História MY Blood and YOUR Love - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Beatrix, Christa, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Tags Diabolik Lovers, Lolicon
Exibições 89
Palavras 1.284
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Harem, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência, Visual Novel
Avisos: Sadomasoquismo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey Guys!
Estamos com o capítulo de ontem! Ah, sorry por não postar, hoje foi dia de faxina ;-;
Bom, boa leitura!

AVISO:

CAPÍTULO COM UMA PEQUENA DOSE EXTRA DE COMÉDIA.

Capítulo 19 - Baile (FAIL)


Fanfic / Fanfiction MY Blood and YOUR Love - Capítulo 19 - Baile (FAIL)

P.O.V Kanato

-Kanato-Kun...- escutei Keiko dizer.

-Sim?- falei e a olhei.

-... Quero me desculpar por Azusa...- ela fala com seu tom de voz sereno.

Aquele idiota faz ela ficar triste... Ele me faz ficar triste... EU ODEIO O AZUSA-KUN!

-Não tem problema, Keiko-Sama. Você não têm nada haver com isso.- falei, tentando disfarçar a minha raiva.

-Tem certeza? E-Eu não quero que nenhum dos dois briguem ou fiquem com raiva um do outro...

Ela está se preocupando com ele... Ela deve se preocupar apenas comigo... Entenderam? COMIGO!

-Você não deve ficar preocupada com ele. Afinal, do que adianta bater nele?- falei, mas agora mostrando a minha raiva.

-...- ela permaneceu em silêncio e olhou para o palco.

-Atenção, Atenção! Peguem seus pares, pois o baile irá começar!- o homem disse e a banda começou a tocar.

Sem nem dizer nada, a puxei pela cintura e peguei sua mão.

P.O.V Kanato OFF

P.O.V Keiko ON

Ele simplesmente agarrou minha cintura e a minha mão e começou a me conduzir.

Eu só pude seguir seus passos e olhar para seu rosto.

Ele estava sério, mas às vezes ria.

Eu tentava o enxergar como se ele estivesse sexy ou feliz...
Mas era impossível. Quanto mais feliz ele ficava, mas seu semblante se tornava sombrio e psicótico.

Estou brigando com a razão e a emoção.
Minha razão diz para eu terminar essa dança, antes que ele acabe me mordendo, no meio de todos.
Já meu coração, diz para continuar ali, pois vou decepcionar Kanato, e como eu tenho um grande —e idiota— instinto maternal, eu iria ficar com peso na consciência.

Estou confusa!!!

-Ah... Keiko-Sama... Está tudo... Bem?- Azusa surge e Kanato para e olha para ele.

-Ah... Olá Azusa-Kun... Sim, está tudo bem...- soltei Kanato.

-Keiko-Sama, aonde vai?- pergunta Kanato, com o tom de voz psicótico.

-Eu vou... Vou... Eu vou... (/Autora: Pra casa agora eu vou. Parará Ti bum, parará ti bum eu vou... Tá parei...) Eu vou comer algo.- falei nervosa, e saí andando nervosa.

Percebi que Azusa veio atrás de mim.

Acelerei o passo e entrei no meio da multidão, mas ele continuou atrás de mim.

AH É SUA BURRA, ELE É UM VAMPIRO!

-Está correndo do que, senhorita?- um garçom me perguntou.

-Correndo? Correndo? Não estou correndo de nada...- saí andando mais nervosa.

Azusa surge na minha frente.

-Está... Correndo... De mim... Keiko-Sama? ...- ele pergunta manhoso.

-... N-Não Azusa...- falei.

Quando se está com um super, mega, hiper, BLASTER (eu não dou de falar essas idiotices, não se acostumem.)  sadomasoquista como Azusa, não dá pra ser corajosa nem mandona.

-Mas... Você... Não queria... Que eu... Chegasse... Perto... De você...- ele falou e eu fechei meus olhos.

-... O que? Não, eu nunca iria querer algo assim...- falei e abri os olhos.

Quando abri, estávamos em um jardim. Provavelmente o jardim do salão.

-... Você... Poderia... Me... Ajudar?

-Claro! Oque quer?- perguntei e ele retirou uma faca de algum lugar.

-Que tal... Você... Me dar... Um pouco... De... Prazer?- ele diz e se aproxima. Eu andei para trás, mas atrás de mim havia uma parede. Ele tirou meu casaco.

DE ONDE ESSA FUCKING PAREDE SURGIU?!!

-Ah... D-Desculpe Azusa-Kun, não será possível...- tentei correr, mas ele segurou meu pulso e me empurrou para a parede.

Como fugir de um sadomasoquista:

1° passo:
Não soltar um grito, ou gemido quando ele te bater/agredir/empurrar.

-Não fuja... Keiko-Sama... Eu não vou... Te... Morder...- ele disse —quase— sarcástico e me prendeu na parede, colocando um braço ao lado da minha cabeça e colocando a faca no meu rosto.

-...- permaneci quieta, tentando esconder o medo.

2° passo:
Nunca, nunca, NUNCA demonstrar medo, nervosismo ou DOR. É disso que eles gostam.

-Sabia que... Eu amo... Cortar?- ele perguntou.

