História My Daddy's are Brother's? - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Babyboy, Chanbaek, Chanbaekris, Daddykink, Hunhan, Kaisoo, Sekai, Suchen, Sulay, Taohun, Taoris
Exibições 130
Palavras 3.805
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Esporte, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hellou meus cubinhos de açúcar <3 demorei mas voltei sz
1- não me matem
2- Pelo amor de gdeus não me matem sz amo vcs
Boa leitura szsz

Capítulo 4 - Who is my Daddy?


Fanfic / Fanfiction My Daddy's are Brother's? - Capítulo 4 - Who is my Daddy?


[ No heels, no shirt, no skirt
All I'm in is just skin
No jeans, take em' off
Wanna feel yo' skin
You a beast oh
You know that I like that (yo' skin)
Commere baby
All I wanna see you in is just skin
Oh oh, yo' skin] 


Aquela noite estava muito calma, desde que Kris chegará do treino ele se trancou no quarto e não saiu nem um segundo de lá e o mais curioso ele não tinha implicado uma só vez com o irmão naquele tempo, Chanyeol estranhando o comportamento do mesmo foi até o quarto dele a onde achou apenas um bilhete do outro avisando que dormiria fora.

*Kris on*


Cheguei em casa e não demorou muito para meu celular vibrar, Era uma mensagem do ruivinho de mais cedo me chamando pra ir a casa dele, Até parece que eu iria recusar um convite daqueles. Me arrumei em alguns minutos e fui até o local onde o garoto havia dito, era uma casa linda com detalhes em branco e champanhe e olhe que era só a parte de fora.

**Kris off**

Não demorou muito para que a campainha tocasse, Baekhyun tinha dispensado os empregados afinal ele não queria ninguém ali pra estragar a sua noite com o outro, estava tudo saindo como o menor esperava.
 

- Hei Kris, achei que não fosse vir -disse o menor com um sorriso fofo- Vamos, entre
 

- Eu não recusaria um convite desses ainda mais vindo de você -disse o maior observando a beleza do menor de baixo a cima- Licença 
 

- Mas eu não tenho nada de mais -riu o menor
 

- Tem sim, Você é uma pessoa importante é um doce
 

- Eu não sou importante, meus pais são. Sou apenas um peça do joguinho de marketing deles, enfim não vamos falar disso né? - o menor falou pegando uma garrafa de vodka e servindo em duas taças
 

- É verdade, mas me conta tu morava aqui já? - O maior pegou uma taça e deu uma bebericada na bebida 
 

- Bom, nos últimos quatro anos eu estive em Londres mas meus pais resolveram me trazer de volta aí fazer o que né
 

- Não gosta daqui? 
 

- Não é isso, mas eu não tenho boas lembranças -falou o mesmo se aproximando do maior e bebendo um pouco da bebida em seu copo- Mas eu não sabia que você era irmão do ChanYeol
 

- Conhece o idiota do meu irmão?
 

- Tivemos nossos desencontros a uns anos atrás, mas eu não me lembro de você
 

- Eu morava com o meu pai, mas ele acabou falecendo e eu tive que vir morar com a ele e a mãe
 

- Oh entendo, mas foi uma pena não ter te conhecido antes....-disse o menor mordendo os lábios
 

- Foi? Porque acha isso em ruivinho? -falou Kris já olhando o pequeno com desejo nos olhos
 

- Ah como você disse, somos parecidos e você também não gosta do seu irmão. Seríamos uma dupla implacável - o menino se levantou e sentou no colo do maior


**Baekhyun on**

 

- Hm..  Interessante, mas ainda podemos compensar o tempo perdido, o que acha? - Kris disse levando suas mãos até minhas costas, foi descendo até chegar em minha bunda onde desferiu apertos um tanto fortes.

Iniciamos um beijo lento, porém envolvente e repleto de desejo por parte de ambos. Kris já passeava suas grandes mãos por meu corpo. Já começava a imaginar como aqueles toques terminariam, o que ajuda a formar una ereção aos poucos.
Com cuidado, fomos até a sala principal, nos deitamos sobre o tapete de pelos macios de cor branca, enquanto o beijo não cessava de maneira alguma. Até que o ar se fez necessário e Kris começou a deixar selares sobre meu pescoço, como se fosse um doce irresistível.

