História My Dear BabyBoy - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags A/o/b, Abo, Alfa Beta Ômega, Baby, Babyboy, Bts, Daddy, Jikook, Lemon, Romance, Yaoi
Exibições 622
Palavras 2.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi!
Tudo bem,
Como vão?
eu to
LCOA
80 favoritnhos em 2 capitulo
adsiakjsdvvdn ojkmv w
*tendo uma ataque cardiaco*
*lembro que não sou cardiaca*
*volto a realidade* *morro denovo*
Mentira eu não morri não ~ Jura? ~ Então ta aqui! Mais um capitulozinho para vocês ♥ Espero que gostem até la em baixo!

Capítulo 3 - 3 Capítulo - "Inocente"


O menino rapidamente pegou lenços que havia sobre sua escrivaninha e se limpou jogando os sujos no lixo.

Ele estava um pouco, “assustado”. Não estava conseguindo aceitar o fato de que se masturbou, para um completo estranho. Mas, foi apenas o cio, apenas o CIO.

Ele pegou o celular rapidamente e discou o número de Sun Ha, uma amiga inseparável do garoto, só ela poderia dizer o que ele teria que fazer em uma “situação dessas”. Sempre foram muito amigos, ela também era uma ômega, e estava nos seus 17 anos. Sun Ha sempre foi uma garota extrovertida e hiperativa, nunca deixava JungKook para baixo, até mesmo se ela estivesse mais triste que ele.

Ele esperou até que sua amiga atendesse e pode ouvir a voz da garota do outro lado da linha.

— Alô? JungKook?

— SUN HA! — Ele falou um pouco alto.

— Kook! Como vai Seoul?  — A garota perguntou feliz, Sun foi a primeira, a saber, da ideia de “se mudar para Seoul” de JungKook. — Esta se divertindo?

— Sim, eu estou gostando muito da cidade! Muito MESMO! O problema não é ela o proble... — Foi interrompido.

— Problema, que problema?

— A cidade é linda, magnífica, eu ainda não a vi de noite, mas tenho certeza, vou ficar deslumbrado! —Ele falou ainda com a respiração ofegante pelo nervosismo. — O problema é a casa onde eu estou com o menino que mora nela...

— O QUE? O que ele fez? HEIN? Fala! Eu vou ai de bicicleta e vou dar no meio da cara dele! — Ela disse fingindo um nervosismo. O que acabou tirando um pequeno “sorriso” de JungKook.

Que logo tomou, novamente, sua pose de desespero.

— Eu entrei no cio, e, para piorar, o garoto é um alfa. — Ele falou baixo para apenas a garota escutar. — Eu... Eu acho que ele percebeu quando eu entrei.

— Ah meu deus JUNGKOOK! — A garota tomou o desespero junto ao menino. — Por que você não esperou seu cio passar, garoto?!

— Por que eu não sabia! — Ele se sentou no chão, ficando ainda mais desesperado. — Por favor, Sun, me diz o que eu faço eu não quero ser “violado” por esse menino...

— Ele fez alguma coisa com você? — A menina perguntou tomando novamente sua pose séria.

— Bom... — O menino falou receoso. — Quando eu estava saindo do banho, com a toalha enrolada na cintura. — O garoto foi interrompido por um “Por que diabos você fica apenas de toalha no primeiro dia na casa de um estranho JUNGKOOK?!” — Deixa-me falar! Continuando... Antes de eu entrar no “meu” quarto, o Jimin, que é o menino que divide a casa... Puxou a minha cintura e me prensou na parede, e ficou com uma mão apoiada na mesma parede que estava atrás de mim, à outra mão ainda estava na minha cintura! E então ele aproximou o nariz do meu pescoço e eu pude sentir ele meio que, “cheirar” a área. E então ele ficou próximo da minha orelha e falou “Você esta com a minha toalha”. — O menino falou rapidamente enquanto passava uma mão no cabelo.

— Oh, Kook. — Ela disse com um suspiro no final da frase. — Sinto-lhe dizer, você esta ferrado... MAS! Como eu sou uma ótima amiga eu vou te ajudar, é o seguinte, não tente parecer “provocante”, por favor, principalmente durante o seu cio. E se for possível, peça para que ele se “controle” Além de você se sentir um pouco mais seguro, você vai ganhar mais amizade com ele!

—Ah, obrigada Sun! — Ele disse feliz.

— De nada Kook! — Ela falou. — Se cuida, ok?

—Me cuido sim! — Ele falou e desligou a chamada.

Deitou-se sobre a cama e sentiu os olhos pesarem, fechou-os e dormiu.

[...]

O cheiro de JungKook impregnava aos poucos o local, e Jimin e se sentia incomodado, não com o garoto, e sim por não poder tocar nele.

O alfa estava fazendo macarrão, já que não tinha lá grandes dotes, ele não tinha nenhum dote para cozinhar. Ele praticamente, não sabia cozinhar.

