História My dear Daddy - (imagine Jeon Jungkook - incesto) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Daddy-daughter, Drama, Jungkook Voce
Visualizações 64
Palavras 1.149
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meu primeiro "incesto".
Estou com um pouco de receio de vir pessoas denunciando a fic só por ser incesto, mas vamos lá, né.
Espero que gostem.

⭐Boa Leitura⭐

Capítulo 1 - Doente


Fanfic / Fanfiction My dear Daddy - (imagine Jeon Jungkook - incesto) - Capítulo 1 - Doente

P.O.V (S/n) ON

Arrumava minhas malas um pouco cansada e preocupada com o estado crítico que minha mãe chegou. A mais velha foi diagnosticada com um tumor cerebral e veio piorando mais ainda nesses últimos cinco meses. 

Termino de arrumar minhas malas as deixando no canto do meu, logo, ex quarto. Saio do cômodo indo para a cozinha, onde estava Kim Taehyung, um conhecido muito próximo da família Jeon, ou seja, minha família. 

Eu: Tio Tae? - o chamo vendo o mesmo se virar e sorrir. - Esta aqui a muito tempo? 

Tae: Olha...- riu coçando a nuca - Já faz um bom tempo sim. 

Eu: Oh, desculpa. Acabei enrolando para arrumar minhas malas e esqueci que você viria. - ri sem graça - Desculpa por deixar você aqui sozinho. 

Tae: Não tem problema. - se levanta ficando em Minha frente. - Foi até bom porque pude roubar uns pedaços daquele seu bolo de chocolate. - sussurrou em meu ouvido fazendo ambos rirem. 

A verdade é que eu e Tae somos melhores amigos.  Eu estava pensando em fazer uma viagem junto com ele para algum país, talvez Brasil. Já me falaram que lá é muito quente comparado à Coreia. Porém, as coisas pioraram e tive que abortar essa ideia.

A saúde de minha mãe piorou desde quando eu tinha 11 anos. A mesma acha melhor me mandar para Seul, onde poderei viver com meu pai, um cara que não me recordo o rosto e nem sei se é bom ou não. 

Tae: Acho que...- olha em seu relógio - Acho que estamos atrasados.- rimos. - Vá pegar suas malas, te encontro la fora. - afirmei e voltei para o quarto. 

Passei a olha-lo, terei vagas lembranças do mesmo. Praticamente cresci aqui, dei vários beijos aqui dentro, chorei bastante também. Mal sai e já estou com saudades. 

Deixei escapar algumas lagrimas e um sorriso bobo ao lembrar dessas tais coisas. Mas também fiquei entristecida após perceber que iria me afastar de minhas únicas amigas. 

Peguei minhas malas e sai do quarto. Fui para o lado de fora, encontrando um Taehyung sentado no chão mexendo no celular e rindo. 

Eu: Do que tanto ri? - perguntei erguendo uma sobrancelha vendo o mais velho se assustar. 

Tae: Ah, - se levanta rapidamente e disfarça - Estamos atrasados, vamos logo. - diz pegando uma de minhas malas e indo para o elevador. 

Ignorei tal comportamento e o segui. 

/*/*/*/

Já havia me despedido de minhas amigas agora estou a caminho do hospital, onde verei minha mãe pela ultima vez. 

Após alguns minutos dentro do carro chegamos ao enorme hospital. Adentramos sendo encaminhados para o sétimo andar. 

Agora era a hora. A hora de me despedir de minha amada mãe e rezar para que a saúde dela melhore nesse tempo que estarei fora. 

Criei coragem para girar a maçaneta e entrar no quarto. Sinto uma mão encostar em meus ombros e me viro. 

Tae: Irei esperar aqui fora, deixarei vocês a sós. - disse se afastando um pouco. 

Afirmei e entrei na sala. Quase desabei por dentro ao ver ela com vários aparelhos conectados em seu corpo. Isso é tão...agonizante. Respirei fundo e me aproximei mais dela, que estava distraída olhando para as janelas. 

Eu: Mãe? - chamo a atenção vendo ela sorrir 

Mãe: Filha...- disse rouca tentando se sentar. 

Eu: Oh, não se esforce tanto. - digo indo ajudar a mais velha. 

