História My Boss × Kim Minseok - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias AOA, EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Jimin, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Seolhyun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Exo, Fanfic, Hot, Xiumin
Visualizações 62
Palavras 1.397
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ecchi, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


É JIMIN DO AOA
Thanks

Capítulo 4 - Min?


Fanfic / Fanfiction My Boss × Kim Minseok - Capítulo 4 - Min?

~Xiumin

Aquela pirua foi pro quarto enquanto eu estava destraido, bom ela vai se ver comigo depois, estava lá eu e Sehun sentados no sofá, depois que acabamos de transar só nós dois juntos mesmo. Como eu adorava ver o corpo dele, não importa o quanto eu pareça um homossexual, o que eu não sou, eu vou gostar do Sehun dessa maneira.

Fomos juntos para o meu escritório, ele estava vestindo apenas a calça e eu também, olhei no monitor do meu computador, câmeras que eu deixei em lugares específicos da casa, e uma delas estava escondido no quarto da Crystal, e ela estava ali, encolhida de costas pra porta, abraçada com um travesseiro, parece que estava chorando.

— Devia ter me falado que ela era virgem.

— Isso não faz diferença agora Sehun, interessante...

Uma mensagem foi deixada para mim no computador.

"Eu estou indo pra ai, e vamos nos divertir bastante" - Minmin.

— Sehun a Min vai vir pra cá passar uma semana, eu te chamo pra gente pegar ela junto.

— A Min eu sei que é mais rodada do que catraca de ônibus, melhor o senhor ir preencher tudo aquilo que eu mandei, e enquanto as reuniões de amanhã?

— A Crystal devia agendar tudo direitinho... Ah droga ela não vai abrir aquela porra de porta pra mim.

— Eu cuido disso.

~Crystal.

Como ele pôde fazer isso comigo?

Crystal passou esse tempo todo e você ainda ta chorando e lamentando? ESTOU SIM NÃO FOI VOCÊ A ESTUPRADA. Ouvi alguém bater na porta, eu me encolhi ainda mais naquele canto.

— EU NÃO VOU ABRIR PRA VOCÊ!

— É o Sehun! E é um assunto de trabalho.

O Sehun parou quando viu que eu estava chorando... Ta bom pra ele eu vou abrir. Abri a porta e ele estava mais uma vez com aquela cara séria me olhando, me entregou alguns papéis e uma agenta.

— O Senhor Kim tem duas reuniões importantes a tarde, elas tem que ter os horários registrados aqui, uma na sede da empresa e outra por computador com os trabalhadores da China. Aliás, o senhor Kim tem uma visita muito importante amanhã de manhã, fale para as empregadas arrumarem um dos quartos de hóspedes, o melhor deles de preferência.

— Uma visita importante...

Eu devia parar de ser curiosa, afinal isso não é da minha conta.

— Ela também é falada na mídia, não tanto quanto o senhor Kim, enfim, até amanhã.

E ele fechou a porta entregando aquelas coisas nas minhas mãos, se ela falada na mídia... Ela deve ser a namorada dele não é?

~Xiumin.

Eu odeio, eu odeio, eu odeio...

Odeio o silêncio dessa casa.

Eu odeio, eu odeio, eu odeio...

Como essa casa fica escura a noite.

Eu odeio, eu odeio, eu odeio...

Ficar sozinho nesse escritório.

Desde que meu pai nos deixou, eu tenho odiado tantas coisas. Olhei para um porta retrato na mesa do meu escritório, e lá estava uma foto de quatro pessoas... Felizes.

Mamãe sempre bonita e elegante, usando jóias e roupas caras, maquiada para parecer mais jovem, e realmente funcionava. Eu amava tanto a mamãe, o jeito que ela era carinhosa conosco sempre foi maravilhoso, ela se foi... Cedo demais.

Afinal, eu tinha 17 anos quando o acidente aconteceu, e pensar que já fazem dez anos que eu não vejo o sorriso dela, sinto o cheiro bom daquela comida saborosa, sinto um abraço quentinho e delicado, dormia na cama dela quando eu tinha um pesadelo...

Droga eu estou chorando.

— Dói... Dói muito.

E ao lado dela lá estava o papai, todo arrumado de terno e gravata, com aquele sorriso que significava tanto para nós, dei um sorriso fraco ao lembrar das vezes que brincávamos juntos, que ele me levava para passear, arrumava tempo de onde não tinha só pra me fazer feliz... E eu lembro de quase tudo que ele dizia.