Sentiu o cheiro adocicado de flores de o ômega aumentar e ouviu a porta de seu quarto ser aberta, já eram oito horas da noite. Foi até ele, mas parou ao perceber a feição de assustado que estava no rosto do mais novo.

— Está tudo bem? — Alfa perguntou, JungKook estava do outro lado do cômodo, Jimin sabia que ele estava em seu cio, ele não queria assustar o menino.

— S-sim! — Ele respondeu se perdendo nas palavras.

— Você sabe cozinhar alguma coisa? — O alfa perguntou direto. — Vamos se dizer que o meu grande e único talento na cozinha é os biscoitos que fiz para você. — Ele disse sorrindo e corando levemente, não dava nem para notar o seu constrangimento.

— E-eu, eu acho que não é uma boa ideia. — O menino perguntou segurando fortemente a maçaneta da porta. JungKook era ótimo na cozinha, seus pais pagaram a ela uma academia de culinária, para que em algum dia, se ele encontrasse o Alfa certo, já saberia como cozinhar a comida certa.

O alfa suspirou pesadamente e decidiu acabar com aquilo logo, o cheiro de JungKook insistia em entrar nas narinas de Jimin.

— Olha, JungKook. Eu sei que você esta no cio. — O alfa disse e o ômega sentiu seu interior se estremecer. — Mas eu quero que saiba que mesmo eu sendo um alfa, eu estou tentando mesmo me controlar. Não vou fazer nada com você, confia em mim.

O ômega ainda estava meio inseguro com isso, mas lentamente se soltou da maçaneta e foi com passos pequenos até Park. Seguiu o mesmo até a cozinha, ele estava praticamente se encolhendo para não “provocar” o Alfa.

— V-você, pode me ajudar? É que eu, sabe. Não sou muito bom na cozinha. — O alfa disse se apoiando com as duas mãos na pia, o ômega fez o mesmo só que com apenas uma mão.

— Pode deixar que eu faço, sou bom na cozinha! Bom, pelo menos é o que minha mãe diz... — O ômega disse e o alfa deu de ombros se sentando em cima da bancada, ficou observando cada movimento do ômega.

Não era mentira que JungKook queria muito ir para cama com AQUELE ALFA.

Mas o Ômega é controlado, e estava tentando com todas as suas forças se controlar assim como o alfa.

O ômega começou a fazer carne coreana.

— Vai precisar de ajuda? — O alfa perguntou.

O ômega apenas balançou a cabeça fazendo um “não”

De vez ou outra o ômega colocava a mão no baixo ventre e fazia expressões de dor, por causa da dor causada pelo cio. Mas uma vez ele fez isso e o alfa se levantou rapidamente indo em direção a ele.

— Tem certeza que não precisa de a-ajuda? — O mais velho disse com a respiração falha. Não estava aguentando o cheiro tentador.

— Sim! Está tudo ótimo! — O ômega disse voltando a cozinhar.

[...]

Depois de um pouco de trabalho vindo do ômega, ele finalmente acabou de cozinhar. Pediu para o alfa levar os pratos à mesa de jantar e ele levou a comida. Eles se serviram e se sentaram, a mesa era de quatro lugares, JungKook sentou em um e Jimin sentou em outro, ambos ficaram de frente um para o outro.

— Então, JungKook. — O mais velho puxou assunto. — Suas aulas de dança começam depois de amanhã, na terça. Amanhã, na segunda, eu vou acordar cedo para o meu trabalho, e quero que você fique com a chave caso querer sair, eu ainda não fiz uma cópia da chave e eu irei fazer amanhã, ok?

— Ok... — O ômega assentiu sem olhar para o alfa.

— Já viu a cidade, de noite?

— Não, apenas por fotos. — O mais novo respondeu olhando para o alfa.

— Que tal depois de você comer, eu te leve para conhecer a cidade de noite? Mas é claro se você quiser ai já passamos na farmácia para comprar um remédio para dores no cio.

— Huum. — O mais alto hesitou em responder. — Ok, eu vou.

O Ômega pode ver um sorriso abrir nos lábios fofinhos do alfa.

Depois que ambos terminaram de comer, JungKook se arrumou colocando apenas uma calça preta e uma blusa simples azul junto a um allstar. O alfa fez o mesmo, só apenas colocando um moletom branco e por baixo uma blusa vermelha.

Eles saíram de casa e foram ao carro, o alfa deu partida e começou a passear pela cidade. JungKook olhava surpreso para a enorme beleza que havia na cidade.

— É bonita não é? — O alfa perguntou sorrindo olhando para o Ômega que estava apoiado na janela com a cabeça para fora e um sorriso enorme em seus lábios.

— Sim, demais! — O ômega respondeu tirando seu celular do bolso e tirando uma foto, mandou a mesma para Sun Ha.

SUN HAINHA <3
Visto pela última vez ás 21:00

JungKook:

(JungKook enviou uma foto)

Olha isso! Simplesmente magnífico!

Sun Hainha:

Que bom que esta se divertindo!

Eai resolveu o “pequeno” problema com o alfa...?

