História My Brothers - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yuma Mukami
Tags Azusa Mukami, Ellie Mukami, Kou Mukami, Ruki Mukami, Yuma Mukami
Exibições 590
Palavras 1.391
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Capítulo 11


Fanfic / Fanfiction My Brothers - Capítulo 11 - Capítulo 11

My Brothers

Capítulo 11 - Lua de Sangue


Pov's Ellie

Hoje terá a tal de "Lua de Sangue", e amanhã bem cedinho, eu e meus irmãos vamos voltar pra mansão Mukami. Estou feliz e triste ao mesmo tempo, feliz por quê vou voltar pra casa, e triste por quê vou me distanciar dos Sakamaki... Eu não quero ficar longe do Subaru-san!!

— Ellie, de noite você vai ficar trancada no quarto com a Eve e o Azusa. — Ruki falou calmamente.

— M-Mas... Mas por quê? — Falei lacrimejando.

— Nós vamos lutar, é muito perigoso! — Kou falou sério.

— Tá bom... Boa sorte irmãos! — Abracei-os tristemente.

Sai do cômodo aflita, caminhei rapidamente pra sala de estar, mas minhas pernas curtas não ajudam muito. Sentei-me no sofá e passei a observar o céu nublado.

— Está pensativa... — Shu bocejou.

— É... Estou preocupada com vocês. — Joguei minha cabeça para trás.

— Não precisa se preocupar. — Shu riu sonolento.

— Você tem razão! — Sorri radiante e sai correndo da sala.

Caminhei contrariada até o jardim. Sentei na grama meio húmida e observei o céu. Comecei a pensar sobre o que Shu me disse, fiquei tão concentrada que nem percebi que o Baru-san se aproximou.

— O que houve? — Subaru me abraçou de lado.

— Que susto! — Coloquei a mão no peito — Estou com medo... Vocês podem se machucar nessa batalha...

— Somos vampiros, podemos regenerar. — Baru me acalmou um pouco.

— Assim espero! — Bati de leve em sua cabeça.

— Ei! — Subaru reclamou e eu ri.

( . . . )

Ficamos em silêncio, apenas olhamos o horizonte... Quando percebi o sol estava se pondo.

— Vamos pra dentro, rápido! — Subaru me pegou no colo e teleportou pra sala de reuniões.

— Já trancamos a casa. — Reiji-san falou.

— Ellie... — O Porcão ficou ajoelhado na minha frente, ou seja, no meu tamanho.

— Porcão? — Franzi o cenho.

— Azusa já está no quarto com a Eve, vou te levar pra lá... Por favor, não saia do quarto. — Avisou-me e eu acenei com a cabeça.

— Se cuidem. — Sorri fraco e fechei os olhos. Yuma se teleportou pra um quarto da mansão gigantesca.

— Não somos humanos, não lutamos com a sorte! — Yuma beijou minha testa e saiu.

— Nenê... — Azusa me abraçou e lágrimas cairam. Eu estou chorando.

— Yui-chan! — Olhei para Yui.

— Venha! — A loirinha abriu os braços,  me soltei delicadamente de Azusa e corri abraça-lá.

Pov's Subaru

Estamos prontos para lutar, eu estou no hall junto com Ayato, Yuma e Reiji, nas escadarias estão Shu, Ruki e Kanato. No andar do quarto da Yui, está o Laito e o Kou. O clima está tenso e quanto mais esperamos, mais a lua aparece.

— Estão ouvindo? — Ayato perguntou cerrando os punhos.

— Eu ouvi. — Reiji se posicionou.

— Estão se aproximando. — Yuma falou com o cenho franzido.

— São muitos. — Alertei-os.

Um barulho alto e forte foi ouvido. A porta foi derrubada, vários lobisomens corriam em nossa direção. Conseguíamos mata-los sem dificuldade.

— Maldito! — Gritei quebrando a costela de um dos lobisomens.

— São muitos! — Kanato gritou.

— Aguentem! — Gritei novamente, acertando um soco no outro bicho. Reiji ataca com fúria e estratégia, ao contrario de Ayato e Yuma, que atacam com agilidade e concentração.

— Insolente! — Shu gritou furioso, nunca o vi assim.

— Kanato, atrás! — Ruki gritou.

A matilha é infinita? Puta que pariu!

— Esse não escapa! — Murmuro pegando minha adaga. Corro em sua direção, e acerto em sua costela, o mesmo urra de dor e tenta me atacar. Ayato soca a cara do mesmo, nocauteando-o.

— Ajude aqui, inúteis! — Reiji reclama. Três lobisomens atacavam-o em sincronia. Eu chutei fortemente o lobo da esquerda e Ayato o da direita.

Kanato apareceu no topo da escada, ensanguentado... Sangue de lobisomens.

— Limpamos essa área. — Ele sorriu sádico.

— Ótimo. Como será que Laito e Kou  estão? — A Yui... Será que a Ellie está machucada? Não... Os dois idiotas estão protegendo elas.

