História My butler,my lady! - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce, Kaichou wa Maid-sama
Personagens Personagens Originais
Tags Butler, Colegial, Comedia, Escolar, Harem, Kawaii, Lady, Mordomo, Romance, Shoujo
Visualizações 77
Palavras 2.149
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Estou postando tarde,mas eu estava muito ansiosa pra postar! Espero realmente que gostem! Obrigada por ler!

Capítulo 23 - "Kiss me,idiot butler"


Fanfic / Fanfiction My butler,my lady! - Capítulo 23 - "Kiss me,idiot butler"

[Algumas horas depois...]


 -Ei, Misaki, você..o que está acontecendo aqui?!


  De repente, a pálida luz do corredor adentrou o quarto, fazendo com que meus olhos se abrissem, aos poucos. Olhei ao redor, tentando me localizar: estava no quarto do Shin.


  Me voltei para a porta, onde Touma me encarava, completamente surpreso. Apontou para mim,e disse:


-Eu estou atrapalhando alguma coisa?!


  Não consegui entender do que falava, até me dar conta de que Shin estava apoiado sobre meu colo, enquanto seus braços envolviam minha cintura. 


"Mas que..?!"


  Vermelha, me voltei para meu irmão, que disse:


-São quase meia-noite, Misaki. Eu passei quase cinco horas esperando por vocês! O que foi que aconteceu com vocês?!


-Er..Shin estava com febre..quando eu cheguei,ele não conseguia sequer ficar em pé ou completar uma única frase..Eu tentei ligar pra você, mas você não me atendia..Eu não podia deixa-lo sozinho aqui.


Touma pareceu se acalmar um pouco:


-O que ele tem?
-Eu..eu não sei..ele estava com febre.


  Ele se aproximou, e puxou Shin, que acordou,completamente desnorteado:
-AH! Eu aceito,princesa!


"Que?!"


Me voltei para ele, e disse:
-O que? 


  Shin bateu na testa, depois de se dar conta que eu estava em sua frente:


-Ah,não..eu estava sonhando? Droga..
-Com o que você estava sonhando?!
-Hum..sonhei que você se declarava para mim..


 E deu uma risada nervosa, enquanto via o meu rosto e o de Touma, surpresos.
Ele levantou, e disse:
-Obrigado por cuidar de mim,Misaki. Eu lhe devo uma.
-"me deve uma"? Você só pode estar...
-É melhor vocês irem dormir. Já está de madrugada. Amanhã, temos muita coisa pra..
-Nós voltaremos para casa amanhã. 


  Disse meu irmão. O olhamos, atónitos. Porque estávamos voltando mais cedo?!


Antes que perguntássemos,disse:


-Nossos pais pediram para voltarmos. Você avisou algo para eles?


  Pensei um pouco,e respondi:


-Ahn..mamãe ligou há alguma horas, e perguntou como estávamos. Ela pediu pra falar com o Shin, e percebeu que ele está doente...Deve ter sido por isso..
-Entendi..


Shin gritou:


- O que?! Eu não vou embora! Misaki não vai perder o festival,por minha causa,mais uma vez!


  Touma respirou fundo:


-Haverão outras vezes, seu idiota.
-Mas...
-Vamos,Shin! Está tudo bem,você não tem culpa! Touma está certo, podemos vir outras vezes! 


  Eu disse, para tentar persuadi-lo. Pareceu pensar um pouco,e disse:


-Tem certeza que não há problema?
-Claro! Agora,vamos dormir,OK?


  Ele deu uma risada sarcástica:
-Posso ficar com você? Sabe,se eu tiver alguma recaída..


  Meu irmão o olhou, um olhar que dizia:"você não tem medo de morrer?",mas isso fez apenas com que meu "mordomo" risse,mais uma vez.


Levantei,e disse:


- Boa noite pra vocês dois. Os vejo amanhã!


  Touma me deu um beijo na testa, enquanto Shin parecia dizer "posso lhe beijar também?"


  Sorri,antes de deixa-los, e ir para meu quarto. Olhei em volta, parecia que todos já haviam ido dormir. 


  Ao entrar no meu quarto,me deixei cair sobre minha cama. Aiko já havia caído no sono, deveria estar cansada,assim como todos. 


