História My dear and hated owner - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Rap Monster
Exibições 125
Palavras 1.388
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GENTE, teve alguns probleminhas, bom, na votação o que ganhou foi a Jully ter uma suposta 'visão' e ver seus pais e etc, PORÉM eu n sei o que aconteceu que o ultimo cap foi apagado, e tem alguém denunciando n uma, mas varias fic minhas, por que eu n sei, por conta dessas denuncias eu perdi a fic do Jungkook You're my safe haven e n estou conseguindo resgata-la ..e como eu estou mt estressada pra reescrever o capitulo q foi deletado eu criei um novo porém, por conta disso a fic vai ter que continuar por um tempinho, ou seja... n vai acabar agr, espero q vcs entendam, tive q mudar tudo s, se n gostar é só n ler <3
SE VOCÊ É A PESSOA QUE ESTÁ DENUNCIANDO MINHAS FICS, EU ESPERO QUE QUANDO VOCÊ ESTIVER COMENDO SUA COMIDA FAVORITA VC SE ENGASGUE E MORRA :)

Capítulo 12 - Stay With Me


AVISO IMPORTANTISSIMO :: ANTES DE LER, POR FAVOR LEIA AS NOTAS INICIAIS.

Namjoon on.

-por favor..- eu chorava tremulo pegando minha menina em meus braços, eu e o Hoseok corríamos contra o tempo- volta...- sussurrei em seu ouvido antes de entrar no carro entrei no mesmo com ela e logo ajudei o Hoseok a colocar a Endy no carro, eu fiquei sentado no centro segurando as duas garotas apagadas em meus braços, a Endy parecia não respirar mais, mas a esperança é a última que morre.

Hoseok entrou e se sentou no banco do motorista, antes de sairmos dei a ordem pra que os que ficassem limpassem a bagunça, agora o Hoseok corria pelas ruas, ultrapassando sinais  para que chegássemos o mais rápido possível no hospital, eu acho que essa foi a maior prova de que eu ainda posso amar alguém, e esse alguém era a garota parcialmente morta ao meu lado,  Jully, tão nova, tão pequena.. tão frágil, eu não sei se conseguiria acordar  no dia seguinte se perdesse-a esta noite.

 

.                    .                     .

 

Ambas já estavam sob os cuidados dos médicos eu e o Hoseok andávamos de um lado pro outro sem saber o que fazer, o Hoseok tinha esperança que ambas saíssem vivas de lá.... já eu no fundo sabia que apenas uma sairia viva de lá e ela não seria a Endy,  não, eu não estou desejando a morte de ninguém  mas o tiro havia atravessado a garota, e ela pelo que parecia não respirava mais, meu consciente me avisava que eu teria de preparar o Hoseok para a noticia, porém...

-Hoseok- o chamei e o mesmo me olhou, seus olhos vermelhos e sua cara de tristeza demonstrava o desespero do meu amigo.- Se ela não sobreviver...-iria continuar porém o mesmo me interrompeu.

-Se ela morrer vai ser tudo culpa sua Namjoon.- disse em lagrimas, eu sabia que era tudo culpa minha, engoli o seco e respirei fundo.

-Me desculpa, e-eu não queria isso.- disse com a voz tremula.

-Eu sei que não, mas você preferiu bancar o sem coração, e deixou a Jully ir embora tão facilmente- disse se aproximando de mim e ficando a minha frente, vi o mesmo olhar para os lados e balançar a cabeça negativamente.- por que você é assim em?- perguntou e o olhei sem entender, percebendo minha cara confusa prosseguiu .- Você sabe que ama a Jully, desde o momento que abriu mão de ser cafetão você já tinha a certeza, porém quis bancar o bancar o babaca coração de gelo e abriu mão da garota, você é um filho da puta- disse a ultima frase com um tom de voz mais alto carregado de fúria e ao terminar socou meu rosto, me fazendo cair na poltrona e o encarar colocando a mão onde fui atingido.

-Hoseok..- fui interrompido novamente.

-SE VOCÊ NÃO TIVESSE ABRIDO MÃO DELA, ELA NÃO ESTARIA NESSA SITUAÇÃO- disse alto ( lê-se gritou ) atraindo olhares .- e eu não teria me apaixonado.. tão facilmente pela Endy, eu não estaria na situação que estou- dessa vez disse baixo e se sentou no sofá que tinha ali já que era a sala de espera, como o hospital era particular geralmente essas áreas não ficavam tão cheia, tinha poucas pessoas ali, porém as poucas que tinham se entreolhavam depois do ocorrido.

Eu poderia revidar o soco, brigar com ele e tudo mais, porém eu me sentia culpado, ele tinha razão, a culpa foi toda minha, não adiantaria de nada brigar nesse momento, se não me engano já faziam mais de 4 horas que estávamos ali sentados esperando alguém aparecer.

-Responsável pela Jully Collyns e Endy NakaMura- disse um dos médicos e eu o Hoseok rapidamente nos levantamos.- Eu tenho algumas noticias e infelizmente uma delas não é boa.

