História My Creepypastas - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 12
Palavras 1.169
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Lá vai mais um para vocês trevosos e trevosas...
Boa leitura para vocês, beijos <3

Capítulo 4 - Apenas Uma Vingança.


Fanfic / Fanfiction My Creepypastas - Capítulo 4 - Apenas Uma Vingança.

    Mieko era uma mulher normal, tinha duas filhas, uma tinha 12 e a outra 8 e um marido trabalhador, sua vida sempre foi tranquila, enquanto seu marido trabalhava, ela cuidava da casa e das crianças, como uma mulher casada e desempregada faz, Kouji era o nome de seu marido, que sempre ajudou Mieko, ele era carinhoso e atencioso, principalmente com as crianças.
    Em uma noite qualquer, ela acordou com alguém cutucando seu ombro, lentamente abriu os olhos e viu que era Mary, sua filha mais nova, ela se sentou na cama.
    _ O que foi filha?-  Mieko perguntou confusa.
    _ Tem alguém em dentro do meu quarto!-  A pequena estava assustada.
    _ Querida não tem nada dentro do seu quarto, agora volte a dormir e deixe a mamãe descansar.-  Ela respondeu com calma e carinho.
    _ Mas tinha alguém olhando para mim e para a Miya da porta do quarto!-  A pequena insistiu.
    _ Ah filha! Você esta cansada e precisa descansar, agora vai deitar.-  A mãe da pequena continuou falado com calma e carinho, deitou-se novamente e retornou ao sono, a pequena saiu do quarto da mãe e voltou para o dela.
    Na manhã, Mieko acordou com uma sensação de peso na consciência por não ter ido ver o que tanto a pequena temia, então se levantou e foi direto para o quarto das filhas, as duas estavam dormindo como de costume naquele horário.
    _ Algo errado?-  Uma voz que vinha da porta a assustou, então quando ela se virou, viu que era apenas seu marido.
    _ Você quer me matar do coração Kouji!-  Ela falou quase em um cochicho.
    _ Não, porque iria querer uma coisa dessas?-  O marido falou enquanto se aproximava da amada.
    _ Nossos anjinhos não é?-  Mieko perguntou admirando as filhas.
    _ Sempre serão!-  O Kouji respondeu abraçando a amada por trás e dando beijos no pescoço da mesma.
    _ Aqui não Kouji, as crianças!-  A mulher disse se afastando de Kouji.
    _ Ela estão dormindo! Não vão acordar de repente vão?-  O marido duvidou.
    _ Mamãe, tive um pesadelo...-  Mary disse enquanto se sentava na cama coçando os olhos.
    _ Como filha?-  A mãe se sentou ao lado da filha.
    _ Eu sonhei que tinha um homem passando a mão em mim.-  A menina disse assustada.
    _ Ah filha foi só um pesadelo, pode deixar a mamãe não vai deixar nada acontecer contigo, tabom bebe.-  A mãe disse enquanto abraçava a filha.
    O resto do dia passou como sempre, as crianças tomou café da manhã, foram para a escola, o Kouji foi trabalhar e a Mieko ficou em casa para limpar, cozinhar, lavar e mais outras coisas domésticas. Deu o horário de chegada das crianças, e as duas ainda não tinha chegado, ela preocupada ligou para a escola.
    _ Alô, aqui é da Otonikizaka, o que deseja?
    _ Oi, eu gostaria de saber sobre as alunas Miya e Mary.
   _ Um senhor chamado Kouji que disse ser pai delas, as retirou. Ele também disse que tinha sido dispensado mais cedo do trabalho e aproveitou para vir retira-las.
    _ Ah! Que alivio, achei que tinha acontecido algo...Mas obrigada pela atenção, até.-  Mieko desligou o telefone e só depois de 40 minutos, Koujij chegou com as meninas, Mieko estava no sofá assistindo TV.
    _ Porque a demora?-  A mulher perguntou se levantando de onde estava.
