certeza de que te amo, Namjoon. - olhou levemente para o mais alto, logo desviando

- Eu... Sinto o mesmo pelo Jin Hyung... - disse Namjoon

- Ótimo... - ela suspirou, então o telefone tocou, e ela atendeu, forçando a voz para mudar - Gertrudes Gonorreida, em que posso ajudar? Hiuk? Hm, não conheço... Crianças que fugiram? Já pensou que elas podem ter ido comprar bala? - Jin e Namjoon estavam segurando a risada - É, não vi ninguém. Não conheço nenhuma Hiuk. Por favor não me perturbe mais. - e desligou na cara do tio. - Era o nosso rio. - ela fez um sorriso como se estivesse encrencada

- Você não vale um ovo. - disse Jin, rindo dela

- Não, eu valho três. - ela respondeu, rindo - Logo compro roupas realmente boas pra vocês. Sabe bullying na escola por causa das roupas de vocês? Não vai ter mais. Também vou pedir transferência pra vocês dois para a escola do...

Então alguém bateu na porta, e Hiuk franziu as sobrancelhas e olhou pela câmera de segurança, aliviando a expressão, apertou um botão na mesa e disse.

- Pode entrar.

Então um menino entrou. Um menino de cabelos negros, cerca de doze anos, ele ficou sem jeito ao ver Namjoon e Jin ali, que pareciam confusos quanto ao menino.

- E-eu posso entrar... Omma? - ele perguntou, e ambos os irmãos de Hiuk se surpreenderam.

- Claro que pode, meu amor. Vem cá. - ela respondeu, e esticou um braço para que o menino viesse até ela. A garota puxou o menino em seu colo. Ele não era pequeno, não para a idade. - O que foi?

- Eu tenho que ir pra escola. - ele respondeu, ainda olhando Jin e Namjoon - Esses são... O tio Jin e o tio Namjoon? - perguntou, ao lembrar de uma foto de Hiuk com os dois.

- São sim. E agora eles vêm morar com a gente.

- Hiuk, desculpa interromper, mas... Você tem filho desde quando?

Hiuk riu da pergunta de Jin.

- Lembram aquela criança que nossos tios estavam tentando adotar? Então, era Taehyung. - ela sorriu acariciando os cabelos do filho - Kim Taehyung. E eu consegui adotá-lo primeiro.

- Mas você é solteira. - disse Namjoon

- Eu sei. - ela sorriu - Mas eu cuido bem de você, né, TaeTae?

- Cuida. - Tae sorriu

- Tae não tem um passado bom... - ela suspirou - Assim que descobri dele eu quis adotá-lo. Nada era justo com ele, que bom que agora ele vive bem aqui comigo.

- Omma... Preciso  pagar o passeio da escola. - ele disse

- Certo... - ela tirou a carteira do bolso da frente e entregou dinheiro para Tae. - Guarde o resto. Você sabe que precisa economizar.

- Sei sim, obrigado, omma. - ele sorriu e deu um beijo na bochecha da Omma - E ahm... Eu tenho uma coisa para conversar mais tarde... Mas... É coisa de homem... Não sei como falar isso...

- Fale com os seus tios. - respondeu ela, sorridente, Namjoon e Jin sorriram para o sobrinho.

- Tá bom... Se não tiver problema pra eles... - Tae sorriu, ele era menor que a mãe, mas tinha quase um metro e oitenta e a voz muito grossa. Parecia já ter passado pela puberdade ou estar passando agora.

- Claro que não. Pode falar com a gente. - respondeu Jin, sorrindo para o mais novo.

- Obrigado. - ele se curvou

- Bem, vou levar o TaeTae na aula. - ela disse

- Não precisa, mãe. Vou a pé. - ele disse

- Bobagem. Se quiser eu paro longe. - ela riu, e se levantou, então Jin e Namjoon a seguiram para fora da sala. - O quarto de vocês é aquele. - ela apontou para uma porta no corredor do segundo andar - Podem deixar suas coisas lá e vasculhar a casa. Tem bastante coisa pra ver e comer. Se quiserem algo podem pedir aos empregados.

- Certo. Obrigado, Noona. - disse Namjoon

Tae saiu com a mãe de casa, Jin e Namjoon se estabeleceram e sentaram na cama, ficando aos beijos e carícias por um longo tempo. Até que ouviram o grito histérico da irmã vindo da porta e se largaram em um impulso.

- Aaaai que fofinhos! - ela riu e os olhou - Dá vontade de apertar!

- Que bom que pelo menos você não desaprova... - Jin sorriu e se levantou

- E o que eu tenho pra desaprovar? A vida é de vocês! Além do mais vocês são um casal tão lindo!

- Aigo, noona... - murmurou Namjoon, tampando o rosto vermelho

- Tá tudo bem! Tá tudo bem! - ela riu - Já conheceram a casa?

Os dois fizeram que não.

- Então vamos. - ela disse - Afinal vocês vão morar aqui. E se acaso eu morrer, isso aqui ficará pra vocês dois e Tae.

- Não fala assim, Noona! - disse Jin, triste

- Venham logo!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...