História My controversial World - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Violencia, Yaoi
Exibições 86
Palavras 700
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Mais um capítulo meus jovenzitos espero que gostem ❤

Capítulo 6 - Cap 6: Coração Ardente...


Eu estava dormindo tranquilamente quando derrepente escuto um rock pesado vindo dos meus fones de ouvido eu acordei rapidamente pois aquilo fazia meus ouvidos doer logo quando tiro os fones de ouvido vejo o infeliz do Felipe me encarando segurando o riso.
-Mais que merda porque você fez isso ? É como desbloqueou meu celular ?!!!! - gritei
-Conseguindo horas, senha fácil demais -  ele deu um sorriso largo
-Vai a merda cara !!! - tomei o celular que estava em suas mãos  me levantei e comecei a andar rapidamente enquanto o cara continuava atrás de mim - Para de me seguir inferno
-Você nao disse seu nome....
-E Leandro !!!! Agora me deixa em paz - Comecei a ficar ofegante me sentia tonto meus ouvidos estavam começando a lategar.
-Você tá bem ? - ele me olhou curioso
-Só me deixa em paz - falei baixo e comecei a andar desesperado para o banheiro coloquei minha mochila em cima da pia comecei a vasculhar ela dá cabeça aos pés quando dois caras enormes e morenos entram no banheiro e ficaram me encarando enquanto eu estava de costas
-Esta procurando por isso garoto - ele logo levantou sua mão e lá estava meu remédio que estava quase pra morrer por ele
-Vocês mexeram na minha mochila? - os encarei sério, a coiso que eu mais odeio e gente que mexe nas minhas coisas.
-Sim qual é o problema ? Você e depressivo? porque o seu remédio não tem rótulo ? Você se corta ? - ele avia dado um sorriso asqueroso
-Não... e da conta de vocês apenas me devolvam inferno - eu estava ficando mareado e todo suado devo ter ficado tempo de mais do lado de fora com aquele sol impertinente, aliás meus potes de remédio não tinham rótulos pelo motivo do irmão da minha mãe ser um cientista e tê-lo feito para mim.
-Como quem você pensa que tá falando Seu merda ? - ele vinha na minha direção para me dá um soco mais eu seguro sua mão e o empurrei para o lado
-Não vai adiantar me bater. - eu olhei para o remédio que eu tanto precisava
-E mesmo ? - ele me empurrou pro lado e jogou todo o meu remédio na pia
-Filho da puta - eu peguei minhas coisas e o empurrei para o lado rapidamente peguei meu celular no bolso totalmente histérico
-Alo ? - falou minha mãe
-Mãe preciso que... você venha me buscar, acho que eu perdi os meus remédios e fiquei tempo demais no sol - falei todo suado e com dores no ouvido um sonido horrível.
-Meu Deus Leandro!!!! Estou indo pra aí, bebe qualquer coisa que for gelada e fique sentado já chego aí... - mina mãe avia falado histérica, me senti um merda vendo minha mãe desse jeito vou acabar matando ela desse jeito, eu procurei por uma máquina de refrigerante ou água quando me debati com tudo com alguém e acabo caindo no chão.
-Meu Deus a gente se esbarra muito - Felipe avia sorrido
-Arg... - eu dei um pequeno gemido de dor e me escorei na parede ainda sentado
-Você tá bem ? - ele se aproximou de mim e colocou sua mão na minha testa
-O que merda você... pensa que está fazendo ? - falei tirando suas mãos da minha testa
-Você tá pegando fogo está realmente bem?  - ele olhou para mim diretamente que derrepente senti meu coração bater forte mas logo avia passado.
-Me deixa em paz. - falei em um tom baixo e seco
     Quando ele ia falar alguma coisa minha mãe avia chegado olhou para o Felipe deu um sorriso largo que ela sempre fazia quando agradecia por algo ela me pegou pela cintura e me levou até o carro me entregando duas pílulas vermelhas.
-Leandro você sabe que nunca pode esquecer ou perder seus remédios eles são praticamente sua vida
-Eu sei mãe, eu sei - Acabei virando de lado pra janela toquei no me peito e fiquei pensando o que foi aquela pequena batida que avia sentido no peito não avia sido meu sintoma não era dor era algo mais como ardente...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...