História My Capital Sin - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook
Tags Bagntan Boys, Bts, Jeongguk, Jungkook, Você
Exibições 32
Palavras 1.918
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oieeeee boa leitura!! GENTE ALGUÉM ME EMPRESTA O CARTAO DO CITIBANK HALL PELO AMOR DE DEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEUS

Capítulo 5 - Let me violate you


Fanfic / Fanfiction My Capital Sin - Capítulo 5 - Let me violate you

Hoje faz 2 semanas que eu estou aqui com ele. Acordei de manhã sem o Jeongguk na cama. Estava morta de fome. Fui ao banheiro fiz todas as minhas necessidades. Depois do banho resolvi ir ver se tinha alguma coisa pra comer. Quando eu passei por um quarto qualquer ouvi 2 vozes e eu as reconhecia muito bem. Uma era do Victor Hugo e a outra era do Jeon.
  - Você me deve, então eu vou ficar com ela!
  - Jeongguk, eu não posso fazer isso. Ela é uma das promessas para a minha agência.
  - Eu não me importo com a porra da sua agência! Eu a quero e pronto. E você sabe muito bem que quando eu quero, eu consigo! - exclamou Jeongguk.
  - Eu te devo sim, mas vou arrumar outra forma de te pagar. Ela não! Você já deu uma olhada nas outras? Tenho mais de 130 modelos internacionais na agência, você pode escolher qualquer uma menos ela!
  - Eu não quero outra! Eu quero a (S/N)!
  - Jeongguk, entende por favor! Eu não posso dá-la a você. Ela é a minha salvação, e a minha melhor modelo e amiga. Eu não posso fazer isso com ela. - Jeongguk sorriu sarcástico.
  - Vai me dizer que quando você apresentou ela pra mim, você não queria pagar a sua dívida, e sim só fazê-la se divertir. Conta outra Victor Hugo! Eu te conheço desde quando você montou a agência.

  Eu estava incrédula com aquilo que estava escutando, minha fome passou na hora. Apenas fui silenciosamente para o quarto sem conseguir derramar uma gota de lágrima pelos olhos. Eu estava indignada, me sentindo traída. Pelos dois lados! Eu já sabia que o Victor fazia isso, mas nunca imaginei que faria isso comigo, principalmente por saber que eu era a melhor amiga dele. Sempre quis saber quais são essas dívidas que ele tem, sempre são com as pessoas do mais alto escalão.
  Desci do apartamento o mais rápido possível, e fui para o meu hotel. Eu sei, não é o melhor lugar para ir agora, mas eu não estou raciocinando direito e nem tenho outra opção. Quando cheguei, peguei meu celular o mais rápido possível e liguei pra minha mãe.
  - Mãe, eu estou voltando!


POV JEONGGUK

Quando aquele infeliz do Victor Hugo saiu do meu apartamento, fui para o quarto ver se ela ainda estava dormindo, não a vi na cozinha nem na sala, então provavelmente  está na cama. Entrei é a cama estava vazia, a porta do banheiro estava fechada. Bati algumas vezes e não obtive nenhuma resposta. DROGA.
  - Esse filho da Puta me paga! - Falei dando um murro na parede.

  Resolvo ligar pra ela, talvez ela me atenda... Nada! - Merda, mil vezes merda! - ela deve ter ido para o hotel. Não pensei duas vezes e peguei a chave do carro. Nem me importei que estava só com um conjunto de moletom cinza apenas peguei uma roupa que eu possa trabalhar e joguei numa bolsa qualquer. Fui dirigindo tão de pressa que passei pelas calçadas mesmo. Isso é normal em Seul, quase atropelei 3 pessoas. Quando cheguei no hotel, eu passei igual um vulto pela recepção e chamei o elevador. Quarto 612. Toquei a campainha do quarto e nada dela me atender.