 

- Você não quer ir para outro lugar não, Kris?

Arfei abafado enquanto arranhava as costas dele devagar, sentindo espasmos por todo o meu corpo. 
Kris negou,  me arrastando para mais perto de si e arreganhando minhas pernas, enquanto retirava sua própria camisa, olhando fixamente para mim.
Seu olhar era vibrante e até apaixonado. Senti meu corpo tremer com o olhar fixo de Kris, não entendia sequer o porque.
Ajudei Kris a retirar sua camisa, ele retirou a minha com certa pressa. Voltamos a um beijo mais quente, mas não tão necessitado quanto o primeiro, era um beijo "pré-sexo" que precisava ser mais lascivo e rápido.
Kris desceu suas mãos até o cós da minha calça, abrindo o zíper e passando a mão sobre meu membro já "desperto". Não aguentei segurar os suspiros. Kris parecia cada vez mais excitado.

 

— Então baby, hoje você é só meu, hm? -Disse retirando minha calça, deixando-me ele apenas com uma boxer azul escura e minha ereção a mostra.

— S-sim, essa noite meu corpo te pertence. - Disse num sussurro abafado.

Levantei-me, ficando de joelhos e abrindo o zíper de sua calça, adentrei minha mão em sua calça, massageando seu membro por cima da boxer. Ele começou a soltar baixos gemidos. Após alguns segundos me ajudou a retirar o restante de suas vestes.
"Minha noite está sendo melhor do que eu imaginava, sentir os toques e as carícias de Kris estavam me levando a loucura, era um mix de sensações indescritíveis"
Encarei seu membro completamente desperto, tocando em sua glande rosada. Desci minhas mãos até a base, onde comecei um carinho, passei minha língua sobre sua glande onde já sentia seu membro pulsar. Logo coloquei-o na boca fazendo movimentos circulares até que fui descendo com a boca em movimentos de vai e vem.



***Kris on***

Sentia que iria explodir a qualquer momento, cada contato da boca do pequeno com meu corpo era algo novo, me deixando cada vez mais em êxtase.
Suas mãos quentes e macias me faziam ficar cada vez mais arrepiado, eu contorcia meu corpo em excitação, deixando alguns gemidos abafados saírem de minha boca.
Não demorou muito para que eu segurasse seus finos fios ruivos e o ajudasse com os movimentos de vai e vem, aumentando a velocidade

 

— Hmm... I-isso continua Baekhyun - Disse já entregue ao prazer que aquilo que aquilo me causava.

BaekHyun atendeu ao meu pedido, aumentando a velocidade dos movimentos, chupando meu membro com mais vontade.
Senti meu limite chegar e sem aviso nenhum, despejei meu líquido em sua boca, soltando um gemido alto de prazer ao sentir meu ápice.
Baek engoliu tudo, limpando meu membro e passando a língua em seus lábios. O deitei, ficando entre suas pernas e aproximando minha boca de seu pescoço, desferindo chupões e mordidas.


— Ah Baekhyun você não sabe com quem se meteu... Você nunca vai esquecer essa noite - Falei um pouco rouco, bem próximo ao seu ouvido.

Assim que terminei de falar, deixei uma simples mordida em sua orelha.
Não aguentei mais, já estava ficando louco.
Coloquei três dedos em frente a seu rosto, pedindo que os chupasse. Ele atendeu de imediato, passou a língua por meus dedos, logo os abocanhando.
Chupava como um pirulito ou sorvete derretendo. Assim que estavam úmidos o suficiente, retirei-os de sua boca.
Voltei a atacar seus lábios avermelhados, aproveitei para introduzir um dedo em seu
ânus. Baek libertou um pequeno grito, levou poucos minutos para acostumar-se. Introduzi o segundo, comecei a movimenta-los, um típico vai e vem, seguidos de movimentos de tesoura. No terceiro dedo, ouvi um gemido gostoso de sua parte, sorri minimamente.
 

