História My Creepypastas - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 15
Palavras 656
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hellow!!
Bom trevosos e trevosas eu não consigo me segurar, então está ai mais um...
Boa leitura para vocês! <3

Capítulo 2 - Uma Boa Filha.


Fanfic / Fanfiction My Creepypastas - Capítulo 2 - Uma Boa Filha.

    A garota mais inteligente e exemplar da sala, a garota com as notas mais altas na escola inteira, porém a garota com o segredo mais obscuro...Seu nome é Junko Naomi, uma garota de 16 anos que todos acham incrível. Ela é uma menina de coração puro e uma alma bondosa, seu pai sempre incentivou ela a seguir os seus sonhos, sua mãe faleceu quando ela tinha apenas 8 anos de idade, depois disso tudo mudou, seu pai começou a beber e a se drogar, as vezes ele batia e estuprava a pequena Junko.
    Um certo dia, ela estava no pátio da escola observando a paisagem, o vento batia no seu rosto fazendo com que seus lindos cabelos loiros voassem para o lado esquerdo do seu rosto.
    _ Eu não consigo entender o porque isso acontece comigo...-  A garota murmurou para si mesma
    _ Eu sou tão boa e inteligente, eu sou uma pessoa incrível-  Ela completou. Logo em seguida sentiu algo bater  no seu pé, ao olhar para o mesmo notou que tinha sido uma bola.
    _ Oh loira! Essa bola é minha!-  Uma voz masculina disse em um tom raivoso. Ela olhou confusa para trás e viu a sombra de um garoto musculoso se aproximando.
    _ Ah então é sua, tome mais cuidado com suas coisas!-  Ela disse alegre e carinhosa.
    _ Só porque é uma nerd acha que tem direito de pegar minhas coisas?-  O rapaz insistiu.
    _ Não, nada disso, eu quero te devolver isso.-  Ela disse entregando a bola para o garoto.
    _ Bom mesmo!-  Ele disse e tirou a bola com violência das mãos dela e foi embora. Ela suspirou aliviada e se virou, pegou suas coisas e foi embora.
    Chegando em casa ela viu que seu pai não estava, ficou aliviada por não precisar encontrar com ele. Ela ficou um tempo pensando o que faria quando seu pai chegasse, então foi quando viu um taco de beisebol no canto da sala, quando ela se levantou para pegar o taco ouviu batidas na porta e a voz de bebado do seu pai dizendo.
    _ Filhinha o papai chegou, que tal brincarmos de novo hoje?-  A garota engoliu seco e se apressou para pegar o taco e abrir a porta. Ao abrir seu pai entrou e se jogou no sofá.
    _ Filhinha vem cá com papai vem, hoje eu quero brincar até o dia clarear-  O coração de Junko acelerou, mas então ela lembrou do taco.
    _ Você quer brincar papai, engraçado, eu também quero.-  A menina forçou uma voz fofa e agradável, ao se aproximar dele ela sentiu o cheiro de álcool horrível que sentia todas as noites.

    _ Você não vai chorar e nem gritar, que bom!-  O pai dela disse agradecido.

    _ Prometo que não vai ser que nem as outras vezes papai!-  A garota disse suavizando a voz.
    _ Mas a minha brincadeira é bem diferente!-  Ela ficou na frete dele ergueu o taco e começou a bater na cabeça dele.
    _ Você não gosta disso papai, eu também não gosto das suas brincadeiras!-  A garota falou alto e com raiva, sua roupa já estava coberta de sangue, e o seu pai já estava quase sem vida, então ela deu uma pausa, e usou toda sua força para bater uma última vez... Assim que Junko viu que tinha matado o próprio pai, ela sumiu com o corpo colocando fogo deixou ele queimar e saiu do local...Enquanto ela vagava pela cidade escura e deserta fez um juramento para si mesma.
    _ "Ninguém pode ser violado, ninguém pode ser ferido, nenhuma criança, nenhuma garota, ninguém mais vai sofrer, eu não vou permitir...Se eles querem tanto brincar, que brinquem comigo!"-  Ao terminar a frase ela percebeu uma roda de garotos a alguns metros de distância dela, assim que ela se aproximou eles se levantaram e cercaram ela, ela deu um sorrisinho de canto e disse a seguinte frase.
    _Querem brincar comigo?


Notas Finais


Iaii!!! Gostaram?
Espero que sim, bom até a próxima...Kisuss <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...