JungKook:

Bom, ele meio que “adivinhou” que eu estava meio, desconfortável com a situação...

E disse que iria se controlar o máximo possível.

Sun Hainha:

Que bom Kook!

Vou ter que sair, Lin não para de me encher.

Haha <3

(21:12)

Sun Hainha ficou off-line

Lin era a alfa de Sun, eles simplesmente ficavam lindas juntas, feitas como se fossem peças de um quebra-cabeça onde ambos se encaixam.

— Chegamos! — O mais velho disse estacionando o carro. — Fique aqui, eu já volto com o remédio!

— Ok... — JungKook disse e viu o alfa sair do carro e ir em direção a farmácia. Encolheu-se no banco por causa da dor. — Merda. — Grunhiu baixinho.

Depois de uns minutos o alfa voltou ao carro com uma sacola entrando no veículo. Estendeu a mão onde havia a sacola e de lá tirou o remédio e uma garrafinha de água.

— Obrigado, Park Jimin. — O ômega agradeceu pegando os objetos.

— Aigo! Não foi nada. E por favor... Chama-me de Jimin, Hyung, Jiminnie! — O alfa olhou nos fundos dos olhos do ômega que corou ao ouvir o último apelido citado pelo mais velho. — Menos Park Jimin, faz me sentir um cara muito velho! — O alfa riu.

— Jiminnie? — O ômega corou em um nível extremo, lembrando-se de quando estava “aliviando-se” e gemeu o apelido “Jiminnie”.

— Você mesmo me chamou assim! — O alfa disse agora olhando ao transito a sua frente.

— E-eu?

— Sim, você. Pensei que estava me chamando, mas ai pensei ser coisa da minha cabeça... — O alfa sorriu divertidamente.

Jimin sabia muito bem que não era coisa da cabeça dele, assim como sabia muito bem o que o ômega estava “aprontando”. Tornando o seu amiguinho a ficar ativo, mas se segurou para não se aliviar, não queria ter pensamentos impróprios de um garoto tão...

Inocente.

Pois Jimin, não era nem um pouco inocente.

SIM, FOI COISA DA SUA CABEÇA! — O ômega falou rindo tentando esconder seu nervosismo.

O alfa apenas sorriu.

JungKook pegou rapidamente uma pílula da cartela e colocou a língua para fora colocando a pílula por ali, Jimin notou e olhou atentamente para a língua.

“Droga, você não esta facilitando!” O alfa pensou.

JungKook engoliu o remédio e logo depois tomou alguns goles da garrafa de água.

O alfa dirigiu até um canto da cidade onde era possível ver uma grande extensão de Seoul, era meio que uma “montanha acessível” Lá havia um acampamento aonde sempre ia à família; A “montanha” tinha um espaço livre onde você poderia fazer um piquenique e observar a grande cidade. Jimin dirigiu até lá e percebeu que o lugar quase não havia pessoas, parou no estacionamento e desceu do carro, o ômega fez o mesmo.

— Suas dores já pararam? — O alfa perguntou e o ômega assentiu. — Ótimo você aceita subir um pouco de escadas para chegar até o topo da montanha?

— A vista vale apena? — O ômega perguntou vendo o alfa assentir. — Ok, então eu subo.

O alfa abriu um sorriso e ambos começaram a subir a enorme escada — não era tão grande, no máximo uns 100 degrau. — para chegar ao topo. Quando finalmente chegaram, ainda não era possível ver a linda vista da cidade, o alfa olhou em volta e pode ver que havia olhares sobre JungKook. Levou ele ali, saberia que haveria alfas, mas não se importou, mesmo que o garoto “inocente” estivesse em seu cio, não deixaria que alguém encostasse um dedo no menino recém-conhecido que chegou a sua casa pela manhã. Alguns olhares transmitiam um toque de perversão, o alfa se sentiu incomodado — já que o ômega nem tinha noção dos olhares sobre si. — e rapidamente agarrou o braço do mais alto, deixando um JungKook confuso e corado.

— O-o que esta fa-fazendo? — O JungKook falou corando mais ainda.

— Vai por mim, não queira nem saber o motivo. — O alfa puxou o menino até o lugar onde queria e rosnou para os outros alfas que havia ali, que recebeu outro rosnado em resposta. — Apenas continue andando.


Notas Finais


Eai, o que acharam?
Eu estou tendo um grande ataque de bloqueio de criativação (criatividade/imaginação :P)
Mas eu espero que tenham gostado...
O proximo capitulo sai amanhã
(pq esse era para sair dia 13, mas eu atrasei e eu realmente rescrevi maas)
FICOU UMA BOSTA! ai eu exclui ♥
Comenta ai em baixo para eu saber se vocês estão gostando! ♥
~ Para me influenciar a fazer mais! ~
Adeus ♥
Beijinho na bundinha ♥
Obrigado, de coração pelos 80 favoritos, vocês são realmente os melhores. Pode até dizer que esse não é um grande número, mas, para mim é UM ENORME NÚMERO ♥
Muito obrigado por tudo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...