História My Change (Chanbaek/Baekyeol) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Tao, Xiumin
Tags Baekyeol, Chanbaek, Exo, Huhan, Kaisoo, Xiuchen
Exibições 331
Palavras 1.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Demorei mas voltei. Minha professora de física tava de licença e voltou agora. Então eu ainda não fechei o 3 Bim.de física e fecharei quinta que vem... Por isso estava ausente. Bom, o cap deve estar pequeno mas prometo fazer um melhor e maior no próximo. Espero que gostem.
Boa leitura. ^__^

Capítulo 4 - Me aguarde Kyungsoo


Fanfic / Fanfiction My Change (Chanbaek/Baekyeol) - Capítulo 4 - Me aguarde Kyungsoo

Não, ele não vai matar o Baek.

Eu olhei por todos os lados procurando alguém, mas só tinha eu aqui. Eu não tenho tempo para pensar em nada...o que faço? Já sei. Preciso de algo para quebrar isso. Eu corri até o quartinho de ferramentas e arranjei um pé de cabra-que clichê. Voltei correndo, pronto para arrombar a porta mas percebi que não era necessário. A porta estava escancarada. Olhei rapidamente para o outro lado e Kyungsoo estava andando normalmente, aparentava alegria. Eu joguei o pé de cabra no chão e corri em sua direção, gritando.

-KYUNGSOO! O QUE FEZ COM ELE?-Ele virou exibindo um olhar confuso e debochado.
-Não sei do que está falando
-O porão..vai me dizer que um fantasma que saiu de lá?
-Até que prove o contrário, eu não vi o Baek hoje...e pelo que sei, nem ele me viu-Ele sorriu doentio e se virou.

Senti um ódio tremendo percorrer todo meu copo. Minha vontade era pegar aquele pé de cabra e matá-lo. Mas não serei sujo como Kyungsoo. Abandonei qualquer pensamento que não envolvia Byun Baekhyun e corri escada abaixo. Tudo estava escuro. Não havia uma luz sequer, e eu não poderia achar Baek, se não fosse por seus choramingos que inundavam todo o lugar. Eu tateei a parede com rapidez e consegui achar o interruptor. Liguei a luz e vi a pior cena possível. Baek estava encolhido no chão, em posição fetal abraçando os joelhos e chorava muito. Sua blusa estava toda rasgada. Ele continha hematomas por todo corpo, indicando socos, mordidas, arranhões e até mesmo estrangulamento. Eu coloquei a mão na boca e comecei a chorar. Não acredito no que Kyungsoo fez. Ele espancou o Baek?... O que esse filho da puta fez com o meu Baek.. Meu amigo Baek, digo. Não creio que namorei um ser humano…não, um ser vivo como ele. Ele não pode mais ser considerado humano. Eu dei um passo pra me aproximar, mas Baek se encolheu mais ainda me olhando assustado. Seu olhar era vazio, indicava pavor e medo. Ele estava tremendo e não saia daquela posição.

-Baek.. O que ele fez?-Eu me agachei mas ele nada disse-Baek.. Me fala. Por favor.

Eu comecei a me aproximar sorrateiramente. Ele começou a se arrastar para trás com tamanho medo. Ele me olhava chorando e não parava de se afastar. Até que chegou em um ponto que ele bateu a cabeça na parede e começou a chorar mais ainda.

-Não precisa ter medo de mim, Baek. Eu não sou ele…não sou como ele-Eu me sentei a sua frente abrindo os braços e o mesmo me olhou como se eu fosse um monstro mentiroso. Percebi que havia uma corda arrebentada amarrada a ele, um pedaço em cada pulso-Baek...

O mesmo exitou mas logo se jogou dentro dos meus braços chorando, desesperadamente. Ele chorava de tal modo que me deixou assustado. Eu não fazia ideia do que havia se passado.

-Olhe pra você. Seu estado, suas roupas…-Ele me olhou com receio e se tampou o máximo que podia.
-Não me olha..
-Quer me falar o que houve?
-Nada.. Não houve nada
-Como nada? Olhe seu estado..
-Chanyeol…me leva pra casa? Não quero ficar aqui
-Levo..-Eu me levantei levantando o mesmo em seguida, mas ele logo caiu no chão, me forçando a pegá-lo no colo.

