História My Change (Chanbaek/Baekyeol) - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Tao, Xiumin
Tags Baekyeol, Chanbaek, Exo, Huhan, Kaisoo, Xiuchen
Exibições 310
Palavras 1.742
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláááá. Voltei. Eu estou escrevendo pouco pois tenho prova de física. Mas não posso deixar de atualizar XD
A fic tá chegando na parte interessante. Só não me matem… heueheu. Boa leitura.

Capítulo 5 - Preciso da sua ajuda


Por hora eu não poderia fazer nada. Eu deveria ficar e cuidar dele.  Ele ainda estava muito abalado para ficar sozinho. E tinha medo… mas claro, ele foi estuprado...não quero nem pensar nisso. Me sobe um ódio desconcertante que me deixa com vontade de matar aquele desgraçado. Eu olhei para o lado e vi Baek dormindo totalmente agarrado a mim. Ele passava a mão nos cabelos feito uma criança e as vezes abria a boca. Ele era tão frágil e delicado… ele parece um boneco de porcelana, que agora estava quebrado por dentro. Mas eu juro, Baekhyun. Eu juro que eu vou juntar cada pedaço seu, até você sorrir e estar inteiro de novo.
Olhei o relógio e vi que já eram quase duas da tarde. Então resolvi acordá-lo.

-Hey...Baek! Vamos acordar, Hum?-Eu dizia passando de leve as costas da mão no rosto dele.
-Hum...que foi?-Ele abriu os olhos devagar enquanto se acostumava com a luz da janela.
-Acordar, Baenni. Já são quase duas horas.-Ele sentou na cama esfregando os olhos.
-Boa tarde, Channie
-Boa tarde. Vamos comer?
-Não estou com fome…
-Baek, você precisa comer.-Ele ficou mudo.-Talvez mais tarde, não.-Eu sorri.-Quer..conversar?
-Quero...me conta um segredo? Eu conto um meu…
-Conto sim.-Eu me deitei na cama e deitei ele sobre meu peito. Queria passar segurança para o mesmo. Ele apenas deitou e ficou imóvel.-Koneko… Eu só chamo assim uma pessoa muito, muito importante pra mim, sabe?
-E você já chamou alguém assim?-Oh, ele não se lembra...
-Não! Só chamarei quando eu amar essa pessoa de verdade
-Que fofo, Channie-Ele sorriu. Que sorriso lindo.
-Agora sua vez
-Eu vou falar dois…-Ele bufou longamente.-O primeiro é que....eu...eu era virgem.-O QUE O KYUNGSOO FEZ? FILHO DA PUTA!
-E...e o segundo
-Eu não quero mais deixar você ir embora.
-Eu não vou. Vou cuidar de você
-Promete?-Ele levantou o mindinho e eu ri.
-Prometo-Entrelacei meu mindinho no dele e sorrimos.
-Sabia que o Chanyeol era legal
-É...eu acreditava que você não era insuportável!-Ele riu.
-Não sou...sou uma ótima pessoa!
-É. Pior que é mesmo! Vamos passear
-Na-não quero ir pra rua..e se..e se ele aparecer?
-Ele não vai aparecer. Eu não deixaria ele chegar perto de você. Ele nunca mais vai chegar perto de você
-Mas...eu prefiro ficar aqui
-Tudo bem. Eu vou pegar o kit de primeiros socorros pra cuidar desses arranhões e cortes..ok?
-Aham-Ele balançou a cabeça.

Eu beijei sua testa e fui para o banheiro. Chegando lá, percebi que o Kit estava completamente vazio. Merda. Vou ter que ir comprar. Passei no meu quarto e troquei meu pijama por uma calça jeans e uma blusa branca qualquer. Suspirei pesadamente e fui até o quarto do Baek.

-Baek..eu vou ter que sair para com…
-Não..não vai!-Ele levantou eufórico e foi até mim-Não me deixa sozinho, Channie
-Mas o Kit..eu precisa comprar
-Mas e se, se ele voltar?
-Ele não vai… eu prometo
-Então, então eu vou com você
-Tem certeza?
-Sim. Não quero ficar sozinho!
-Tudo bem. Vamos!