— Não deixamos ninguém passar, só se algum deles quebrou as janelas. — Ruki suspirou e ouvimos urros de dor.

— Tem mais! — Sorri perverso. É divertido lutar. Não estamos intactos, estamos sujos de sangue, não só dos lobisomens. Tenho vários hematomas, cortes e arranhões.

— Cuidado! — Yuma socou um lobo que vinha em minha direção.

— Essa noite vai ser longa! — Falou Ayato, chutando um lobo.

— É... — Falo chutando cadáveres de lobinhos.

Pov's Ellie

Eu escuto gritos de dor... Laito-san disse pro Kou que quebraram um vidro do corredor. Eu consigo sentir o forte odor de sangue fresco.

— Eu tô com medo! — Sento em perninha de índio.

— Eu também... — Yui-chan me abraça.

— Ellie... — Azusa só me chama de 'Ellie' quando está nervoso — Vai... Ficar... Tudo bem... Eles sabem... Lutar... — Azusa sentou-se na ponta da cama.

— Eu sei! Mas... — Suspirei e me joguei na cama macia.

— Fique calma! — Yui faz um pequeno e breve cafuné na minha cabeça.

— Yui-chan... — Fechei os olhos e senti o sono vindo... Adormeci como sempre.

( . . . )

— Ei... Porquinha! — Yuma me sacudia impaciente.

— Nhaaah! — Abro os olhos um pouco irritada.

— Vamos voltar pra mansão... Nossas malas e a Sweet já estão no carro. — Porcão me pegou no colo e desceu as escadas.

— Ahn? Espera ai!

— Desci do seu colo rapidamente e abracei cada um dos Sakamaki... Chegou a vez do Subaru.

— Até algum dia... Lie-chan!

— Subaru me abraçou fortemente.

— Até... Subaru-kun...

— Beijei sua bochecha e fui pra perto do Porcão.

— Vamos?

— Yuma perguntou e eu acenei com a cabeça. Flashback's passaram pela minha cabeça... Esses dias foram divertidos... Sentirei saudades...

— Animada?

— Kou perguntou e eu neguei.

— Não fique... Assim... Quem sabe... Verá eles... Na escola...

— Ah! Eu tinha esquecido da escola. Droga.

— Hum.

— Suspiro e abraço a Sweet.

"Eu não queria voltar... Eu gostei do Teddy... Sabe, eles são legais!"

— Sweet riu.

— Eu sei Sweet... Eu sei.

— Me acomodei no banco e passei a observar a paisagem. Logo a paisagem da linda e grande floresta sumiu, e deu lugar para uma paisagem cheia de prédios, comércios e casas luxuosas. Hunf! Prefiro a floresta. Fiquei atenta nos mínimos detalhes do caminho e nem notei o tempo passar, só quando as árvores voltaram.

— Chegamos!

— O mordomo abriu a porta da limousine e levou nossas bagagens para dentro da mansão.

— Are... Are!

— Kou riu e me abraçou de lado

— Lar, doce lar!

~ 10 anos depois *×=..,

— Porcão!

— Gritei correndo atrás daquela porta ambulante.

— Porca, eu não fiz nada!

— Yuma se fez de vítima e eu ri.

— Sei... Tu não me engana.

— Gargalhei e voltei para o meu quarto.

Fui para minha suíte e comecei a me despir, sou uma adolescente normal de 15 anos, tenho seios medianos e o bumbum também, coxas grossas e baixinha... Tipo 1,58cm. Meus cabelos vão até a metade das costas. Meu rosto não mudou, continuo com uma aparência considerada 'infantil'.

Termino de me vestir e ligo o chuveiro. Uma boa ducha quente. Maravilha!

— Nenê... Vem... Jantar!

— Azusa bateu na porta, não consegui ouvir muito bem, o barulho da água caindo e se chocando com o chão não ajuda muito.

— Já vou!

— Desligo o chuveiro e me enrolo na toalha.

( . . . )


— Neko-chan!

— Kou sorri e eu retribui o sorriso.

— Baixinha, demorou.

— Ruki brincou e eu fiz biquinho.

— Eu tava me banhando!

—Ri e sentei-me entre Azusa e Yuma.

— Sei.

— Yuma sorriu maliciosamente e Ruki repreendeu-o.

— Pervertido!

— Sorri de canto e comecei a comer.

— Há! Esperava oque de uma porta?

— Kou riu. Vi Porcão fechar a cara.

— Não deixava!

— Provoquei.

— Come logo, ou vai ficar com anemia!

— Kou riu junto com Yuma. Foi minha vez de fechar a cara.

— Tsc! Sem graça.

— Resmungo.






























Continua?...



Notas Finais


Finalmente a Ellie-chan cresceu! Eu tomei vergonha na cara e cresci a moça. Espero que tenham gostado.

UM BEIJO
UM QUEIJO
E ATÉ O PRÓXIMO CAPÍTULO ><


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...