  Fechei os olhos,antes de recapitular todo o dia "estranho" que havia tido.


[Dia seguinte]


  No dia seguinte, fiz questão de sairmos o mais cedo possível. Não queria ter que me dar com Hiro novamente. Ao sairmos, um carro nos esperava na porta, mandado por meu pai, provavelmente preocupado com Shin, que já estava melhor,de manhã cedo. 


  Todos acabamos caindo no sono,tanto que não vimos o tempo passar, até chegar a Tóquio, que parecia tão movimentada quanto antes. 


 Ao chegarmos em casa,fomos "atingidos" por alguém, que quase nos derrubou no chão:


-Shin, querido! Como você está?! Está tudo bem?


  Era minha mãe, Yona. Estava com os cabelos castanhos presos em uma trança, e usava uma saia preta, além de uma blusa branca.  Os olhos negros fitavam meu "mordomo", com preocupação. Ele, por sua vez,respondeu, ainda assustado:


-Ah..olá, senhora Ishida..Eu estou melhor, obrigado por se preocupar.


  Minha mãe pareceu se acalmar um pouco,enquanto se dirigia a mim e a Touma, nos "esmagando" em um abraço.
Pediu estritamente para que descrevessemos cada segundo de nossa viagem, embora não tenha sido tão longa. Após quase duas horas de conversa, meu irmão perguntou:


-Mãe,não que eu esteja achando ruim, o fato de você ter voltado pra casa,mas pensei que houvesse dito que só voltaria em duas semanas. Porque se adiantou?


-Ah,isso? Há um evento hoje,na sede da Ishida Co, com nossos associados.  Por isso, voltamos,para poder ir. Obviamente,vocês dois e Shin irão conosco.


"Droga!"


-O que?! Porque?!
-Ora,Misaki! Vocês dois são herdeiros da Ishida Co. E Shin é o único herdeiro da Naka. Vocês têm que estar lá, acontece todo ano,porque está tão surpresa?


 Eu realmente odiava essas convenções.  Era cheio de garotas mimadas, que sempre ficavam enchendo meu irmão, e Shin também. Sem falar naqueles garotos idiotas, que pensam que podem tudo! Fico feliz por não ser mimada como eles...
Tentamos argumentar, mas quando minha mãe põe algo na cabeça, é impossível argumentar quanto a isso...
...


Já eram quase sete da noite. Como havia sido obrigada a ir a esse evento idiota, tinha que me vestir " a altura". Coloquei um vestido negro, salto alto  e um colar que Shin havia me dado de presente. Nada mais.

 Desci as escadas,sem qualquer pressa, como se estivesse caminhando para a morte. Touma já estava no carro,devia estar tão animado quanto eu.
  Ao caminhar para a entrada de casa,me dei com Shin, que estava completamente diferente do que eu costumava ver. O cabelo loiro, que vivia bagunçado, estava perfeitamente arrumado, fazendo com que alguns fios caíssem em um lado de sua testa. Usava um paletó, blusa branca, e gravata azul. Nem parecia a mesma pessoa..


  Ele sorriu para mim,e disse:
-Nossa,princesa! Você está linda!
-O-obrigada..Você também.


  Shin deu um sorriso presunçoso, enquanto arrumava sua gravata. Me estendeu a mão,em seguida, a beijou brevemente,e disse:


-Posso ter a honra de acompanha-la, bela senhorita?
Vermelha, o acompanhei até o carro, que nos esperava. Meu estômago embrulhava cada vez mais, pelo caminho. Meus pais iam em outro carro,provavelmente para cuidarem de alguns "detalhes".  


  Touma parecia prestes a dormir,e não era pra menos. Shin disse,vendo o nervosismo em meu rosto:
-Vai ficar tudo bem,princesa. Vou ficar perto de você, o tempo todo.


  Aquilo me acalmou um pouco,até chegarmos a empresa.
Eu não costumava visita-la com muita frequência. Era um prédio de inúmeros andares, com luzes refletindo sobre as várias janelas. Um tapete vermelho havia sido posto na entrada,por onde inúmeros empresários passavam. Carros chegavam a toda hora, assim como fotógrafos e jornalistas.


Como eu odiava aquele lugar!


