História My Brother's Friend - Imagine Park Jimin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts
Exibições 40
Palavras 1.435
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem =)
Boa leitura -3-

Capítulo 1 - Início!


Fanfic / Fanfiction My Brother's Friend - Imagine Park Jimin - Capítulo 1 - Início!

Eu não estava me aguentando de pé, vê o corpo da minha mãe naquele caixão foi demais para mim, mas eu teria que me despedir de algum jeito. Eu não sabia como iria seguir daqui para frente, eu morava com ela e sou de menor ,nem tenho emprego. Como iria me sustentar?

Após a cova ser fechada com ela lá dentro, eu ainda desabava no ombro da minha tia, foi a pior cena da minha vida. Perde minha mãe é demais pra mim, ainda mais em um acidente. Pedi para a minha tia me levar embora. Eu não queria ficar nem mais um minuto alí. Ela chamou seu filho e fomos até a casa da minha mãe, o caminho inteiro foi em silêncio.

Cheguei em casa e fui direto para o meu quarto, tirei minha roupa e fui tomar banho, lá ainda chorei mais uma vez, eu realmente não sabia oque faria dali para frente e nem com quem eu iria ficar. Vesti um pijama e me joguei na minha cama, não se passou muito tempo até que eu adormeci.

Deixa eu me apresentar, Meu nome é S/N ,tenho 16 anos e moro atualmente nos Estados Unidos, mas nasci na Coréia, me mudei para cá quando meus país se separaram. Eu tenho um irmão mais velho chamado Kim Namjoom, nós não eramos muito próximos, mais conversavamos por mensagens as vezes... Minha mãe nunca me deixou viajar para visita-lo e nem nosso pai o deixava vir para aqui me visitar.

                                                          (...)

1 SEMANA DEPOIS

Já se passaram 1 semana desda morte da minha mãe, meus dias eram resumidos em: Acorda, tomar café, fica assistindo televisão até altas horas, tomar banho,jantar e ir dormi... Nem para minha escola eu ia mais.

Eu estava assistindo alguns animes quando ouço batidas na porta, eu não estava afim de receber ninguém, então apenas ignorei, mas as batidas continuaram, ate que eu me estressei e fui atender a porta. Era a minha tia Yuna, a única pessoa que me deu apoio nesse tempo.

S/N: Oi ,tia. - disse com um sorriso

Yuna: Oi minha querida, posso entrar preciso conversar rapidinho com você.

S/N: Claro, pode entrar - dei espaço para ela passar, fomos até a sala e ela começou.

Yuna: Eu sei que esse é um momento muito complicado em sua vida, perde sua mãe deve ter sido muito forte. - ela fez uma pausa e logo depois continuou - Eu infelizmente não tenho condições de criar você, então não poderei ficar com sua guarda. Mais eu soube que você tem um irmão maior de idade na Coréia do Sul, então eu quero saber se posso passar sua guarda para ele. - Eu não sabia o que responder, realmente eu não esperava por isso.

S/N: Se-serio? , claro que aceito.

Yuna: Que bom minha linda, lá você vai poder reiniciar a sua vida, eu estava com o pé atrás pra te pedir isso, mas espero que você seja muito feliz... - ela sorriu e eu também, nos abraçamos e ficamos assim por um tempo.

4 Dias depois

Acordei era umas 6 da manhã, eu passaria quase 8hrs dentro de um avião. Fui ao banheiro ,tomei um banho, fui até meu guarda-roupa e vesti uma blusa preta com mangas, uma calça jeans e um all star vermelho, fiz uma make leve e deixei meu cabelo solto. Peguei as minhas malas e chamei o taxi, e desci para a portaria. Fui até o aeroporto ouvindo musica, mais o taxista corta o silêncio

Taxista: Desculpe a pergunta indiscreta, mas por que você está usando essa blusa de frio nesse calor? - Ele não tirou os olhos da estrada

S/N: Eu só estou com um pouco de frio... Mesmo com esse calor, eu sou muito frienta.

Taxista: Ata.

Chegamos no aeroporto, peguei minhas malas e fiz check-in. Alguns minutos depois a minha tia chegou ela estava suada

S/N: Tia por que você está suada desse jeito? - perguntei sorrindo um pouco

Yuna: Eu vim correndo achando que não fosse dar tempo de me despedir da minha sobrinha favorita, bom. Aqui está uma foto do seu irmão atualmente, pra você identifica-lo quando você chegar lá, ele vai estar te esperando. - ela me entregou a foto do Namjoom, ele até que era bonitinho...

