História My Creepypastas - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 23
Palavras 1.718
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá novamente!!
Essa história é de minha autoria, espero que gostem meus trevosos e trevosas!
Enfim, boa leitura para vocês <3

Capítulo 1 - Makoto to Strange.


Fanfic / Fanfiction My Creepypastas - Capítulo 1 - Makoto to Strange.

    Makoto era uma garota normal  com uma vida perfeita, tinha muitos amigos, uma família boa, seus pais tinham bons empregos, ela era a melhor aluna da classe...Mas parece que um dia, tudo isso acabou. Seus pais ficaram desempregados e tiveram que mudar de cidade, infelizmente para ela foi uma despedida difícil, ela cresceu sua vida toda ali, e deixar o lugar, foi mais doloroso do que ela pensava...
    Ao chegar na tal nova cidade, ela sentiu que não ia ser muito legal sua "sua mudança de vida"...
    _ Você vai gostar daqui filha, tenho certeza!!-    Sua mãe exclamou alegre e contente.
    _ Se você diz.-    Ela deu de ombros, pois sabia que era mais uma mentira esfarrapada que os pais contam. Ao chegar na casa, ela resolveu dar uma volta pelo local para ver se conseguia fazer amizades, mas tudo que conseguiu foi uma grade nada, ela voltou para casa e ajudou sua mãe com o resto da mudança. Depois de um tempo as aulas começaram e ela não se agradou nem um pouquinho com aquilo.
    _ Makoto minha filha acorde, hoje é seu primeiro dia de aula e eu não quero que você se atrase.-    Sua mãe disse enquanto chacoalhava de leve o ombro da garota.
    _ Ahh, só mais 5 minutinhos mãe!!-    Makoto respondeu com raiva por ter que acordar tão cedo.
    _ Nada disso pode levantar agora!-     A Makoto com raiva se levantou e começou a se arrumar. Ao terminar ela se olhou no espelho e pensou "Será um dia difícil eu sei, mas preciso pelo menos forçar um sorriso" ela fez um sorrisinho falso e se virou para sair do quarto, quando tentou abrir a porta sentiu um dor insuportável na cabeça, ela fechou os olhos com as sobrancelhas franzidas e com a mão na cabeça, quando a dor foi embora ela prosseguiu. Ao passar pelo corredor ela ouviu seus pais conversando sobre falta de dinheiro e problemas com contas atrasada. Ela suspirou e desceu as escadas sem fazer muito barulho, ao chegar na porta sentiu um frio na barriga e hesitou antes de abri-la, mas pensou que fosse besteira e saiu. Ela já sabia mais ou menos o caminho para escola, por isso não teve muita dificuldade. Na metade do caminho, ela sentiu algo bater no seu braço esquerdo, ao olhar na direção de onde veio, percebeu que tinha um grupo de meninos jogando pedras nela, ela colocou a mão sobre  rosto e começou a correr. Quando ela chegou no portão da escola pensou consigo mesma "Porra cara!No primeiro dia de aula, sério isso?" respirou fundo e continuou andando.
    _ Licença, sou Makoto a nova aluna, gostaria de saber qual é a minha sala de aula.-    Ela perguntou para uma mulher que passava pelo pátio.
    _ Ah sim a nova aluna certo, só um minutinho-    A mulher disse com um sorriso enorme no rosto, ela olhou para a ficha que estava em suas mãos.
    _ Achei! Sua sala é a B-4 linda!- Ela falou com carinho.
   _ Tá bom, obrigada-    A mulher fez sim com a cabeça e continuou o que estava fazendo.
    Makoto olhou para um pequeno mapa no corredor e viu que sua sala era no segundo andar, ela subiu as escadas e encontrou a sala, quando a porta foi aberta, ela notou que já tinha alguns alunos e alunas, ela sentou em uma mesa bem no fundo da sala para evitar os olhares que recebia.
    Quando todos chegou a professora entrou na sala e pediu para que Makoto se apresentasse.Ela se levantou e se apresentou.
    _ Meu nome é Makoto Yui, tenho 15 anos e estou aqui porque meus pais perderam o emprego.-    Makoto se sentou novamente.
    _ Nossa essa estranha tinha mesmo que ficar na nossa sala...Affs ninguém merece!-    Uma garota disse e logo, todos começaram a zoar a Makoto que apenas abaixou a cabeça e fechou os olhos.
    _ Silêncio turma, vamos começar a aula!!-    Disse a professora com o tom alto de voz. A aula passou normalmente, alguns alunos ficaram jogando bolinhas de papel e aviõezinhos na mesa dela, mas ela não se importava.
    O tempo passou e o sinal do intervalo soou, todos se levantaram e sairam, ela preferiu sair por último. Nos corredores, todos zoavam ela, riam e até empurravam. Ela começou a correr em direção do banheiro e quando chegou, começou a chorar "O que eu fiz de errado? Eu nunca fiz nada para eles! Eu nem os conheço!" ela pensou, se levantou e olhou para o espelho, ficou encarando seu próprio reflexo durante um tempo, quando decidiu sair de lá, a mesma garota que zoou ela na sala entrou no banheiro. Por causa do impacto na porta, Mokoto caiu de bunda no chão.
    _ Ora, ora, ora! Quem é que está aqui, vai se rastejar e beijar meus pés?- Makoto percebeu umas gêmeas que estavam atrás da "princesinha"
    _ É claro que não!- Makoto disse enquanto se levantava.
    _ Pois deveria, uma garota como você pode fazer o que contra mim?