  Pedi ao motorista para nos deixar na porta dos fundos, onde ninguém poderia ver nossa chegada. Nos esgueiramos por alguns corredores,até chegarmos ao salão de eventos. Meu coração palpitava, enquanto alguns olhares eram direcionados a nós. Shin agarrou minha mão, enquanto caminhávamos em direção ao meu pai, que sorriu,e disse:


-Finalmente! Senhores,senhoras..Lhes apresento meus filhos, Touma e Misaki, herdeiros de minha empresa. E também, Shin Nakamura, herdeiro da Naka Co. Sejam bem-vindos!


  Aplausos se foram ouvidos, como se fosse algo impressionante. Meu "mordomo" engolia em seco, ao ouvir seu nome ser pronunciado inúmeras vezes pelos outros. Tentei lhe dizer algo,quando foi puxado por algum dos sócios do meu pai.


 Já Touma e eu, fomos "carregados" por meu pai, para nos apresentar a alguma pessoa que,sinceramente, não me interessava. Alguns minutos se passaram, tempo esse que pareceu uma eternidade. Olhei em volta,até ver Shin, rodeado de outras garotas. Parecia que ele era um dos únicos botes salva-vidas de um navio prestes a naufragar. 


  Ele lançou um olhar pra mim, como se disesse  "socorro!". Algo que não conseguia explicar surgiu em meu peito, enquanto caminhava, decidida,até aquele aglomerado. Sorri,tentando me manter calma, a agarrei o braço direito de Shin, que pareceu dizer: "que demora!". 


 Olhei para todas aquelas garotas, que pareciam querer me matar. Disse:
-Com licença,mas não acho que o senhor Nakamura esteja confortável com vocês.


  Uma garota ruiva me olhou com ódio, e disse:
-E você, quem pensa que é? Aposto que ele também não quer ir com você.

Todas as outras se juntaram a ela, querendo soltar Shin de minhas mãos. O agarrei com firmeza, enquanto saímos correndo em meio ao salão. Todos os olhares se voltaram para o alvoroço, principalmente o de Touma, que parecia ser divertir com aquilo. 

Apontou para uma sacada, que eu não havia reparado, e disse,apenas movendo os lábios:


"Fiquem ali. Eu dou um jeito nisso".

O obedecemos,e corremos para o local indicado, fechando a porta dupla,em seguida. Meu "mordomo" se deixou cair sobre um banco, e disse:


-Obrigado por isso,Misaki. Aquelas garotas..são insanas!


Virei o rosto, enquanto dizia:


-São umas idiotas. Parece que nunca viram um garoto na vida!


Shin ON 


Pude perceber um tanto de irritação em sua voz.
"Será que.."


ME aproximei devagar de Misaki, e disse:
-Será que..você estava com ciumes, princesa? 


Suas bochechas inflaram, o que comprovava minha teoria. Ela tentou dizer:


-Q-que idéia! Eu..eu só estava..tentando lhe ajudar! Eu..eu..Você é meu "mordomo",elas não tinham direito de lhe encher assim..

.
  Ela abraçou os ombros, e olhou para o céu estrelado. Sorri,e disse:


-Ora! Você não precisa se preocupar,princesa. Como você disse,eu sou seu "mordomo". "Sirvo" apenas a você. Não precisa ter ciumes de qualquer garota,afinal, não me importo com elas. Me importo apenas com minha "mestra".


  Sua expressão pareceu se alegrar  com isso. Ficamos alguns minutos em silêncio,enquanto admiravamos o céu noturno, como se todo o barulho que ouvíamos antes,não existissem. 

Caminhei até lá, de onde se podia ver toda a cidade,como se fosse uma cidade de brinquedo.
Me voltei para a garota em minha frente, que me encarava misteriosamente. 


"Droga..Porque você tem que me encarar desse jeito?!"


Meu coração palpitava ainda mais,mais do que o normal. Estávamos há apenas alguns centímetros de distância.
    Alguns fios de seu cabelo fibroso balançava em meio ao vento. Sorri,enquanto colocava a pequena mecha atrás de sua orelha.


 Nenhuma palavra era ouvida, e eu não conseguia escutar mais qualquer barulho daquela festa idiota. Misaki parecia não entender o que se passava,e nem eu entendia.
Acariciei sua bochecha, enquanto a via fixar seus olhos em mim. 