-Por favor... a ruim primeiro.- disse o Hoseok tentando se manter calmo.

-A noticia ruim é que, infelizmente por conta da bala ter atravessado o peitoral da Endy ela não sobreviveu e a  outra garota, a Jully, por sorte não foi atingido no pulmão esquerdo dela, a bala ficou alojada no peito e ela já está na sala de cirurgia para a retirada da bala, você terá de assinar uns papeis permitindo a saída do corpo da Endy daqui para ser sepultado, meus pêsames e logo mais trago noticias sobre a senhorita Jully- disse e assentimos vendo o mesmo se virar e ir embora, o Hoseok ficou olhando para o chão por um tempo e eu não sabia o que dizer.

-Temos que ligar pra uma funerária- foi a única frase que consegui reformular.

Vi o mesmo assentir e se retirar do local, peguei meu celular que por sorte eu tinha trazido e liguei para o Ricco, um dos meus seguranças.

Chamada on.

-Senhor Kim? – Ricco.

-Ricco, Ligue para uma funerária e compre um cachão, ligue para o cemitério e ajeite tudo para um funeral amanhã pela manhã.- Namjoon.

-Mas senhor Kim, já se passa das meia noite- Ricco.

-Pouco me importo, se apresse quero esse enterro o mais rápido possível.- Namjoon.

-Sim senhor.- Ricco

Chamada off.

Eu nunca fui muito religioso, na verdade sempre fui ateu, mas nesse momento eu estava pedindo a Deus com todas as minhas forças para que a Jully saísse viva daqui, pra que eles conseguissem remover a bala e eu pudesse ver o sorriso da minha garota novamente.

Se existe algum Deus por favor, permita que ela viva, eu prometo torna-la minha, prometo não fazer besteiras, prometo cuidar dela...

Eu orei em meus pensamentos, senti meu celular vibrar e logo peguei o mesmo, era uma mensagem do Hoseok.

‘’Namjoon, quando for enterra-la me avise’’

Respondi o mesmo e bloqueei meu celular novamente, agora a única coisa que eu poderia fazer é pensar positivo.

 

.                      .                       .

 

Eram dez e meia da manhã estava a caminho por sorte aquele mexicano - Ricco, o segurança - conseguiu organizar tudo para o enterro da Endy, já haviam preparado a mesma, como não havia parentes nem nada, não faríamos velório, seria apenas o enterro, cheguei no local e o Hoseok já estava lá em frente ao caixão que já estava pronto pra ir pra debaixo da terra, fiquei ao lado do mesmo e o vi respirar fundo, um padre que estava presente falou algumas palavras, eu havia levado lírios e o Hoseok também, jogamos as flores em cima do caixão e o mesmo desceu com ajuda daquelas maquinas cujo nome eu não sei, o padre finalizou suas palavras e se retirou junto com os outros deixando apenas eu e o Hoseok.

-Hoseok, eu tenho que voltar ao hospital por causa da Jully, você vai pra casa agora?.- disse e o mesmo me olhou com os olhos cheios d’água e eu não estava diferente.

-Não vou pra casa Namjoon, eu vou passar uns dias na casa da minha avó, depois eu volto, talvez...-disse triste.

-Tudo bem, pode levar um dos carros, se precisar de alguma coisa fala comigo, irei ajudar, amigo.- disse e abracei o mesmo que logo retribuiu meu abraço.

Caminhei até meu carro e segui caminho ao hospital, indo direto para o quarto em que a enfermeira disse que a Jully estava, e lá estava ela, dormindo profundamente, cheguei perto da mesma e acariciei seu rosto.

-Eu sei que fui um idiota com você princesa, mas eu..... eu te...- eu nunca havia dito que amava alguém, parecia ser tão difícil..- Fica comigo... fica comigo pra sempre... Você vai ficar bem, eu prometo.

 

‘’Nunca teve medo de nada

Nunca se envergonhou mas nunca foi livre

Vivo para ouvir o coração partido com todas as forças

Viveu uma vida tão interminável

Viu além do que os outros vêem

Eu tentei curar seu coração partido

Com todas as minhas forças

Você vai ficar?

Você vai ficar longe para sempre?

Como posso viver sem aqueles que eu amo?

O tempo ainda vira as páginas do livro queimado

Lugar e tempo sempre na minha cabeça

Tenho tanto pra dizer mas você está tão distante

Planos do que o nosso futuro nos reserva

Mentiras tolas de "envelhecer"

Parecia que éramos tão invencíveis

A verdade é tão fria

Uma última música, um último pedido

Um capítulo perfeito terminado

Volta e meia tento achar um lugar na minha mente

Onde você possa ficar

Você possa ficar longe para sempre’’ – So Far Away.

 


Notas Finais


Podem me odiar por ter anulado a parte do ''coma'' mas n me culpem, culpem o fdp q me denunciou sem necessidade


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...