História My chemistry teacher. - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Enrolados, Frozen - Uma Aventura Congelante, Valente
Personagens A Fada dos Dentes, Anna, Astrid, Bicho-papão (Pitch Black), Breu, Coelhão, Elsa, Flynn Rider, Gothel, Hans, Jack Frost, Jamie Bennett, Kristoff, Mérida, Norte, Olaf, Rainha Elinor, Rapunzel, Sandman "Sandy", Soluço, Sophie Bennett, Stoico
Tags Jelsa Elsa Jack Anna Mérida Hicc
Exibições 79
Palavras 863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Demorei né? Me perdoem pf.
Eu não abandonei a fic e espero que vocês também não tenham.
Vamos a fic
Boa leitura♥

Capítulo 11 - Reunião Parte final e a discussão.


Fanfic / Fanfiction My chemistry teacher. - Capítulo 11 - Reunião Parte final e a discussão.

        ~~~POV AUTORA~~~


   Elsa respirou fundo e saiu do carro, caminhou Até a porta e tocou a campainha, não demorou nada até que a porta fosse aberta pela empregada da família.

-Senhorita! Entre, sua mãe lhe espera - a mulher baixinha e morena diz e acompanha a loira até o local onde uma mulher de cabelos castanhos compridos, olhos azuis e pele clara se encontrava sentada em um dos sofás. 

-Oi mãe - disse a albina sorrindo e abraçando a mãe. 

-Olá querida, como vai? - disse a mulher também sorrindo e logo se separaram.

-Vou bem - disse Elsa se sentando - E...cadê o papai - ela disse receosa. 

-Já está descendo - disse a mulher cujo nome era Lúcia, ao dizer isso, ouviram passos e logo em seguida um homem loiro, albino e com olhos castanhos apareceu. 

-Elsa - disse o homem sério. 

-Olá pai - Daniel era com certeza um homem difícil e disso Elsa sabia muito bem. 

-Podemos deixar o almoço para outra hora? Tenho uma reunião de última hora e gostaria que você fosse comigo - disse o loiro fazendo com que a loira se surpreendesse, ele nunca tinha dito (mesmo que de forma indireta) que queria a companhia dela desde a última vez que conversaram sem discutir. 

-Ok - ela disse e seguiram para fora, deu um breve "Tchau" para a mãe e saiu, entrou em seu carro e seguiu o pai que ia no carro da frente. 


            {...}


   Estacionaram os carros na vaga que havia lá e saíram dos veículos, andaram lado a lado em silêncio, como dois estranhos, entraram no elevador e o silêncio permanecera, Elsa se sentia desconfortável e apesar de seu pai não expressar nenhuma reação, sabia que ele também não gostava da situação. Saíram do elevador e entraram na sala de reuniões, ao adentrar o local, a loira quase gritou de susto ao ver Jack. 

-Esse é o novo investidor, Diego, e o jovem ao seu lado é o filho dele - o pai da loira disse e ela sorriu. 

-Prazer - ela disse apertando a mão do homem e olhando o albino que também estava surpreso. 

-Essa é minha filha, Elsa - ele disse e o pai do albino sorriu. 

-É um prazer conhece lá, vejo que tem uma filha muito bonita - disse o pai de Jack e Elsa sorriu. 

-Bem, vamos começar a reunião. 


            {...}


   A reunião já havia acabado e todos estavam muito satisfeitos com os resultados, o pai de Elsa e o pai de Jack haviam fechado negocio, o desempenho e interesse de Jack nos negócios do pai deixou o homem muito orgulhoso enquanto Elsa, apesar de não ter seguido a profissão, havia estudado administração por um tempo e sabia o necessário para participar de uma reunião e ajudar em negociações. 

-Você foi muito bem lá na reunião - disse o homem sério. 

-Obrigado - disse a loira sem olhar para o pai. 

-Seria muito melhor se tivesse seguido a profissão de administradora - disse ele parando seguido pela loira que também parou de andar.

-É pai, mais eu decidi ser professora - ela disse o fitando séria. 

-E eu não consigo entender isso, você trocou uma profissão boa e promissora por outra precária e inadequada para você - disse o homem e Elsa já estava ficando irritada, odiava quando o pai falava assim da sua profissão.

-Não fala assim, eu gosto de ensinar as pessoas, qual o problema nisso? - ela disse em tom um pouco mais alto. 

-O PROBLEMA É QUE VOCÊ É MINHA FILHA E EU NUNCA DEVERIA TER DEIXADO ISSO ACONTECER, AS VEZES EU ATÉ DUVIDO QUE VOCÊ SEJA MESMO MINHA FILHA. - gritou o homem já com raiva, nos olhos da platinada haviam lágrimas teimosas que insistiam em cair. 

-ACONTECE QUE EU NUNCA PEDI PRA EXISTIR, NUNCA TIVE VONTADE DE FAZER O QUE VOCÊ QUERIA E MUITO MENOS PEDI PRA TER UM PAI IGUAL A VOCÊ QUE SÓ PENSA EM SI MESMO, EGOÍSTA - gritou ela e sentiu seu rosto virar bruscamente com o tapa forte que recebeu, seu rosto ardia e ela levou a mão ao local, continuava com a postura reta mais suas lágrimas caiam descontroladamente.

-Elsa - ouviu a voz do albino que correu em direção a loira - Vamos, eu te levo - disse ele a guiando até a saída, colocou ela no banco da frente do carro e a abraçou. 

-Calma minha linda - disse ele e nesse momento ela chorou como nunca havia chorado antes, chorou pelo tapa, pela péssima relação que tinha com o pai e por todas aquelas palavras que ele havia dito.

-Nós nunca nos demos bem mais...snif...e-ele…nunca tinha me batido - disse ela aos prantos. 

-Vai ficar tudo bem, você vai ver, tudo vai se resolver e ele vai se arrepender do que falou pra você - o albino disse acariciando os cabelos macios da loira, passaram um tempo assim até que Elsa dormiu em seus braços, ele a levou até em casa, pegou a chave na bolsa dela e a levou para dentro, rumo ao quarto da albina a deitando na cama, a arrumou e deitou ao seu lado, cuidando dela a todo momento até que também dormiu. 




Notas Finais


Pequeno? Sim. descupaaaa
Comentem pf


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...