    _ Tive que passar na casa de um amigo para resolver uma papelada.-  Kouji respondeu andando até a Mieko, os dois se deram um beijo e ele se jogou no sofá.
    _ E vocês meninas, como foi a aula?-  Mieko andou até as pequenas e abraçou as duas.
    _ Foi boa mãe.-  As duas responderam ao mesmo tempo.
    _ Aconteceu algo meninas?-  A mãe perguntou preocupada.
    _ Não mãe porque a pergunta?-  A mais velha, Miya, respondeu.
    _ Por nada...Mary! O que é isso no seu braço?-  Mieko falou quando reparou a marca no braço da pequena, como se alguém tivesse apertado e puxado a menina.
    _ Eu cai...Cai quando fui subir no carro.-  Mary respondeu e parecia estar assustada.
    _ Isso não esta parecendo com o que você disse.-  A Mieko estava com uma certa ponta desconfiança.
    _ Vamos subir para o quarto meninas, vamos, vamos!!-  A mãe disse empurrando de leve as meninas para subirem a escada, ela olhou para Kouji que estava adormecido no sofá e subiu com as meninas.
    Chegando no quarto das duas, foi direta na pergunta.
    _ Meninas, o pai de vocês fez alguma coisa?-  Mieko estava muito preocupava.
    _ Você quer mesmo saber o que aquele monstro desgraçado fez?...Ele abusou de nós, estuprou eu e Mary juntas!-  Miya falou revoltada e com raiva, Mary começou a chorar na mesma hora, Mieko não sabia o que fazer, ela entrou em pânico, não sabia se acreditava ou não.
    _ Meu Deus!! Porque? Foi só uma vez?-  Ela falou desesperada abraçando a Mary e Miya.
    _ Não, todas as noites ele molestava nós duas.-  Miya também começou a chorar. De repente um ódio enorme invadiu o coração de Mieko e a vontade de acabar com a vida de Kouji bateu em sua mente.
    _ Filhas ficam aqui e não saiam!-  Ela disse com raiva se levantando e saindo do quarto delas.
    Mieko desceu as escadas e foi na cozinha pegar uma faca, ao pegar se aproximou lentamente do sofá onde Kouji estava deitado e parou a frente dele, ficou olhando para ele com raiva e nojo por um tempo, e agachou ao lado dele cochichando em seu ouvido.
    _ Queime no inferno!!-  Começou a dar diversas facadas nele, seu único motivo de ódio. Ao ver que tinha tirado a vida dele, subiu para o quarto das crianças novamente, ainda com a faca na mão, a cada passo, era um aperto no peito, ela estava completamente ensanguentada, o sangue escorria pelos seus dedos e pela faca. Bateu na porta e abriu, a crianças ficaram horrorizadas ao ver a mãe coberta de sangue, e se afastaram.
    _ Filhas...Farei isso para o bem das duas.-  Mieko falou se aproximando das pequenas.
    _ M-m-ma-mamãe!-  Mary estava assustada.
    _ Vocês vão para um lugar melhor, vão esquecer daquele monstro!-  Mieko levantou a faca e continuou de aproximando.
    _ Mamãe! O que está acontecendo?-  Miya disse abraçando Mary.
    _ Vou acabar com o sofrimento de vocês!-  Mieko ajoelhou-se em frente as meninas. Matou a mais velha, quando chegou a vez da mais nova, ela olhou para a pequena com lágrimas nos olhos.
    _ A mamãe te ama, filha.-  Ela disse, logo após a matou também.
    _ Descanse em paz, minhas filhas, meus anjinhos.
    Ela se levantou chorando e caminhou até o banheiro, ela se olhou no espelho e para as próprias mãos, olhou para a faca ao seu lado e a pegou nas mãos.
    _ A vida não é um mar de rosas, e sim de espinhos!-  Ela se suicidou cravando a faca em seu coração.
    Hoje ela permanece vagando todas as noites, lamentando seus pecados e se contorcendo em dor.


Notas Finais


Trevosos e trevosas, me desculpe a demora...Deu uns probleminhas técnicos no computador, mas está ai...
Kissus e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...