— Kris... Ahn!... Já está... Bom. - Disse entre gemidos, me levando a loucura.

— Tem certeza? - Disse enquanto abusava de seu peitoral.

— Absoluta... Me fode logo.

Era o que eu precisava ouvir. Levantei sua perna direita, deixando-a sobre meu ombro. Segurei meu membro, o guiando até sua entrada. Em uma única estocada, entrei por completo. Baekhyun gemeu alto, mordendo os lábios em seguida.


— Não maltrate seus lábios... - Iniciei investidas lentas contra seu corpo. — Apenas geme pra mim.

***BaekHyun on***

Não ficamos muito tempo nos movimentos lentos. Eu já estava louco, queria cada vez mais. Rebola e gemia, seus movimentos eram extremamente rápidos.
Coloquei minhas mãos sobre seu peitoral, o empurrando para trás, fiz com que se deitasse sobre o tapete felpudo. Engatinhei até seu peitoral, onde deixei alguns chupões. Segurei seu membro, guiando-o até meu ânus, sentei com força, gemendo alto. Kris segurou fortemente minha cintura, me ajudando com os movimentos.

Eu rebolava, quicava, fazia tudo o que tinha vontade. Kris levantou-se minimamente, apoiando as costas no sofá, não parei com meus movimentos. Nossos gemidos eram como uma música, o suor escorrendo, o atrito de nossos corpos... Ele passou a maltratar meus mamilos, lambia, mordia.
Não aguentei, cheguei no meu limite. Tive um forte orgasmo, sujando nossos abdômens. Meu corpo inteiro se contraiu, Kris se desfez dentro de mim, continuando com movimentos mais calmos para prolongar o orgasmo.
Deixei minha cabeça cair sobre seu ombro, sentia meu corpo mole. Kris retirou seu membro de mim, me dando um beijo apaixonado em seguida. Um beijo calmo, bem lento, viciante.


**Yixing**

Faz exatamente um ano e meio que eu era afim do menino baixinho e branquinho feito açúcar do 3° ano, nunca tive coragem de chegar nele até porque o mesmo nunca olhou pra mim, eu era só mais um invisível do 2° ano, desde que cheguei no colégio ele fora a pessoa que mais me chamou a atenção dentre tantos outros alunos, nem a professora Jung conseguiu chamar a atenção e olhe que era a professora mais gostosa do colégio junto da diretora Kim Hyuna mas elas não eram nada comparado com o meu cubinho de farinha. Eu tinha alguns contatos com algumas meninas do terceiro e um chamego ali e um chamego aqui consegui o numero dele 


19:30  Yixing: Olá <3 
19:35 $uHo: Oi, quem é?
19:36  Yixing: Sou o Lay...do segundo, eu queria te chamar pra sair...
19:40 $uHo: Hm, me desculpe mas eu não vou a carrinhos de lanche na esquina, passar bem!19:41 Yixing; Relaxa, eu juntei um bom dinheiro e fiz uma reserva pra gente no melhor restaurante da cidade....
19:48 $uHo: Hm vou te dar um voto de confiança, chego lá as 21:00 não se atrase!
19:48 Yixing: Claro, não vou!

O que? Serio? O senpai me notou, socorro. Respira Lay, você não pode se atrasar ou caso contrario ele nunca mais olha na sua cara.Yixing então se arrumou, vestiu uma roupa formal e trocou os óculos por lentes, deu uma bagunçada no cabelo com as mãos e pegou o carro de seus pais para dar uma boa impressão ao outro garoto que cá entre nos era um nojentinho esnobe que só ligava pra gente da mesma classe social, não que Lay fosse um pé rapado mas ele não era nenhum herdeiro de família influente no mercado que nem seu amigo Baekhyun. O garoto chegou lá e ficou esperando pelo menor com uma rosa azul em cima da mesa com um cartãozinho, não demorou muito para que o outro também chegasse.