  - (S/N), eu sei que você está aí! Abre a porta agora. - vociferei pra ela. Não obtive nenhuma resposta, então eu resolvi ligar pra ela. Escutei o celular dela tocando dentro do quarto.
  - (S/N), abre logo! Eu preciso conversar com você! Aquilo que você escutou no meu apartamento é um mau entendido! - ouvi a porta ser destrancada.
  - Eu não tenho nada pra falar com você, Jeongguk. Sai daqui agora!
  - Você pode não ter o que falar, mas você tem que ouvir!
  - Eu não quero ouvir você dizer que é tudo culpa do Victor! Sai daqui agora! - ela ia fechar a porta e eu coloquei o meu pé na frente.
  - (S/N), você tem que saber quem é o seu "amigo" de verdade!
  - Jeongguk, nada do que você disser vai amenizar as coisas, agora tira a porra do pé da porta que eu preciso arrumar as minhas malas!
  - O que? Você está indo embora? Mas e o desfile? Você não pode fazer isso!
  - Eu faço o que eu quiser, Jeongguk! Você acha que é só o Victor Hugo que me quer como modelo?
  - (S/N), por favor! Pra onde você está indo?
  - O  próprio Elie Saab acabou de me ligar pra fazer um desfile na Europa agora. Com licença que eu já falei demais. - ela disse e eu empurrei a porta com uma certa facilidade, afinal eu era bem mais forte que ela e entrei. Não pensei duas vezes antes de beijá-la. Ela me negou no início, mas acabou cedendo. Eu já estava precisando dela, quando ela me empurrou.

  - O que pensa que está fazendo? - perguntou irritada.
  - Reivindicando o que é meu!
  - Seu? Não, não! Nunca fui sua e nem vou ser, sai daqui Jeongguk. - Ela falou apontando o dedo pra porta.

  Eu não estava nem ligando para o que ela disse, apenas fui pra cima dela e comecei a fazer o que já estava querendo fazer a muito tempo. Comecei literalmente rasgando a roupa dela, eu estava muito nervoso. Ela resmungou dentro do beijo que ela também não conseguia nem queria parar. Parti para o pescoço dela e deixei chupões por ele. Ela grunhiu de dor e prazer ao mesmo tempo e começou a arranhar as minhas costas com muita força, mas eu nem liguei, eu a entendia, ela precisava descontar toda a raiva de ser traída em alguém, e eu não ligava se fosse no sexo. Bati forte nas coxas dela algumas vezes. Tirei o sutiã vermelho que ela usava e chupei os peitos dela com muita força. Depois fui só descendo, por onde eu passava, deixava chupões. Tinha certeza que iriam ficar marcados, e essa era a intenção. Não queria enrolar, apenas penetrei nela com força e nós dois gememos alto com o contato. Estoquei rápido, muito rápido e quando senti que ela ia gozar eu tirei. Ela quase chorou com isso.
 - Jeon... - ela suplicou.
 - Fala pra mim o que eu disse mais cedo!
 - Eu não sei o que você disse, porra! - voltei a estocá-la lentamente, e ela começou a sentir dor. - Jeon, por favor! O que você me disse pelo amor de Deus?
 - VOCÊ. É. MINHA! - em cada palavra que eu falava eu a estocava forte e fundo. - agora repete! Repete (S/N)! - continuei estocando devagar.
 - Eu sou sua Jeon, eu sou sua! - quando ela falou isso eu comecei a estocar rápido e a estimular ao mesmo tempo.