Mãe: Eu senti saudades. - acaricia meu rosto. - Mesmo você ter vindo ontem, é chato ficar sozinha aqui. - diz rindo fraco. - Me de um abraço. - diz levantando seus finos braços. 

A abraço não muito forte para não machuca-la. Não posso acreditar que irei para outra cidade e a deixarei sozinha aqui. 

Eu: Mamãe...- digo fraco já não contendo o choro - Porque eu tenho que ir? - ela encerra o abraço e me olha séria. 

Mãe: É para o seu bem. É melhor você morar com seu...pai. - desvia o olhar. 

Eu: Porque ele não vem aqui? 

Mãe: Ele não pode filha, ele é dono de empresas, um homem de negócios. - suspira cansada. - Vá, por mim...hum? - entrelaça nossos dedos. 

Eu: Se for por você, eu vou. - digo chorando baixinho. Nos abraçamos de novo. 

Mamãe: Promete que chegará la e será uma boa filha? 

Eu: Prometo. - digo revirando os olhos por não gostar muito da ideia. Mas o que eu não faço por minha mãe? 

Mãe: Promete mesmo? - afirmei - Seu...pai é uma pessoa boa, ele pode parecer meio rude e isolado, mas é uma boa pessoa. - diz fazendo uma cara engraçada. Rimos. - Agora vá, se não ira se atrasar. 

Eu: Mãe, eu te amo. - digo depositando um beijo em sua testa. - Promete melhorar logo? 

Mãe: Isso depende do me...- a interrompo.

Eu: Promete melhorar logo? - repito. 

Mãe: Prometo. - juntamos os dedos e nos abraçamos de novo. - Agora vá. 

Eu: Sim...até breve, mamãe. - digo me levantando da cama. 

Mãe: Manda um beijo para o TaeTae. - sorri. - Até breve, princesa. - diz segurando o choro. 

Sai do quarto limpando as lágrimas. Tae se aproxima e me abraça. 

Eu: Tae, promete cuidar bem da minha mãe? - pergunto - Cuidar dela e a fazer melhorar. Ficar ao lado da mesma e acompanhar todos os seus tratamentos? 

Tae: Prometo. - diz confiante juntando nossos dedinhos em sinal de promessa. 

Saímos do hospital e entramos no carro que estava estacionado na frente do mesmo. 

E lá vamos nós para Seul. 

Tae: (S/n)? (S/n)? (S/n)! - me chama. 

Eu: Humm...- grunhi sonolenta. - O que foi? 

Tae: Já chegamos. - diz se sentando ao meu lado. - Você dormiu a viagem inteira. - riu - Agora esta na hora de ficar na sua nova casa. 

Eu: Aish, eu não queria vir. Queria ficar com minha mãe em Busan. - resmungo me ajeitando no banco. 

Tae: Vai ser legal ficar aqui. 

Eu: Como sabe? - pergunto desconfiada. 

Tae: Esqueceu que sou amigo da sua família? Já fiquei aqui. - disse apertando minhas coxas - Seu pai pode ser chato, insuportável, ignorante, um completo idiota, mas bem la no fundo é uma pessoa boa. - disse bagunçando meus cabelos. 

Eu: Aish, tanto faz. - digo dando de ombros - Só irei ficar no meu quarto e na rua mesmo. - digo fazendo o mais velho ai meu lado rir. 

Tae: Vamos sair logo. - diz abrindo a porta e saindo. Faço o mesmo. 

Olhei para aquela enorme casa e meu queixo caiu. Papai deve ser muito bem pago para ter uma casa dessa. 

Tae: Bonita, né?- diz me abraçando de lado.

Eu: É enorme. - digo ainda impressionada.

Tae: É maior dentro. - diz rindo da minha reação. - Vamos entrar? - estende a mão. 

Eu: Só se for agora. - digo pegando na mão do mesmo. 

Talvez morar nessa casa não seja tão chato.

Continua...


Notas Finais


Desculpa por alguns erros.
Estou tentando organizar um calendário para postar minhas fics.
Não sei em que dia postarei a continuação.
Espero que tenham gostado.
Não se esqueçam de comentar o que achou e favoritar, isso me ajuda bastante.

Até breve amores❤❤❤⭐⭐


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...