História My Brother teacher - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Exo, Professorxaluno, Shotacon
Exibições 123
Palavras 1.748
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Incesto
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


demorei mas voltei <3
desculpe os possíveis erros

Capítulo 4 - Brother


Neste exato momento, eu estou me perguntando se foi uma boa ideia eu contar a verdade e tentar irritar o meu “irmão” . Ele estava com a cara toda vermelha e com certeza não era vergonha, só faltava ele explodir na minha frente de tanta raiva. A sua expressão era tão séria e ele estava tão perto do meu rosto que a sua respiração descompassada se misturava a minha que também estava ficando irregular pela sua proximidade(to nervoso).

To ferrado!

(…)

Eu estava em uma saia justa e não sabia o que fazer, Chanyeol insistia em saber o que eu e Sehun estávamos conversando, mas ele com toda certeza  iria ficar puto(o motivo? Só deus sabe) e de certa forma eu não queria contar pra ele.

— Vamos Baekhyun! Eu já te perguntei mais de uma vez. O que é que vocês estavam falando? — me encurralou contra parede( ele tem que parar de fazer isso. Ta ficando chato!)

— Eu não te devo explicações, mas… O Sehun me ligou somente para terminar a nossa conversa já que ontem alguém sem noção não deixou isso acontecer.

— Devo acreditar em você ? Ele te ligou só pra isso? Nada mais? — perguntou olhando no fundo dos meus olhos, como se desse modo fosse encontras as respontas para suas perguntas.

— Sim! Pra que mais seria? — ele não precisava saber que eu iria sair com o Sehun amanhã, mentirinha branca só pra não arrumar estresse — E se fosse? Qual seria o problema? — já estava na hora de entender o que se passa com ele, não é de hoje que ele tem essas reações quando sabe de algum possível crush meu. Será que ele não quer ter um irmão que tem um namorado? Pensando nisso eu nem se quer sei o que ele pensa em relação a minha sexualidade, não que eu me importe com o que ele pensa!! — Sabe Chanyeol… Eu realmente não te entendo, de uma hora pra outra você começa a agir todo “protetor” como se realmente fosse um irmão de verdade. Se esqueceu que nós sempre nos odiamos?! — joguei na cara mesmo, já estava farto dessa brincadeira !

— Qual o problema? — perguntou mais pra ele do que pra mim — Você não entenderia os meus motivos — falou tão baixo que não consegui escutar.

— O que ? Fala mais alto.

— O problema é que eu não quero! — disse com a voz elevada.

        Até pensei que ele iria falar mais alguma coisa, por isso fiquei olhando pra ele e esperando, mas nada veio, porque convenhamos era absurda a desculpa que ele me deu.

— Chanyeol você ta se ouvindo? Você não tem direito nenhum de me proibir de alguma coisa! Olha… Se você está arrependido de todos esses anos que implicou comigo e de não termos tido uma relação de irmãos, não precisa se sentir culpado nem nada, eu me importava com a nossa relação quando eu era pequeno, mas agora, eu realmente não ligo. E se você acha que agora pode mudar alguma coisa entre nós, você está muito enganado! — ele tava meio atônico então foi fácil me livrar dele, me afastar e voltar a falar — Eu realmente fico feliz que esteja arrependido, ou pelo menos eu acho que você está, mas eu realmente não preciso disso agora — disse deixando Chanyeol pra trás.

        Minha mãe e meu padrasto já estavam na mesa só esperando eu e Chanyeol para atacar a comida.

— Cadê seu irmão? — minha mãe perguntou visivelmente desanimada — Eu mandei ele te chamar e agora quem some é ele? Eu estou morta de fome!

        Ela mal terminou a reclamação e Chanyeol apareceu descendo as escadas e vindo em nossa direção,se eu não o conhecesse diria que pudesse estar meio jururu, mas não é como se o que eu tivesse falado fosse afeta-lo.

— Então vamos comer porque eu to morrendo de fome — sentou do outro lado da mesa de frente pra mim e começou a se servir — Isso parece ótimo Hyo, suas comidas sempre são ótimas — fez um joinha com a mão em direção a minha mãe.

        O jantar correu bem na medida do possível, minha mãe perguntou o porque da demora pra virmos comer e Chanyeol deu a desculpa de que estava me ajudando com algumas duvidas em história, FALSO! Eu sentia o olhar dele sobre mim e quando eu o encarava de volta ele desviava olhar na maior naturalidade, como se eu não tivesse o pegado me espiando. Terminando de comer achei melhor voltar pro quarto, o olhar de Chanyeol sobre mim me deixava irritado e nervoso.

        Depois de tomar banho e escovar os dentes fui me deitar e passar uns 30 minutos refletindo sobre a minha vida e imaginando coisas que nunca iriam acontecer(como eu encontrar e namorar com algum dos meus ídolos ou ficar rico de uma maneira inusitada), antes de conseguir dormir vi a sombra de Chanyeol passando pela claridade por baixo da porta, já devia imaginar que iria ficar por aqui já que era final semana.

Dormi pensando se não tinha sido muito rude com o abestado do Chanyeol.

(…)

        Se tem uma coisa que me deixa de mal-humor é acordar cedo fim de semana! Principalmente com música tocando a todo volume, eu ODEIO os meus vizinhos. Poxa , as pessoas não podiam ser menos barulhentas pela manhã?.

