História MY BOSS - TaeNy e YoonYul - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Personagens Jessica, Sooyoung, Taeyeon, Tiffany, Yoona, Yuri
Tags Snsd, Taeny, Taeyeon, Tiffany, Yoona, Yoonyul, Yuri
Exibições 112
Palavras 1.322
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Festa, Ficção, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


TaeNy tá se estabilizando.
Só que a conturbada acabou indo para outro lado...

Capítulo 23 - Fiancé?


Fanfic / Fanfiction MY BOSS - TaeNy e YoonYul - Capítulo 23 - Fiancé?

YoonA

O dia estava lindo. Da janela da minha sala pude ver os raios de sol que iluminavam as ruas movimentadas de Seul. Abri uma fresta da mesma para poder sentir um pouco da fina brisa que pairava.

- Seria um péssimo momento para te tirar dessa apreciação da natureza?

Virei sorrindo para encarar Yuri.

- Quando você aparece as coisas nunca se tornam péssimas.

Ela se aproximou devagar para selar nossos lábios.

- Então – pronunciou enquanto se sentava – aqui está seu celular.

- Obrigada! – agradeci enquanto pegava o aparelho da mão da mulher. Eu havia o esquecido no apartamento dela no dia anterior.

- É que... preciso falar de algo importante com você.

Enrijeci a postura seriamente.

- Ontem à noite, seu celular tocou. O número estava salvo como “Yara”. Eu não sabia quem era, mas a pessoa ligou três vezes e eu acabei atendendo na última.

Respirei profundamente tentando ao máximo não deixar transparecer minha preocupação.

- Quer dizer então que você tem um... noivo?

Puxei a minha cadeira e sentei de forma rápida.

- Primeiro preciso saber a parte da história que você sabe.

Yuri tossiu antes de continuar.

- Acho que sua prima pensou que eu era você. Quando eu murmurei um ‘alô’ – ela adicionou as aspas com a mão – a garota começou a falar sem parar. Vou tentar repassar a conversa completa, mas você sabe que minha memória não é das boas.

“ Oi prima, que saudades!! Tá todo mundo aqui sentindo muito a sua falta, viu? Nunca mais veio nos visitar! Seu pai mesmo não para de falar que agora você é super sucedida e tal... mas o que todo mundo quer saber mesmo é quando você virá ver o Jong, né? Assim, geralmente noivos não se desgrudam, mas você nem quer saber dele! Que isso, prima! Enfim, só liguei para te lembrar de vir nos visitar o mais breve possível, afinal, não é como se fosse em outra cidade (risos). Temos uma surpresa para você, porém você sabe que eu nunca soube guardar um segredo! Seu pai quer que você marque seu casamento com o Jong!!!! Se deu bem, hein? É isso, beijão!”

Assenti devagar.

- Tenho mesmo.

- E só vai me dizer isso? Quero uma explicação, né? Afinal, achei que EU fosse sua noiva...

- Você já sabe boa parte da história. Bom... lá vai. Meu pai me prometeu para esse garoto quando ainda éramos crianças. Nunca cheguei nem a namorar com ele, mas sempre teve isso de tradição e tudo o mais... achei que quando eu fosse morar sozinha ele iria esquecer dessa história. No entanto, na última vez que fui lá, há alguns meses, ele me perguntou se eu estava mantendo o contato com Jong. Quando eu disse que não, meu pai ficou muito triste e disse que noivos deveriam se ver sempre, mas que entendia pois eu estava muito atarefada. Me desculpe, Yuri... eu sou uma covarde.

A mulher levantou vagarosamente da cadeira e andou em círculo. Parecia analisar alguma coisa.

- Você está com raiva de mim? – questionei.

- Não, raiva não. Só estou um pouco triste, pois você conhece toda a minha família. Um ano e você nunca contou nada, sabe? Apenas seu sobrinho sabe quem eu sou, e mesmo assim como “a melhor amiga da titia”. Você tem vergonha de mim?

- Não!!! – exclamei alto, me levantando também – Jamais! É só porque meu pai gosta dessa tradição e creio que ele vá ficar triste também... mas acho que contar por telefone não seria a melhor opção, por isso acabei empurrando essa história.

- Certo. Então eu tenho uma solução.

Fiz um gesto para que ela continuasse a falar.

- Vamos visitar sua família.