Eu sai com ele o mais rápido que podia e o mesmo escondeu o rosto em meu peito, ainda chorando, ainda como antes. Pela primeira vez eu não liguei de ter pessoas me olhando. Eu só quis cuidar do Baek e fazer ele se sentir bem, assim como ele fazia comigo. As pessoas nos olhavam curiosas, outras apenas observavam enquanto que, algumas faziam comentários maldosos que deixavam Baek pior, eu apenas tirei meu casaco da cintura e coloquei sobre seu rosto.

-Já estamos indo, ignore eles, Koneko... -Koneko? Por que chamei ele assim? Esse apelido eu guardei pra dar alguém que importa pra mim.. E eu usei involuntariamente…Ele importa? Sim.. É meu.. Meu amigo.

Ele realmente não estava em condição alguma de dirigir.. De fazer nada na verade.  Eu fui para o ponto de táxi mais perto e por sorte havia um vazio. Assim que eu o chamei, deitei baek no meu colo e sentei no banco de trás.

-Moço, pode ir o mais rápido que se pode?
-Endereço, por favor?
-Rua oito, prédio de número dezesseis.

Ele assentiu com a cabeça e seguimos para nosso apartamento. Realmente o moço foi bem rápido. Chegamos em dez minutos. Eu o paguei com uma nota alta qualquer e deixei ele com o troco. Me virei antes dele falar qualquer coisa e subi as escadas rápido. Não poderia esperar o elevador. Entrei chutando a porta, mas não com muita força e o deitei na cama. O mesmo tirou a blusa e deitou se cobrindo por inteiro. Eu tirei seus tênis e os meus e me deitei ao seu lado. Ficamos em um silêncio mortal e terrível. Estava me agoniando. Ele não conseguia falar, só chorava. Eu não sabia o que falar, me mantinha calado. Mas alguma hora um dos dois teria que falar, e melhor que fosse logo, e melhor que fosse eu. Eu o puxei bem de leve para perto e deitei o abraçando com delicadeza. O mesmo sorriu para mim e se virou escondendo o rosto em meu peito. Ele chorava baixinho e apertava minha mão forte.

-Seja o que for vai passar... Mas eu não posso ajudar sem saber o que é.. -Ele ficou mudo-Comeu algo após o almoço hoje?-.Ele fez que não com a cabeça-Quer?-.Ele novamente fez que não-.Nada disso.

Eu segui para a cozinha e preparei uma sopa rápida e pronta de ervilha com cenoura para ele. Levei ao quarto com uma bandeija e me sentei ao seu lado com um copo d'água. Eu lhe dei a água primeiro e ele bebeu feito um desesperado.

-Calma.. Calma-Eu peguei a mão dele e lhe levei uma colherada de sopa.

O mesmo negou com a cabeça. Mas ele não poderia ficar sem comer. Eu insisti e insisti e acabou que, no final das contas ele comeu a sopa toda. Eu deixei a louça na comodazinha da cama e o abracei novamente.

-Baek..
-Hum?-Finalmente ele disse algo.
-Você…quer falar sobre isso?
-Não..você vai ter nojo de mim-Por que eu teria?…Oh, espera.. Ele não quis dizer isso quis?
-Não vou....o que ele fez?-Eu disse em um tom mais sério, cerrando os punhos-Pode falar.. Eu não farei e nunca irei fazer nada... Nada com você-Ele bufou e apertou minha mão muito forte. Doeu mas eu deixei.
-Ele... Ele... Chanyeol, ele me tocou...

Ele... Ele estuprou o Baenie? Esse filho de Satã é maluco? Eu não sei descrever a raiva e o ódio que estou sentindo…Eu quero socar a cara dele até ele morrer. Dessa vez eu não me importo de ser como ele. Senti todos esses sentimentos percorrerem meu corpo e apertei os punhos.. Tão forte que minhas próprias unhas se enterraram e rasgaram a palma da minha mão fazendo sair um pouco de sangue, e todas as minhas veias ficaram evidentes. Mas me acalmei. Baek estava muito assustado, ele não poderia me ver assim no momento. Eu o abracei bem apertado e o deixei bem perto de mim. Fiz carinho em seu rosto com as costas da mão e beijei sua testa.

-Byun Baekhyun... Confia em mim. Ele nem nenhuma outra pessoa vai te tocar de novo!
-O que vai fazer?
-Ele vai pagar…ele e quem mais estiver envolvido nisso. Ninguém mexe com Baekhyun e sai impune quando eu estou perto. Kyungsoo me aguarde.


Notas Finais


Hum... Até o próximo.
Beijos, morangos e abraços.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...