Eu sai de casa e o mesmo agarrou minha mão forte. Eu sorri para ele e andamos. Toda vez que ele via algum homem o olhando ele agarrava meu braço e escondia o rosto em mim, ou seja, o caminho todo. Eu tentava acalmá-lo mas não conseguia. Ele só ficava mais nervoso. Assim que entramos na loja, fui direto para a seção de medicamente e derivados e peguei um kit novo e maior que o antigo. Eu fui para a fila pagar e esperei anormalmente, enquanto Baek ficava apertando minha mão.

-Débito ou crédito?
-Crédi...Kyungsoo?… o que...o que?-Merda, esqueci que transferiram ele para cá.
-Olá, Channie...ou Baekzinho. Como está? Se divertiu ontem?
-Cala a boca, filho da puta…-Eu falei com os dentes cerrados.
-Só estou sendo amigável..pra que um kit tão grande. Se machucou, Baekhyun?-Ele sorriu. Eu olhei Baek e notei que ele chorava bem baixinho e quieto para não chamar atenção.
-Você vai pagar, Kyungsoo...vai pagar por cada segundo que Baek está se sentindo mal por sua causa!-Eu guardei o cartão. Peguei uma nota qualquer e joguei no balcão, saindo em seguida.
-Vem, Baek!-Eu o abracei escondendo seu rosto em meu peito e continuarmos assim até em casa.

Eu levei Baek diretamente ao banheiro.

-Baek... Toma banho,  ok?  Pra eu cuidar  de você
-Tudo bem!-Ele fechou a porta e eu fui para a sala esperar

[…]

-Chanyeol.... -Ele veio andando bem devagar sem camisa.
-Oi, senta aqui!-Eu bati no sofá e o mesmo sentou de costas para mim.

Eu passei o remédio em cada arranhão  dele.  E nos hematomas eu passei remédio  para diminuir a dor dos músculos. Pedi para que ele virasse de frente e repeti o processo.  Coloquei  um band-aid no corte de sua sobrancelha e bochecha. O rosto dele era tão  delicado... E talvez fique marcado para  sempre. Mas pode apostar, o tempo é uma  semana. Se em uma semana a marca do corte não  tiver sumido.. Eu marcarei pessoalmente o Kyungsoo... E marcarei de modo permanente.

-Pronto, Baek. Pode se vestir!
-Obrigada.-Ele sorriu e colocou a blusa.
-Agora vamos comer? Eu fiz bolo pra você!!-Falei animado.
-Depende… de quê?
-Chocalate?-Falei em um tom de pergunta. -Vou ser obrigado a aceitar...
-Tudo bem!

Eu corri  até a cozinha e coloquei um pedaço para ele. Como eu já havia comigo, não comeria de novo.

-Toma, Baek.-Eu deu o prato para o mesmo.  Ele mordeu um pedaço e sorriu.
-Você cozinha bem.. Vou te pagar para fazer bolos para mim
-Se você  sorrir assim sempre que eu fizer, eu faço de graça-Ele corou e terminou de comer.  Eu levei o prato até a pia e voltei sentando no sofá.
-Baek?
-Euzinho-Ele apertou os olhinhos. Eu sorri. -Se eu matasse alguém você teria medo de mim?
-Não.. Você não encostaria em alguém sem motivo. Por quê?
-Nada. Sempre pergunto isso as pessoas.
-Tudo bem.. Tenho algo para te dar!
-O que?-Ele correu pro quarto.

Eu estava curioso. Queria saber logo o que era.  Ele veio com as mãos atrás das costas e sorria muito feliz.

-Fecha os olhos e abre as duas mãos
-Baek…
-Anda, anda!
-Tá  bom, chato!-Eu fiz o que ele pediu e senti algo ser depositado em minhas mãos. Apalpei-a e percebi que era quadrado... Meio grosso.  Um livro!
-Pode abrir os olhos, rabugento!-Eu abri rápido e dei o maior sorriso!
-Fallen.. FALLEN!! VOCÊ... MEU DEUS!-Eu abracei ele muito forte e acabamos caindo um em cima do outro. Eu cima dele na verdade.