 

Taeyeon

Deixei a sala totalmente preparada. Não era no andar da contabilidade, e sim no meu andar. Isso porque não tinha uma sala disponível no de baixo, então nas pressas acabei arranjando a melhor possível. Era a sala que Stephanie havia ficado como estagiária, mas agora apenas com um mesa. Era quase igual a de YoonA.

Dei uma última conferida no vaso com tulipas verdadeiras.

- Oi.

- Oi. – sorri.

As coisas eram tão iguais e tão diferentes ao mesmo tempo que chegava a ser engraçado.

- Que nostalgia trabalhar aqui novamente, ainda mais na mesma sala. – seu olhar percorria toda a sala.

- Espero que você não se incomode em não ficar no andar adequado, porém...

- Não se preocupe.

A mulher se aproximou de mim e levantou uma caixa quadrada.

- É pra mim? – questionei quando suas mãos ficaram paradas no ar.

- Uhum. São chocolates americanos.

Abri a embalagem cuidadosamente quando um bilhete caiu.

“É pouco, mas é uma das formas que eu tenho para demonstrar o quanto sou grata a você. Obrigada.”

- Por nada. – coloquei a caixinha em cima da mesa e puxei levemente sua cintura a abraçando devagar – Stephanie?

- Hum? – senti um arrepio quando sua respiração em meu pescoço.

- Você quer almoçar comigo hoje?

 

Jessica

Dei graças a Deus quando avistei Stephanie e Taeyeon entrando no restaurante. Eu odiava almoçar sozinha, a não ser que eu estivesse em casa.

- Ora, ora se não é o meu casal favorito! – me aproximei de onde elas tinham escolhido sentar e puxei uma cadeira.

- Nós não somos um... – Tiffany começou a falar quando foi interrompida por minha melhor amiga.

- Achei que seu casal favorito fosse YoonA e Yuri.

Demorei um pouco para entender a frase de Taeyeon, ainda estava pensando na interrompida da garota. Então elas ainda não namoravam oficialmente?

- Ah! Só quando estou perto delas, mas não é o caso agora. – dei de ombros.

- O que você faz aqui? – Tae abriu o cardápio enquanto perguntava.

- Nossa, que efêmero. Ia almoçar com Sinb, mas ela teve um imprevisto, cá estou eu com...

Parei de falar quando meu celular tocou.

- Yuri, me ligando na hora do almoço? Larga do meu pé!

- Para de palhaçada. Tô ligando para você porque não tô conseguindo falar com Taeyeon.

- Então eu sou sua segunda opção? Não quero mais falar com você. – rebati.

 Percebi que a garota murmurou algo impaciente do outro lado da linha.

- Avise a ela que eu não volto mais para a empresa hoje.

- Ih, não trabalha mais não, é? Assim é bom! – balancei a cabeça mesmo sabendo que ela não podia me ver.

- Vou visitar parentes de YoonA hoje. Eles moram em Seul, mas é quase na saída da cidade em um local mais afastado. É coisa séria, não fica fazendo piadinha.

- Aconteceu alguma coisa?

Ajeitei minha postura esperando alguma notícia ruim.

- Não Jessica, ninguém morreu. Mas é algo importante. Só isso mesmo, tchau!

Olhei para o visor do aparelho móvel.

- A vagabunda desligou na minha cara! – exclamei até ver a cara de Tae e lembrar que precisava transmitir o aviso – Yuri disse que não volta para a empresa hoje. Vai resolver algo com YoonA, sei lá, não entendi direito.

Taeyeon arqueou as sobrancelhas por um instante.

- Ok.

Aquele almoço de casal estava muito sem graça. Ainda mais porque parecia que eu estava sempre atrapalhando algo, uma conversa, uma piada interna ou algo do tipo. Então resolvi falar assim que Stephanie foi ao banheiro.

- Ô sua anta, você não pediu ela em namoro não?

A mulher olhou um pouco assustada por eu ter puxado o assunto do nada.

- É só que aconteceu tudo muito rápido. Voltamos a nos acertar no sábado, no domingo só nos falamos por telefone e hoje é o primeiro dia que estamos tendo algo juntas.

- Entendi... bom, acho que já vou. Não deixe escapar dessa vez de novo não, viu? Depois reclama quando te chamo de burra.

Ela revirou os olhos, e enquanto eu me levantava, Tiffany voltou.

- Ué, já vai?

- Sim, sim. Preciso resolver uns probleminhas. Vejo o casalzinho depois, beijinhos.

E gargalhando saí do restaurante.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...