História My Choice, My Sin - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chandler Riggs, Norman Reedus, The Walking Dead
Personagens Carl Grimes, Daryl Dixon, Glenn Rhee, Hershel Greene, Maggie Greene, Personagens Originais, Rick Grimes
Exibições 131
Palavras 950
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oiii
GENTE JÁ ESTAMOS NOS 46 FAVORITOS!!!!!!!!! TO MUITO FELIZ.
~Boa Leitura~

Capítulo 10 - Aventura


“A vida é uma aventura da qual nunca vamos sair vivos”.

 

Elizabeth on

 

Sabe aquele momento em que você pensa “porque eu não fiquei em casa?”. Pois então. É o que eu estou pensando agora. Por quê? Por que Carl, Daniel e eu estamos cercados por uma horta de zumbis sem armas, só com facas. Como isso foi acontecer? Um minuto que eu explico.

 

Flash Black on

- o que foi? Não está com medo, né cowboy? – pergunto desafiadora.

- é claro que não. Vamos logo. – ele diz firme.

- é assim que se fala – digo sorrindo, vou até um arbusto e de lá tiro uma mochila. – vamos. – digo sorrindo. Depois de meia hora de caminhada. Eu estou entediada. Por quê? Porque não encontrei nenhum zumbi, qual é? Eu quero me diverti.

- Lizzy olha! – Carl chama minha atenção para uma pequena loja. Entramos e estava cheia. – parece que ninguém entrou aqui.

- bom em um apocalipse zumbi entre armas e joias, eu acho que você sabe o que as pessoas vão escolher. – digo olhando algumas pulseiras. Tinha óculos, colares, maquiagem, roupas, sapatos, bolsas, mochilas e alguns livros. Havia bastante coisa. –pensa rápido – digo jogando uma mochila em cima dele, que me encara confuso. – coloca o que vamos precisar. – pego outra mochila e coloco roupas, por sinceramente estamos precisando. Coloco também alguns livros. Pelo canto do olho espio o cowboy, ele estava de olho em um amuleto. Era praticamente uma corda amarrando uma pedra azul. Bonita mais simples.  – porque não pega pra você? Tipo ninguém vai se importa se sumir. – digo sarcástica. Ele sorri.

Pegamos varias coisas, vejo um colar com um pingente de coração feito de esmeralda. Era bonito ia pegar mais ouvir barulho e gemidos. Droga zumbis. Olho para Carl e sussurro “hora de ir, cowboy” pegamos as mochilas, e saímos pela porta dos fundos. Caminhamos rápido mais silenciosamente para não chamar atenção. Então.

-HAAAAAAA!!!! Lili!!! – essa voz. Só pode ser palhaçada.

- Daniel – murmuro. Jogo a mochila no chão e corro em direção ao grito. Ao chegar lá vejo Daniel em uma escada com vários zumbis tentando o pegar. Ele me vê ia gritar, porem coloco o dedo em frente a minha boca em sinal de silencio e assim ele faz. Olho para Carl – ok o plano e esse eu distraio os zumbis e você o tira de lá. Entendeu? Ótimo – digo já saindo para executar o plano. Coisa que não consigo por causa de um maldito cowboy.

- pirou? Vai se matar.

- e você se importa?

- claro. – bufo.

- olha cowboy. Você vai fazer o que eu disse, pois senão nos três morremos. E eu sou muito nova para morrer. Ok. – depois de uma discussão rápida e chata. Eu corro na frente dos zumbis para distrai-los. – EI!!!!! OLHA AQUI! CARNE FRESQUINHA PARA VOCES! – grito e consigo a atenção deles. Corro e eles vêm atrás de mim. Para zumbis eles são bem rápidos. Olho para trás e Carl esta com Daniel. Ótimo. Agora que pensei, como vou me livrar desse bando? Eu to ferrada.

Olho para trás novamente, eles são muito. Pego minha arma e começo a atirar. Sim eu ei atirar, Lucas me ensinou. Matei oito e adivinha. Minhas balas acabaram. Nunca mais digo que quero encontrar um zumbi. Volto minha atenção para frente e tem outros. Mudo de direção o bando aumentou. É hoje que eu morro. Já estava cansada, minha respiração ofegante. Escuto gritarem meu nome, olho para frente e lá estão Carl e Daniel, no mesmo lugar. Idiotas. Qual o problema deles?

- seus idiotas porque ainda estão aqui? – pergunto ao me aproximar.

- não íamos deixar você sozinha – diz Daniel. Bufo e os zumbis aparecem de todos os lados. – Lili.

Flash black off

 

- calma. – começamos a andar pra trás... Até que nos encostamos em uma parede. Olho para cima e vejo uma escada e uma pequena plataforma, era alta muito alta. Cabia apenas um. – Carl – ele me encara – me ajuda a subir o Daniel. – Carl me olha confuso, ele olha pra cima. Parece que entendeu. Com a ajuda de Carl Daniel fica á altura dos degraus da escada.

- Lili. – ele murmura.

- continua subindo, estamos bem atrás de você. – digo sorrindo. Eu sei é mentira, mas pelo menos ele tem que viver. Ele me obedece e continua subindo. Um zumbi se aproxima e cravo minha faca em sua cabeça. Só tem um problema, não consegui pega-la de volta.

- droga. – pego uma barra de ferro. E acerto três.

- LILI !!! – Daniel grita.

- CONTINUA! E NÃO OLHA PRA BAIXO. Por favor. – olho para Carl. – foi mal, cowboy. Isso é culpa minha. – me desculpo.

- não é sua culpa. – ele diz. Os zumbis continuavam a se aproximar e nós o matávamos.

- Lizzy...

- eu odeio despedidas, cowboy. Então não vai rolar. – o interrompo. Fecho os olhos. Esse é o fim.  

 

 

Fim

 

 

 

 

 

 

 

 

Só que não.

 

 

 

 

Ouço som de tiros, olho para frente e a maioria dos zumbis está no chão. Carl esta feliz e eu também. Olho para um zumbi e ele tem uma flecha na cabeça. Droga. Puxo Carl e saímos correndo no meio dos zumbis.

- ei! O que foi. – ele me pergunta

- tinha uma flecha na cabeça daquele zumbi.

- você quer dizer que... Vamos morrer. – ele diz começando a correr sozinho.

- olha eu não morri pros zumbis, eu não vou morrer para eles. – continuamos a correr. Até que três tiros quase acertam o meu pé. O que me faz parar, ou melhor, cair no chão. É dessa vez eu morro. Olho para frente e lá esta minha mãe, Daryl, Lucas e o Rick. E pela cara não estão nada felizes. Desejem-me sorte.

 

 

 


Notas Finais


o que acharam?
até o proximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...