- Hm você deve ser o Lay certo? -$uho falou avaliando cada centímetro do mais novo
 

- Sou sim, obrigado por ter aceitado meu convite -falou Yixing observando a beleza do menor
 

- Agora sem esse clichezinho né? Vim aqui para um jantar e não para um adolescente babar em mim.
 

- Oh certo, me desculpe. Bem pode escolher o que quiser
 

- Hm vejo que esta disposto a gastar
 

- Por você eu não ligo de gastar todo o dinheiro do mundo
 

- É muito dinheiro em? -disse suho olhando no cardápio e acabando por escolher um prato a base de frutos do mar e um vinho importado 

 

- Realmente não ligo, eu acho que se vale tudo pela pessoa que se gosta -falou o mesmo sorrindo tímido

 

- Lay você não me conhece e já diz isso? Desculpa, mas eu não sou cara pra essas coisas e acho que você não teria condições pra bancar meus luxos 

 

- Você se engana, eu te admiro desde o começo do ano passado, eu não ligo de me esforçar pra poder te bancar e eu posso te provar que pra ser feliz não precisa de dinheiro 

 

- Duvido muito que consiga -soltou um riso baixo- Nem meus pais conseguiram tirar esse ''mimo'' de mim, não acho que você vá conseguir 

 

- Vamos fazer uma aposta então? Se eu conseguir te conquistar e mostra que a felicidade não esta no dinheiro, você aceita namorar comigo mas se eu perder te pago um jantar de deus e um spar no melhor da região, que tal?

 

- Hm é uma proposta tentadora, eu topo! E marque para um dia de fim de semana -disse o menor atacando seu prato
 

- Vai perder essa marra logo logo -Lay falou baixo e tomou uma taça de vinho olhando o menino se deliciando com o prato, o dinheiro gasto valeu a pena


                                                                                                      ----- // ----- // -----

Jongin sempre foi um ótimo aluno, mas em seu tempo livre adorava estar em festas bebendo e usando qualquer tipo de alucinógeno, seus pais não gostavam nenhum pouco dessa "vida social" do filho achavam que algum dia isso iria prejudicar ele e o futuro promissor que teria pela frente, Jongin nunca ligou para o que seus pais falavam ele só queria se divertir e o que isso tem de mal não é mesmo?. Os pais do moreno tiveram que sair de viagem a trabalho deixando ele sozinho, o que um adolescente em plena puberdade iria fazer com uma casa inteira pra ele? (Não, ele não vai ver pornô talvez mas não agora) Festa! Não demorou muito para que enviasse uma mensagem a todos os seus amigos/contatos convidando para a sua pequena ''social'' e para a surpresa do mesmo, todos confirmaram presença



                                                                                                                -----//-----//------ 

 

- Chennie você vai mesmo na festa do Kai? 
 

- Ah acho que sim Tao e você?

 

- Eu vou sim, quem sabe o Kris não esta lá. Minha chance de agarrar ele de vez
 

- E vocês? Também vão?
 

- Eu e Sehun vamos sim
 

- Gente mas e o Lay com o Baek? Eles vão? -falou sehun se levantando para pegar um casaco

 

- Eles já devem estar lá, vamos gente.

A mãe de Sehun levou os meninos deixando eles na porta, onde já se dava pra ouvir a musica alta e ver luzes piscando, um dos empregados de Jongin levou eles até o salão

 

- Breathe on me, yeaah oh baby, just breathe on me. Minha musica aahhhh -disse Tao empolgado já descendo no ritmo da musica- Vamos dançar Hannie 
 

- Opa, vamos. Volto depois, Se comporte em Hunnie -disse o menor dando um beijo na bochecha do maior e puxando Tao para o meio da pista de dança

 

- Acho que ficamos aqui em Chen, vamos beber algo?
 

- Claro...Será que o Xiumin também veio?
 

- Ai to vendo que vou ficar sozinho aqui, vai la procurar ele -riu o mesmo indo atrás de um bebida. 