 Levantei e fui até a cozinha comer alguma coisa, já que seira impossível voltar a dormir com esse barulho todo. A casa estava muito silenciosa, o que era considerado estranho.Porque quando Chanyeol esta aqui uma das coisas que não se encontra é silêncio, sempre escutando música(já deixando claro que a criatura não sabe o que é um fone de ouvido), esbarrando em alguma coisa, fazendo brincadeiras ou rindo escandalosamente ( até eu ria quando ele resolvia dar uma de hiena sempre que achava alguma coisa muito engraçada), meu pensamento foi interrompido pelo barulho da porta se abrindo e meus pais e Chanyeol entrando cheios de sacolas que me cumprimentou só com um “bom dia” curto e grosso e logo a casa estava barulhenta novamente.

Depois de tomar meu “café da manhã(fiquei irritado por que tinham me acordado cedo, mas não era tão cedo assim hehe), o que não demorou muito tempo, e fui me arrumar para meu ENCONTRO, só faltava duas horas pro Sehun chegar então pra não o deixar esperando comecei a me arrumar mais cedo.

(…)

Já limpinho, lindo, cheiroso e todo montado na boniteza(agora só faltava o boy). Estava no meu  quarto lendo esperando até a hora de Sehun chegar.

“Toc toc toc”

— Pode entrar — falei sem tirar os olhos da minha leitura.

— Baekhyun… — era ele. Depois de ontem não achei que fosse falar comigo tão cedo.

— O que foi?

— Eu… Eu queria pedir desculpas por ontem, e pelo meu jeito estranho esses últimos dias, não foi por querer e nem por mal. Nem eu entendo por que eu fiz essas coisas — falou tão baixo que eu quase não consegui escutar.

— Pensei que o assunto já estivesse resolvido! — não que eu quisesse ser grosso mais realmente eu pensei que já estivesse sido encerrado — Já falei que está tudo bem!

        Ele ficou por um longo tempo só me observando, olhou de baixo pra cima ,deu uma fungada no ar e estreitou os olhos.

Lá vem.

— Você ta usando perfume? — sabia — Não tinha prestado atenção mas.. você ta todo arrumado. Vai sair?

— Vou

— Com quem?

— Com sehun!

Ele fechou a cara e ficou onde estava até que entrou no quarto indo em direção a minha mesa de estudos, não tinha entendido até ele pegar meu celular e se dirigir a porta tirando a chave da fechadura, saindo e trancando por fora.

TRANCANDO POR FORA.

ELE ME TRANCOU!!

SEM MEU CELULAR!!!

— CHANYEOL ABRE ESSA PORTA, SEU DOENTE!

— Nãaaao! Você não vai sair hoje Baek! — ai que insuportável — E nem adianta gritar, meu pai e sua mãe saíram e só voltam mais a noite. E não se preocupe, eu vou mandar uma mensagem pro cara de porta falando que você esta doente e impossibilitado de sair.

        Depois disso só ouvi o som dos seus passos indo pra longe.

(…)

        Acho que meu ódio pelo Chanyeol nunca esteve tão grande como está agora, cara, eu quase nunca tive alguém que eu gostasse e sempre ele vem e empata os meus “rolos”. Deve ser muito ódio por mim mesmo!!

        Duas horas depois de me deixar trancado no meu próprio quarto ele aparece na maior cara de pau abrindo somente uma fresta da porta.

— Você ta com fome?

— Não enche Chanyeol, sai daqui. — eu não estava aguentando nem olhar pra cara dele.

— Você tem que comer — disse e entrou no quarto com uma bandeja com frutas, bolo e suco.

— Eu não quero!

— Come só um pouquinho, por favor — disse fazendo cara de cachorro abandonado e colocando a bandeja na minha frente. Cara, o bolo era de chocolate,com recheio de morango,RECHEIO DE MORANGO ,( esse infeliz sabia das coisas, morango é  uma das melhores coisas da life ). Fiquei encarando até finalmente ceder, peguei a bandeja e comecei a alimentar o buraco negro que era a minha barriga (ninguém é de ferro gente).

— Eu sabia que você não iria resistir — convencido.

— Não quer dizer que eu não esteja com ódio de você ! — falei de boca cheia — Eu estou comendo porque sou uma pessoa que ainda está em fase de crescimento.

— ah sim, to sabendo — falou me observando comer.

        Estava distraído comento meu bolo, quando sinto a cama afundar do meu lado e logo percebo Chanyeol já muito a vontade esparramado na minha cama e ainda prestando atenção em mim.

— Será que da pra parar de me olhar? — reclamei constrangido, poxa , ninguém gosta de ser encarado enquanto está comendo.

— Desculpe! Eu só estava vendo o quanto você é sujinho enquanto come — disse sorrindo ( AQUELE SORRISO).

        Não dei bola e continuei comendo, sinto uma movimentação e observo a mão dele vindo em direção ao meu rosto, fechei os olhos e senti quando ele limpou o canto dos meus lábios com o dedo e ao abrir novamente, ele estava levando o dedo ate sua própria boca e chupando o resquício de recheio que havia ali, depois disso foi chegando mais perto até ficar centímetros do meu rosto.

— Espero que não coma assim fora de casa porquinho — ainda olhando pros meus lábios ele continua — Acho que ainda está um pouco sujo aqui — disse acabando com a nossa distancia e selando nossas bocas.

POR QUE ELE TA FAZENDO ISSO? OU PIOR, PORQUE EU ESTOU DEIXANDO ELE FAZER ISSO?


Notas Finais


Espero que tenham gostado <3
me desculpem novamente se tiver algum erro <3
http://imgur.com/a/gmhCe ( o baek tava assim pra sair )


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...