Eu sorri olhando os olhos dele. Eram…lindos.  Eu poderia me perder ali dentro. Poderia olhá-los o dia todo.  Eram os olhos mais lindos que eu havia visto em tudo que eu vivi da minha vida até agora. Eles são o tipo de olhos que prendem a pessoa e não deixam ela ir. Não sei porque, mas estou com ciúmes. Eles são muito lindos e não quero que mais ninguém os veja tão de perto ou pense assim dele.. Esses olhos são meus. Ou serão.. O que eu estou pensando? Chanyeol.. Ele é só o Baek. Lembra? Não um ator de cinema que rouba corações.

-Queria repor o que estraguei. Eu comprei ontem enquanto tomava banho
-Obrigado mesmo
-Não agradeça.. Mas... Pode sair de cima de mim?-Ele disse corado.
-Oh, perdão!-Eu fiquei vermelho e me levantei tossindo.-Baek?
-Eu mesmo
-Seus olhos
-O que tem eles?-Disse confuso.
-São.. As coisas mais lindas que eu já  vi.-Ele sorriu e ficou muito, muito vermelho.
-O-obrigado. Mas sabe de uma coisa?
-Não. Me fala
-Eu prefiro os seus.. Eles são diferentes. São enormes, além de um ser maior do que o outro.-Ele disse me fazendo rir.-E lindos. Eu gostei, isso é algo só seu e te tornou único. Park Chanyeol é lindo e único
-Para, Baek. Jesus... Coisa chata!-Eu disse batendo nele
-Hey, não me bate
-Me impede!-Eu dei outro tapa nele e comecei a correr...

Ele correu atrás de mim e começou a rir. Eu dei a volta na mesa de centro e acabei escorregando no tapete. Cai no chão rindo.

-Você me paga agora!-Ele subiu em mim me impedindo de levantar e começou a me fazer cócegas.
-Pa-para,  Baek-Eu dizia rindo.
-Não.. Não-Ele ria junto comigo.
-By-Byun Baekhyun... Sos-ssega-Eu tentava tirar ele de cima de mim mas ria tanto, que não tinha força alguma.

Minha barriga estava doendo de tanto rir e creio que a dele também. Ele saiu e deitou do meu lado.

-Obrigado, Park Chanyeol
-Pelo quê?
-Por me fazer rir e me deixar bem. Eu disse que cuidaria de você, mas é você quem está cuidando de mim esses dias
-Essas dias e prometo cuidar sempre.
-Promete?
-Sim. Prometo
-Pelo quê?
-Hum.. Deixe-me ver. Prometo pela minha vida. Vou cuidar e proteger você com minha vida…

[…]

A tarde correu bem. Vimos doramas o dia inteiro e ele se distraiu. Ficou rindo e feliz. Gostei disso, não gosto de vê-lo para baixo. Ele acabou pegando no sono,  então eu o deixei em sua cama e voltei para a sala. A campainha tocou e eu fui atender.  Quando abri a porta, eu apenas encontrei um pacote lacrado no chão. Eu estranhei, mas já que era para alguém que mora aqui, creio eu, eu o peguei e fui até a sala. Peguei uma faca para abrí-lo e me sentei no sofá. Rasguei a fita durex e abri a caixa. Havia um bilhete e um monte de fotografias de cabeça para baixo. Eu resolvi abrir o brilhete.

"Olá,  Park Chanyeol. Isso é um presente para você... Espero que goste. -D.O"

Eu estranhei e desvirei as fotografias. Eu deixei a caixa cair no chão e comecei a chorar desesperadamente com as mãos na boca. Eram fotografias do estupro. Baek amarrado, sangrando, apanhando e tudo que ocorreu lá. Mas o pior e que não aparecia o rosto de ninguém. Estavam de máscara que cobriam todo o lugar. E eu não poderia incriminá-lo por nada. Afinal, o único que saiu com Baek do porão e fora visto fui eu. Eu posso processá-lo, acusá-lo. Mas o máximo será, desperdício de tempo pois a justiça, falara que não tem provas suficientes…então eu serei a justiça de baek. Me levantei ainda chorando de raiva e peguei o celular para ligar para um amigo em comum que eu tinha com Baek. Disquei seu número e esperei ele atender.

-Alô?-Ele disse do outro lado da linha-São duas da manhã. Aconteceu algo?
-Sim.. Preciso do seu velho eu de volta. Quero ajuda com algo
-O que quer?
-Preciso matar alguém, Luhan...


Notas Finais


Eitaa, porra!! XD
Até o próximo.
Beijos, morangos e abraços.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...