Sehun estava se sentindo um pouco tonto por causa do tanto de bebida que havia tomado e a musica alta não estava ajudando muito, ele precisava sair dali mas antes ele tinha que achar seu namorado que ele não tinha nem ideia de onde estaria, eram muitas pessoas naquele lugar. Ele se levantou e foi andando com um pouco de dificuldade e com a visão um tanto turva em meio aquela multidão até chegar numa espécie de varanda onde ele teve a pior visão de sua vida, ele não esperava ver Luhan naquela cena com outro "Tao era um piranha mesmo" pensava o mesmo, Sehun saí o mais rápido que conseguia andar naquele estado mas acabou trombando com um ser que ele não reconhecia.
 

- Ei vai com calma aí Sehun, vai acabar se machucando assim -disse o ser desconhecido estendendo a mão para o outro no chão

 

- Pior do que estou eu não fico -disse o mesmo ignorando a ajuda do outro e se levantando sozinho

 

- Nossa, calma aí em revoltadinho -sorrio fofamente
 

- Mas o que faz sozinho? 
 

- Meus amigos estão se pegando com sei lá quem -soltou um riso triste

 

- E porque você também não esta com alguém? -perguntou o outro um tanto curioso

 

- Ah... não achei ninguém que não estivesse com a boca grudada em outra 

 

- Pois achou agora -disse o moreno olhando o outro dos pés a cabeça e parando em seus lábios

 Sehun pensou na cena que tinha visto a minutos atrás, ele não ia ficar sofrendo ali atoa, ainda mais com o dono da festa dando moral pra ele.
 

- Nossa, queria ter te achado antes 

- Ainda temos o resto da noite para isso baby, vem eu tenho um quarto vago ainda -disse o mesmo dando a mão para o outro e o levando até aquele quarto no fim do corredor

Sehun pensou o quanto LuHan ficaria triste se descobrisse, mas ele não pensou duas vezes antes de se pegar com outro no meio da festa onde qualquer um poderia presenciar. Esse pensamento não o fez se sentir tão culpado em aceitar o pedido do desconhecido.
 

- É bem confortável se me permite dizer, você vai amar. - Disse o moreno mordendo seu lábio inferior abrindo a porta do quarto levando SeHun para dentro, entrando atrás e fechando a porta em suas costas.

- Isso me parece tão errado... Mas como dizem, o errado é bom, não é mesmo? - Falou SeHun fitando o maior.

- Tem razão, mas esse "errado", será mais que bom. 

Jongin o senta na cama olhando em seus olhos com um olhar penetrante e selou ambos os lábios inciando um beijo quente. Em meio o beijo, ele desce sua mão até o membro de SeHun e o aperta por cima da calça fazendo o menor soltar um gemido abafado. Ele começa a descer os beijos chegando no pescoço do menor distribuindo chupões e leves mordidas no mesmo fazendo ele arfar com seus toques.
O moreno então abre o zíper da calça de SeHun e começa a massagear seu membro por cima do pano da cueca se abaixando na frente do menor.

 

- Está gostando baby? - Fala o maior com um sorriso malicioso no rosto.

- S-Sim... - SeHun fala com um pouco de dificuldade soltando um gemido manhoso a cada toque do maior em seu membro.

- E vai ficar melhor ainda.

O maior coloca sua mão dentro da cueca do mais novo e começa a masturba-lo fazendo o mesmo soltar gemidos baixos de prazer.
 

- A-Ah... Isso... É ótimo... - Sorri fraco com os olhos um pouco fechados aproveitando aquela sensação maravilhosa.

- A propósito, meu nome é Jongin, certo? Mas essa noite, você irá me chamar de... Daddy. - O maior sussurra a última palavra no ouvido de SeHun o fazendo arrepiar.

- C-Certo... Daddy... 

Jongin mordeu os lábios tirando a sua mão do membro do menor e começou a abaixar suas calças lentamente.
 

- O Daddy vai te fazer gemer um pouco mais...

O maior abaixa suas calças por completo vendo o membro do menor já ereto e começa a massagea-lo de vagar. Depois de alguns segundos, ele aproxima o rosto do seu membro passando sua língua quente sobre a glande do mesmo e abocanha seu membro começando com movimentos lentos aumentando a velocidade gradativamente.