“O dinheiro acaba, mas uma boa companheira não”

Não acredito muito nisso, a mamãe não durou pra sempre, e mesmo que ela tenha cometido um erro muito grave, ela era maravilhosa, outra coisa que ele adorava me dizer: “Garotas tem que ser tratadas com carinho”, isso eu não acredito, eu tratei poucas garotas com carinho e elas não valiam um tostão furado, estavam interessadas nos meus bilhões, não em mim. Afinal, desde que meus pais morreram, ninguém sem interessa em mim.

E estava na foto a pequena Min, o que falar dela. Meu pai morreu quando eu tinha 22 anos, lutei para conseguir liderar a empresa, mesmo sendo tão jovem. Eu e Min tínhamos uma boa relação, mas assim que meus pais morreram, a gente começou a se descobrir mais e mais, e aquilo era gostoso. O nome dela não era Min, mas era assim que papai a chamava. Ela se mudou para Paris para "arrasar nas passarelas" como ela mesmo diz, ela virou modelo mas está pensando em virar estilista, eu gosto bastante dela.

Bom, pelo menos eu não fui completamente esquecido, me levantei de minha cadeira e decidi ir para meu quarto, olhei para a porta do quarto de Crystal e suspirei, bom, uma hora ela vai ter que se acostumar, e se não se acostumar eu vou garantir que isso não interfira na minha imagem.

~Crystal

Tive que acordar um pouco mais cedo, mas parece que o senhor Kim fez isso antes... E eu ouvi uma voz feminina bem fininha vinda da sala, parece que a visita tinha chegado bem cedo. Me vesti com umas roupas que eu achei decentes, uma calça preta parecendo uma daquelas que mulheres de escritório usam, uma camisa branca social e um colete preto por cima, acompanhadas por saltos médios também pretos. Finalmente me sinto uma secretária pessoal ao invés de uma puta.

Peguei a agenda do senhor Kim, que já estava toda organizada, e sai do quarto, indo em direção a sala. E lá estava uma garota linda, o cabelo na mesma cor que o de Minseok, pintado assim como o dele, ela era mais nova que ele, e realmente muito fofa.

— Parece que você arrumou uma outra secretária, ela é uma graça.

Sorri com o elogio e apertei a mão dela, ela parecia muito simpática.

— Ban Yu Crystal.

— Kim Jimin.

Kim... Porque eles tem o mesmo sobrenome?

— É a minha irmã mais nova.

Agora faz sentido, Minseok estava comendo dois ovos fritos de café da manhã, estava tão sexy apenas com aquela camisa desabotoada e a calça social, olhou pra mim com indiferença, engoliu o pedaço de ovo que estava em sua boca e depois começou a dar ordens.

— Mandei que preparasse um quarto para a Jimin, e até agora nada.

— Escute aqui seu... — Suspiro — Sim senhor.

Fui até os fundos da casa, aonde os empregados costumavam a ficar, e tinham umas senhoras muito fofas e gentis por ali, pelo menos algum conforto nessa desgraça. Peguei as malas de Jimin e coloquei em um dos quartos de hóspedes, o maior deles na verdade, paredes brancas, uma mobília boa, um pouco maior que o meu, pelo que parece, aquele era o quarto de Jimin toda vez que ela ia passar algum tempo na casa do irmão, e ela tinha preguiça de decorar.

Quando voltei para a sala, Minseok já estava todo arrumado pro trabalho, Sehun tinha aparecido e ele estava na porta, um pouco mais sorridente do que o normal, isso é assustador, o Sehun não sorri. Achei a relação do senhor Kim e da Jimin fofo, ela começou a me contar várias coisas sobre ele para mim, como se eu fosse namorada dele.

— Papai deu o nome da empresa em homenagem a nós, eu tinha um ano e o Minseok tinha dois, mas ele me contou tudo. A empresa se chamava Kinach Eletronics, mas depois papai queria que o nome da empresa carregasse um pouco da nossa família. Ele era muito irritado, toda vez que alguém falava algo que ele não gostava ele dizia "Xiu" e virava as costas, papai chamava ele de Xiu e me chamava de Min.

— Ai veio a Xiumin Eletronics.

— Certinho.

— Crystal eu tenho que trabalhar, você tem que me acompanhar nas reuniões, e enquanto a você Jimin, não taque fogo na casa. A noite nós conversamos melhor.

Jimin deu um sorriso malicioso pra ele, e eu achei isso bem estranho...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...