"Misaki..Minha Misaki.."


"Eu não irei me segurar da próxima vez!"


Essa "próxima vez" havia chegado. Não queria mais "fingir". Apoiei seu rosto inexpressivo em minha mão direita. Sua pele pálida parecia neve...
A puxei para si,tomando seus lábios para mim.


  Fechei os olhos,tentando ao máximo, aproveitar daquela sensação que havia esperado por tanto tempo. Ela,por sua vez,parecia não querer se soltar,ou estava sem ação para isso. 


"É doce.."


Segurei sua cintura, enquanto aprofundava o beijo que tanto queria. Quando ela conseguisse fazer algo,seria me matar, então é melhor aproveitar dos meus últimos segundos de vida. 


Misaki não se movia um único centímetro. Mesmo que estivesse com os olhos fechados, seria capaz de jurar que seu rosto estava perplexo.
Um calafrio percorria minha espinha, enquanto tentava acreditar no que eu estava fazendo. Eu enlouqueci!


  Alguns segundos depois,a soltei, tremendo,mas no fundo,estava feliz. Eu havia conseguido! 


Misaki tocou seus lábios, e olhou para mim,atónita:
-O que..o que você..


Cocei a nuca, nervoso, e disse:
-Eu sei que você está confusa, Misaki. Não só pelo beijo,mas pelo o que você sente por mim. Eu..eu só queria lhe mostrar que eu..amo você. Não há porque você ter ciúmes, porque você é minha "mestra". 


Ela engoliu em seco, e passou algum tempo,olhando para o vazio. Respirou fundo, e disse,enquanto lágrimas discretas desciam por seu rosto:


-Eu..Eu não sei..
-Está tudo bem,Misaki. Não vou cobrar nada de você. Eu vou esperar por uma resposta sua,mas não tenha pressa. Eu posso esperar o tempo que quiser.


  A garota em minha frente disse,com sua voz começando a ficar falha:
-Porque? Porque você quer  me esperar? Eu..e se eu decidir que você é apenas meu amigo? E se eu decepcionar você? Porque você quer fazer isso?


Pensei um pouco antes de responder,mas sorri:


-Não há problema pra mim. Se você escolher outra pessoa..bom,claro que ficarei triste,mas se você estiver feliz,eu também ficarei feliz. Eu quero esperar por você, esperar até que tenha uma resposta concreta sobre mim. 


Um breve silêncio se iniciou,até ser quebrado novamente:
-E..e agora?
-Oras! Seremos como sempre fomos. Não agirei como se fosse seu namorado, ou algo assim. Eu só tinha que dizer logo o que eu não conseguia dizer. Mas,não se preocupe. Nada irá mudar entre nós, até que você decida o que fazer quanto a isso. 


-Shin..
-Vamos, senhorita? Apesar de querer muito ficar aqui com você, acho que já está na hora de voltarmos. Vamos?


Minha "mestra" pareceu hesitar em segurar minha mão, mas sorriu,e disse:
-Vamos!
-Ah! A propósito...
  Tirei do bolso,a pequena "coleira" vermelha que havia em minha roupa que usava ontem. Misaki arregalou os olhos,ao me ver colocar aquilo no pescoço, e entregar-lhe uma guia:
-Mas que diabos é isso?!
-Para que você não esqueça que é minha "mestra",senhorita.
-Você está louco?!
-Não. Vamos logo,ou então, alguém nos encontrará aqui.
-Shin,o que você...
-Não tenho problemas com isso. Vamos, "mestra"!


"Não há problema em esperar por você,Misaki."


Notas Finais


Gostaram? Espero que sim!
Peço mil desculpas caso estiver ruim,pois eu não sou do tipo "romantica" e tal,não sei descrever essas coisas de beijo muito bem..Eu ia demorar mais,já que eu não tinha idéia de como continuar depois disso,mas acho que já tenho uma idéia..
Enfim,não tenho previsão de quando postarei o proximo,pois estou cheia de trabalhos , atividades,tarefas pra fazer,mas devo postar até sexta,eu acho..
Desculpem se estiver ruim,mesmo..
Obrigada por ler,e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...