S/N: Muito obrigada Tia, você é dez. -dei um abraço nela.

Voz: Ultima chamada para o vôo 639 com destino a Coréia do Sul.

Me despedi pela ultima vez da Yuna, eu e ela choravamos muito ela era a melhor tia que eu poderia ter... Subi no avião com um certo receio do que seria a minha vida lá na Coréia. Será que meu irmão era legal? Qual escola eu iria estudar? Acabei dormindo no vôo inteiro.

                                                            (...)

Acordei sendo balançada por um senhor, olhei pela janela e já havíamos pousado na Coréia, peguei minha mala de mão, a foto do meu irmão e desci. Entrei no aeroporto e peguei minhas malas na esteira. Minha tia havia falado que ele estaria me esperando no portão B, então eu segui para lá. Fiquei um tempo rodando por aquela área até ver um garoto que era a cara do meu irmão, ele então olhou pra mim sorriu e veio em minha direção. Era ele. Ele abriu os braços e nos abraçamos.

Nanjoom: Meu deus, quanto tempo, que saudades de você monstrinha! - sentir um liquido no meu pescoço, ele estava chorando?

S/N: Eu também senti muito a sua falta, afinal são quase 7 anos sem te ver. - eu disse também quase chorando. Éramos muito próximos e sofremos muito quando fui obrigada a ir para os EUA com a minha mãe e deixa-lo. Nos separamos do abraço e ele realmente estava chorando.

Nanjoom: Mas agora vamos recuperar todo esse tempo perdido, pois agora eu sou seu pai e irmão - ele disse limpando as lágrimas e abrindo um sorriso enorme.

Fomos até o carro dele, colocamos as malas no porta malas ( ava ) E fomos conversando o caminho inteiro e nos reconhecendo. Descobrir que ele era o líder de um boygrup de k-pop, seu apelido era Rap Monster, escrevia em um diário, já compôs mais de 100 músicas e etc. Eu estava tão distraída que quando me dei por mim já havíamos chegado em sua casa, na verdade a palavra certa seria mansão ,pois ela era enorme. Entramos na casa dele e ele me mostrou todos os cômodos, principalmente meu quarto. Aproveitei para tomar um banho e lavar meu cabelo, 15 minutos depois eu descir para o andar de baixo, meu irmão me parou na escada, ele tinha trocado de roupa e estava com o cabelo molhado, suponho que ele também deve ter tomado banho.

Rap: Então... - ele coçou a nuca, como se procurasse algo para falar. - Você está com fome?

S/N: Estou.

Rap: Eu tenho uma lasanha pronta na geladeira, você quer?

S/N: Sim, eu quero. Eu só comia quando nossa tia ia pra minha casa fazer. - eu tampei o rosto com as mãos.

Rap: Nossa tia? - ele fez uma cara de confuso

S/N: Sim, nossa tia Yuna lembra dela?

Rap: Aahh, agora lembro, ela é minha tia favorita. Estou com saudades dela.

S/N: A minha também.

Rap: Bom, vamos para a cozinha, que eu faço brigadeiro para você.

Dei um sorriso e fomos para a cozinha, ele pegou a lasanha na geladeira e colocou no microondas, enquanto eu sentava em cima da bancada.

Rap: Desde pequena é folgada.

S/N: Sou mesmo...- Um silencio se fez entre nós. - Rap.

Rap: Oi

S/N: Que horas o nosso pai chega? Quero reve-lo também.- ele deu um suspiro, e virou pra mim com um olhar triste.

Rap: Ele morreu. - seus olhos se encheram de lágrimas.

S/N: C-c-como assim morreu? - Minha boca abriu em um perfeito "O"

Rap: Amanhã irá fazer um mês em que ele se foi, eu preferia te contar pessoalmente do que por mensagens... Ele teve um ataque cardíaco e não resistiu.

S/N: Sinto muito. - Eu não sabia como conforta-lo, fazia muito tempo em que eu não o via.

Rap: Tudo bem, mas mudando de assunto... Minha lasanha é a melhor... - ele disse mudando de assunto e dando um sorriso fraco, mas era visível que ele estava abalado.

S/N: haha deve ser mesmo.

Comemos a lasanha com um pouco de arroz e logo após resolvemos assistir um filme, enquanto eu escolhia, ele fazia pipoca, não importa que horas era... Filme sem pipoca, não dá. Resolvi assistir Jason sexta feira 13, eu adoro filmes de terror e ação. No meio do filme acabei adormecendo no sofá.


Notas Finais


Gostaram?
Desculpa qualquer erro e até a próxima!

~XodóDeBinLaden


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...