História My Candy Love - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Triângulo Amoroso
Exibições 5
Palavras 773
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Prólogo: Um Novo Integrante Na Família


Fanfic / Fanfiction My Candy Love - Capítulo 1 - Prólogo: Um Novo Integrante Na Família

Mei On:

Mais um dia tedioso. Eu estava no meu quarto encarando o teto já que não havia nada melhor para fazer. O dia estava tão sem graça que até minhas redes sociais que viviam agitadas estavam mortas. Nem mesmo meu melhor amigo que praticamente mora no WPP estava online. Sem mais escolhas, peguei meu celular e coloquei uma música no volume máximo. Meu pai entrou no quarto sem bater, típico do meu pai. O senhor James (meu pai), é um cara bastante tradicional, cria sua filha, no caso eu, como se fosse uma princesa que deve ser protegida de tudo e de todos. Espero que ele não tenha vindo aqui para dar mais um sermão sobre namoros.

-Ér... Filha? Você queria um irmãozinho, correto? Agora mesmo estamos indo no orfanato adotar um!- ele diz. É O QUÊ? eu queria isso quando tinha 3 anos, agora que tenho 15 ele quer me dar um?!

-Pai, o senhor bebeu?

-Arrume-se, vamos sair em 10 minutos e 20 segundos...- Ele fechou a porta não me deixando dizer mais nada.

Me arrumei rápido. Nem me importei com o que vesti, devo está maravilhosa. Sai do quarto arrastando os pés. Eu não quero mais um irmão, os relatos das minhas amigas que tem irmãos mais novos são horríveis. Vão de "ele me entregou para a mamãe" à "Essa peste ferrou com minha vida". Não posso escolher uma irmã, não? Acho que meu pai não quer encher mais a casa de mulheres... Eu, a mamãe e a vovó já somos suficientes. E do jeito que ele é estilo "imperador do Japão" ele vai querer um machinho para assumir os negócios de família.  Papai já estava me esperando no carro, entrei e fiquei de cara amarrada. Ele me olhou através do retrovisor e sorriu.

-Vai ser divertido! Então... Quer um loiro de olhos azuis? Um ruivinho? 10 ou 11 anos?- ele perguntou entusiasmado.

-De preferência um que seja quieto, comportado e não seja dedo duro...

Meu pai ficou calado pelo resto do caminho. Chegando no orfanato, entramos e falamos com uma mulher que parecia ser a diretora de lá. Ela sorriu e nos direcionou a uma sala com três garotinhos. Um loiro de olhos verdes, com aparência de 6 anos; um moreno de olhos azuis, com mais ou menos 9 anos; e um ruivo com sardas e olhos verdes como esmeraldas, com aparência de 11 ou 12 anos. A diretora que se chamava Sophie mandou que os garotinhos se apresentassem.

-Oi, sou o Lucas, tenho 9 anos e quero muito ser adotado- o moreno disse e sorriu timidamente.

-Oieeê, me chamo Kira, tenho 6 aninhos e quero ser seu novo irmãozinho- Disse o loiro, esse era legal, mas aparentava ser travesso.

-Oi, eu sou Ruben, tenho 11 anos e não me irmporto! - Esse ruivinho é revoltado...

-Então... Quem vai ser? Lucas, Kira ou Ruben?- Sophie perguntou.

-Gostei bastante do Ruben, ele tem personalidade forte igual a minha- Meu pai diz.

-Ér, quem "quer" um irmão sou, então...- Kira agarrou-se em minha perna e fez uma carinha de choro- Eu não quero nenhum...

-Hey! Tem certeza?! Temos outros se preferir...- Sophie diz nervosa.

Eu estou decidida, não quero nenhum pestinha me infernizando durante as minhas preciosas tardes de domingo. Fui andando até a saída daquele lugar, quando eu estava quase indo para o carro, mas algo me chamou atenção. Um garoto alto, com aparência de 17 anos estava sentado na porta do orfanato. Ele olhava para baixo e estava quieto. Olhei ele curiosamente. Sophie estava andando em minha direção com passos rápidos, ela disse para eu pensar bem em minha decisão e que um irmãozinho poderia alegrar meus dias.

-Quem é esse aí? - Perguntei olhando para o garoto misterioso.

-Ele é o integrante mais antigo do nosso orfanato. Ele nunca foi adotado por não falar nada... Acho que ele ficou traumatizado pela morte dos pais. Ah, e também, talvez nunca seja adotado porque casais só querem criancinhas.

-Mei... Vamos, você não quer ninguém... Então vamos para casa- Meu pai falou indo na direção do carro.

-Pai... Acho que me decidi, eu quero ele!- fui em direção ao garoto.

-O quê!? Esse cara é maior que eu! Por que ele?! Ele nem devia está aqui!- meu pai falou um tanto histérico.

-Na verdade, segundo as regras do nosso orfanato, os órfãs ficam aqui no orfanato até serem adotados ou completarem a maior idade, e como Luke só tem 17 anos...- Sophie diz.

-Eu quero ele! Por favor pai... - olhei ele implorando. Não sei porque gostei tanto dele....

-Tá, tá. Ér, Luke... Bem vindo a família! -meu pai diz



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...