-É? Ainda não tinha notado... (Autora: ehuehuehueh)- falei.

-Se quiser... Você pode me... Cortar primeiro...- ele se afastou e estendeu a mão com a faca para mim.

3° passo:
Se ele lhe pedir que o machuque, o machuque sem piedade. Ele vai adorar isso. Vai que ele te libera?

-... Se você quer...- peguei a faca, e tentei o cortar, mas minha mão paralisou. Não consegui.

-Oh, parou?... Você não... Quer me... Cortar?- falou e ficou com o semblante mais triste e depressivo do que o normal.

-... N-Não, eu quero te cortar! É que eu não consigo...- tentei o cortar novamente, mas falhei.

-Se quiser... Pode... Me bater...- assim que disse, tentei lhe dar um soco, e consegui. Mas acho que foi fraco.

-Ah... Isso não... Machuca nem... Inseto!- falou e voltou a me encurralar.

Tentei segurar a faca mas ela caiu.

-Eu vou... Te ensinar...- ele passou a mão levemente no meu cabelo...

Estou com medo...

-...- ele puxou meu cabelo, com muita força.

-...- segurei o grito, e tentei manter meu semblante.

-Azusa-Kun!!!- Kanato surge.

-Ah... Kanato...- ele o olhou, ainda segurando meu cabelo.- Quer... Se juntar... À nós?

-NÃO!!! O ÚNICO QUE PODE MACHUCAR A KEIKO, SOU EU!- ele gritou.

Ahh... ?

-Oh... Me empreste... Ela...- ele tentou —novamente— ser sarcástico.

-NUNCA!- Kanato o empurrou e colocou sua mão em meu rosto.- Ele fez algo? Ele tomou seu sangue?!

-Não Kanato...-  respondi.

-Saia daqui...- Kanato falou.- SAIA!!!

Assim que Kanato gritou, Azusa sumiu.

-Obrigada, Kanato-Kun...- o abracei.

-Por você ter deixado ele te tocar... Eu vou te castigar.- ele abriu sua boca, e quase me mordeu.- Ah... Mas como sou bonzinho...  Te darei um pouco de prazer antes de te machucar.

-...- ele me beijou.

Eu não sabia se o empurrava, ou se deixava.

Maas, agora segui a minha razão.

-Kanato!- o empurrei.

-Eu te salvei! Você deveria estar grata!- ele tentou se aproximar, mas o segurei.

-Kanato! Você sabe que eu não te vejo assim...- eu falei e ele ficou com o semblante sombrio e triste.

-Eu tentei ser bonzinho...- depois disso, ele me mordeu.

E mais uma vez, violentamente. Tentei fugir, mas foi impossível.

Sabe por que?

A PORCARIA DO MEU INSTINTO MATERNAL NÃO DEIXOU!

MAS QUE RAIVA!

Mas querem saber oque eu pesava naquele momento?

“Reiji, Reiji, por quê você só gosta de aparecer quando eu não preciso de você? APARECE DESGRAÇA!”

-Realmente, você sabe como hipnotizar alguém com seu sangue...- ele respira e volta a me morder.

-Kanato, essa não é a hora, e nem o lugar para se fazer isso.- Reiji surge.

ACHO QUE DEUS ME OUVIU, ALELUIA!

-... R-Reiji...- sussurrei, fazendo drama.

-... Fique quieta...- Kanato disse e me mordeu do outro lado, ignorando Reiji.

-Kanato!!!- Reiji gritou e ele parou.

-Hey Reiji-Sama, não me interrompa!- Kanato disse manhoso e o olhou.- Ah, eu já estava cansado mesmo...

Ele some. Eu quase caí no chão, mas Reiji me segurou.

-Você não está em condições de ir lá dentro agora... Ficarei aqui com você.- Reiji disse e pegou meu casaco.

-... O-Obrigado Reiji...- falei enquanto me apoiava nele.

P.O.V Keiko OFF

P.O.V Reiji ON

Ficarei com ela.
Estou me segurando para não a mordê-la. E também estou me segurando, para não agarrá-la e a beijar, como se fosse o último segundo da minha vida.

-Reiji...- ela sussurrou e me olhou.

-... Oque foi?- a olhei também.

-Obrigado...- falou.

-Você já disse isso.- falei, tentando ser rude. Mas é impossível ser rude ao lado dela.

-Mas você não respondeu...-retirou meus óculos.

Ah Keiko... Quais são as suas intenções?

-Reiji, obrigado.- ela disse.

-De nada...- respondi e ela sorriu.

-Era a única coisa que eu queria ouvir.- ela riu um pouco.

Seu sorriso é... Lindo...

-Keiko... Você me deixa louco...- a agarrei e a beijei.

E por incrível que pareça, ela correspondeu.

Ah Reiji...

Você não pode se apaixonar por ela...

Mas...

Não importa.

Eu amo a Keiko, e nada vai mudar isso.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.
Ainda teremos outro capítulo hoje. Ah, estamos chegando à 39 favoritos! Lembrem-se, os resultados e o especial sairá quando chegarmos à 39 favoritos, e estamos com 38.

Beijos e bye!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...