    _ Eu mau te conheço garota, me deixa em paz por favor!- Makoto tentou sair do banheiro, mas a menina segurou seu braço com força.
    _ Meu nome é Konoka ok? Mas é para você me chamar de princesa!- A Makoto tentou se soltar, mas foi a vez das gêmeas segura-la
    _ Me solta! Tire essas mãos de mim!- Ela gritou
    _ Escuta aqui sua vadia! Enquanto você estiver aqui, você deve me tratar com todo respeito caso o contrário irá arcar com as consequências!-    Konoka ao terminar a frase deu um chute na barriga de Makoto, que fez com que as gêmeas largasse ela no chão.
    _ Agora vamos meninas!-    Konoka ordenou as gêmeas que obedeceram a ordem dada, Makoto ficou no chão por um tempinho, até que o sinal tocou, ela se levantou com dificuldade e voltou para sala. Ao voltar ela se sentou no lugar e permaneceu em silêncio.
    Ela estava orando para que desse logo a hora de saída, e sua oração foi ouvida. Quando o sinal tocou ela saiu as pressas para não encontrar Konoka no caminho, e novamente se deu bem, já que a menina estava com o namorado.
    Makoto correu  mais rápido para sua casa, levou algumas pedradas no caminho, mas chegou em casa viva. Ela entrou em casa aliviada e cansada da correria, ela foi na cozinha beber água e encontrou sua mãe chorando de cabeça baixa na mesa. Ficou calada e bebeu água como nunca tinha bebido antes, em seguida foi para sala e encontrou seu pai da mesma forma que sua mãe, ela ignorou e subiu as escadas em direção a seu quarto. Ela fez o que tinha que fazer e se jogou na cama já imaginando como seria seu próximo dia de aula, com esses pensamentos na mente acabou dormindo.
    Seus dias na escola eram uns piores que outros, de agressão verbal, partirão para a física. Ela sempre chegava com hematomas em casa e seus pais não notavam, ela era invisível.
    Um dia ela se revoltou e começou a enxergar as coisas de um jeito diferente, de um jeito mais louco, ela se olhou no espelho do quarto "Se eles não enxergam, preciso fazer eles enxergar! Se eles não vêm como sou bela, preciso fazer com que vejam! Se sou mesmo invisível, quero provas!" ela pensou, depois de um tempo calada começou  a se vestir, colocou uma saia vermelha, uma capa acabada, pegou a espingarda que ganhou do seu vô já falecido e saiu de casa sem falar uma palavra. Já na rua pensou em quem seria a primeira vítima, um sorriso sádico se  formou nos seus lábios.
    _ Konoka...-    Cochichou e o sorriso se alargou, ela seguiu o caminho para casa da Konoka e se escondeu nas árvores, a menina estava no banho e mal sabia que estava prestes a ser morta. Makoto deu um sorriso e atirou 3 vezes, acertou os 3 tiros, deu um sorriso satisfeito e começou a pensar na segunda vítima.
    _ As gêmeas...-    Ela disse seguindo o caminho para a casa das mesmas...Chegando na casa, deu 1 tiro em uma e 2 na outra.
    Ela matou todos que debocharam dela, que riram dela, ela estava fazendo vingança com as próprias mãos. Ao passar na rua da Konoka, viu que estava cheio de policiais e uma ambulância, ela se escondeu nos arbustos e observou tudo de que estava acontecendo.
    _ Então a mimada ainda está viva? Vaso ruim não quebra fácil!-    Ela disse em voz baixa. Quando Konoka foi levada para um hospital, cuidaram dos ferimentos dela e fizeram várias perguntas sobre o que tinha acontecido, mas não conseguiram nada, fecharam o caso. Depois que deixaram Konoka sozinha no pequeno quarto onde estava, Makoto aproveitou a chance para terminar seu trabalho, entrou pela janela e andou devagar até a maca onde a mimada estava.
    _ O que? Quem está aí?-    Konoka perguntou se virando para o lado.
    _ Lembra de mim? Cachorrinha mimada!-    Makoto perguntou rodeando a garota.
    _ O que? Ma-ma-makoto?-    Konoka perguntou confusa enquanto se sentava desesperada e afobada.
    _ Você tem boa memória.-    Makoto disse parando em frente a maca.
    _ O que você quer comigo?
    _ Nada, apenas me divertir.
    _ Por favor eu imploro, me deixe viver!-    Konoka começou a chorar implorando pela vida.
    _ Quando eu pedi para você me deixar em paz, você me deixou?
    _ Por favosr me perdoe, a culpa é das gêmeas, elas que armaram tudo!
    _ Falando nelas...-    Makoto pegou a cabeça das duas e mostrou para Konoka.
    _ Porque fez isso?-    Konoka disse horrorizada.
    _ Eu aproveitei o tempo que levaram pra cuidar de você, para decapita-las!
    _ Por favor me deixe viver!!
    _ Ah! Chega desse blá blá blá e vamos acabar com isso-    Makoto pegou uma tesoura e enfiou diversas vezes na barriga e peito da Konoka. Assim que a matou ela virou as costas e saiu pelo mesmo lugar que entrou.
    _ " A vida é um eco, o que você enviar, tem devoluções, o que você semeia, você cultiva, o que você oferece, você obtem, o que você vê nos outros, existe em ti...A vida é um eco de volta para você!"-    Ela falou caminhando em busca daqueles que fazem mal aos outros, mesmo que eles não tenham feito nada...


Notas Finais


Eu espero muito mesmo que vocês tenham gostado, pois deu um trabalhão T^T
Mas enfim...Kisuss e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...