  Quando ela gozou, ela me agarrou fortemente e eu gozei atrás. Incrível como ela me fazia sentir satisfeito só com uma rapidinha. Esses dias que ela passou na minha casa, eu tive as melhores fodas da minha vida. Nós estávamos inconscientes de tanto prazer. Me levantei saindo de dentro dela e ela me olhou com uma cara de " pode começar a falar, mocinho!" Apenas vesti minha cueca e minha calça e me sentei ao seu lado.
  - Desembuxa Jeongguk.
  - (S/N), o Victor me deve muito dinheiro. E ele nunca conseguiu pagar tudo.
  - Disso eu sei, agora qual o porquê dessa dívida?
  - Isso foi há 7 anos atrás, quando ele montou a agência, eu e outras 5 pessoas o ajudamos, então tecnicamente, nós somos sócios da VH MODELS.
  - E por que eu tenho que ser o pagamento dessa dívida?
  - Porque você é a única coisa que me interessa vindo dele ultimamente.
  - Por que?
  - Porque você me faz sentir menos frio e insatisfeito.
  - Mas e se eu não gostar e não querer ficar com você?
  - Eu sei que você quer, (S/N). Você falou isso.
  - Falei? - perguntou confusa.
  - Sim, quando você estava dormindo hoje de madrugada. Por isso eu quis você como pagamento total da dívida. - falei e ela pareceu se lembrar de algo.
  - O que vocês decidiram? - perguntou receosa.
  - Nada.  Nós estamos brigados agora, e enquanto ele não te entregar pra mim, meus recursos enviados a ele serão cortados.
  - Entendi. - a puxei da cama beijando sua boca calmamente. Ela entrelaçou os dedos no meu cabelo. Eu e ela estávamos esquentando, mas eu tinha que ir trabalhar logo logo e já estava meio atrasado. Ficaria ali o dia todo se pudesse.
  - Levanta, se arruma que nós vamos almoçar. - falei escutando um gemido de reprovação. - anda logo (S/N), eu tenho que ir pra empresa.
  - Eu não quero que você vá! - fez uma cara emburrada.
  - Eu já faltei agora de manhã - fiz uma cara de safado - quando eu chegar, você não vai conseguir nem sentar de tão fraca que vai ficar. Levanta logo! - dei um tapa na bunda dela.
  - Sim senhor, mas eu tenho que tomar banho! - levantou rindo.
  - Eu vou com você!
  - É só pra tomar banho Jeongguk!
  - Ah, ta bom. A gente resolve isso lá dentro. - falei e empurrei ela pra dentro do banheiro.

POV (S/N)

Eu ainda estava intrigada, Jeongguk me escondia alguma coisa... Por que o Victor nunca me falou que tinha sócios? Eu estava extremamente chateada, mas se eu quiser sair da agência eu vou ter que ir falar com ele. Eu o considerava tanto nunca pensei que ele seria capaz de fazer isso comigo. Não que ele tenha feito, porque pelo que eu consegui ouvir da conversa, ele não queria me deixar ir. Mas um fato é, ele me apresentou ao Jeon com algum propósito.

  Depois do banho o homem maravilhoso/perfeito/
possessivo/agressivo me secou toda, e me beijou muito. Isso está muito estranho, ele não é assim.
  - Jeon?
  - Oi. - falou vestindo sua cueca.
  - O que exatamente eu falei no sonho? - disse indo ajudá-lo com a roupa.
  - Você disse que queria ficar comigo, que estava feliz. - fez uma cara de confuso. - mas você disse isso meio desesperada, como se estivesse fugindo de alguma coisa ou de alguém.

  Eu não me lembro do meu sonho direito, eu sei que tinha alguém correndo atrás de mim. Não conseguia ver o rosto desse homem, ele era similar ao Jeon, mas por que eu estaria fugindo dele, falando que queria ficar com ele? Eu realmente não estou entendendo nada!

  - Entendi. - terminei de fazer o nó da sua gravata. Ele me beijou, eu realmente estou estranhando isso.
  - Quando você tem desfile de novo?
  - Daqui duas semanas, mas é na Rússia.
  - E depois?
  - Eu não sei, provavelmente eu devo voltar para o Brasil.
  - Você quer voltar?
  - Eu falei pra minha mãe que voltaria o mais rápido possível.
  - O que? Quando você falou isso? E a gente?
  - O que tem a gente?
  - Vai acabar? - ele perguntou meio triste.
  - Jeon, a gente não tem nada. Eu teria que voltar mais cedo ou mais tarde!
  - (S/N), eu não quero que vá embora, eu quero que fique comigo. Por favor!
  - Nós ainda temos 2 semanas, fica tranquilo. - ele voltou a postura de antes, rígido.
  - Tem razão, vamos? - perguntou meio frio.
  - Vamos. - confesso que estava gostando do outro Jeongguk.
 


Notas Finais


Tomara que gostem!! comentem o que acharam! <3 NAO ESQUECAM DO MEU PEDIDO SUTIL NO INICIO <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...