- Aahh... D-Daddy... M-Mais... - Gemia baixo sentindo um enorme prazer com tudo aquilo.

Jongin atende o pedido do menor a aumenta ainda mais a velocidade chupando seu membro com vontade enquanto arranhava de leve as coxas do mesmo ouvindo seus gemidos que eram como música para os seus ouvidos. 
SeHun sentiu seu limite chegar e sem avisos, se desfaz na boca do maior soltando um gemido um tanto alto ao atingir seu orgasmo.
O moreno engole o líquido que o menor ejaculou em sua boca lambendo os lábios em seguida. Se aproximou de SeHun o deitando na cama ficando por cima dele com uma perna em cada lado do seu tronco, beijando seu pescoço e sussurrado em seu ouvido em um tom provocante.

- Depois que eu te foder essa noite baby, você irá esquecer o LuHan para sempre...

Jongin tira de vagar a camisa de LuHan o despindo por completo e fica admirando seu corpo nu.

- Eu já posso imaginar o quão gostoso você é...


Fala o maior começando a tirar a própria camisa e depois tira sua calça junto com a boxer deixando ambos despidos.
 

- Prometo que não irei me segurar. - O maior sussura no ouvido de SeHun deixando à mostra um sorriso safado se formar em seus lábios. - Agora fica de quatro. - Fala sério em um tom autoritário se afastando um pouco do menor.

- Certo... - SeHun assente se levantando, fica de quatro em cima da cama empinando a bunda. - Assim Daddy?

- Assim mesmo Baby. - Sorri malicioso se aproximando outra vez de menor.

Ele fica atrás de SeHun posicionando seu membro na entrada do menor e o penetra com violência já iniciando com estocadas rápidas, porém não tão profundas.

- Hmm... D-Daddy...


O menor morde os lábios segurando seus gemidos, mas a cada estocada acaba deixando eles escaparem. Ele se empina mais rebolando contra seu membro a procura de mais contato gemendo cada vez mais alto.
Jongin então aumenta cada vez mais a velocidade estocando cada vez mais fundo e com mais força atingindo o ponto sensível do menor fazendo o mesmo soltar um gemido alto.

- Aahhh... M-Mais... Mais Rápido...

O moreno aumenta cada vez mais a velocidade já sentindo seu limite chegar, estoca cada vez mais rápido e mais profundo e acaba gozando no interior do menos soltando um gemido alto de prazer. Ele sai de dentro de SeHun de vagar e desaba ao seu lado com a respiração muito pesada.
                                                                     
                                                                                                                 ------//-----//------


Quando cheguei na casa de Jongin aquilo estava um antro de orgias, era casal se pegando e se esfregando por todo lugar daquela casa, era óbvio que ele devia estar em desses cantos com mais uma qualquer, peguei uma bebida e fui me sentar longe daquele povo e fiquei mexendo em meu celular até que chegou uma mensagem que provavelmente seria daquele garoto que se intitula meu baby

Baby: Olá daddy você esta lindo hoje 
Park Yeol: Como sabe? Você esta aqui?
Baby: Hmm quem sabe? Eu posso ser qualquer um...
Park Yeol: Garoto não brinca comigo...se eu te pegar...
Baby: Mas é isso que eu quero Daddy, brincar com você hm? {anexo de mídia} 
Park Yeol: Você vai se arrepender por cada vez que me deixa duro vadia!
Baby: Sua vadia daddy
Park Yeol: Eu vou te achar e isso não vai acabar bem, você não me conhece baby
Baby: Eu te conheço melhor do que ninguém daddy, Não vai acabar bem é pra você..ninguém pode me achar nem ao menos você..                        
 


Notas Finais


****FOQUEM AQUI****
Não sei marcar usuários nessa caralea então vai assim mesmo.
Lemonzins encontrados nessa fic são de autoria da moça DeadLin e da minha Unnie maravilhosa JunHee

Fica no ar, se o Baek tava com o Kris quem poderia ter mandado as mensagens pro Chan? hihi

até a próxima sz talvez semana q vem ou não pkskpsk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...